You are on page 1of 52

As abelhas já existiam a pelo menos 50 milhões de anos antes que os primeiros apicultores da história, os egípcios, começaram a cria-las com a finalidade medicinal e alimentícia

•A descoberta de um fóssil de 80 milhões de anos de uma meliponae em New Jersey reforça a teoria de que na era Cretácia surgiram as abelhas após uma co-evolução com plantas angiospermas que surgiram a 120 milhões de anos atrás produzindo flor e fruto.

• Foi encontrado mel em perfeitas condições de consumo na pirâmides devido ao seu alto poder de conservação através da cristalização.

• O hidromel um fermentado de mel e água (“vinho de mel” ) e mais antigo que o vinho de uva, a mitologia grega já o citava como a bebida dos deuses.

•O uso da própolis, como cicatrizante, e juntamente com a cera era usado no embalsamamento das antigas múmias, devido ao seu princípio antibiótico.

O homem da antiguidade desenvolveu diversos sistemas para criação das abelhas, as transferindo de ocos de
O homem da antiguidade desenvolveu diversos sistemas para criação das abelhas, as transferindo de ocos de

O homem da antiguidade desenvolveu diversos sistemas para criação das abelhas, as transferindo de ocos de árvores para casa de barro, cestos de vime, colméias de corda, e também de madeira.

Colonização e impacto ecológico

(Uma espécie introduzida no Brasil)

O início da técnica na atividade apícola, vem com a colonização e missões jesuítas, que se instalaram na região sul fronteira com Uruguai. Quando foram expulsos da região as abelhas proliferaram livremente.

• Dentre estas estão:

•Apis nigra • Apis mellifera mellifera • Apis mellifera lingustica

•O resultado desse processo foi mais uma vez a miscigenação, agora de espécies de abelhas meliferas

Abelhas africanas origem da importação

Dr. Warwick Estevam Kerr

• No Governo de Jucelino Kubitschek, houve inverstimentos para aumento da produção brasileira com abelhas africanas

• Importou-se 140 rainhas do gênero ( Apis mellifera adansoni) (Rio claro)

• produziu 27 mil abelhas rainhas mansas e as distribuiu no país todo ( tentativa de frear a genética favorável da africana.

• Resultado criação de um híbrido Europeu Africano altamente resistente a doenças e pragas, produtivo e manso, isto destacou o Brasil que passou de 27º para 7º produtor mundial e hoje esta na 4º posição “explosão doce”

Conhecendo algumas Nativas das matas brasileiras

Caga-fogo (Oxitrigona tataira )

Libera substâncias que podem provocar serias queimaduras na pele, seus hábitos não são higiênicos

Conhecendo algumas Nativas das matas brasileiras Caga-fogo (Oxitrigona tataira ) Libera substâncias que podem provocar serias

Iratim ou Limão:

(Lestrimelitta limão )

Especialista em pilhagem vive a custa de pólen e do néctar colhido por outras espécies de abelha

Jandaira ( Melipona subnitida )

Jandaira ( Melipona subnitida ) É uma abelha mansa, más não evita morder quem quem mexe

É uma abelha mansa, más não evita morder quem quem mexe na sua colmeia o ninho tem entrada com raios convergentes de barro, não possui células reais é geralmente muito populoso a verdadeira é de origem do Nordeste.

Irapuá ou Arapuá: ( Trigona spinipes )

Tem péssimo hábito de cortar botões florais e utilizarem na construção de seu ninho (pelota de barro fixadas nos topos das árvores) enrola no cabelo e seu mel e de péssima qualidade devido a seu hábito anti-higiênico

Jandaira ( Melipona subnitida ) É uma abelha mansa, más não evita morder quem quem mexe

Borá ou Vorá ( Tetragona clavipes )

Agressiva seu ninho fica em ocos de árvore com entrada ampla de própolis endurecida,colônias grandes e ficam jogando própolis em quem examina seu ninho, mel azedo e de difícil criação.

Boca- de-sapo( Partamona helleri )

Constrói ninhos aéreos apoiado em superfície resistente. A entrada triangular lembra uma boca de sapo esculpida em barro, morde pêlos e pele de quem a irrita.

