You are on page 1of 75

PROFª ANDRÉA VITORINO

O QUE É SOCIOLOGIA?
A Sociologia é uma das Ciências Humanas que tem como objetos de estudo a sociedade, a sua organização social e os processos que interligam os indivíduos em grupos, instituições e associações. Enquanto a Psicologia estuda o indivíduo na sua singularidade, a Sociologia estuda os fenômenos sociais, compreendendo as diferentes formas de constituição das sociedades e suas culturas.

PANORAMA PANORÂMICO HISTÓRICO HISTÓRICO SOCIOLOGIA SOCIOLOGIA
ESTADO MODERNO: é uma consequência da própria modernização da sociedade que começa no séc. XVI e culmina com a Revolução Industrial. Transição Idade Média/Moderna Capitalismo/Burguesia REVOLUÇÃO INDUSTRIAL: teve início no século XVIII, na Inglaterra, com a mecanização dos sistemas de produção. Baixou o preço de mercadorias e acelerou o ritmo de produção; Êxodo rural/Crescimento desordenado das cidades; Máquina substituiu o homem/Milhares de desempregados; SOCIOLOGIA: Originou-se a partir de diversas mudanças de paradigmas viabilizadas por uma série de transformações políticas, econômicas e culturais ocorridas nos séculos XVII e XVIII . Iluminismo (Igualdade, Liberdade e Fraternidade); Revolução Francesa (sociedade francesa do século XVIII era estratificada e hierarquizada).
PROFª ANDRÉA VITORINO

ao outro e ao mundo em que vive. passivos e uniformizados no que diz respeito às ideias e ideais.REFLEXÃO A indústria e a industrialização transformara o ser em massa. um indivíduo que poderia ser substituído. VOCÊ SABE O QUE É “DESPAMONHALIZAÇÃO”? (MÁRIO SÉRGIO CORTELLA) PROFª ANDRÉA VITORINO . Lucro: objetivo pelo qual surge a indústria de massa e gerando indivíduos coisificados e alienados a si. a produção em série e o consumo em série e lucros em série. porque o que importa agora é a quantidade.

A sociologia encara o direito não como um conjunto de normas. PROFª ANDRÉA VITORINO . Émille Durkheim: apresenta um estudo do direito de um ponto de vista empírico-causal. distinto da visão normativa dos juristas em obras como A divisão social do trabalho e Lições de sociologia. potencialidades e método: fundamentos de sociologia do direito. Dentre os principais autores que contribuíram para a construção deste ramo da sociologia contam-se: Max Weber: dedica um capítulo de sua obra economia e sociedade à sociologia do direito. Eugen Erhlich: autor de um dos mais importantes estudos em sociologia do direito. mas como um conjunto de ações reais de seres humanos. no qual busca apresentar seus fundamentos.SOCIOLOGIA JURÍDICA A sociologia do direito (ou Sociologia Jurídica) é um ramo da sociologia que busca descrever e explicar o fenômeno jurídico como parte da vida social.

quando os fenômenos jurídicos começam a ser analisados por meio de uso sistemático de conceito e métodos da sociologia geral. PROFª ANDRÉA VITORINO .ABORDAGEM SOCIOLÓGICA DO SISTEMA JURÍDICO A sociologia jurídica nasce como disciplina específica no início do século XX. costumes). sistemas financeiros. maneiras de agir. Os trabalhos da sociologia jurídica partem da tese de que o direito é um fato social: (regras jurídicas. dogmas religiosos. morais.

os professores e profissionais ligados à sociologia jurídica reivindicavam sua inclusão também de forma particular. Entretanto. baseadas na compreensão de que o estudante de direito deve extrapolar a sala de aula e procurar conhecer a realidade social em que vive. Os locais oficiais privilegiados de reivindicações pela sociologia jurídica foram o MEC e OAB. faz parte das reivindicações desde o começo do século XX. (empirismo) PROFª ANDRÉA VITORINO . pois as personalidades ligadas à sociologia começaram a ocupar espaços de decisão nestes locais. livros.O ensino da sociologia jurídica no Brasil. ensaios. etc. Em decorrência disto. cursos. Ademais. somente no final deste século é que a sociologia jurídica passou a ser obrigatória nas faculdades de direito. ocorreram outras importantes modificações. Ademais. a sociologia jurídica se fez presente no currículo das faculdades de direito com o objetivo de ampliar o seu núcleo fundamental. relatórios às agências de fomento. através de palestras.

regras suscetíveis de mudanças. de interesses e de forças sociais.Os sociólogos do direito consideram que o direito possui uma única fonte: “vontade do grupo social”. PROFª ANDRÉA VITORINO . Tem como objetivo principal estabelecer regras explícitas e coerentes que visam a regular o comportamento social. O direito se manifesta como uma das realidades observáveis na sociedade: a sua criação. evolução e aplicação podem ser explicadas por meio da análise de fatores.

