You are on page 1of 48

O PLANO DE LIDERNÇA PARA CLUBES – PLC, nos trouxe uma nova

forma de ver a instituição o qual integramos.
Trata-se do resultado de anos de pesquisa de instituições
contratadas pelo Rotary International para otimizar essa
organização centenária.

As Avenidas de Serviços tornaram-se então, a base filosófica de
trabalho do Rotary, dando espaço as Comissões para prosseguirem
em uma prática mais eficaz e capaz de levar o Rotary a mais 100
anos de história.
Clubes Eficazes

Capacitam
Executam
Ampliam ou líderes
projetos Apóiam a
mantêm o para servir
de prestação Fundação
quadro além do
de serviços Rotária
social âmbito de
com êxito
clube

Plano de Liderança de Clube
Para que o programa de Desenvolvimento do Quadro Social
(DQS) possa obter êxito, recomendamos que ele seja
implementado PASSO a PASSO pelo próprio clube, de acordo
com seus costumes particulares.

Lembre-se: O Clube é o principal responsável pelo
recrutamento e orientação de seus sócios.
Conhecer o problema
Melhoria do ambiente das reuniões
Combate à evasão
Envolvimento
Relação com o Rotary Club patrocinador
Imagem pública er e
a z nt
Crescimento F re
Motivação
i fe
d
Atualização - 04 de dezembro de 2008

No Mundo...
Rotaract Clubs 7.385 (em 164 países)
Rotaractianos 169.855

No Brasil...
Rotaract Clubs 610
Rotaractianos 14.030
Antes da busca pela solução de todo e qualquer problema, é necessário
conhecê-lo, saber diagnosticá-lo. Muito se fala em Desenvolvimento do
Quadro Social, no entanto, costuma-se discutir repetidamente os sintomas,
mal se fala em causas e dificilmente remédios práticos são receitados. Buscar
o mal e arrancá-lo pela raiz é a única forma de encontrar resultados eficazes.
Para isso, é importante que o clube reflita sobre as seguintes questões...

POR QUE ENTRAM SÓCIOS NO MEU CLUBE?
POR QUE SAEM SÓCIOS DE MEU CLUBE?
POR QUE NOVOS SÓCIOS NÃO ENTRAM?
POR QUE ENTRAM SÓCIOS NO MEU CLUBE?

Levando-se em consideração que todo negócio começa com uma
necessidade, então devemos conhecer as necessidades que trouxeram
nossos sócios.
Pode ser uma ou várias, mas quais?

01. Vontade de ajudar?
02. Não está fazendo nada...
03. Sentir-se útil?
04. Fazer amizades?
05. Convite / Insistência de amigos?
06. Ampliar seu círculo de relacionamentos?
07. Trabalhar em projetos em prol da comunidade?
08. Aparecer?
POR QUE SAEM SÓCIOS DO MEU CLUBE?

Possíveis Motivos

1.Orientação inadequada dos novos sócios.
2.Ausência de participação ou envolvimento.
3.Não cumprimento das responsabilidades do padrinho.
4.Atenção insuficiente aos associados.
5.Falta de amizade ou companheirismo.
6.Panelinhas.
7.Reuniões enfadonhas.
8.Hora ou local errado das reuniões.
9.Indicação inadequada às comissões e uso impróprio de talentos.
10.Falta de reconhecimento apropriado.
11.Ausência de motivação, entusiasmo ou dedicação.
12.Ausência de projetos significativos no clube.
POR QUE NOVOS SÓCIOS NÃO
ENTRAM?
É comum em nossas casas, ao recebermos visitas, colocar o lixo pra
debaixo do tapete e a bagunça tudo dentro do armário, certo? Isso não pode
ocorrer em nossas reuniões. A faxina deve ser constantemente realizada.
- O ambiente de nossas reuniões deve ser adequado e voltado ao bem estar
de nossos sócios. Deve ser bem sinalizado, limpo, iluminado, confortável,
refrigerado, atrativo e aconchegante. O lanche deve ser bem servido e as
mesas e cadeiras bem dispostas de forma a ouvir e enxergar com facilidade
a tudo e a todos - A Comissão de Administração de Clube deve estar atenta
a esses detalhes.
- Elabore um painel informativo sobre os projetos do clube.
Lembre-se que o local das reuniões é o nosso principal cartão de visita.
-Atividades sociais fortalecem o companheirismo e são ótimas
oportunidades para a integração dos sócios e familiares.
- Eventos sociais bem organizados e abertos à comunidade atraem novos
sócios.
- A Pauta da Reunião deve ser equilibrada entre informação, aprendizado
e interação;
- As mensalidades devem estar de acordo com a realidade orçamentária
do clube, não podendo exceder ou ficar aquém dela.
- Os atrasos devem ser evitados. Estipule um prazo para o Happy Hour e
para a assinatura da lista de presença;
- Espaço para observações e para o brainstorming (tempestade de idéias);
- Enalteça as razões para se pertencer a família Rotária;
- Deve-se ter pelo menos um projeto em andamento.
O clube deve ter consciência de que não é um grupo e sim uma equipe. Mais
do que nunca, os clubes sentem a necessidade de encontrar novas formas de
funcionamento, visando a melhoria da qualidade, produtividade e satisfação.
O desempenho de uma organização está intimamente relacionado às formas
de interação daqueles que a compõem. Aquela história de que apenas meia
dúzias de sócios carregam o grupo nas costas deve cair por terra. Cada
membro deve chamar para si a responsabilidade de melhorar seu clube.

