You are on page 1of 25

Paternidade: representações sociais

relacionadas à infertilidade masculina
Projeto de Dissertação de Mestrado

Aluno: Washington Ramos
Castro
Universidade Federal do Rio de
Escola de Enfermagem Anna
Janeiro
Nery
Coordenação Geral de Pós-Graduação
Departamento de Enfermagem
e Pesquisa
Núcleo de Pesquisa de Enfermagem em Saúde
Materno-Infantil
da MulherI
Metodologia da Pesquisa

Orientadora: Profa. Dra. Ana Beatriz Azevedo Queiroz
INTRODUÇ
ÃO: Apesar das recentemente criadas “Política
Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem” e da
“Política de Atenção à Reprodução Humana”, a presença de
homens nos espaços de atenção à saúde, especialmente à
saúde sexual e reprodutiva ainda é algo incomum.
→ Mudanças sociais abrigadas pela modernidade;
→ Medicalização da reprodução;
→ Pais “minuto” ou filhos “produtos de mercado”?;
→ Sexo reprodutor ou reprodução sem sexo?
APROXIMAÇÃO COM O
TEMA:
A trajetória em direção ao tema inicia em 1997.
Formado pela Escola de Enfermagem Anna Nery.
“Habilitação em Enfermagem e Obstetrícia”, a
primeira aproximação com questões de gênero,
sexualidade, gravidez, maternidade, paternidade e
família deveu-se à elaboração do trabalho de
conclusão
Experiência de curso, no PCI XIII, “Gravidez na
Pessoal;
adolescência”.
Ser pai / querer ser pai
Atividades profissionais / funcionais;
Ouvidoria e Assessoria da Direção do IG/UFRJ
Esguelha Acadêmica;
Coordenação de Extensão do IG. Coordenação de Projeto
Extensão no HESFA
JUSTIFICATIVA:
Espaço (não ocupado) para a prática profissional da
Enfermagem, isto se refere, em primeiro lugar: ao
(dês)cuidar da saúde do homem nas políticas
públicas na sociedade contemporânea, em segundo:
ao momento de determinação do direito à saúde do
gênero masculino e, em terceiro lugar: às
dificuldades de acesso aos serviços de saúde sexual
e reprodutiva das classes menos favorecidas.
Pouca produção científica analisando os atendimento
em serviços de saúde reprodutiva, especialmente
sobre a saúde do homem.
Ausência de espaços para capacitação de
profissionais de Enfermagem na área de Reprodução
PROBLEMATIZAÇÃO:
Em que medida a modernidade e a
disponibilização de tecnologias de reprodução
modificam conceitos relacionados à paternidade
tais como gênero, machismo, sexualidades,
virilidade, e de que modo isto se expressa na fala
de quem vivencia este problema?
Há indicadores claros quanto ao crescimento do
espaço para a saúde do homem nas políticas
governamentais e quanto à urgência da inclusão
do homem nestas discussões. Certamente esta é
uma razão suficiente para determinar estudos
mais aprofundados da Enfermagem sobre a
infertilidade, a partir do olhar de homens sobre as
questões relacionadas com a sua subjetividade e
OBJETO DE ESTUDO:

