You are on page 1of 36

Escola Técnica do Rio de Janeiro Curso: técnico em mecânica Professor: Antônio Márcio Tema: Elementos de rolamento e deslizamento

Escola Técnica do Rio de Janeiro. Curso: Técnico em Mecância Turma: I213 Tema: Elementos de rolamento e deslizamento.
Alberto Barbosa dos Santos albertoeterj@yahoo.com.br Felipe Moraes Soares Lip.yu@hotmail.com Júlio César Costa da Silva Julio.silva2@thyssenkrupp.com Luis Henrique Queiroz Martins Vinícius Farias de Azevedo viniciusfazevedo@hotmail.com

Componentes:
9123-2399 9161-8423 9944-6872 9453-5619 8832-3735 Líder: Francisco Hortagno Souza franciscohortagno@hotmail.com 9294-5749

E L M E N T O S D E R O L A M E N T O S E D E S L I Z A M E N T O S

O Que P L A N E J A R “P” Definir tema Montar equipe Francisco Rolmax

Quem Professor Alunos Grupo Grupo

Quando 01-09-09 08-09-09 08/09/09 15-09-09

Onde Eterj Eterj Eterj Eterj

Por que Iniciar projeto Desenvolver projeto Acompanhar projeto Registrar equipe

Como Sorteio Pessoalmente Voto da maioria

Quant. 5 grupos 6 alunos Diariamente -

Distribuir tarefas

Líder

15-09-09

Eterj

Cumprir prazo

Pess / email

Diariamente

Digitar capa / FR Pesquisar temas E X E C U T A R
“D ”

Grupo Grupo Grupo

22/09/09 Diariamente 22-09-09

Eterj Várias fontes Casa/ Lan house Casa/L an house Eterj

P/ Professor Registrar conteúdo Concluir projeto

Seguir normas da ABNT Cópia / Gravação Power point

7 Cópias -

Digitar e formatar

Gravar Drive

Grupo

29-09-09

Preparar para o professor Correção do projeto Nota da NPC

Grupo define

-

Treinar defesa

Grupo

29-09-09

Com o professor

-

Defesa do projeto

Grupo

06-10-09

Eterj

Sala de aula

Grupo / Individual

Checar “C”

Verificar projeto

Líder

Diariamente

Eterj

Cumprir prazo replanejar se necessário

Pessoalmente

-

Agir “A”

Aprimorar recursos

Líder

Diariamente

Eterj

Ganhar qualidade total

Gerar recursos

Diariamente

Rolamentos .

Se você tivesse algo como esquis no lugar das rodas. Isto porque quando as coisas deslizam. Estas esferas ou rolos "sustentam" a carga. Os fundamentos O conceito por trás de um rolamento é bastante simples: as coisas rodam melhor do que deslizam. se duas superfícies puderem girar uma sobre a outra. o atrito entre elas causa uma força que tende a deixá-las mais lentas. seu carro teria muito mais dificuldade em andar nas estradas.• Rolamentos: Conceito: São elementos de máquinas. que se destinam a suportar carga e reduzir atritos provocados por movimentos. As rodas de seu carro são como grandes rolamentos. Porém. permitindo que o dispositivo gire suavemente. . que rolam sobre superfícies internas e externas igualmente lisas. o atrito será muito menor Os rolamentos reduzem o atrito através de rolo ou esferas de metal liso. que se caracterizam pela existência de corpos rolantes entre anéis.

o que os torna mais difíceis. Já na rotação alta ele trabalha em seu máximo desempenho. gerando menos custo. um comparativo entre os mancais de deslizamentos e rolamentos. . ao passo que os grandes são mais difíceis. Os mancais pequenos são mais fáceis de usinar. gerando custos maiores. Mancais de deslizamentos: O óleo entre o eixo e os mancais amortece as vibrações quando ocorrem os choques e vibrações. É difícil que os mancais se contaminem com poeira. contudo é em relação aos rolamentos é mais fácil para inspecionar. Seu atrito de partida é maior em relação aos rolamentos. ou seja são recuperáveis. O eixo em repouso facilita romper a película de óleo na partida. Na rotação baixa. pode causar atrito semi-fluído. devido a sua capacidade de dissolução e arraste do óleo. sacar e colocar. O nível de ruído é menor em relação aos rolamentos. Seu suprimentos normalmente são padronizados. com grande atrito. Sua manutenção exige muita atenção.Vantagens e desvantagens entre os mancais de deslizamentos e rolamentos Estabeleceremos agora. Seu consumo de lubrificantes é alto. Sua vida útil é ilimitada.

