MANCAL HIDRODINÂMICO

COM DISSIPAÇÃO TÉRMICA

Cássio Pettan
Diogo Stuani Alves Grupo 20
Visão geral
 Mancal Hidrodinâmico
 Definição
 Tratamento Numérico
 Efeitos da Temperatura
 Aplicações

 Phoenics
 Simplificações Realizadas
 Recursos Utilizados

 Resultados e Considerações
Mancal Hidrodinâmico
Definição
 Mancal: 'Dispositivo de interface entre partes fixas e móveis
das máquinas';

 O termo hidrodinâmico refere-se a fina camada de fluído que
suporta os carregamentos do mancal, em alternativa aos
rolamentos por exemplo;

 A utilização principal se dá em situações de altas cargas,
altas rotações e boas precisões, onde outras opções
possuem em geral baixa vida útil;
 A principal equação utilizada para a modelagem numérica
dos mancais é a de Reynolds, apresentada abaixo:



 Sommerfeld solucionou essa equação para o caso em que a
derivada em y é desprezível. Assim a solução fechada é:
Mancal Hidrodinâmico
Tratamento Numérico
x
h
u
y
p
h
y x
p
h
x c
c
· · · =
|
|
.
|

\
|
c
c
·
c
c
+
|
.
|

\
|
c
c
·
c
c
q 12 ³ ³
( )
( ) ( )
0
2
2
2
cos 1 2
cos 2 sin 6
p
f
r
p
e
+
· + · +
· + · · ·
|
|
.
|

\
|
· · ·
=
u c c
u c u c e q
t u < < 0
0
p p =
t u t 2 < <


 Se a pressão for calculada por essa equação, quando teta
varia de zero a 2 pi, são obtidas pressões negativas de pi a
2 pi com magnitudes iguais às pressões positivas (zero a pi).
Dado que o fluido não consegue suportar grandes pressões
negativas sem cavitar, a equação é geralmente avaliada no
intervalo de pressões positivas, e é pressuposto que a
pressão seja p0 na outra metade da circunferência, no qual
p0 é a pressão no ponto de máxima espessura.
Mancal Hidrodinâmico
Tratamento Numérico
 A viscosidade de um fluído
apresenta grandes variações
em virtude da mudança de
temperatura. Esta característica
ocasiona alterações na
eficiência de um mancal
hidrodinâmico, já que uma
menor viscosidade implica em
menores cargas possíveis;
 Por este motivo, a refrigeração
neste tipo de dispositivo é de
fundamental importância;

Mancal Hidrodinâmico
Efeitos da Temperatura
 Integrando-se as questões térmicas, a seguinte equação
permite a obtenção de resultados que caracterizam a
configuração :
Mancal Hidrodinâmico
Solução Termohidrodinâmica
u · +
|
|
.
|

\
|
c
c
+
c
c
· =
|
|
.
|

\
|
c
c
· +
c
c
· · · µ µ
2
2
2
2
y
T
x
T
k
y
T
v
x
T
u Cp
2
2 2 2 2
2
3
2
2
|
.
|

\
|
c
c
+
|
|
.
|

\
|
c
c
+
|
|
.
|

\
|
c
c
+
c
c
+
|
|
.
|

\
|
c
c
+
c
c
· ÷
(
(
¸
(

¸

|
|
.
|

\
|
c
c
+
|
.
|

\
|
c
c
· = u
x
w
y
w
x
v
y
u
y
v
x
u
y
v
x
u
( ) ) exp(
2 1
p C T T C
i i
· + ÷ · ÷ · =q q
 Uma das aplicações mais comuns é em motores de
combustão interna, para sustentação do virabrequim. Mas
Mancal Hidrodinâmico
Aplicações
os mancais hidrodinâmicos
também são encontrados
em diversas outras
aplicações, como em turbo
máquinas (vide figura) e
motores para HD (devido a
sua baixa emissão de
ruídos).

 O mancal modelado é do tipo radial, porém pela dificuldade
de criação de malha, optou-se pela simplificação no modelo
'aberto', como é mostrado pela figura abaixo;
PHOENICS
Simplificações Realizadas
 O perfil da ‘placa móvel’ (neste caso o eixo) irá representar
a excentricidade e o desbalanceamento do sistema radial,
porém com a vantagem de poder utilizar-se uma malha
cartesiana.
 Como a configuração foi aberta, foi necessário a criação de
uma condição de contorno especial, capaz de repetir as
propriedades no início e no fim do sistema, igualando-se
assim às condições do mancal radial. Foi utilizada então a
opção correta do 'Cyclic Boundary Conditions', permitindo
que isto fosse realizado;

 Utilizou-se também do In-Form para que fosse possível
estipular-se a variação da viscosidade com a temperatura;

 Por fim, inseriu-se um Pressure Relief no modelo, pois este
era completamente fechado (plates e blockages)
PHOENICS
Recursos Utilizados

Resultados
Malhas

Resultados
Pressões s/ Influência Térmica

Máx. Pressão: 5.55E8 Pa

Máx. Pressão: 9.46E8 Pa
Resultados
Pressões s/ Influência Térmica
Resultados
Perfil Teórico

Resultados
Perfis de Velocidade

Resultados
Variação da Viscosidade

Resultados
Pressões c/ Influência Térmica

Máx. Pressão: 4.8E8 Pa
Resultados
Pressões c/ Influência Térmica

Máx. Pressão: 5.95E8 Pa
Resultados
Dist. Teórica vs Encontrada

Discussão

 Na terceira parte do trabalho, utilizamos a opção ‘Show
Results’ para a avaliar a convergência, através da força de
sustentação resultante no eixo. Porém esse método foi
descartado na quarta parte;