PROFª ANDRÉA VITORINO . O positivismo jurídico é uma corrente da teoria do direito que procura explicar o fenômeno jurídico a partir do estudo das normas positivas. Evolucionismo social .refere-se às teorias antropológicas de desenvolvimento social segundo as quais acredita-se que as sociedades têm início num estado primitivo e gradualmente tornam-se mais civilizadas com o passar do tempo. Juristas brasileiros adotam essa ótica (regra). Ao definir o direito. o positivismo identifica. Perspectiva externa ao sistema jurídico. SOCIOLOGIA NO DIREITO Abordagem evolucionista. portanto.ABORDAGENS DA SOCIOLOGIA JURÍDICA SOCIOLOGIA DO DIREITO Abordagem positivista. ou seja. A sociologia jurídica deve interferir ativamente na elaboração. daquelas normas postas pela autoridade soberana de determinada sociedade. o conceito de direito com o direito efetivamente posto pelas autoridades que possuem o poder político de impor as normas jurídicas. no estudo dogmático e inclusive na aplicação do direito. Perspectiva interna com o sistema jurídico. Consideram que a sociologia não pode ter uma participação ativa dentro do direito (lei). Weber (“neutralidade axiológica) e Kelsen (“pureza”).

integram. sem dúvida. o direito e trazem importantes contribuições de outras áreas das ciências humanas. a psicologia e a sociologia jurídica. Permitem analisar o elo entre o direito positivo e a realidade social. Ambas apresentam argumentos de peso. a história. .OUTRAS CONCEPÇÕES DA SOCIOLOGIA JURÍDICA As duas abordagens parecem ser inconciliáveis e nos colocam em um dilema. O certo é que a filosofia. pode se afirmar que: sensibilizar e influenciar o processo de elaboração das leis e participar do debate dogmático é um dever da sociologia jurídica. Apesar da dificuldade em tomar posição e das controvérsias que existem. O direito não pode existir sem um elo com a sociedade.

Possuímos um forte triângulo equilátero e em cada um dos seus vértices órgãos de essenciais funções estatais para realização da justiça. são estes: Ministério Público. emprego. educação. entre outros PROFª ANDRÉA VITORINO . uma grande evolução durante séculos foi desenvolvida. há uma necessidade de instituições com funções especificas e indelegáveis no auxílio ao cidadão. Mas para hoje sermos possuidores de uma base democrática. ou seja .A FUNÇÃO DA SOCIOLOGIA JURÍDICA E EFICÁCIA DO DIREITO Somos receptores de uma instituição estatal essencial à realização da Justiça na batalha da efetivação de uma sociedade livre. O Que é Sociedade Civil ? São diversas formas de organização dos cidadãos com foco no bem –estar comum . direitos civis . Magistratura e Defensoria Pública. não egoísta . Para tal. justa e solidária. ao desenvolvimento comunitário . tais como a defesa de valores e interesses morais. resposta aos problemas sociais ligados a saúde. de interesse coletivo .

a criança. o patrimônio público e social. especialmente das comunidades indígenas.FUNÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO O Ministério Público (MP) é um órgão de Estado que atua na defesa da ordem jurídica e fiscaliza o cumprimento da lei no Brasil. a família. o adolescente e o idoso. os direitos e interesses da coletividade. Considerado o fiscal das leis. O que inclui o patrimônio cultural. o MP está incluído nas funções essenciais à justiça e não possui vinculação funcional a qualquer dos poderes do Estado. o órgão atua como defensor do povo. . Independente e autônomo. É papel do MP defender o patrimônio nacional. carreira e administração próprios. Na Constituição de 1988. o meio ambiente. o MP tem orçamento.

entre outras possibilidades de atuação. Desta forma. do combate à tortura e aos meios ilícitos de provas. Pode-se chegar ao Ministério Público. fazer uma 'Queixa-Crime„. o órgão trata da investigação de crimes.O MP atua também na defesa dos interesses sociais e individuais indisponíveis e no controle externo da atividade policial. então. pede investigação complementar. Analisa-se o caso e. da requisição de instauração de inquéritos policiais. o MP decide se oferece ou não a denúncia ou se. ainda. da promoção pela responsabilização dos culpados. Os membros do MP têm liberdade de ação tanto para pedir a absolvição do réu quanto para acusá-lo. .

com a diminuição do Estado. Isto resultava da desconsideração pela desigualdade econômica e social.as ideias liberais entraram na ordem do dia dos governos Collor e Fernando Henrique Cardoso. apesar de pertencerem ao governo. da venda das empresas públicas que. como bancos e companhias telefônicas. nada têm a ver com as funções do governo.onde o Estado se tornara um poderoso agente econômico entre a Era Vargas e a ditadura militar . No Brasil . Estado Liberal: É o Estado onde o governo influencia cada vez menos na economia.Durante a época de predomínio do Estado Liberal as necessidades sociais não eram diferenciadas às pessoas e seus problemas. pois não era visto como um direito indispensável para a proteção de todos outros direitos. . Uma fase onde só permaneceriam aqueles que com os custos da demanda conseguissem arcar. a partir da privatização das estatais.

a moradia. tenta assegurar que esses direitos sejam respeitados. 05/10/1988) Artigo 5º/6° da Constituição Federal Art. à igualdade. Esse artigo não quer dizer que o governo tem que dar saúde. o trabalho. moradia.Constituição Federal de 1988 (D. Art. Todos são iguais perante a lei. a saúde. a todos. 5º. a proteção à maternidade e à infância. O governo. através de seus programas sociais. a segurança. U.. trabalho. O. 6º. a previdência social.. educação. à segurança e à propriedade. é que todos nós temos direito a isso. garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida. São direitos sociais a educação. . a assistência aos desamparados.. a alimentação. etc. O que esse artigo quer dizer. na forma desta Constituição. sem distinção de qualquer natureza. à liberdade. o lazer.

tudo faz para prevenir o conflito e acredita que o Direito. * Vocábulo com forte carga sociológica/disputa de interesses PROFª ANDRÉA VITORINO . tranquilidade. equilíbrio em suas relações. a colisão de interesses. quebra o equilíbrio e a paz social. Acredita-se que o Direito tem um caráter essencial repressivo. evitar. por sua vez. muito mais para evitar que os conflitos ocorram do que para compô-los.FUNÇÃO PREVENTIVA DO DIREITO O conflito gera litígio* e este. e aí está a primeira e principal função social do Direito – prevenir conflitos. Por isso. tanto quanto possível. O Direito existe muito mais para prevenir do que para corrigir. A sociedade não tolera o estado litigioso porque necessita da ordem . mas na realidade assim não é.

Suas normas são regras de conduta para disciplinar o comportamento do indivíduo na sociedade visando atender uma necessidade social. evitará entrar em conflito com outrem em sociedade. vendedor e comprador. Sem essas normas de conduta os conflitos seriam tão frequentes de modo a tornar impossível a vida em coletividade. estabelece regras de condutas na sociedade: direitos e deveres para locador e locatário. À medida que cada um respeitar o disciplinamento estabelecido pelo Direito. para todos. PROFª ANDRÉA VITORINO . O Direito é uma ciência social.O Direito previne conflitos através de um conveniente disciplinamento social. enfim.

OS CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA No século XIX. Emile Durkheim que continuou o positivismo de Augusto Comte e Max Weber . Estes três pensadores são denominados os clássicos da Sociologia. três pensadores desenvolveram teorias buscando explicar a sociedade capitalista: Karl Marx . Marx Durkheim Weber 1818-1883 1858-1917 1864-1920 .

Marx No modo de produção capitalista. . ergue-se uma superestrutura jurídica e estatal a fim de manter a dominação de classes. mas contribuiu grandiosamente para a sociologia jurídica com sua teoria do conflito. estado. servindo à imposição de sua ideologia. onde encontramos vestígios de uma sociologia jurídica. Diante desta infraestrutura social conflituosa. Como variáveis dependentes da estrutura econômica e da relação de dominação. Marx utilizou-se do método do materialismo histórico para construir sua teoria social. o direito e o estado aparecem como instrumento de coerção da classe dominante.SOCIOLOGIA DO DIREITO: VELHOS E NOVOS CAMINHOS Marx não escreveu especificamente sobre o direito. economia e sociedade. A teoria do conflito estabelece relações entre direito. a classe dominante (detentora dos meios de produção) impõe seus interesses econômicos à classe proletária.

da coalizão e os movimentos grevistas. . enfatizando a liberdade de contratar. da não intervenção estatal e o surgimento da miséria sem precedentes. do largo emprego do trabalho de meia força. da reação à filosofia individualista da Revolução Francesa. o Manifesto Comunista de 1848 e as Internacionais. como (Proudhon). da aplicação do princípio do laisser faire. da concentração das grandes massas de capital nas fábricas. no século XIX. entre outros) e anarquistas. É neste contexto que surgem as ideologias de protesto e de contestação como o marxismo. que faz surgir a empresa. da exploração de um capitalismo sem peias. A formação de uma consciência de classe se dá em decorrência: da concentração do proletariado em centros industriais nascentes.A origem do Direito do trabalho ou direito laboral remonta à Revolução Industrial. conhecidos como utópicos ou românticos (Saint Simon. laisser passer. Na génese do Direito do Trabalho estão também as ideias de socialistas.