Vantagens e desvantagens entre os mancais de deslizamentos e rolamentos Rolamentos Ao contrário do que ocorre com os mancais. devido a facilidade de retenção de partículas pela graxa e construção interna. Sua manutenção exige menos atenção. Seu atrito de partida é menor. Em contra ponto. já a troca é mais difícil devido sua construção e interferência. seus suprimentos são bem mais fáceis que os suprimentos dos mancais. . enquanto sua linha de produção é menor. Na rotação baixa seu desempenho é bom. Os rolamentos contaminam-se com poeira facilmente. os rolamentos não absorvem as vibrações do choques. em relação aos mancais. Não apresenta dificuldades na combinação de cargas axiais e radiais. Sua vida útil é limitada pela fadiga. sua folga interna é quase nula. Seu nível de ruído é mais alto. pois são padronizados internacionalmente. Seu custo é maior. contudo sua rotação alta é limitada pela dimensão e tipo de lubrificação. Seu consumo de lubrificantes é menor.

2) Comparado aos mancais tem baixa capacidade para suportar cargas elevadas. ocorre um pequeno aumento da folga. . podemos então concluir: Vantagens 1) Seus suprimentos são padronizados internacionalmente. 4) Exige pouca lubrificação. baixo aquecimento.Vantagens e desvantagens de um rolamento Mediante ao exposto. 2) Durante sua vida útil. 6) Baixo atrito. 5) Ocupa maior espaço radial. 4) Elevados custos de fabricação. 3) Não há desgaste no eixo. 3) Baixa tolerância para os alojamentos do eixo. logo. Desvantagens: 1) Mais sensível aos choques.

mista. radiais) Cargas de Rolamentos As cargas podem ser: 1) Mistas 2) Radiais. Normalmente. axiais ou uma combinação de ambas .Dimensionamento de Rolamentos • • Escolha das dimensões: Carga. a força radial é a que se estende ou se move de um ponto central para fora e a força axial é a que se estende ou dissipa através de um eixo central. Dependendo de onde os rolamentos são usados. A grosso modo. 3) Axiais. vida útil. Escolha do tipo: Tipos de esforços (cargas axiais. talvez tenham cargas radiais. . os rolamentos têm que lidar com dois tipos de cargas: radial e axial.

impedimento o deslocamento nos dois sentidos (axial e transversal).1) Carga Mista Suportam a carga radial e também a axial. .

2) Cargas de Radiais Os rolamentos em um motor elétrico e em polias como a da figura acima enfrentam apenas carga radial. . Neste caso. a maior parte da carga decorre da tensão na correia conectando as duas polias.

e toda a carga decorre do peso da pessoa sentada no banco. .3) Cargas de rolamentos Os rolamentos neste banco estão sujeitas a cargas axiais O rolamento acima é do tipo usado em bancos de bar. Ele suporta apenas cargas axiais.

e a carga de empuxo decorre de forças que surgem em curvas quando você faz uma curva. Esse rolamento suporta cargas radial e axial. A carga radial decorre do peso do carro.Os rolamentos em uma roda de carro estão sujeitos a cargas de empuxo e radial O rolamento acima é do tipo encontrado em um cubo de roda de seu carro. .

rolamentos de esferas axiais. rolamentos de roletes. cada um usado para um propósito diferente. rolamentos cônicos de roletes axiais.Alguns Tipos de Rolamentos Há muitos tipos de rolamentos. Estes incluem rolamentos de esferas. rolamentos de roletes axiais. .

de patins a discos rígidos. são provavelmente o tipo mais comum de rolamento. Eles são encontrados em todos os lugares. Estes rolamentos podem suportar tanto cargas radiais como axiais e normalmente são encontrados onde a carga é relativamente pequena. como o mostrado abaixo. Vista em corte de um rolamento de esferas .Rolamentos de esferas Rolamentos de esferas.

destruindo o rolamento. a carga é transmitida da pista externa para a esfera e da esfera para a pista interna. o que propicia uma rotação muito suave. isto também significa que não existe muita área de contato que suporte a carga. as esferas podem se deformar ou ser esmagadas. . de modo que se o rolamento sofrer sobrecarga. Sendo uma esfera.Em um rolamento de esferas. Porém. o único contato com as pistas interna e externa é um ponto muito pequeno.

