You are on page 1of 24

NR- 13

Equipe: Marília Júlia Ivaneize Alexandra Maria Vanessa Karina Marcela Santos Cleber Fernandes Stefanny Suellen

O que são Vasos de Pressão?
13.6.1. Vasos de pressão são equipamentos que contêm fluidos sob pressão interna ou externa. Podem ser construídos de materiais e formatos geométricos variados em função do tipo de utilização a que se destinam. Dessa forma existem vasos de pressão esféricos, cilíndricos, cônicos, etc., construídos em aço carbono, alumínio, aço inoxidável, fibra de vidro e outros materiais.

contenção de reações. e outros estabelecimentos públicos ou privados. filtração. etc. hospitais. etc. A NR-13 aplica-se a vasos de pressão instalados em unidades industriais. troca de calor. amortecimento de pulsação. gases ou misturas destes. criogenia. Algumas aplicações são: armazenamento final ou intermediário. destilação.Os vasos de pressão podem conter líquidos. tais como: hotéis. restaurantes. separação de fluidos. .

2.6. instalada diretamente no vaso ou no sistema que o inclui.  Dispositivo de segurança contra bloqueio inadvertido da válvula quando esta não estiver instalada diretamente no vaso. Constitui risco grave e iminente a falta de qualquer um dos seguintes itens:  Válvula ou outro dispositivo de segurança com pressão de abertura ajustada em valor igual ou inferior a PMTA.  Instrumento que indique a pressão de operação .13.

.

deverão constar.Placa de identificação       Fabricante. e seu número ou código de identificação. . em local visível. Número de identificação. Código de projeto e ano de edição. Ano de fabricação. Pressão de teste hidrostático. Além da placa de identificação. a categoria do vaso.3.6. Pressão máxima de trabalho admissível. 13.1. conforme Anexo IV.

 Prontuário do Vaso de Pressão  Registro de Segurança  Projeto de Instalação  Projeto de Alteração ou Reparo  Relatório de Inspeção .Documentação Deverá está atualizada e no estabelecimento onde está instalado.

6.1. categoria do vaso. .4. com responsabilidade técnica do fabricante ou de PH. ano de fabricação. conjunto de desenhos e demais dados necessários para o monitoramento da sua vida útil. procedimentos utilizados na fabricação. dos dados dos dispositivos de segurança e dos procedimentos para determinação da PMTA. especificação dos materiais. citado no subitem 13. sendo imprescindível a reconstituição das características funcionais. características funcionais. montagem e inspeção final e determinação da PMTA. Quando inexistente ou extraviado.Prontuário do Vaso de Pressão          Deve ser fornecido pelo fabricante. e conter as seguintes informações: código de projeto e ano de edição. o Prontuário do Vaso de Pressão deve ser reconstituído pelo proprietário.1. 13.2. dados dos dispositivos de segurança.

onde serão registradas:  Todas as ocorrências importantes capazes de influir nas condições de segurança dos vasos. .Registro de Segurança O Registro de Segurança deve ser constituído por livro de páginas numeradas.  As ocorrências de inspeção de segurança. com confiabilidade equivalente. pastas ou sistema informatizado ou não.

respiros.13. Instalação de Vasos de Pressão Todo vaso de pressão deve ser instalado de modo que todos os drenos. quando existentes. sejam facilmente acessíveis. pressão e temperatura. bocas de visita e indicadores de nível.7. .

 Dispor de iluminação conforme normas oficiais vigentes.  Possuir sistema de iluminação de emergência.  Dispor de ventilação permanente com entradas de ar que não possam ser bloqueadas. permanentemente desobstruídas e dispostas em direções distintas.7. a instalação deve satisfazer os seguintes requisitos:  Dispor de pelo menos duas saídas amplas. . Quando os vasos de pressão forem instalados em ambientes confinados.  Dispor de fácil acesso e seguro para as atividades de manutenção. sendo que. os vãos devem ter dimensões que impeçam a queda de pessoas.13.2. para guardacorpos vazados. operação e inspeção.

os vãos devem ter dimensões que impeçam a queda de pessoas.  Possuir sistema de iluminação de emergência. permanentemente desobstruídas e dispostas em direções distintas.Quando o vaso de pressão for instalado em ambiente aberto. sendo que. .  Dispor de fácil acesso e seguro para as atividades de manutenção. operação e inspeção.  Dispor de iluminação conforme normas oficiais vigentes. a instalação deve satisfazer os seguintes requisitos:  Dispor de pelo menos duas saídas amplas. para guarda-corpos vazados.

