Revivendo a Tradição

Uma oferenda .
Prof. José Antonio M. Filla

“Não há texto sem contexto. Tampouco há contexto fora da sua textura cultural. Os textos índicos necessitam ser lidos e interpretados dentro dos seus respectivos contextos ... E, só serão plenamente inteligíveis se nos dispusermos a fazer nós mesmos as mesmas prof. Raimon Panikkar. EXPERIÊNCIAS correspondentes”.Índia” “A Experência filosófica na
Ed. Trotta (Buenos Aires) – 1997.

TRADIÇÃO - ato de transmitir ou entregar. TRANSMISSÃO oral de lendas ou fatos, valores espirituais de
geração à geração; Conhecimento ou prática proveniente da transmissão oral ou de hábitos inveterados;

Recordação ou memória.

“PARAMPARA GURU SHIXÁ”.

“De um para o outro”... “De pai para filho” ... “De Mestre para o discípulo”.

“De boca ao ouvido”.

RACIONAL MITICO MÁGICO ARCAICO

OS HINDÚS DENOMINAM SEU CONJUNTO DE CRENÇAS DE:

SANATANA DHARMA
“A LEI ETERNA” “ A FILOSOFIA PERENE” “O ENSINAMENTO PERPÉTUO”

PURUSHARTAS quatro metas ou motivações humanas
ARTHA - desejo de riqueza e poder KAMA - desejo de prazeres e gozo DHARMA - desejo da retidão / justiça MOKSHA - desejo de libertação.

Pode-se escrever uma história coerente do pensamento indiano, partindo de quatro conceitos fundamentais, que justificam as experiências com a verdade na esfera da existência.

MAYA
KARMA

MOKSHA YOGA

YOGA

O YOGA NASCE A PARTIR DA OBSERVAÇÃO DAS MANIFESTAÇÕES EXTERNAS DA NATUREZA E SUAS INFLUÊNCIAS SUBJETIVAS SOBRE A

Na história universal da TRANSCENDÊNCIA, o YOGA ocupa um lugar próprio, difícil de situar. Representa um “fóssil” vivente, uma modalidade de espiritualidade arcaica que não sobreviveu em nenhum outro lugar.

Em sua forma mais antiga conhecida, o Yoga era uma prática psicoespiritual intimamente ligada ao ritual religioso dos antigos indianos. Em seu sentido específico, a palavra YOGA (Yuj do sânscrito), se refere a um enorme corpo de preceitos e técnicas (físico-psico-espiritual) que se desenvolveu na Índia por milênios e que pode ser visto como o verdadeiro substrato da vida cultural do povo indiano. Por isso desenvolveu ao longo do tempo, um imenso corpo de técnicas e práticas, elaboradas teorias induzidas pelos ritos.

De boca ao ouvido ... De um para o outro, muito foi acrescentado, muito foi abandonado ou alterado. Logo numerosas “escolas” surgiram e até mesmo destruíram o que no começo de suas próprias tradições lhe fora fornecido. ENUMERAS VEZES RUPTURAS E REFORMAS OCORRERAM. O YOGA, PORTANTO, NÃO É DE MANEIRA ALGUMA - EM SEU INÍCIO - UM TODO HOMOGÊNEO.

A primeira exposição ampla, sistemática, claramente organizada da teoria e prática do Yoga foi feita por Patañjali: “Patanjala-Yoga-Sutrani”. Escrita provavelmente entre os séculos II e III d.C. A exposição de Patañjali é reconhecida tanto em sua época como posterior, como um

DARSHANA - sistema de

PATAÑJALI

afirmações coerentes, ligada experiência humana na esfera da existência .

Sendo um Darshana, o Yoga é um modo de VER o mundo e de ESTAR no mundo.

PARA QUE ESTE ESTAR, SEJA LIVRE E PLENO (JIVA-MUKTA), O YOGI SUBMETEU-SE A UMA INSTÂNCIA MAIOR (TRANSCENDÊNCIA), PARA ALÉM DE SEUS INTERESSES PESSOAIS.

A autoridade de um Mestre se faz pela COERÊNCIA e CONSISTÊNCIA de seus argumentos, legitimada e testada na CONVIVÊNCIA.

O SER espiritual é aquele que se move ao longo existência, motivado pelos valores que descobriu e formulou por si mesmo.

O dinamismo da vida exige uma disciplina que surge no próprio ato de viver.

Pratique ... Vivencie ... Realize ...

Sê Feliz !

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful