Sintaxe

Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Uma língua é constituída de dois componentes:

Um léxico (vocabulário da língua); Uma gramática (regras para se construir palavras e sentenças da língua).

Língua supõe uso, supõe a atualização concreta (datada, situada) em interações complexas que compreendem:

A composição de textos (inclui recursos de textualização); Uma situação de interação (inclui normas sociais de atuação).

Sintaxe Campo de Estudo
Ex.: Gostei daquele colar de pérolas.
Abordagens:

Sintaxe Sintaxe -

Semântica Semântica

Pragmática Pragmática

Sintaxe Campo de Estudo
Tratamentos distintos:

SINTAXE
NORMATIVA DESCRITIVA

Normas de bom uso da língua . ignoram as características próprias da língua oral.   . Desconsidera o relacionamento entre sintagmas para formar orações e pretere um aspecto muito importante: o da criatividade linguística. portanto.baseadas no uso consagrado pelos bons escritores e.Abordagem Normativa  Encara os fatos sintáticos de modo a oferecer um manual com regras de bom uso da língua a serem seguidas.

3. isto é. A dependência das palavras na frase (sintaxe de regência).“As palavras dependem umas das outras: é nas relações e combinações entre elas que seus significados se tornam completos e compreensíveis. (Faraco & Moura) 1. 2. A ordem das palavras na frase (sintaxe de colocação). 4. Interesse: A função que as palavras exercem na frase. as combinações e relações entre as palavras. . A concordância das palavras na frase (sintaxe de concordância).” (Paschoalin & Spadoto) Sintaxe: parte da gramática que estuda a estrutura formal da frase.

cuja preocupação é descrever e/ou explicar as línguas tais como elas são faladas. de sua forma e função. A preocupação é tornar conhecidas as regras (sintáticas.    . em nosso caso) utilizadas pelos falantes.Abordagem Descritiva  Faz uma descrição da estrutura e funcionamento da língua. Orienta o trabalho dos linguistas. Trabalha com o conjunto de regras que são seguidas efetivamente pelos falantes.

analítica (sem declinações)”.(Yaguello)  .Sintaxe Descritiva  “Sintaxe é o estudo da maneira como as palavras se organizam para formar frases e outras unidades menores” (Perini). pelo contrário. “A ordem das palavras é uma dos traços característicos de qualquer sintaxe: o seu papel é mais ou menos importante conforme a língua é flexional (comporta declinações que servem para marcar as relações) ou.

ama (O menino ama a menina) Puella puerum meninaNOM meninoACC amat. Puer meninoNOM puellam meninaACC amat. Gatos perseguem cães. ama (A menina ama o menino) .Alguns exemplos Cães perseguem gatos.

É desaconselhável aborrecer Jane. Lisa tomou um banho. Jane é fácil de aborrecer.É fácil aborrecer Jane. Assim que Lisa se levantou. (Dionísio. 2008) . Lisa tomou um banho assim que ela se levantou. Ela tomou um banho assim que Lisa se levantou. Assim que ela se levantou. *(? ?)Jane é desaconselhável de aborrecer. ela tomou um banho.

João trouxe um monte de livros para mim Normativa – erro em (a)  Descritiva – explicação científica  Registro escrito (1872 – para mim atalhar – Inocência) . b. João trouxe um monte de livros para eu escolher.  a.Compare as abordagens sintáticas O emprego do eu e mim (Bagno) escolher.

 H2 – Ganha quem chegar primeiro João trouxe um monte de livros para [ ] escolher. (ok . João trouxe um monte de livros para eu escolher. mim – tônico – ênfase afetiva. É para mim muito difícil fazer isso sozinho.  H3 – Deslocamentos possíveis É muito difícil para mim fazer isso. . 2000)  H1 . É muito difícil fazer isso sozinho para mim. João trouxe um monte de livros para mim escolher. Hipóteses (Bagno.Cruzamento sintático João trouxe um monte de livros para mim.padrão) Para mim é muito difícil fazer isso sozinho.

Regras de gramática O livro (artigo + substantivo) O homem é mortal (pres. – verdades universais)   Nomenclaturas gramaticais .Nomenclaturas  Explorar nomenclaturas e classificações não é estudar regras de gramática. ind.

Sintaxe: abordagem normativa tradicional .

.  Aspecto sonoro: estrutura melódica que tem início e fim demarcados pela entoação da voz. esse aspecto é representado pela pontuação.Sim.Frase. frases verbais)  . Na escrita. Aspecto morfológico: o verbo possui papel fundamental na estrutura da frase (distinção: frases nominais. Período e Oração  Frase: conjunto de palavras que exprime sentido. capaz de estabelecer comunicação.Você acredita que o campeonato feminino conseguirá atrair público? .

  Oração: estrutura contida na frase e elaborada em torno de um verbo. tem-se uma oração. Atenção: Sentido – frase  Verbo – oração  Assim. . menino. As atletas brasileiras têm bastante habilidade.Oração  A frase verbal pode conter um ou mais de um verbo (locução verbal). nem toda frase é oração. Para cada verbo ou locução. Quero que você cuide desse livro.

