You are on page 1of 26

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA EQUIDEOCULTURA

Aluna: Mariana Mendes de Souza Martins Profº: Dr. Afrânio Gonçalves Gazolla

SÃO LUÍS – MA 2013

Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução

• 4.000 A.C - agentes físicos (dores e deformações) • Grécia Antiga – eletroterapia (peixe elétrico) • 2698 A.C – Hoong Ti – ginástica curativa ( respiratórios e físicos) • Brasil : 1879 a 1883 – Serviço de eletricidade médica e hidroterapia (Casa das Duchas) • Década de 30- Estabilidade clínica do paciente e recuperação física – reintegração para a sociedade. Consolidação como profissão

Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução FISIOTERAPIA VETERINÁRIA • Década de 60 – técnicas adquiridas por experiências pessoais em equinos • 1978 – Ann Downer – 1º livro de Fisioterapia Animal • 2003 – Primeiro centro exclusivo para reabilitação animal (VET SPA ) .

prevenção e tratamento de disfunções cinéticas funcionais de órgãos e sistemas. diagnóstico . . fisiologia. patologia clínica e cirúrgica.Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução DEFINIÇÃO:“ Ciência aplicada ao estudo.” • FISIOTERAPIA VETERINÁRIA: Prática exclusiva do médico veterinário .avaliar o animal em sua anatomia. biomecânica.

Objetivos Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução • Recuperação das capacidades do corpo ou de um segmento qualquer do cavalo. • Promover a analgesia • Prevenir lesões • Acelerar o tempo de recuperação das lesões • Ganhar amplitude articular • Redução de espasmos musculares • Evitar a formação de contraturas musculares e deformidades • Combater edemas e processos inflamatórios locais • Fortalecer e manter força muscular • Reduzir alterações de marcha • Proporcionar maior qualidade de vida e bem estar animal . para a realização de movimentos normais.

o sistema linfático e sanguíneo = ↑ irrigação periférica e a concentração de eritrócitos.Fisioterapia Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução • Técnicas utilizadas  a rede nervosa. . • Estimulação de receptores periféricos na pele  impulsos por meio de fibras nervosas aferentes para o cérebro  sensações de prazer e relaxamento. oxigênio e nutrientes  recuperação muscular mais rápida e diminuição da dor.

feridas) • Exame físico: Palpação dos vários tecidos e eventual medição (perímetro. descolorações. a queixa principal. deambulação. deformidades. diferenças de volume. • Exame subjetivo (diagnóstico médico. . amplitude). estilo de vida). peso.Indicação Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução PRIMEIRA FASE: • Identificação do animal (raça. compensações) e estática (assimetrias. histórico de doenças) • Exame objetivo: Inspeção dinâmica (movimentos. idade. duração da sintomatologia.

com resolução cirúrgica e ortopédica • Lesões tendíneas ou musculares • Lesões ligamentares • Problemas de movimento e dores musculares .Indicação Introdução Introdução Introdução SEGUNDA FASE: Introdução Introdução • Diagnóstico terapeutico • Plano de tratamento ( recursos e tempo) PRINCIPAIS INDICAÇÕES : • Lesões ósseas e suas sequelas.

Indicação Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução • Claudicação • Rotina no pré e pós competição (doping) • Treinamento e preparação física do cavalo (atividades esportivas) • Doenças brônquicas crônicas .

ESPORTE Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução • Excelentes resultados = Redução significativamente das lesões e na ocorrência de qualquer lesão a recuperação é mais fácil e rápida devido a melhor condição das estruturas do cavalo atleta .

• Efeitos não termais= mudanças fisiológicas nos tecidos que não são atribuídos o calor .Tratamentos Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução ULTRASSOM TERAPÊUTICO: • Modo contínuo = mudanças de temperatura dos tecidos(1 a 5 cm ) sem aquecer a pele.

.Tratamentos Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução ULTRASSOM TERAPÊUTICO: BENEFÍCIOS: • Aumenta a mobilidade articular • Aumenta a extensibilidade tendínea • Diminui cicatrizes • Diminui a dor • Relaxa espasmos musculares INDICAÇÕES • Tendinites • Bursites • Exostoses • Edemas e abcessos FONOFORESE: US  absorção de medicamento = vasodilatação dos capilares da derme e aumento da permeabilidade da membrana celular.