As representações sociais
relacionadas à infertilidade
humana masculina a partir do
ponto de vista de homens que
buscaram ou que estão
buscando assistência para seus
problemas relacionados com
fertilidade.
QUESTÕES
NORTEADORAS:
Como os homens que passam pela
experiência da infertilidade conjugal se vêem?
Como eles se representam frente a uma sociedade
sexista que valoriza questões relacionadas ao
gênero, às sexualidades, à virilidade, à
masculinidade e na qual ainda se identifica um
forte esguelha machista?
Como isto interfere em suas relações pessoais e
sociais?
Como vivem sua sexualidade, sua masculinidade e
sua virilidade?
OBJETIVOS:
Descrever as representações sociais dos
homens em relação à situação vivencial de
infertilidade conjugal cuja origem seja
masculina ou dupla;
Analisar os reflexos das representações
sociais da infertilidade conjugal destes
homens em conceitos como: paternidade,
masculinidade, virilidade e sexualidades;
Discutir as expectativas dos homens que
vivem a infertilidade face às possíveis
alternativas de cuidados.
CONTRIBUIÇÕES DO
Demonstrar ESTUDO:
a adequação da atividade
multiprofissional com abordagem interdisciplinar para
atendimento em Reprodução Humana
Ocupar lacunas do conhecimento acerca dos cuidados
de Enfermagem à saúde dos homens
Modificação da abordagem da saúde reprodutiva
(concepção X contracepção)
Modificação na abordagem do enfrentamento nas
relações de gêneros
Criação de um campo de discussão dos fatores que
compõem este cenário
RELEVÂNCIA:
Se ancora na contribuição para efetivar a
compreensão dos enfermeiros sobre as questões
relacionadas à saúde sexual e reprodutiva dos
homens e à necessidade de sua inserção nos espaços
destes cuidados. Contribuindo para o enriquecimento
da construção do conhecimento auxiliando no
processo de melhoria da qualidade da atenção e do
cuidado de enfermagem em Reprodução Humana
Fortalece a Linha de Pesquisa de Enfermagem em
Saúde da Mulher, do Núcleo de Pesquisa de
Enfermagem em Saúde da Mulher (NUPESM), do
Departamento de Enfermagem Materno Infantil (DEMI)
EEAN/UFRJ
CAPITULO I:
FUNDAMENTAÇÃ
O:
→ Bases Conceituais;
Paternidade, Fertilidade, Virilidade,
Masculinidade e Machismo.
Infertilidade conjugal de origem
masculina.
→ Referencial Teórico;
Teoria das por
* Adequada Representações Sociais*.
possibilitar a centralização do olhar na relação sujeito-
objeto, favorecendo a evocação de conceitos e subjetividades presentes
na comunicação. Segundo Guareschi & Jovchelovitch (2008) a Teoria das
Representações Sociais permite decifrar os símbolos que pressupõem
evocar a presença onde há ausência. É criar o objeto representado
construindo uma nova realidade, a partir da realidade posta.
CAPITULO II:
QUESTÕES
METODOLÓGICAS:
TIPO DE ESTUDO: Abordagem Qualitativa (subjetividade);
Exploratório-descritiva (sujeito / objeto / pesquisador); Análise de
Conteúdo dos Discursos (Procedimento)
SUJEITOS: Homens em atendimento (grupos de pertença) critério