Quantas idéias de projetos já apresentei ao clube?
Quantas indicações de novos sócios já fiz?
Quantas vezes me ofereci para realizar determinada tarefa?
Qual meu nível de conhecimento a respeito de cada sócio de meu clube?
Não há como existir um bom Rotaract Club se este não tiver um bom
relacionamento com seu Rotary Club Patrocinador.
Rotaract é um dos maiores programas do RI e foi criado para integrar a
família rotária, capacitar e desenvolver seus sócios para que possam
efetivamente tornarem-se parceiros no servir.
No entanto, essa parceria em muitos locais tem dado lugar a uma onda de
conflitos.
O exemplo vem de casa. Não estamos aqui para competir entre nós, e sim
para somarmos nossas forças em benefício de nossos próximos.
Cumplicidade é o caminho para obtermos reais resultados.
Conflitos sempre existiram: Os desejáveis (no campo das idéias) e os Não
desejáveis (no campo da personalidade). Cabe a nós, sabermos lidar com
eles de forma adulta e coerente.
Algumas Recomendações

• Assiduidade
•Trabalho em equipe (Integração, Reciprocidade e Confiança)
•Respeito à individualidade
•Saber ouvir é importante, saber escutar é fundamental
•Humildade
•Autocontrole
•Respeito à hierarquia
•Comunicação franca, porém cordial
•Planejamento
• Aconselhamento
• Envolvimento em projetos e campanhas
• Foco nos interesses
• Criar alternativas para ganhos mútuos.
Fazer – se conhecido e ter uma boa rede de contatos. Eis o segredo.
Devemos trabalhar incansavelmente nossa Imagem pública, seja
divulgando nossos boletins e projetos via internet, divulgar nossas ações
através de “releases” (resumos escritos) à mídia, seja utilizando nossa
rede de contatos para divulgar aos quatro cantos nossa missão.
Devemos contar em nossos clubes com lideranças neste ramo que,
utilizando os meios de comunicação, informem ao público sobre as
atividades do clube e como a comunidade será beneficiada.
Invista nessas indicações: convide sócios do ramo jornalístico,
homenageie os profissionais dessa área, traga-os para perto do clube.
Só gostamos daquilo que conhecemos, então façamos com que nosso
clube seja conhecido por todos. Isso facilita não só na angariação de
novas lideranças, mas nas oportunidades de prestação de serviços.
É chegada a hora de revigorar, conhecer novas caras, novas forças que
darão sustentabilidade aos nossos ideais.
Cada clube possui seu próprio critério de admissão de novos sócios.
O que sugerimos é que revejam esses critérios, sua metodologia e seus
resultados.
O processo de crescimento requer dois importantes itens:
Recrutamento
e
Orientação.
RECRUTAMENTO

O Rotaract Club, ao adentrar nessa fase de Recrutamento de Novos Sócios,
depara-se com concorrentes fortes tais como: Baladas, Festas e Barzinhos.
É necessário saber driblá-los para conseguir êxito nos resultados. Esta etapa
envolve quatro áreas:
Indicação,
Convite,
Informação,
Admissão.
1 – Indicação: Ao contrário do que muitos pensam, o melhor
momento para fazer novas indicações é quando o clube está passando
por uma boa fase, vivenciando bons projetos e o rol de amizade dentre
os sócios está em alta.