Vale destacar que a PLR é um modelo de remuneração flexível que vislumbra uma percentagem ou fatia de valor com que cada profissional participa dos resultados da companhia e do departamento que contribuiu para o atingimento ou superação de metas. então a disparidade configura concretamente a chamada mais-valia. afirmou que o sistema capitalista representa a própria exploração do trabalhador por parte do dono dos meios de produção.MAIS VALIA Karl Marx fez uma análise dialética sobre o tema. o ordenado pago representa um pequeno percentual do resultado final do trabalho (mercadoria ou produto). dando origem a uma lucratividade maior para o capitalista. Desde que a Lei nº 10.101/2000 foi implantada. Desse modo. colaboradores e representantes sindicais. . o assunto ainda deixa lacunas repletas de dúvidas para empresas. na disputa desigual entre capital e proletário sempre o primeiro sai vencedor. através da performance pessoal ou do trabalho em equipe.

Émile Durkheim Relação entre o direito e a sociedade. que regula a ação dos indivíduos. de um conjunto de normas. enfatizando a estabilidade e a durabilidade do direito enquanto organização social. A resolução deste problema encontra-se na existência. em toda sociedade. Durkheim problematiza a manutenção da ordem social. . denominada direito.

A Teoria estrutural-funcionalista do controle social, baseada no consenso dos indivíduos a respeito do direito (símbolo da coesão social) Durkheim analisa dois tipos de correspondem dois tipos de direito: estrutura social as quais

A estrutura mais primitiva se caracteriza pela solidariedade mecânica concretizada em interesses e valores compartilhados pelos membros da sociedade. Nela não se diferencia totalmente o direito da moral. O segundo tipo de estrutura social tem por imperativo a solidariedade caracterizada pela definição de funções entre os diversos grupos sociais especializados, resultando numa formação estrutural social diferenciada. A passagem de um tipo social a outro se faz mediante um aumento na divisão do trabalho social, onde o direito repressivo dá lugar ao direito restitutivo.

DURKHEIM: REMETE AO SOCIAL, AO COLETIVO, AO UNIVERSAL. ● O homem é formador e produto da sociedade; ● A educação forma cidadãos para o espaço público; ● A educação ajuda a internalizar as regras sociais; ● A sociedade deve ser educada para saber administrar o todo; ● O caráter individualista fortalece a sociedade; ● A especialização fortalece a dependência dos indivíduos; ● Sociologia para encontrar soluções para a sociedade;

PRINCIPAIS CONCEITOS:

SOLIDARIEDADE: a sociedade se mantém unida por conta da solidariedade, pois um precisa do outro e as individualidades de cada um é que formam os seres sociais que fazem parte da sociedade.
FATO SOCIAL: padronização do exterior que controla socialmente. Características que o distingue: a coerção social, fatores exteriores do indivíduo e a generalidade. COERÇÃO SOCIAL – conformismo com as regras da sociedade. FATORES EXTERIORES – existem sem a nossa vontade; ANOMIA: ausência de regras = em toda sociedade devem existir regras. Porém algumas regras não acompanham as mudanças da sociedade.

● Sociedade como instância moral primordial. Devemos valorizar as ideias próprias. ● Universalidade – consolidação universa do valor do indivíduo como ente moral.● Não se deve impor as pessoas uma função. É funcionalista e gira em torno de um sistema. . ● Durkheim = democracia (todos os grupos devem entrar em comum acordo para a construção de uma sociedade democrática).

mesmo num contexto de crises e contradições próprias do cotidiano moderno. . por exemplo. ou seja. Nestes termos procurou responder as principais questões sociológicas segundo o espírito científico cartesiano. química e biologia. segundo o qual a razão metódica deve encaminhar qualquer pesquisa que deseje construir um conhecimento válido do ponto de vista da observação e da experimentação.SOCIOLOGIA E DIREITO EM ÉMILE DURKHEIM O grande investimento intelectual do pensador francês Émile Durkheim foi no sentido de criar uma ciência social que tivesse o mesmo rigor teórico e metodológico próprio daquelas relativas aos fenômenos naturais como física. Durkheim desenvolveu uma compreensão bem particular sobre a sociabilidade. Como sociólogo. responder como a sociedade é possível ou o que garante a vida humana em funcionamento.

todo grupo existe segundo o desenvolvimento de regras comuns a partir das quais a vida social é possível. renunciar vontades particulares em nome de um convívio. a formação de um contexto que possui vida própria. não significa ajuda. Não é possível sociedade sem tal princípio. interdependência na medida em que o indivíduo tem consciência de que a vida em grupo é mais eficaz ao suprimento de suas necessidades do que se estivesse sozinho. para Durkheim. constituída pelos valores comuns ou que em média são defendidos pelos membros da sociedade. compaixão ou caridade. de tal maneira que a vida coletiva pressupõe. a coletiva. mas sim. Assim. Do mesmo modo que há uma consciência individual existe também outra. .Seu entendimento era o de que toda sociedade só pode existir segundo a solidariedade ou sentimento de interdependência que o ser humano possui em relação ao outro. Viver em grupo significa conceder. Neste sentido. para além das vontades individuais.