. já era tarde e não havia ninguém na rua. Período: é a frase organizada com uma ou várias orações. (Período Simples) Período Quando saímos. Uma forte chuva pegou-nos na volta do passeio.  A oração que forma o período simples: oração absoluta. (Período Composto)  Estudo – Período Simples: análise das partes ou termos.

 Predicado: é o comentário da comunicação.Período Simples Termos Essenciais da Oração Referência Básica: Bechara (2006)  Sujeito: é o termo da oração que indica o tópico da comunicação representado por pessoa ou coisa de que afirmamos ou negamos uma ação ou qualidade. Sujeito (tópico) As aulas Salvador . é uma das mais originais cidades do Brasil. ordinariamente o que se diz do sujeito. é tudo o que se diz na oração. Predicado (comentário) começaram em março.

Tópico: O livro de Chomsky Sujeito: eu . Crítica O livro de Chomsky. eu ainda não li.

Sujeito – é o termo sobre o qual se declara algo. O verbo da oração sempre concorda com o sujeito em pessoa e número. (Faraco & Moura) Os livros de Sintaxe chegaram. . * Com o que o verbo vai concordar em número e pessoa quando não houver sujeito? Nevou durante o dia. Críticas: Quem atirou a pedra? Chegou os livros de Sintaxe? A gente vamos no circo.

(Paschoalin & Spadoto) Os agricultores participaram do protesto. Crítica: O calor permance intenso. . Sujeito – é o termo que representa o ser sobre o qual se diz alguma coisa.

o repreender. Vírgula – omissão “Dos meninos é o próprio o aprender. Flexão diferente Eu estudarei História e tu Geografia.” . o empreender.Omissão do verbo Antônio foi ao cinema e Carlos ao teatro. dos mancebos. dos varões. o compreender. dos velhos.

a escola. fui ao cinema. a árvore dos Cubas brotou uma graciosa flor. Eu.” . A árvore dos Cubas. “É que torna todos os amigos e iguais. uma graciosa flor a árvore dos Cubas. Brotou. naquele dia. brotou uma graciosa flor. Vírgula e inversão (pontuação inusitada) Eu fui ao cinema depois que ele chegou.Posição do sujeito e do predicado Naquele dia. José feriu Pedro. naquele dia.

313) – predicado “tudo aquilo que se declara a respeito do sujeito”. Crítica: • Que tudo é esse? Choveu em Curitiba ontem. (Como encontrar o predicado sem o sujeito?) . p. A cela da delegacia jamais foi usada.O Predicado na Gramática Tradicional  Faraco e Moura (1987.

O choro da criança parecia de fome.Tipos de Predicado  Verbos significativos ou nocionais (processos) Você anda muito devagar.  Verbos não significativos (estados) A vida na cidade pequena é muito tranquila. Os alunos estão na escola. Os alunos estão agitados. tem passos curtos. Amanheceu muito frio hoje. Espero seu convite para um jantar. Você anda muito devagar nas suas decisões. Atenção: Você anda muito devagar. .

Predicado Nominal João é educado. Os alunos acharam o passeio divertidíssimo. Predicado Verbo-Nominal José estudou doente. O calor permaneceu intenso. As árvores florescem na primavera.   . Os alunos saíram felizes para a excursão.Tipos de Predicado  Predicado Verbal Euclides da Cunha escreveu lindas páginas.

(VTD) Os alunos receberam elogios de seus (VTDI) mestres . O menino chorou à noite.  Verbos Transitivos A flor precisa de água.Verbos (significativos)  Verbos Intransitivos O menino chorou. (VTI) Derrubaram a velha casa.

Maria vive bonita. Mudança de estado José ficou estudioso. A moça fez-se bonita. As ruas permanecem limpas. Aparência José parece estudioso. A cidade parecia desabitada. . O tempo estava chuvoso Continuidade de estado José continua triste.Verbos de ligação      Estado permanente José é estudioso. Estado passageiro Maria anda triste.

Composto Crianças e adultos tomaram o pote todo de sorvete. oculto) Tomamos o pote todo de sorvete.   Elíptico (implícito.Tipos de Sujeito  Simples As crianças tomaram o pote todo de sorvete. . Alguém tomou o pote todo de sorvete.

.Sujeito indeterminado Estão chamando o professor lá fora. Vive-se bem aqui. Precisa-se de empregados.

b. .Modos de indeterminação: a. Verbo na terceira pessoa. Pronome se – índice de indeterminação do sujeito.

.

 . nevar.. trovejar. Faz cinco anos.. É cedo ainda. fazer e ser (indicação de tempo) Há cinco anos não aparece aqui.  Haver (sentido de existir)  Haver. anoitecer...Orações sem sujeito Verbos impessoais – orações sem sujeito – sujeito inexistente  Fenômenos da natureza: chover.

 Bastar. Chega de sacrifício. chegar (nas ideias de suficiência) Basta de férias.  Gramáticos Tradicionais – Haver (impessoal) . Existem dois meninos no corredor. Crítica: Há dois meninos no corredor.