Pulsátil (TENS).relaxamento muscular .atrofia .Contínua (GALVÂNICA) – medicação solúvel em água para os tecidos .Alternada (FES).Tratamentos Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução ELETROTERAPIA • Estímulos elétricos  eletrodos  pontos motores direto nos grupos musculares • Tipos de correntes: .

Tratamentos Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução ELETROTERAPIA INDICAÇÕES • Lombalgias • Dores musculares • Redução de edemas • Aumento da força muscular • Danos em enervações • Aumento da circulação no interior do casco • Relaxamento muscular .

Tratamentos Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução LASERTERAPIA • Luz amplificada emitida por estimulação de radiação • Liberação de neurotransmissores = ativam as funções celulares sem aumenta a temperatura tecidual .

Tratamentos Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução LASERTERAPIA INDICAÇÕES • Estagnação circulatória e linfática • Edemas • Feridas • Cicatrizes • Laminites • Artrites • Tendinites • Fraturas .

INDICAÇÕES: traumas. inflamações agudas. espasmos musculares e inchaços .Tratamentos Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução CRIOTERAPIA • Frio – lesões agudas • Diminuição da atividade metabólica das células lesadas • Diminuição da atividade das enzimas que provocam dor • A utilização do gelo em tendões logo após o treino ou a competição ajuda a evitar muitas lesões.

CRIOTERAPIA .

Tratamentos Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução CINESIOTERAPIA • Exercícios . condição corporal e a resistência.Ativos . .Passivos (alongamentos) .Ganho de força BENEFÍCIOS • Aumento da taxa de recuperação • Melhora a qualidade e quantidade de movimento • Aumenta a performance.Treino proprioceptivo .

CINESIOTERAPIA .

INDICAÇÕES • Tensão muscular secundária • Melhorar a função articular e muscular • Reduzir e prevenir a estase venosa e linfática • Mobilizar aderências • Regular o tônus muscular • Preparação do músculo para o treino físico e acelerar sua recuperação após o mesmo. . drenagem linfática e o alívio da dor.Tratamentos Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução MASSOTERAPIA • Relaxamento muscular.

M A S S O T E R A P I A .

INDICAÇÕES • Controle da dor. tendo como ideal o equilíbrio da energia que circunda pelo corpo.Tratamentos Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução ACUPUNTURA • Agulhas são introduzidas em pontos específicos. • Doenças sistêmicas em geral • Distúrbios comportamentais. .

Conclusão Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução Devido à escassez de pesquisas na área de fisioterapia veterinária.revista. prolongando sua carreira e principalmente permitindo que ele realize seu trabalho com total desempenho.br/imagens_arquivos/arquivos_destaque/o0lu wOVBm5zEOFq_2013-5-29-9-59-25. prevenção ou melhora do desempenho muscular de animais de esporte. http://faef. poupará o equino de dor e sofrimento desnecessário. torna-se difícil aos clínicos e treinadores a prescrição correta de exercícios. Seja qual for a forma de terapia. se bem aplicada e adaptada de acordo com a situação que se encontra cada animal e ministrada por um profissional capacitado. sejam eles para reabilitação.inf.pdf . beneficiando o atleta.

com.com.bioethicus.Referências Introdução Introdução Introdução Introdução Introdução • http://www.br/materias/veterinaria/fisioterapia-equina-umaaliada-no-desempenho-do-cavalo-atleta/ • http://fisioterapiaparacavalos.com.inf.inf.revista.pdf • http://www.br/fisioterapia_botucatu/fisiob.br/index.com/ • http://www.br/imagens_arquivos/arquivos_destaque/TbFe5nokhPnVSOR _2013-6-13-16-21-19.revista.sbte.infohorse.php •http://faef.pdf .infohorse.com.br/materias/veterinaria/a-fisioterapia-para-cavalos-deesporte/ •http://faef.webnode.br/imagens_arquivos/arquivos_destaque/o0luwOVBm5zEOFq _2013-5-29-9-59-25.pdf • http://www.