o padrão moral se efetiva sobre os indivíduos a tal ponto que o que é válido para um. qualquer deslize moral significa a punição àquele que desrespeita a consciência coletiva. pois numa tribo ou numa cidade do interior. podendo-se dizer que. Na primeira.A sociologia de Durkheim assume uma formação moral ao defender que a sociedade só é coesa. onde a consciência coletiva é forte. . por exemplo. garantindo assim. forte às crises. Resumidamente. No contexto moderno predomina a solidariedade orgânica ou aquela onde as individualidades criam maior autonomia em relação à consciência coletiva. pois tudo se resolve pelo castigo ao infrator desobediente. quando o peso das regras religiosas e familiares. predomina o direito punitivo ou penal. são fortes. Toda sociedade passaria necessariamente da solidariedade mecânica para a orgânica. harmonia ou controle maior sobre as desobediências individuais. também o é aos demais. os indivíduos compartilham a tal ponto padrões de conduta que não há grande diferenciação entre os indivíduos. na solidariedade mecânica.

ou a restauração. na orgânica se destaca o direito restituído. . o individualismo e a diversidade de perspectivas em relação à conduta causam.Nas grandes cidades industriais observadas por Durkheim no final do século XIX e início do XX. Enquanto na solidariedade mecânica o direito punitivo ou penal é mais característico. inversamente. como nas de solidariedade mecânica précapitalistas. as relações sociais não estavam pautadas. uma vez que sem consenso. etc. pela intensa imposição moral. não é possível a vida em sociedade. administrativas. perda de coesão e desarmonia. que instauram um procedimento sistemático para ressarcir prejuízos dos mais diversos tipos. num certo sentido. Tal direito está relacionado às indenizações por perdas e danos mediante a criação de tribunais específicos a questões trabalhistas.

pelas relações interdependentes de tais individualidades funcionais. garante pelo corpo de profissionais especializados como juízes. ou melhor. como células que combinadas criam tecidos. promotores e advogados. etc. o médico do advogado. Pelo trabalho. O direito. a funcionalidade do corpo social mediante o conjunto de regras de convivência comuns aos que integram tal formação coletiva. . a interdependência é possível pela divisão social do trabalho. especialmente o restitutivo. torna-se possível a manutenção do consenso. órgãos.Na solidariedade orgânica. este do comerciante. aquele do professor. e assim por diante. mesmo com a diminuição da força da consciência coletiva. cada um fica mais dependente do trabalho do outro. no sentido de que com a especialização das profissões.

CONCEITOS BÁSICOS FATO SOCIAL CONSCIÊNCIA COLETIVA DIVISÃO SOCIAL DO TRABALHO SOLIDARIEDADE ORGÂNICA SOLIDARIEDADE MECÂNICA DIREITO RESTITUTIVO DIREITO REPRESSIVO SUICÍDIO NORMAL E PATOLÓGICO ANOMIA COERÇAO SOCIAL .

Início da IIIª Republica na França Progresso tecnológico Produtividade nas fábricas Comuna de Paris (1871) Sindicatos .CONTEXTO HISTÓRICO Vivendo no período que vai da segunda metade do século XIX até o final da Primeira Guerra Mundial foi contemporâneo dos acontecimentos significativos do período.Greves O capitalismo consolidado e suas contradições .

Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho. Porém. ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o "Dia Internacional da Mulher". situada na cidade norte americana de Nova Iorque. a data foi oficializada pela ONU (Organização das Nações Unidas). operárias de uma fábrica de tecidos. somente no ano de 1910. num ato totalmente desumano. que foi incendiada.8 de março de 1857 No Dia 8 de março de 1857. durante uma conferência na Dinamarca. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica. . fizeram uma grande greve. tais como. Mas somente no ano de 1975. equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem. através de um decreto. em homenagem as mulheres que morreram na fábrica em 1857. para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho. A manifestação foi reprimida com total violência. redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário).

REFLEXÃO .

O poder comunal manteve-se durante cerca de 40 dias. A Comuna de Paris .considerada a primeira República Proletária da história .1871 Comuna de Paris foi o primeiro governo operário da história. fundado em 1871 na capital francesa por ocasião da resistência popular ante à invasão alemã. .adotou uma política de caráter socialista. baseada nos princípios da Primeira Internacional. Seu esmagamento revestiu-se de extrema crueldade..