de inclusão
CAMPO / CENÁRIO: Hospital federal de ensino especializado em
Ginecologia
TÉCNICA / INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS: questionário +
roteiro + observação sistemática
ETAPAS DA COLETA DE DADOS: 3 etapas: a) nos prontuários; b)
entrevistas; c) observação sistemática
ASPECTOS ÉTICOS: NUPESM / CEP da EEAN - HESFA / TCLE
ANÁLISE DOS DADOS: Ordenação; Transcrição; Releitura;
Organização à luz da Análise de Conteúdo do Discurso de
Laurence Bardim
REFERÊNCIAS:
REFERÊNCIAS
BIBLIOGRÁFICAS:
ALEXANDRE, M. Representação social: uma genealogia do conceito. Comum -
Rio de Janeiro - v.10 - nº 23 - p. 122 a 138 - julho / dezembro 2004.
Disponível em: <http://facha.edu
.br/publicacoes/comum/comum23/Artigo7.pdf>. Acessado em: 22 ago. 2008.
BARDIM, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.
BORLOT, A. M. M.; TRINDADE, Z. A. As tecnologias de reprodução assistida e
as representações sociais de filho biológico. Estudos de Psicologia, São Paulo,
v. 9, n. 1, p. 63 - 70, 2004.
BRASIL, Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. SAS/MS.
PORTARIA Nº 388  DE 06  de julho de 2005. Disponível em:
<http://dtr2001.saude.gov.br/sas /PORTARIAS/Port2005/PT-388.htm>.
Acessado em: 15 mai. 2008.
_____. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. CNS/MS. Resolução
Nº 196  de 10  de outubro de 1996. Disponível em:
<http://conselho.saude.gov.br/comissao /conep/resolucao.html>. Acessado
em: 03 ago. 2008.
CASTRO, W. R.; SILVEIRA CASTRO, G. R. M. da; BARROS, L. M. C. de. Análise
REFERÊNCIAS:
REFERÊNCIAS
BIBLIOGRÁFICAS:
_____; _____; QUEIROZ, A. B. A. Infertilidade masculina: uma revisão
bibliográfica. in: XII Congresso Brasileiro de Reprodução Assistida / Congresso
da Rede Latino-americana de Reprodução Assistida. Jornal Brasileiro de
Reprodução Assistida. Edição especial do XII Congresso Brasileiro de
Reprodução Assistida / Congresso da Rede Latino-americana de Reprodução
Assistida. São Paulo. 2008. p. 31.
DESLANDES, S. F. et al. Pesquisa social: teoria, método e criatividade.
Petrópolis: Vozes, 1994.
FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa. Rio de
Janeiro: Nova Fronteira, 1975.
GLINA, S. Impotência sexual. São Paulo: Contexto, 1998.
_____; SOARES, J. B.; MEIRELLES, A. J. da C; ANTUNES JÚNIOR, N. Reprodução
humana. 2003. Disponível em: <http://www.instituto-h-
ellis.com.br/pacaembu/artigos_medicos/artigos.asp> Acessado em: 05 jun.
2008.
GOMES, C. S. Medicina virtual urologia e andrologia. Disponível em:
<http://www.geocities.com /HotSprings/6078/infertil .html>. Acesso em: 13
REFERÊNCIAS:
REFERÊNCIAS
BIBLIOGRÁFICAS:
GUARESCHI, P. A.; JOVCHELOVITCH, S. (org); Texto em representações
sociais. 10 ed. Petrópolis: Vozes, 2008.
KINGHOST. Dicionário de Língua Portuguesa. Disponível em:
<http://www.kinghost .com.br/saber/virilidade.html> Acessado em: 08 out.
2008.
LISBOA, M. T. L.; As representações sociais do sofrimento e do prazer da