A planta deverá também posicionar instalações de segurança tais como: extintores.  Todos os documentos que compõem o Projeto de Instalação deverão ser devidamente assinados pelos profissionais legalmente habilitados. . sistemas de sprinklers. hidrantes. etc.Projeto de Instalação  O Projeto de Instalação deverá conter pelo menos a planta baixa do estabelecimento. canhões de água. com o posicionamento e a categoria de cada vaso de pressão existente na instalação. câmaras de espuma.

que contenha no mínimo: a) Procedimentos de partidas e paradas.8. Todo vaso de pressão enquadrado nas     categorias “I” ou “II” deve possuir Manual de Operação próprio ou instruções de operação contidas no Manual de Operação da unidade onde estiver instalado.13. saúde e de preservação do meio ambiente. b) Procedimentos e parâmetros operacionais e rotina. Segurança na Operação de Vasos de Pressão  13. d) Procedimentos gerais de segurança.8. em língua portuguesa e de fácil acesso aos operadores. c) Procedimentos para situações de emergência.1. .

será considerado profissional com Treinamento de Segurança na Operação de Unidades de Processo aquele que satisfazer uma das seguintes condições:  Possuir Certificados de Treinamento de Segurança na Operação de Unidades de Processo expedido por instituição competente para o treinamento.Profissional Habilitado para a operação dos Vasos 13.8. .4. Para efeito desta NR.  Possuir experiência comprovada na operação de vasos de pressão das categorias “I” ou “II” de pelo menos dois anos antes da vigência desta NR.

na operação de vasos de pressão com as seguintes durações mínimas:  a) Trezentas horas para vasos de categorias “I” ou “II”. “IV” ou “V”.  b) Cem horas para vasos de categorias “III”. .Todo profissional com Treinamento de Segurança na Operação de Unidades de Processo deve cumprir estágio prático. supervisionado.

sem que:  Seja reprojetado. . manutenção e inspeção. levando em consideração todas as variáveis envolvidas na nova condição de operação.13. operação. Constitui condição de risco grave e iminente a operação de qualquer vaso de pressão em condições diferentes das previstas no projeto original.11.8.  Sejam adotados todos os procedimentos de segurança decorrentes de sua nova classificação no que se refere a instalação.

9.  Procedimentos de controle de qualidade.13. Segurança na Manutenção de Vasos de Pressão 13. .  Qualificação e certificação de pessoal. Todos os reparos ou alterações em vasos de pressão devem respeitar ao respectivo código de projeto de construção e às prescrições do fabricante no que se refere a:  Materiais.1.  Procedimentos de execução.9.

2.  Ser divulgado para funcionários do estabelecimento que possam estar envolvidos com o equipamento.1.2.96 NR-13  Determinar materiais. citado no subitem 13.  Sempre que forem realizados reparos que possam comprometer a segurança 13. Projetos de Alteração ou Reparo devem ser concebidos previamente nas seguintes situações:  Sempre que as condições de projeto forem modificadas.9. procedimentos de exe-cução. O Projeto de Alteração ou Reparo deve:  Ser concebido ou aprovado por PH.9.Projeto de Alteração e Reparo 13.3. . controle de qualidade e qualificação de pessoal.

A Inspeção de Segurança Inicial deve ser feita em vasos novos. interno e teste hidrostático.10.10. antes de sua entrada em funcionamento. Os vasos de pressão devem ser submetidos a Inspeções de Segurança Inicial.10. .13.  13. Inspeção de Segurança de Vasos de Pressão  13. periódica e extraordinária.2. no local definitivo de instalação.1. devendo possuir exame externo.

3.13.10. deve obedecer aos seguintes prazos máximos estabelecidos a seguir:  Para estabelecimentos que não possuam Serviço Próprio de Inspeção de Equipamentos. interno e teste hidrostático. A Inspeção de Segurança Periódica. constituída por exame externo. conforme citado no Anexo II: Categoria do Vaso I II III IV V Exame Externo 1 ano 2 anos 3 anos 4 anos 5 anos Exame Interno 3 anos 4 anos 6 anos 8 anos 10 anos Teste Hidrostático 6 anos 8 anos 12 anos 16 anos 20 anos .

 Para estabelecimentos que possuam Serviço Próprio de Inspeção de Equipamentos. conforme citado no Anexo II: Categoria do Vaso I II III IV V Exame Externo 3 anos 4 anos 5 anos 6 anos 7 anos Exame Interno 6 anos 8 anos 10 anos 12 anos a critério Teste Hidrostático 12 anos 16 anos a critério a critério a critério .

A Inspeção de Segurança Extraordinária deve ser feita nas seguintes oportunidades:  Sempre que o vaso for danificado por acidente ou outra ocorrência que comprometa sua segurança.  Quando houver alteração de local de instalação do vaso.13.  Quando o vaso for submetido a reparo ou alterações importantes. .5.10.  Antes do vaso ser recolocado em funcionamento. capazes de alterar sua condição de segurança. quando permanecer inativo por mais de 12 meses.

1. Recomendações e providências necessárias.Relatório de Inspeção Deverá conter no mínimo as seguintes informações:            Identificação do vaso de pressão. Data de início e término da inspeção. Fluidos de serviços e categoria do vaso de pressão. Tipo de inspeção executada. Descrição dos exames e teste executados. Conclusões. Resultado das inspeções e intervenções executadas. . Tipo do vaso de pressão. Data prevista para a próxima inspeção.2. e nome legível e assinatura de técnicos que participaram da inspeção. citado no subitem 13. assinatura e número do registro no conselho profissional do PH. Nome legível.