Rolamentos de rolos Rolamentos de rolos como os do tipo mostrado abaixo são utilizados em aplicações como correias transportadoras. Entretanto. de forma que o contato entre a pista interna e a externa não é um ponto. usa cilindros de diâmetro muito pequeno. o elemento deslizante é um cilindro. que devem suportar grandes cargas radiais. mas uma linha. este tipo de rolamento não é projetado para agüentar uma grande carga axial. Isso permite que o rolamento se ajuste a lugares muito apertados. permitindo que o rolamento suporte muito mais carga do que um rolamento de esferas. Nestes rolamentos. Vista em corte de um mancal de rolos . Uma variação deste tipo de rolamento. chamada de rolamento de agulha. Isso distribui a carga sobre uma área maior.

Rolamentos axiais de esferas Rolamentos axiais de esferas como o mostrado abaixo são usados principalmente para aplicações com velocidade baixa e pouca carga radial. Rolamentos axiais de esferas . Bancos de bar e plataformas giratórias usam este tipo de rolamentos.

Eles são normalmente encontrados em sistemas de engrenagens como transmissões de carros e entre as carcaças e eixos giratórios. .isto gera uma carga de empuxo que deve ser suportada por um rolamento. As engrenagens helicoidais usadas na maioria das transmissões possuem dentes em ângulo .Rolamentos axiais de rolos Os rolamentos axiais de rolos como os do tipo mostrado abaixo podem suportar grandes cargas axiais.

Vista em corte de um rolamento de rolos cilíndricos de uma fileira (esquerda) e de duas fileiras (direita) Os rolamentos de rolos cônicos são usados em eixos de rodas de carros.Rolamentos de rolos cônicos Os rolamentos de rolos cônicos podem suportar grandes cargas radiais e grandes cargas axiais. onde eles são normalmente montados em direções com faces opostas de modo que possam agüentar cargas axiais em ambas as direções. .

Os rolamentos magnéticos não possuem partes móveis. como avançados sistemas de armazenamento de energia em volantes. Rolamentos magnéticos Alguns dispositivos de velocidade muito alta.Alguns usos interessantes • Existem muitos tipos de rolamentos. Rolamentos normais com roletes ou esferas podem fundirse ou explodir a essas velocidades. Estes rolamentos permitem que o volante flutue sobre um campo magnético criado pelo rolamento. de modo que podem suportar velocidades incríveis. Rolamentos de rolos gigantes Provavelmente. • • • • . e assim podiam rolá-las para o local da edificação. Alguns desses volantes giram a velocidades que excedem 50 mil rotações por minuto (rpm). Uma dessas tecnologias envolve rolamentos gigantes. usam rolamentos magnéticos. Esse método ainda é usado hoje em dia. Eles colocavam toras redondas sob as pesadas pedras. e cada um tem seu uso específico. o primeiro uso de um rolamento foi quando os egípcios construíram suas pirâmides. Edifícios à prova de terremoto O novo Aeroporto Internacional de São de Francisco usa muitas tecnologias modernas de edificação para ajudar a resistir a terremotos. • incluindo rolamentos magnéticos e rolamentos de rolos gigantes. quando objetos muito grandes e pesados precisam ser movidos. como por exemplo algumas torres de faróis marítimos.

Partes dos componentes dos rolamentos .

Região dos Rolamentos .

. Temperaturas elevadas. O contato direto com as mãos. Dentre estes fatores podemos citar os que mais causam danos: 1) 2) 3) 4) 5) 6) 7) 8) Umidade. Falta de lubrificante ou uso de lubrificante de má qualidade.Existem alguns fatores que influenciar. Poeira. Corrosão. Defeito de montagem. Sobrecarga. reduzindo o tempo de vida útil dos rolamentos.

. 2) Fadiga.Defeitos comuns nos rolamentos 1) Desgaste. 3) Falha mecânica.