No dia 3 de Maio houve um pequeno levantamento que acabou com uma escaramuça com a polícia e com a morte de alguns manifestantes. como homenagem às lutas sindicais de Chicago . 4 de Maio. a segunda Internacional Socialista reunida em Paris decidiu por proposta de Raymond Lavigne convocar anualmente uma manifestação com o objetivo de lutar pelas 8 horas de trabalho diário. tendo terminado com o lançamento de uma bomba por desconhecidos para o meio dos policiais que começavam a dispersar os manifestantes. Nesse dia teve início uma greve geral nos EUA. A polícia abriu então fogo sobre a multidão.Primeiro de maio de 1886 Em 1886. Essa manifestação tinha como finalidade reivindicar a redução da jornada de trabalho para 8 horas diárias e teve a participação de milhares de pessoas. Três anos mais tarde. realizou-se uma manifestação de trabalhadores nas ruas de Chicago nos Estados Unidos da América. matando doze pessoas e ferindo dezenas. A data escolhida foi o 1º de Maio. matando sete agentes. Estes acontecimentos passaram a ser conhecidos como a Revolta de Haymarket. uma nova manifestação foi organizada como protesto pelos acontecimentos dos dias anteriores. No dia seguinte. a 20 de Junho de 1889.

passa a ver a sociedade como um imenso corpo biológico. Com amplo conhecimento das Ciências Naturais. . para que a ciência pudesse resolver as questões sociais.CONTEXTO HISTÓRICO/ DURKHEIM Toda reforma social deve estar baseada no conhecimento prévio e científico da sociedade e não numa ação política. Procurou conhecer a sociedade cientificamente com racionalidade. Preocupa-se com o estabelecimento de uma nova ordem social.

que seria resolvida com a formação de instituições públicas capazes de se impor aos membros da sociedade e eliminar os conflitos Nunca se utiliza da teorias das classes sociais. demonstrando uma tendência a subestimar a importância dos fatores econômicos na compreensão da sociedade. por isso. acreditando ser provocada pelo desregramento. . Faz uma leitura conservadora da crise social do seu tempo.Luta para provar que a Sociologia é uma ciência e que. deve ser neutra.

AS FORMAS ELEMENTARES DA VIDA RELIGIOSA .OBRAS PRINCIPAIS / DURKHEIM 1893.DA DO TRABALHO SOCIAL 1893DADIVISÃO DIVISÃO DO TRABALHO SOCIAL 1895 DO MÉTODO SOCIOLÓGICO 1895 AS ASREGRAS REGRAS DO MÉTODO SOCIOLÓGICO 1897 – 1897 –O O SUICÍDIO SUICÍDIO 1912.

1ª CONTRIBUIÇÃO Objeto Fato Social A preocupação em estabelecer para a Sociologia Método Explicação As Regras do Método Sociológico .

sentir e agir. independente de suas manifestações individuais. suscetível de exercer sobre o indivíduo uma coação exterior.” FATO SOCIAL “Fato social consiste em “maneiras coletivas de pensar. que é geral no conjunto de cada sociedade tendo ao mesmo tempo existência própria.“ Fato social é toda maneira de fazer. ou ainda. fixa ou não. exteriores ao indivíduo e dotadas de um poder de coerção em virtude do qual se lhe impõem.” .

sentir e agir.GENERALIDADE por ser coletivo e estar presente em toda a sociedade CARACTERÍSTICAS DO FATO SOCIAL EXTERIORIDADE por se apresentar fora do individuo COERCITIVIDADE por exercer uma força sobre o individuo. obrigando-o a se conformar com as maneiras de pensar. .

. visando apenas o principio da causalidade Garantia da objetividade Um fato social só pode ser explicado por outro fato social REGRA FUNDAMENTAL DO MÉTODO: Os fatos sociais devem ser vistos como coisas.MÉTODO Características do método Independente de qualquer filosofia.

O sociólogo deve deixar de lado suas pré-noções. Enfatiza a posição de neutralidade e objetividade que o pesquisador deve ter em relação à sociedade: deve descrever a realidade social sem deixar que suas ideias e opiniões interfiram na observação dos fatos sociais.A explicação científica exige que o pesquisador mantenha certa distância e neutralidade em relação ao fato a ser estudado. Não pode haver envolvimento afetivo ou interferência do sujeito em relação ao objeto. isto é. . seus valores e sentimento pessoais.

podemos chamá-lo consciência coletiva ou comum. difusa em toda extensão da sociedade” ( A Divisão do Trabalho Social) .CONSCIÊNCIA COLETIVA “O conjunto das crenças e dos sentimentos comuns à média dos membros de uma mesma sociedade forma um sistema que tem sua vida própria. é. ela não tem por substrato um órgão único. por definição. Sem dúvida.

Existe difundida na sociedade e é interiorizada pelos indivíduos. .Trata-se da ideia do que seja o psíquico social. A consciência coletiva manifesta-se nos sistemas jurídicos. nas crenças. na religião. nas ações humanas. nos códigos legais. nos modos de sentir. Para Durkheim. é exterior (é o que a sociedade pensa). de certo modo a moral vigente da sociedade. age de uma forma coercitiva. a sociedade è mais do que a soma dos indivíduos e o todo (a sociedade) prevalece sobre as partes (os indivíduos). A consciência coletiva é objetiva (não vem de uma só pessoa). É. na arte.