•Relacionar lideranças da comunidade que poderão ser convidadas a
ingressarem no clube – atenção para as classificações. A indicação de
nomes pode ser aberta ou anônima, ou seja, ninguém saberá quem
indicou quem.
•Aplicar na relação de nomes indicados os critérios de seleção do
clube.
•Devem ser selecionados pelo menos 10 nomes de sócios em potencial
(candidatos).
2 – Convite: Aprovado, o clube deverá fazer um convite formal
evidenciando a representatividade do sócio potencial, convidando-o para
uma, duas ou três reuniões especiais do clube. Recomenda-se que este
convite venha anexado a um pequeno informe/publicação do clube e que
seja feito de forma pessoal por uma pequena Comissão.
Os membros dessa Comissão devem ir bem preparados, identificando
antecipadamente (combinar quem fala o quê) os interesses e aptidões do
sócio potencial para realçar áreas que despertem sua atenção.
3 – Informação: Durante a visita, os candidatos devem
familiarizarem-se com os aspectos que fazem da família rotária
uma organização ímpar. A reunião deve ser cuidadosamente
preparada e um palestrante (de preferência de outro clube) deverá
apresentar programas do RI, do Rotary Club Patrocinador, dos
Rotaract Clubs, bem como um perfil do clube e os esforços na área
de prestação de serviços. Recomenda-se que os clubes aproveitem-
se do maior número de recursos possíveis, inclusive documentação
escrita, CD-Roms, panfletos, bate-papos, serviços online, internet e
e-mails para manter seus sócios informados e motivados.
É importante salientar que todo o clube deve estar envolvido na
renovação de seu quadro social. Membros das Comissões de
Imagem Pública e Administração de Clube, Diretores de Protocolo,
entre outros devem estar atentos e, quando comparecerem pessoas
diferentes das habituais, devem aproximar-se delas, apresentarem-
se, desejar boas vindas e oferecer um informativo sobre Rotaract.
PROVÁVEIS PERGUNTAS DE UM CANDIDATO ANTES DE SE
DECIDIR SE INGRESSARÁ OU NÃO NO CLUBE

 O que é?
 Quem são?
 O que fazem?
 O que eu vou ganhar?
 Quanto vai me custar?
 O que esperam de mim?
 Será que terei tempo para isso?
 Existem outros iguais a mim na organização?
 De que maneira poderei contribuir?
4 - Admissão: A cerimônia de admissão deve ser realizada de maneira
digna e significativa. Deve haver a valorização deste momento que, de
certa forma, é marcante para o novo sócio, para seus familiares e para o
clube. Por meio da Declaração de Posse enfatizam-se os benefícios e
responsabilidades de se tornar um rotaractiano.
Além de presentear o novo sócio com um distintivo de lapela, será de bom
tom oferecer-lhe um Kit rotário. (Fotocópia de Estatuto, Regimento
Interno, Carteirinha, Manual e até mesmo um Certificado )
Recomenda-se também dar posse a novos sócios em “blocos”, pois nos
primeiros dias na família rotária, o novo companheiro terá dúvidas banais,
se sentirá perdido e, no caso de se sentir sozinho e isolado, terá
dificuldades de se enturmar.
ORIENTAÇÃO

Antes da data de admissão, além do padrinho, um mentor deverá ser
designado para o novo sócio, para que possa supervisionar o processo de
integração, acompanhando sua vida rotária, instruindo e motivando a
permanência deste sócio no clube.
Cada novo sócio deve receber de seus mentores informações das inúmeras
oportunidades de adquirir conhecimentos sobre o Rotary/Rotaract.
A subcomissão de Informação Rotária, deverá periodicamente apresentar
informes sobre a família rotária, seus objetivos e como atuar de forma
prática e objetiva a fim de alcançá-los. Essas sessões de orientação de novos
sócios devem incluir várias oportunidades para reflexão e discussão sobre
uma ampla variedade de temas da forma mais dinâmica e atrativa possível.
Bate papos com sócios de outros clubes, preferencialmente de outras
cidades, ajudam a disseminar novas visões sobre a entidade.
Atividades extra clubes, tais como: ENCONTROS, ASSEMBLÉIAS,
CONFERÊNCIAS e FÓRUNS revigoram o conhecimento e alargam nossa
rede de contatos.
Chegamos a nossa última etapa. Esta que, por sinal, nunca se encerra,
pois é contínua. A permanência de rotaractianos qualificados é tão
importante para a vitalidade do clube quanto a admissão de novos sócios.
Muitos clubes demonstram ser verdadeiros mestres no recrutamento de
novos sócios, no entanto, se deparam com seu quadro social flutuante,
uma vez que há também uma perda significativa de parte de seus
associados. Isso ocorre porque muitos clubes depositam suas energias no
recrutamento e pecam na orientação, acompanhamento e motivação de
seus novos membros. Não é difícil encontrar situações em que o novo
membro entra motivado, cheio de energia e disposição e se depara com
membros frios, ausentes, desanimados que mal comparecem às reuniões,
concordam com tudo e dificilmente aparecem nas atividades. Devemos
ficar atentos a esses sintomas, pois, além de maléficos, são contagiosos.
Técnicas de comunicação e oratória, gestão de pessoas, intercâmbios,
desenvolvimento cultural, conhecimento urbanístico voltado ao meio
ambiente, passeios, dinâmicas de grupo, aprendizado e conhecimento.

