You are on page 1of 9

LEGISLAÇÃO E NORMAS

PROF.ª ANA PAULA

São técnicos de enfermagem o titular do diploma ou certificado de técnico de enfermagem de acordo com a lei e registrado pelo órgão competente.Lei 7. . 7º.  Art. 2º. A enfermagem somente pode ser exercida por pessoas legalmente habilitadas e inscritas no COREN.498  Dispõe sobre o exercício profissional da enfermagem  Art.

reconhecer e descrever sinais e sintomas  Executar ações de tratamento simples.Lei 7. de natureza repetitiva.  Participar da equipe de saúde.498  Art. 12º. O técnico de enfermagem exerce atividade de nível médio. cabendo-lhe especialmente: Observar.  Prestar cuidados de higiene ao paciente. .  As atividades referidas somente podem ser desempenhadas sob orientação e supervisão de enfermeiro. sob supervisão.

desde que inscrito no COREN.406  Regulamenta a lei 7.  Art. técnico de enfermagem e auxiliar de enfermagem. programação. atribuídas à equipe de enfermagem. O técnico de enfermagem exerce atividades auxiliares. de nível médio técnico. 10º.  Na prestação de cuidados diretos de enfermagem a pacientes em estado grave  .498 e dá outras providencias  Art. cabendo-lhe:  Assistir ao enfermeiro: No planejamento. O exercício da enfermagem é privativo do enfermeiro. 1º. orientação e supervisão das atitudes de assistência de enfermagem.Lei 94.

 Na prevenção e controle sistemático de danos físicos que possam ser causados a pacientes durante a assistência de saúde  Na execução dos programas referidos nas letras “i” e “o” do item II do artigo 8º.  .  i) participação nos programas e atividades de assistência integral a saúde individual e de grupos específicos.Lei 94.  Participação nos programas de higiene e segurança do trabalho e de prevenção de acidentes e doenças profissionais e do trabalho. particularmente daqueles prioritários e de alto risco.406 Na prevenção e controle das doenças transmissíveis em geral em programas de vigilância epidemiológica  Na prevenção e controle sistemático da infecção hospitalar.

através de rádio ou qualquer meio eletrônico que não conste a assinatura dos mesmos. Art. Art. em que haja risco de morte do cliente. .Resolução 225  Dispõe sobre o cumprimento de prescrição medicamentosa    Art. 3º. de qualquer profissional da área da saúde. Exceto nas situações de urgência. Nestes casos o profissional deve elaborar relatório minucioso onde deve constar todos os aspectos que envolveram a situação de urgência. cumprir ou executar prescrição medicamentosa. É vetado ao profissional de enfermagem aceitar. 2º. 1º. praticar.

  Art.Resolução 281  Dispõe sobre a repetição da prescrição medicamentosa. É proibido a qualquer profissional de enfermagem repetir a prescrição por um prazo maior que 24 horas. 2º. o profissional da enfermagem deve procurar o responsável técnico da instituição ou o plantonista relatando todo o ocorrido . Quando passar das 24 horas e o profissional responsável não comparecer para revalidar a receita. 1º. Art. a menos que a mesma seja validada nos prazos legais. ou quando estiver especificado por escrito pelo profissional responsável pela prescrição.

nas seguintes situações exceto:     Quando não conste a assinatura do responsável Quando não conste o numero de registro do profissional responsável No caso de identificação de erro ou ilegibilidade Por não concordar com o tratamento prescrito .Exercício  O profissional de enfermagem pode recusar-se a executar prescrição medicamentosa e terapêutica.

de natureza repetitiva. bem como a participação em nível de execução simples. em processos de tratamento.     Técnico de enfermagem Auxiliar de enfermagem Parteiras Auxiliar de serviços gerais de enfermaria . envolvendo serviços auxiliares de enfermagem sob supervisão.Exercício  Exerce atividades de nível médio.