Durkheim passa a utilizar o conceito de “representações sociais” “A vida social é feita essencialmente de representações que são os estados de consciência coletiva. Para compreender a maneira como a sociedade se vê a si mesma e ao mundo que a rodeia. a partir de 1897. (As Regras do Método Sociológico) . é preciso considerar a natureza da sociedade e não a dos indivíduos”. Ora o grupo está constituído de maneira diferente do indivíduo.REPRESENTAÇÃOES SOCIAIS Sendo um conceito muito abrangente. diferentes da natureza dos estados de consciência individual. e as coisas que o afetam são de outra natureza. Elas exprimem o modo pelo qual o grupo se concebe a si mesmo em suas relações com os objetos que os afetam.

o repercussões da divisão do trabalho e do do na funcionamento Cada aumento individualismo indivíduo tem uma função a cumprir que é importante para o funcionamento integração social.2ª CONTRIBUIÇÃO A preocupação em estabelecer normas que justifiquem a manutenção da sociedade capitalista: A Divisão do Trabalho Social Em sua obra A Divisão do Trabalho Social procura compreender as Durkheim tenta entender o funcionamento da sociedade da mesma forma que a Biologia de um entende corpo. . de todo o corpo social.

Quanto mais for especializada sua atividade. . que Durkheim denomina SOLIDARIEDADE. Daí o efeito mais importante da divisão do trabalho não é o seu aspecto econômico (aumento de produtividade) mas a integração e a união entre os membros. mais o membro de uma sociedade passa a depender dos outros membros.Divisão Social do trabalho vem a ser a especialização de funções entre os indivíduos de uma sociedade.

SOCIEDADE PRÉ-CAPITALISTA -TRADICIONAL -NÃO DIVERSIFICADA SOCIEDADE CAPITALISTA -MODERNA -DIVERSIFICADA -INDUSTRIAL -ESPECIALIZAÇÕES DE FUNÇÕES: DEPENDÊNCIA COMPLEXA -MUITA DIVISÃO DO TRABALHO -CAUSA DA COESÃO SOCIAL: SOLIDARIEDADE -PRÉ-INDUSTRIAL -SEMELHANÇAS DE FUNCÕES: UNIÃO SIMPLES -POUCA DIVISÃO DO TRABALHO -CAUSA DA COESÃO SOCIAL: SOLIDARIEDADE SOLIDARIEDADE MECÂNICA SOLIDARIEDADE ORGÂNICA .

. os mesmos valores A consciência coletiva era forte e pesava sobre o comportamento de todos. A consciência coletiva era forte e pesava sobre o comportamento de todos. os mesmos sentimentos. as mesmas tradições.divisão do trabalho pouco desenvolvida As pessoas se uniam não porque dependiam do trabalho das outras SOLIDARIEDADE MECÂNICA Todos tinham a mesma religião.

..Há divisão de trabalho porque há mais especialização de funções. A consciência coletiva é fraca pois é difusa. O que une as pessoas é a interdependência das funções sociais. pois a função do Direito mais do que punir o criminoso. difundindo-se pelas diversas instituições SOLIDARIEDADE ORGÂNICA Predomina o Direito Restitutivo (Civil) . é restabelecer a ordem que foi violada.

Segundo Durkheim. permitindo maior liberdade de ação. o aumento da diferenciação social e das especializações é fruto de um processo de evolução das sociedades mais simples e tradicionais para as sociedades modernas. a individualidade de certo modo é ressaltada. pois ao se especializarem as funções . .As causa sociais do aumento da divisão do trabalho nas sociedade complexas decorre de uma combinação de fatores que envolvem : o volume populacional e a densidade natural e moral da população. Durkheim admite que a Solidariedade Orgânica é superior à Mecânica.

.

poluição.FATO PATOLÓGICO E ANOMIA O crescente desenvolvimento da industria e da tecnologia faz com que Durkheim tivesse uma visão otimista sobre o futuro do capitalismo. desemprego? A crise da sociedade é moral. Ou as normas estão falhando (fato patológico) ausência de normas (anomia) ou há . miséria. tais como favela. suicídio. criminalidade. fome. Como explicar os problemas sociais.

saudáveis e doentios.A sociedade. Fato Social Patológico aquele que se encontra fora dos limites permitidos pela ordem social e pela moral vigente . apresenta estados normais e patológicos. como todo organismo. Fato Social Normal quando se encontra generalizado na sociedade ou desempenha alguma função social importante.

um fenômeno quando agride os preceitos morais. pode ser considerado normal desde que encontrado na sociedade de forma generalizada desde que não coloque em risco a integração social. Se o crime põe em risco a integração social é considerado patológico.Para Durkheim. Considerou o crime um fato social normal porque é encontrado em todas as sociedades e serve de parâmetro para a sociedade. .