enfermeira assistencial no seu cotidiano de trabalho, Rio de Janeiro: 1998.
298. f. Tese (Doutoramento em Enfermagem) - Escola de Enfermagem Anna
Nery, Universidade Federal do Rio de Janeiro.
LUDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A pesquisa em educação: abordagens
qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.
MASON, M. Male infertility – male talking. London: Rutledge, 1993.
MINAYO, M. C. de S. O desafio do conhecimento – pesquisa qualitativa em
saúde. Rio de Janeiro: Hucitec, 1993.
_____. (org); DESLANDES, S. F; NETO, O. C; GOMES, R. Pesquisa social –
teoria, método e criatividade. 10 ed. Petrópolis: Vozes, 1994.
MOURA, M. D. de – Reprodução humana desde sempre “assistida”. in: M. do
REFERÊNCIAS:
REFERÊNCIAS
BIBLIOGRÁFICAS:
MOSCOVICI, S. A representação social da psicanálise. Tradução: A. Cabra. Rio
de Janeiro: J. Zahar, 1978.
NOGUEIRA, J. F. A filiação que se constrói: o reconhecimento do afeto como
valor jurídico. São Paulo: Memória Jurídica, 2001.
NOLASCO, S. A. O mito da masculinidade. Rio de Janeiro: Rocco, 1993.
POLIT, D. F; HUNGLER, B. P. Fundamentos da pesquisa em enfermagem. 3
ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.
PASQUALOTTO, F. F. Investigação e reprodução assistida no tratamento da
infertilidade masculina. Rev. Bras. Ginecol. Obst. v. 29, n. 2, p. 103 - 112.
abr./jun. 2007.
QUEIROZ, A. B. A. Ser mulher e a infertilidade: um estudo de representações
sociais. Rio de Janeiro: 2002. 268. f. Tese (Doutoramento em Enfermagem) -
Escola de Enfermagem Anna Nery, Universidade Federal do Rio de Janeiro.
_____. Representações sociais. Documento Eletrônico: Apresentação em
formato Powerpoint. Aula da Disciplina: Métodos Qualitativos: Teorias da
Representação Social, ministrada em 27 de setembro de 2008. Escola de
Enfermagem Anna Nery. Rio de Janeiro, RJ: UFRJ / EEAN, 2008.
REFERÊNCIAS:
REFERÊNCIAS
BIBLIOGRÁFICAS:
SÁ C. P. de. A construção do objeto de pesquisa em representação social. Rio
de Janeiro: UERJ. 1998.
SHAFFER, J.A.; DIAMOND, R. Infertilidade: dor pessoal e estigma secreto. in E.
Imber-Black (Org), Os segredos na família e na terapia familiar. Porto Alegre:
Artes Médicas. 1994.
SOUZA, M. do C. B. de; Infertilidade e reprodução assistida. “Este tal desejo
de ter um filho”. in: M. do C. B. de SOUZA; M. D. de MOURA; D.GRYNSPAN,
Vivências em tempo de reprodução assistida – o dito e o não dito. Rio de
Janeiro: Revinter. 2008.
_____; MOURA, M. D. de; GRYNSZPAN, D. Vivências em tempo de reprodução
assistida – o dito e o não dito. Rio de Janeiro: Revinter. 2008.
SPINK, M. J. P. O Conceito de representação social na abordagem
psicossocial. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 9, n. 3, p. 300-
308, jul./set. 1993.
TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais – a pesquisa
qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.
CRONOGRAMA:
Etapas 2009 2010
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12