(Não há sujeito para a GT) . esses dois termos são considerados essenciais. p. 224): “Em geral. por essa razão. Terra (2002. as orações se estruturam a partir de um sujeito e de um predicado.”  Crítica: Houve enganos lamentáveis.

.

.

Atenção: ser nas indicações de horas.Verbos impessoais – singular Houve enganos lamentáveis. datas e distâncias concorda com a expressão numérica equivalente. (e não: podem haver) Deverá fazer três meses.” . “Eram quatro de agosto.” “Da estação à fazenda são três léguas a cavalo. quando se encontraram. Fazia duas semanas. Haverá prêmios. Faz quinze dias. (e não: deverão fazer) Era uma vez dois jovens. Pode haver enganos.

Tem livros na mesa. . (existir – pessoal)  Emprego do verbo ter pelo haver (erro) Há livros na mesa.Há livros bons. (haver – impessoal) Existem livros bons.

f) A luz e as trevas não andam juntas. e) Pelas ruas corriam mulheres desesperadas. d) Assaltaram o Banco X durante a madrugada. . c) Durante a reunião. b) Muitos carros barulhentos havia naquela rua.Classifique o sujeito das frases abaixo GT:  a) Precisa-se de estagiário. o assunto foi amplamente discutido.

h) Compra-se livro usado. m) Aprovaram-se os novos candidatos. j) Necessita-se de voluntários para o hospital.g) As mulheres reconheceram o perigoso assaltante. . l) Não farei nenhuma bobagem. i) Fazem-se unhas.

(PN) O diretor nomeou Carolina primeira bailarina. (PVN) Os alunos voltaram cansados.Recapitulando: Carolina fala muito. (PV) Carolina é boa dançarina. (PVN) . (PVN) Os alunos consideraram a prova fácil.

Tipos de Predicativo Predicativo do sujeito – A tentativa foi inútil. (VTD+OD+PO) . O menino voltou machucado. (VI + PS) 2.  Predicativo do objeto – Todo aquele amor deixava-o insensível. O menino deixou o campo cansado.  Estruturas do Predicado Verbo-Nominal 1. (VT + OBJETO + PS) 3. Juliana julga Adriano inteligente.

Os jornais publicarão no domingo uma nova pesquisa eleitoral.Termos Integrantes da Oração Ligados ao verbo – complementos verbais  Objeto direto  Dois incêndios destruíram com rapidez as plantações de milho. Quem já as visitou? Ninguém o conhece? .

ele sempre se referia com grande carinho.Objeto indireto Os funcionários nunca discordavam das nossas decisões. A empresa enviou cartas aos clientes. Atenção . .  Aos amigos.VTDI Os guias mostravam aos turistas as ruínas da cidade medieval.

. beijou o namorado ao pai da moça. Comeu do pão. Irritou ao guarda o motorista. Objeto direto preposicionado O guerreiro sacou da espada. (O motorista irritou o guarda) Na confusão.

Pronomes oblíquos na função de objeto A empresa enviou-lhes cartas. nada me interessa. OI OD Nossa proposta não te interessa? OI . Objeto Direto Pleonástico O presente. Objeto Indireto Pleonástico A mim. ele recebeu-o no dia de seu aniversário.

Agente da Passiva (termo que.) sujeito paciente agente da passiva A cidade de São Paulo foi fundada pelos jesuítas. (V.A. . (V. na voz passiva. pratica a ação do verbo) Um incêndio destruiu o velho circo.) sujeito agente O velho circo foi destruído por um incêndio. A correspondência foi entregue à moça pelo carteiro.P.

 Termo integrante ligado ao nome Complemento Nominal Observe: VT Gostar da beleza Comover a mãe Comprar um livro Vender o carro Terminar o trabalho Nome O gosto pela beleza A comoção da mãe A compra do livro A venda do carro O término do trabalho A fundação da cidade (CN) .

A garotinha tímida aceitou nosso presente.  Adj. Aqueles pacientes jardineiros cultivam belas flores do Oriente.Compare: Jardineiros cultivam flores. adjunto adverbial e aposto Adjunto adnominal . . um adjetivo ou uma locução adjetiva.Termos acessórios Adjunto adnominal. Adn. um pronome adjetivo. um numeral. – representado por um artigo.

(aposto enumerativo) Os amigos. tem 8 848 metros. os professores. (aposto resumitivo) O romance Senhora é de autoria do escritor cearense José de Alencar (aposto especificativo) . o monte mais alto do mundo.Aposto O Everest. (aposto explicativo) Dois países não assinaram o acordo: Brasil e Chile. todos o ajudaram. os parentes.

modo. meio. instrumento . Algumas circunstâncias: tempo. lugar. negação.Adjunto Adverbial Observe: As crianças necessitam de amor. causa. As crianças necessitam desesperadamente de amor. companhia. As crianças têm necessidade de amor. dúvida. A grama do vizinho é sempre mais verde. afirmação. intensidade.

Vocativo – termo independente .