Tal estado de anomia se deve à própria sociedade que apresenta uma situação de desregramento levando os indivíduos a perderem a noção dos fins individuais e dos limites. ausência de regras sociais. Ao estudar o suicídio.Carência de regulamentação social. Atribui essa crise moral às mudanças rápidas ocorridas na sociedade no final do século XIX e ao descompasso entre o avanço material e as normas morais e jurídicas. refere-se ao suicídio anômico que acontece devido ao enfraquecimento das regras morais. ANOMIA . As crises econômicas e conflitos capital-trabalho se devem a uma situação de anomia.

porque todos se conhecem A função do direito é punir aquele que. uma moral e um conjunto de regras e normas. ou seja. ou seja .o direito. . É o que conhecemos por direito penal.DIREITO E ANOMIA Sociedade simples a coesão é garantida por um conjunto de princípios. ofende todo o conjunto. com suas transgressão.

da Sociologia. Trata-se apenas de conhecer os seus problemas e de buscar uma solução científica para eles: curar as suas doenças. A Sociologia tem por finalidade não só explicar a sociedade como também encontrar soluções para a vida social. . e de uma metodologia. os fatos sociais. Os problemas sociais não se resolveriam dentro de uma luta política e sim através da ciência. dotada de um objeto especifico. ou seja.CONCLUSÃO Foi com Durkheim que a Sociologia passou a ser considerada propriamente uma ciência.

Ele se utiliza de tipos ideais e da antítese formal/material. político) ao jurídico nos processos decisórios. ético. um tipo calculável. Fica no plano do que é sociológico mas que pode se relacionar complementarmente com o método dogmático-jurídico. discutindo as divergências metodológicas entre a dogmática jurídica e a sociologia do direito. e o direito racional-material. sendo o direito racional-formal aquele que combina a previsibilidade com os critérios de decisão do sistema jurídico considerado. mas que apela para sistemas exteriores (religioso.Desenvolveu uma sociologia do direito de caráter histórico. Fica no plano no dever ser jurídico método sociológico: busca saber qual é o comportamento dos membros de um grupo em relação à ordem jurídica em vigor. . Weber Este autor demonstra a diferença clara existente entre o método sociológico e o jurídico-dogmático: jurídico-dogmático: visa estabelecer a coerência lógica das propostas jurídicas. Weber entende a sociologia do direito a partir da metodologia compreensiva e não puramente descritiva.

na realidade social mesma. Ehrlich. na ordem interna das organizações sociais. uma vez que o centro de gravidade do direito para é a própria sociedade. Kantorowicz e E. H. Contribuiu para a formação do paradigma da criação livre do direito O direito não depende do Estado quanto a sua origem e desenvolvimento. de caráter sociológico e empírico. mas antes. Representado por E.Ehrlich Movimento do Direito Livre O movimento originou-se no final do século XIX. . • legalismo • idealismo da Jurisprudência dos Interesses Consolida-se no Início do século XX na Alemanha e na Áustria Desenvolvimento de uma corrente crítica no pensamento jurídico. da tentativa de sociologização do pensamento jurídico representada pela: • crítica ao formalismo. Fuchs. Defendeu uma nova ciência jurídica. E estes não devem ser pesquisados a partir das prescrições jurídicas.

mas água morta e muita coisa simplesmente não entra” Fica claro que não se pode reduzir todo o direito ao direito estatal. Consequentemente. pois o direito é o "Direito Vivo". que deve ser investigado através da observação. mas em suas construções encontra-se a gênese dessa discussão atual. Por isso não cobre todo o mundo da vida onde aflora o "Direito Vivo" direto da ordem interna das organizações sociais.Para Ehrlich o papel do Estado quanto ao direito é mínimo. deve ser buscado nos documentos modernos e não nos parágrafos de um código “querer aprisionar o direito de uma época ou de um povo nos parágrafos de um código corresponde mais ou menos ao mesmo que querer represar um grande rio num açude: o que entra não é mais correnteza viva. PROFª ANDRÉA VITORINO . com conteúdo organizatório como o de qualquer outra associação humana. com seu direito próprio. pois o Estado é apenas um dos grupos sociais existentes. afirma o Pluralismo Jurídico sem ao menos definí-lo.

pois há comunidades que o desconhecem. seja o único direito na sociedade. religião. Ehrlich refuta que o direito posto. a ordem dada por outros fatores/institutos (família. economia etc.). nenhuma sociedade desconhece as manifestações normativas. como sistema de leis.“O Direito Vivo é aquele em contraposição ao apenas vigente diante dos tribunais e órgãos estatais. porém. apesar de não fixado em proposições jurídicas. O direito vivo é aquele que. domina a vida”. que constituem o chamado direito vivo. PROFª ANDRÉA VITORINO .

PROFª ANDRÉA VITORINO .

PROFª ANDRÉA VITORINO .

PROFª ANDRÉA VITORINO .

PROFª ANDRÉA VITORINO .

PROFª ANDRÉA VITORINO .

PROFª ANDRÉA VITORINO .

PROFª ANDRÉA VITORINO .

PROFª ANDRÉA VITORINO .

PROFª ANDRÉA VITORINO .

PROFª ANDRÉA VITORINO .