Borá ou Vorá ( Tetragona clavipes ) Agressiva seu ninho fica em ocos de árvore com
Fêmea
Fêmea

Mamangava (Bombus )

São abelhas solitárias grandes peludas, vivem em buracos em troncos podres, emitem um zumbido forte, polinizadora natural do maracujá, resistentes a frio intenso.

Macho Tubuna ( Scaptotrigona binpuctata )

A entrada da colmeia e de cerume em, forma de funil favos e crias pouco desenvolvidos em relação as outras espécies sem ferrão.

Uruçu: ( Melipona nigra nigra ) São abelhas mansas que vivem em colônias medianamente populosas, às

Uruçu:( Melipona nigra nigra )

São abelhas mansas que vivem em colônias medianamente populosas, às vezes com diversas rainhas funcionais .Elas constroem seu ninho em base de troncos.

Uruçu Baiana:( Melipona scutellaris )

É uma das mais belas abelhas sem ferrão, o mel que produzem é dos mais saborosos e a própolis é pouco pegajosa, tipica do sul da Bahia e Ceará, vive em colonias populasas onde sempre há uma abelha sentinela na entrada do ninho.

Jataí:(Tetragonistica angustula )

Jataí: (Tetragonistica angustula )

Biologia da abelhas

Classificação Zoológica

Reino

- Animália

Phylum - Arthropoda

Classe

- Insecta

Ordem

- Hymenoptera

Família - Apidae

Gênero

- Apis

Espécie

- Apis mellifera

Diferentes subespécies :

Apis mellifera mellifera (Européia) Apis mellifera lingustica (Italiana) Apis mellifera carnica ( Austria ) Apis mellifera caucasica ( Russia ) Apis mellifera scutellata (Africana)

A rainha:

A personagem central e mais importante da colméia. Afinal, é dela que depende a harmonia dos trabalhos da colônia, bem como a reprodução da espécie;

A rainha é quase duas vezes maior do que as operárias e vive cerca de três a seis anos;

A única função da abelha rainha, do ponto de vista biológico, é a postura de ovos, já que ela é a única abelha feminina com capacidade de reprodução;

A rainha nada mais é do que uma operária que atingiu a maturidade sexual. Ela nasce de um ovo fecundado, e é criada numa célula especial, diferente dos alvéolos hexagonais que formam os favos;

No nono dia de vida, ela está preparada para realizar o seu vôo nupcial, quando, então, será fecundada pelos zangões.

Os zangões:

A única função dos zangões é fecundação das rainhas virgens;

O zangão é o único macho da colméia;

Vivem de 80 a 90 dias e dependem única e exclusivamente das abelhas operárias para sobreviver.

A operária:

É responsável por todo o trabalho realizado no interior da colméia passando por todas as fases;

Garantem o alimento e a segurança da colônia;

São as únicas que possuem ferrão.

O seu ciclo de vida normal não ultrapassa os 60 dias.

Realeira local de abrigo para o desenvolvimento da rainha durante todos os estágios até o nascimento

Doenças que podem ocorrer com as colônias

Cria Putrida (Melissococus pluton) bacteria • Sintomas - Mal cheiro

• Controle - Remoção dos favos afetados podendo reciclar a cera.

Cria Ensacada (Strypnodendron Sp) ou a planta barbatimão

• Rico em tanino mata o enxame em menos de 2 meses, por falta de reposição de abelhas.

• Morte da cria na fase pré pupa

Cria mumificada (Ascosphaera apis) Fungo do pólen • Características: Crias mumificadas seca • Contaminação do alimento • Fácil proliferação e transferência de uma colônia a outra.

• (Bacilus Larfi) causador da paralisação do desenvolvimento da cria e consequentemente de sua morte

• Origem Uruguai, Argentina

• Conseqüência de falta de higiene no beneficiamento e principalmente no armazenamento.

Mercado

O mercado dos produtos apícolas esta avaliado em US$ 360 milhões anuais e pode superar a

faixa de US$ 1 Bilhão em curto prazo desde que a cadeia produtiva aprenda a se organizar

Pontos chave Associações, Cooperativismo

Atualmente existem 14 federações, 200 associações,160 empresas apícolas registradas, más ainda e pouco o mercado interno Brasileiro é defasado em 72 % em todos os produtos gerados , o hábito dita as regras e o apicultor prefere exportar e receber em dólar.

Há mercado para todos vamos fazer apicultura!!!

FIM