Pesquisa Bibliográfica

Determinação do problema e ajustes metodológicos

Participação nas atividades do NUPESM

Defesa do Projeto de Dissertação

Ajustes propostos pela banca examinadora

Defesa da Qualificação da Dissertação de Mestrado

Teste piloto / aplicação de instrumentos

Coleta de dados

Participação no evento “Pesquisando em Enfermagem”

Análises preliminares dos dados e resultados Parciais

Análise dos resultados

Redação do trabalho científico

Finalização da análise e discussão dos resultados

Escolha e convite aos membros da Banca Examinadora

Considerações finais

Revisão ortográfica

Apresentação de artigo para publicação

Elaboração e encadernação da Dissertação de Mestrado

Apresentação e Submissão à Banca (Defesa final)

Conclusão do Mestrado
Termo de Consentimento Livre e
Você foi selecionado(a) e está sendo convidado(a) para participar da pesquisa intitulada: Paternidade: Representações Sociais

Esclarecido
Relacionadas à Infertilidade Conjugal / Masculina, que tem como objetivos: Descrever as representações sociais dos homens em
relação à situação vivencial de infertilidade conjugal cuja origem seja masculina ou dupla; Analisar os reflexos das representações
sociais da infertilidade conjugal cuja origem seja masculina ou dupla nos conceitos como: paternidade, masculinidade, machismo,
virilidade e sexualidade; Discutir as expectativas dos homens que vivem a infertilidade face às possíveis alternativas de cuidados.
Este é um estudo baseado em uma abordagem qualitativa, utilizando como método: Análise de Conteúdo de Bardin.
A pesquisa terá duração de 2 (dois) anos, com o término previsto para dezembro de 2010.
Suas respostas serão tratadas de forma anônima e confidencial, isto é, em nenhum momento será divulgado o seu nome em
qualquer fase do estudo. Quando for necessário exemplificar determinada situação, sua privacidade será assegurada uma vez que
seu nome será substituído de forma aleatória. Os dados coletados serão utilizados apenas nesta pesquisa e os resultados
divulgados em eventos e/ou revistas científicas.
Sua participação é voluntária, isto é, a qualquer momento você pode recusar-se a responder qualquer pergunta ou desistir de
participar e retirar seu consentimento. Sua recusa não trará nenhum prejuízo em sua relação com o pesquisador ou com a
instituição que forneceu os seus dados, como também na que trabalha.
Sua participação nesta pesquisa consistirá em responder as perguntas a serem realizadas sob a forma de entrevista com a
utilização de um questionário. A entrevista será gravada em formato eletrônico em equipamento tipo MP-3 para posterior
transcrição – a gravação será guardada por 5 (cinco) anos e desmagnetizada após esse período, enquanto que os transcritos serão
guardados por 5 (cinco) anos e incinerados após esse período.
Você não terá nenhum custo ou quaisquer compensações financeiras. Não haverá riscos de qualquer natureza relacionada a sua
participação. O benefício relacionado à sua participação será de aumentar o conhecimento científico para a área de enfermagem
de assistência à saúde reprodutiva humana.
Você receberá uma cópia deste termo onde consta o telefone, o e-mail e o endereço do pesquisador responsável, e demais
membros da equipe, podendo tirar as suas dúvidas sobre o projeto e sua participação, agora ou a qualquer momento. Desde já
agradecemos!
__________________________________ _________________________________
Ana Beatriz Azevedo Queiroz EEAN/UFRJ Washington Ramos Castro HESFA/UFRJ
Cel: 88554656 e-mail: anabqueiroz@gmail.com Cel: 88587362 e-mail:
washingtoncast@gmail.com

Comitê de Ética em Pesquisa EEAN/HESFA: (21) 2293-8148/ramal 228.
Rio de Janeiro, 15 de abril de 2009.
Declaro que fui informado de forma clara sobre os objetivos e a metodologia referente ao projeto supra-citado, que
estou ciente do inteiro teor deste TERMO DE CONSENTIMENTO e que concordo em participar do estudo proposto, sabendo que
dele poderei desistir a qualquer momento, sem sofrer qualquer tipo de punição ou de constrangimento.
Sujeito da Pesquisa: ______________________________________________
(assinatura)
Termo de
Confidencialidade
Titulo do Projeto: “Paternidade: Representações Sociais Relacionadas à Infertilidade Masculina”
Pesquisador responsável: Washington Ramos Castro.
Instituição/Departamento: Universidade Federal do Rio de Janeiro / Escola de Enfermagem Anna Nery /
Coordenação Geral de Pós-graduação e Pesquisa /Núcleo de Pesquisa de Enfermagem em Saúde da
Mulher.
Telefone para contato: (55) (0xx21) 25677362 / 88587362.
Local para coleta de dados: Instituto de Ginecologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro / Hospital
Moncorvo Filho.

O pesquisador do presente projeto se compromete a preservar a privacidade dos participantes cujos dados
serão coletados através de registro magnético em formato eletrônico em equipamento tipo MP-3, em
local adequado e em horário a ser definido de acordo com as possibilidades e os interesses dos
sujeitos e do pesquisador no Instituto de Ginecologia da UFRJ, declara que estas informações serão
utilizadas única e exclusivamente para execução do presente projeto. Tais informações só poderão ser
divulgadas ou veiculadas de forma anônima. Declara também que se compromete a manter as
gravações e as respectivas transcrições no estado do Rio de Janeiro, na cidade do Rio de Janeiro, sob
sua responsabilidade de guarda e conservação por 5 (cinco) anos e desmagnetizada após esse
período, enquanto que os transcritos serão guardados por 5 (cinco) anos e incinerados após esse
período.
Este projeto de pesquisa foi revisado e aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da EEAN/HESFA
em reunião de ___ / ___ / 2009.