A peça se desgasta. 3) Falhas mecânicas O brinelamento é causado por depressões correspondentes aos roletes ou esferas nas pistas de rolamento. principalmente dos casos de carga excessiva. ovalização ou por conificação do alojamento. • Presença de partículas abrasivas. • Oxidação. Resulta da aplicação da pré-carga. ou da prensagem do rolamento com excesso de interferência.1) Desgaste O desgaste pode ser causado por: Rolamento Oxidado • Deficiência de lubrificação. • Desgaste por patinação (girar em falso). . sem girar o rolamento. Descascamento revela fadiga por desalhinhamnto. • Desgaste por brinelamento. 2) Fadiga A origem da fadiga está no deslocamento da peça ao girar em falso.

Pode acontecer. Engripamento Pode ocorrer devido a lubrificante muito espesso ou viscoso. também. mas provocadas por partículas estranahs que ficam prensadas pelo rolete ou esferas nas pitas. por eliminação de folga nos roletes ou esferas por aperto excessivo. Podem também aparecer com o girar do anel sobre o eixo. Queima por corrente elétrica É normalmente provocado pela passagem da corrente elétrica durante a soldagem. Rachaduras e Fraturas Resultam geralmente de aperto excessivo no anel ou cone sobre o eixo.• Goivagem È defeito semelhante a falha mecânica. Sulcamento É provocado pela batida de uma ferramenta qualquer sobre a pista rolante. acompanhado de sobrecarga. • • • • . As pequenas áreas queimadas evoluem rapidamente com o uso do rolamento e provocam o deslocamento da pista rolante.

• Usar o lubrificante recomendado pelo fabricante. • Não usar estopa nas operações de limpeza. Na montagem e instalações devem ser tomados os seguintes cuidados: • Verificar se as dimensões do eixo e cubo estão corretas.Cuidados com os rolamentos Na troca de rolamentos. verificando sua procedência e seu código correto. • No caso de reaproveitamento do rolamento deve-se lavá-lo e lubrificá-lo imediatamente para evitar oxidação. • Trabalhar em ambiente livre de pó e umidade. Antes da instalação é preciso verificar cuidaosamnte os catálogos do fabricantes e das máquinas. seguindo as especificações recomendadas. deve-se tomar muito cuidado. . • Remover rebarbas.

4) Outros – A lubrificação adequada apresenta também. resultado em evitar que partículas estranhas penetrem no interior do rolamento. o calor de origem externa. Os efeito da lubrificação são os seguintes: 1) Redução do atrito e desgaste – o contato metálico entre os anéis. é evitado por uma película de óelo que reduz o atrito e o desgaste. corpo rolantes e a gaiola. quando estiver lubrificada suficientemente nas superfícieis de contato rotativo durante o giro. 3) Dissipação do calo de atrito. Inversamente.Lubrificantes Ojetivos da lubrificação: Os objetivos da lubrificação dos rolamento são a redução dos atritos e do desgaste interno para eviatr o super aquecimento. 2) Prolongamento da vida de fadiga – a vida de fadiga dos rolamento e prolongada. resfriamento – o método de lubrificação como de circulação de óleo evita a deterioração do óleo lubrificante e previne o aquecimento do rolamento resfriando e dissipando através do óleo. al´me de previnir a oxidação e a corrosão. a baixa viscosidade do óleo implicará na influencia da película lubrificante diminuindo a vida. que são os componentes básicos. .

O primeiro passo para se obter o suficiente desempenho da capacidade do rolamento. A comparação entre lubrificação apresenta-se na tabela a seguir. é a doação do método de lubrificação que seja o mais adequado para a aplicação proposta e as condições de operação.Lubrificação Métodos de lubrificação Os métodos de lubrificação do rolamento são primeiramente divididos em lubrificação a graxa ou a óleo. .

Substituição do lubrificante Um pouco complexa. O limite permissível é de 65~80% da lubrificação a óleo. Permite retirar o calor com eficiência ( como no caso do método de circulação do óleo). Muito bom. Não tem. . Filtragem de impurezas Difícil Fácil Sujeira por vazamento Reduzido. Inadequado para locais em que a sujeira é desagradável.Comparação de lubrificação a graxa e a óleo: Item Lubrificação a graxa Lubrificação a óleo Configuração do alojamento e sistema de vedação Velocidade de rotação Simplificada. Trabalho de resfriamento Efeito de resfriamento Fluidez Inferior. Relativamente fácil. Aplicável também a altas rotações. Torna-se um pouco complexa e necessita de cuidados na manutenção.