Estamos colocando essas ferramentas à disposição de nossos sócios?

Traga para as reuniões profissionais para cursos rápidos e dinâmicos.
Faça uma ou outra reunião em local diferente do habitual.
Visite entidades de cunho social, conheçam suas metas, suas atividades
e suas necessidades.
Envolva os Rotaractianos o máximo possível na vida social de sua
comunidade.
Semeie no coração desses jovens o desenvolvimento e crescimento,
para que ele em comum acordo com sua consciência possa trazer frutos
e mais frutos a todos que o rodeiam.
Outra observação relevante é a dificuldade de reconhecimento e
agradecimento, excesso de crítica, intriga e ciúmes.
Sempre que possível, elogie um companheiro em público e,
quando necessário, chame o companheiro no canto e seja franco,
porém cordial com sua visão (evite críticas).

Em toda e qualquer organização voluntária, deve-se trabalhar com
3 palavrinhas mágicas:

NEGOCIAÇÃO / OBRIGADO / PARABÉNS
IMPORTANTE

“O MAIOR Projeto de um Rotaract Club,
É o próprio Rotaractiano”.

INVISTA NELE
ESQUEMA DE CONTROLE E RETENÇÃO
Após algumas semanas, o líder
daquele grupo decidiu visitá-lo.

Era uma noite muito fria.

Um homem, que regularmente prestava serviços em um determinado
grupo, sem nenhum aviso deixou de participar de suas atividades.

Ria Slides
.
O líder encontrou o homem em casa,
sozinho, sentado diante da lareira,
onde ardia um fogo
brilhante e acolhedor.

Ria Slides
.
Adivinhando a razão da visita, o homem deu as boas-vindas
ao líder, conduziu-o a uma grande cadeira perto da lareira e
ficou quieto, esperando.

Ria Slides
.
No silêncio sério que se formara, apenas contemplavam a dança das chamas em
torno das achas de lenha, que ardiam.

Ria Slides
.
Ao cabo de alguns minutos, o líder examinou as brasas que se formaram e
cuidadosamente selecionou uma delas,

a mais incandescente de todas,
empurrando-a para o
lado.

Ria Slides
.
Voltou então a sentar-se, permanecendo silencioso e imóvel.

O anfitrião prestava atenção a tudo,
fascinado e quieto.

Aos poucos a chama da brasa solitária diminuía,
até que houve um brilho momentâneo
e seu fogo apagou-se de vez.

Ria Slides
.
Em pouco tempo, o que antes era uma festa de calor e luz, agora não
passava de um negro, frio e morto pedaço de carvão recoberto de uma
espessa camada de fuligem acinzentada.

Nenhuma palavra tinha sido dita desde o
protocolar cumprimento inicial entre os dois
amigos.

Ria Slides
.
O líder, antes de se preparar para
sair, manipulou novamente
o carvão frio e inútil,
colocando-o de
volta no meio do fogo.

Ria Slides
.
Quase que imediatamente ele tornou a incandescer, alimentado pela luz e calor
dos carvões ardentes em torno dele.

Ria Slides
.
Quando o líder alcançou a porta para partir, seu anfitrião disse:
- Obrigado. Por sua visita e pelo belíssimo sermão.

Estou voltando ao convívio do grupo.
Deus te abençoe!

Ria Slides
.
Reflexão:

Aos membros de um grupo, vale lembrar que eles fazem parte da chama e
que longe do grupo eles perdem todo o brilho.

Ria Slides
.
Aos líderes vale lembrar que eles são responsáveis por manter acesa a
chama de cada um e por promover a união entre todos os membros,
para que o fogo seja realmente forte, eficaz e duradouro.

Ria Slides