Rio de Janeiro, __ de __________ de 2009.
_______________________________
Washington Ramos Castro. Coren: 97.315 / RJ.
SIAPE: 2283867-5. DRE: 109003802
Se você tiver alguma consideração ou dúvida sobre a ética da pesquisa, entre em contato: Comitê de Ética em
Pesquisa EEAN/HESFA. e-mail: comitedeetica@eean.ufrj.br. Rua Afonso Cavalante, 23. Cidade Nova – Rio de
Janeiro – RJ. –20.000-000. (0xx21) 22938899. R.: 209.
Pedido de Autorização para realização
de pesquisa:
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO / CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE / ESCOLA DE ENFERMAGEM ANNA NERY /
COORDENAÇÃO GERAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA / NÚCLEO DE PESQUISA EM SAÚDE DA MULHER

Para: Ilmo. Sr. Diretor do Instituto de Ginecologia da UFRJ. Professor: Antônio Tavares Carneiro Sobrinho.
De: Mestrando Esp. em Enf. do Trabalho: Washington Ramos Castro. NUPESM da EEAN/UFRJ.

Assunto: Solicitação (faz).

Venho por meio do presente solicitar autorização ao Ilmo.Sr. Diretor desta conceituada instituição nosocomial para realização do
estudo (coleta de dados preliminares ) referente à dissertação de Mestrado “Paternidade: Representações Sociais Relacionadas
à Infertilidade Conjugal / Masculina”, cujos objetivos são: Descrever as representações sociais dos homens em relação à
situação vivencial de infertilidade conjugal cuja origem seja masculina ou dupla; Analisar os reflexos das representações sociais
da infertilidade cuja origem seja masculina ou dupla nos conceitos como: Paternidade, masculinidade, virilidade e sexualidade;
Discutir as expectativas dos homens que vivem a infertilidade face às possíveis alternativas de cuidados. Serão considerados os
seguintes critérios de inclusão:
i) Estar vivendo ou ter vivido a experiência de infertilidade humana e participar do processo de tratamento e/ou acompanhamento
no hospital onde os dados serão colhidos – Os homens que vivenciam a experiência da busca por assistência na área da
infertilidade experimentam um vivenciar para o qual não foram preparados – muitas vezes é preciso compactuar sentimentos e
experiências que nem eles mesmos conhecem bem; b) Aceitar e autorizar a realização de entrevista gravada em formato
magnético tipo MP-3 ou similar para a pesquisa – cumprindo o que determinam as normas para pesquisas com seres humanos
do Comitê Nacional de Ética da Pesquisa, Brasil (1996:8), “é necessário que os pesquisados autorizem a coleta de dados a partir
da sua vivência através da assinatura de um “termo de consentimento livre e esclarecido” que deverá ficar guardado com o
autor por um período nunca inferior a 05 (cinco) anos”; c) Não ter filho – A experiência da dificuldade para tornar-se pai é
diferente para quem já viveu um processo de paternidade. Provavelmente o homem que não possui filhos terá uma expectativa,
uma visão diferenciada frente à infertilidade por ele vivenciada; d) Experienciar a infertilidade de origem masculina / dupla; e)
Ter uma única parceira fixa e ser elemento de uma união estável heterossexual e; f) Morar na cidade do Rio de Janeiro – O
hospital no qual a pesquisa será realizada é referência regional para atendimento em Ginecologia e desta forma atende a
usuários de todo o Brasil e a escolha aleatória (segundo o local de residência), poderia determinar a inviabilidade da pesquisa
uma vez que não haveria como contatar os usuários de outros municípios, estados ou países.
Sendo este, parte das atividades do curso de Mestrado em Enfermagem da Escola de Enfermagem Anna Nery da Universidade Federal
do Rio de Janeiro. Para realização do presente contarei com a orientação da Professora Dra.: Ana Beatriz Azevedo Queiroz.
Sendo tudo para o momento, despeço-me, na certeza de poder contar com o pronto retorno. Aproveito o ensejo para felicitá-lo e
agradecer ao apoio recebido nessa empreitada.
Cordialmente: Ciente e de acordo:
Data: ____ /________ /2009.
________________________________ __________________________
Washington Ramos Castro Assinatura do Diretor.
Enfermeiro: 97.315 – Coren – 2283867 – SIAPE – 10903802 – DRE.
Questionário de levantamento de dados
dos prontuários
Nome: ________________________________________________________________.