Se as caixas dos rolamentos tiverem engraxadeiras. acima de 130ºC. Retirar completamente o óleo velho. uma vez por semana ou conforme a orientação do fabricante. uma vez por mês. Geralmente se faz a troca a cada ano quando a temperatura atinge. deve-se retirar toda a graxa e lavar todos os componentes. antes de efetuar a troca. no máximo. Retirar as tampas para limpeza. quatro vezes ao ano. b) Com óleo Olha o nível de óleo. 50ºC e sem contaminação. . Limpar a engraxadeira antes de colocar nova graxa. acima de 120ºC. acima de 100ºC. Verificar se o respiro está limpo.Lubrificação Cuidados a serem observados no momento da lubrificação: a) Com graxa Seguir as orientações do fabricante.

3) Intervalo de relubrificação com a graxa.3) Lubrificação por salpico. A lubrificação a óleo se subdivide em: 2.6) Lubrificação por névoa de óleo.Lubrificação Procedimentos a serem observado na lubrificação a graxa: 1.2) Relubrificação. 1. 2. 1.5) Lubrificação por jato.1) Lubrificação por banho de óleo. 2. 2.7) Lubrificação a óleo-ar.4) Tempo de vida graxa. 1. 2. 2. . 2.4) Lubrificação por circulação.1) Quantidade de graxa inserida no alojamento.2) Lubrificação por gotejamento.

dependendo da aplicação. Adicionalmente estes materiais devem ter um baixo coeficiente de atrito. se utilizam gaiolas prensados de aço laminado a frio ou quente com um teor de carbono de aproximadamente 0. Entretanto. também se utiliza o aço inoxidável austenítico. se utilizam gaiolas torneadas de aço carbono estrutural ou bronze fundido de alta resistência tênsil.Materiais para gaiolas Os materiais para as gaiolas dos rolamentos devem ser suficientemente resistentes para suportar vibrações por rotação e cargas de choque. . devem ser leves.1 %. embora ligas de alumínio e outros materiais para gaiolas também sejam disponíveis. Para rolamentos grandes. e capazes de suportar as temperaturas de funcionamento dos rolamentos. Para rolamentos de tamanho pequeno e médio.

Para permitir isto. resistência à fadiga de rolagem. resistência ao desgaste. estas devem manter sua alta precisão e exatidão de rotação. VAR) e os aços fundidos pelo método "electro-slag" (ESR). O material SUJ3 com aumento em sua característica de endurecimento contém maior quantidade de Mn sendo utilizado para rolamentos de grande porte. e com boa estabilidade dimensional. A causa mais comum de fadiga nos rolamentos é a inclusão de impurezas não-metálicas no aço (óxidos). refinados por um processo da desgaseificação a vácuo. aços fundidos ao vácuo (VIM. se aumenta a vida da fadiga por rolagem do rolamento. A composição química do aço cromo com alto teor de carbono para rolamentos de acordo com o padrão JIS. tais como. O material SUJ5 é similar ao SUJ3 com maior teor de Mo. como também fundidos a vácuo. O material SUJ2 é o o mais utilizado.Materiais para rolamentos Enquanto as superfícies de contato dos anéis e dos corpos rolantes são sujeitadas a esforços pesados repetitivos. aumentando a característica de endurecimento e sendo utilizado para rolamentos de grande porte ou com paredes grossas. A composição do SUJ2 é equivalente ao AISI 52100 e DIN 100 CR6 (Alemanha) . Ao se utilizar materiais puros com baixos níveis de impurezas não-metálicas. os anéis e os corpos rolantes devem ser fabricados com materiais de alta dureza. Para todos os rolamentos NTN são utilizados aços com baixo teor de oxigênio e impurezas não-metálicas. Para os rolamentos que requerem altas confiabilidade e uma longa vida são utilizados aços mais puros ainda.

que quando queimado agride o meio ambiente. capaz de reduzir em 30% desses atritos. É importantíssimo também utilizar peças e produtos de qualidade. Também é de suma importância pensar em segurança.O Meio ambiente e Segurança Os atritos provocados pelo funcionamento do rolamento consome combustível. é imprescindível que todos os cuidados e orientações do fabricantes sejam observados. o que significa 5% de redução do consumo de energia. Na hora de trocar os rolamentos. . Hoje grandes empresas desenvolvem um novo rolamento.