Pseudônimo: ___________________________________________________________.

Idade:_____. Bairro que reside: ___________________________________________.

Data da coleta dos dados: ___/___/____. Data abertura do prontuário: ___/___/____.

Estado civil: ( ) casado ( ) solteiro ( ) viúvo ( ) divorciado ( ) outro: _____________.

Raça Declarada: ( ) Preta ( ) Parda ( ) Branca ( ) Indígena

Situação Conjugal: ( ) Mora com parceiro ( ) Tem relacionamento fixo e único.

Nível de escolaridade: ( ) Analfabeto Ensino Fundamental: ( ) completo ( ) incompleto
Ensino Médio: ( ) completo ( ) incompleto
Ensino Superior: ( ) completo ( ) incompleto

Profissão: ____________________. Atua na Profissão: ( ) Sim ( ) Não

Se não/ Ocupação: ______________________________________________________.

Religião: _________________________.

Diagnóstico: _______________________________________________________.
Roteiro Guia de
I - Dados de Identificação: Entrevista
Depoimento n°: __________-___. Entrevista n°:__________. Data: ___ / ___ / 2009.
1 . Escolaridade:________________________________________________________.
2 . Profissão: ________________________________________________________.
3 . Possui:
a) Condições de moradia: ( ) própria ( ) alugada Saneamento básico: ( ) sim ( ) não
b) Casa de veraneio ( ) sim ( ) não;
c) Carro ( ) 1 ( ) + de 1
d) Reside com: _______________no de pessoas com quem reside_________________
4. Condições de lazer:
a) Possui hobby? ( ) não ( ) sim Qual?: ______________________________________.
b) Pratica esportes? ( ) não ( ) sim Qual? _____________________________________.
5. Principal fonte de informações: Impressas:( ) Jornal ( ) Revista. Eletônica ( ) Internet ( ) TV ( ) Rádio ( ) Nenhuma
6 . Formação: __________________________________________________________.
7 . Ocupação: __________________________________________________________.
8 . Onde obteve formação educacional formal: ( ) rede pública ( ) iniciativa privada.
9 . Dados financeiros: Faixa salarial: ______ (salários minimos). Renda familiar: _______ (salários minimos).
10 . Dados relativos à condição de saúde:
Conhece as causas da infertilidade: ( ) Não ( ) Sim
Se sim, qual? ___________________________________________________________.
Tempo de diagnóstico: _____ anos; _____ meses; _____dias. Tempo de tratamento: _____ anos; _____ meses; _____dias.
11 . Dados sobre a relação atual:
a) Tempo de relação: _____ anos; _____ meses; _____dias. b) Tempo tentando gerar: _____ anos; _____ meses; _____dias.
c) A companheira possui filhos de outro relacionamento? ( ) não ( ) sim Quantos?: _______________.
12 . Religião:
a) Professa alguma religião: ( ) Não ( ) Sim Qual? _____________________________.
Roteiro Guia de
Entrevista
Parte II

II - Roteiro para aplicação de Entrevista semi estruturada:

1) Como foi o processo de constatação da infertilidade?

2) Ocorreu alguma mudança nos seus hábitos de vida pessoal e/ou do casal após o diagnóstico?

3) Que sentimentos e expectativas a palavra infertilidade te suscita?

4) Como foi o processo de busca por redes de apoio?

5) Como é para você estar fazendo o tratamento?

6) Na sua opinião qual o significado das palavras:

6.1) Paternidade

6.2) Virilidade

6.3) Masculinidades

6.4) Machismo
A todos que
contribuíram para
que eu chegasse
até aqui, meu
muito obrigado.
Washington Ramos Castro
Aluno do Curso de Mestrado 2009/1