You are on page 1of 27

Profª: Esp.

Tatiana Frey Biehl Brandão

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS BÁSICAS: BALANÇO PATRIMONIAL

Pesquise e Responda
1) Levando em consideração o término do exercício social

2)

3)
4)

5)
6)

de em 31/12/2012, quais contas serão classificadas como curto prazo? Sabendo que o ativo é dividido em dois grupos (circulante e não circulante) de três exemplos de contas classificadas como ativo circulante. Como e onde podemos encontrar o disponível da empresa? Qual grupo é conhecido como capital de giro? Por quê? Como é dividido o ativo não circulante? Dê dois exemplos de contas classificadas como realizável a longo prazo.

7) Ao olharmos para o Balanço Patrimonial qual a

característica das contas encontradas no subgrupo Investimentos? Dê dois exemplos de contas classificadas como investimento. 8) Dê pelo menos três exemplos de contas classificadas como Imobilizado. Fale sobre as características desse grupo de contas. 9) Ao olharmos para o Balanço Patrimonial quais as contas vamos encontrar classificadas do Intangível? 10) Qual o grupo de contas, do Balanço Patrimonial, que podemos localizar as dívidas com terceiros que serão pagas a curto prazo? Dê exemplo de contas classificadas nesse grupo. 11) Fale como é composto e o que compreende o Passivo não circulante .

12) Sabendo que o Patrimônio Líquido demonstra o total de

recursos aplicados pelos proprietários na empresa. Conforme a legislação brasileira como é dividido o Patrimônio Líquido?

13) Assinale V para as afirmações verdadeiras e F para as falsas: a. ( ) 0 ativo circulante é o grupo que gera dinheiro para a
empresa pagar suas contas a curto prazo. b. ( ) investimentos, imobilizado e intangível compreendem itens que dificilmente se transformarão em dinheiro. c. ( ) investimentos, imobilizado e intangível compreendem itens que não se destinam a venda, mas são utilizados como meio de produção ou meios para se obter renda para a empresa.

d. ( ) A MP 449/08 e posteriormente a Lei nº 11.941/09

extinguiu o subgrupo Diferido e. ( ) O grupo Resultado de Exercícios futuros constava no balanço Patrimonial antes da MP 449/08 ) Lei nº 11.941/09) e aparecia entre o Passivo Exigível e o Patrimônio Líquido. f. ( ) Os elementos do subgrupo Intangível estão sujeitos a amortização. g. ( ) O Patrimônio Líquido pode ser reduzido quando há prejuízo do Exercício

14) O que é a Provisão para Devedores Duvidosos?
15) Em qual circunstância aparece a conta Duplicatas

Descontadas? 16) O que é Depreciação? Em que grupo de contas figura a conta Depreciação acumulada? 17) Cite dois bens e suas respectivas taxas de depreciação, de acordo com o Imposto de Renda. 18) Apresente a estrutura de um Balanço Patrimonial, destacando seus grupos e subgrupos e as principais deduções do Ativo e do Patrimônio Líquido.

Balanço Patrimonial – Grupo de Contas INTRODUÇÃO:

A legislação brasileira estabelece dois grupos de contas para o ativo E praticamente três grupos de contas para o passivo e patrimônio líquido:

ATIVO Circulante Não Circulante

PASSIVO Circulante

Não Circulante
Patrimônio Líquido
Profº Dr. José C. Marion

CONCEITO DE CURTO E LONGO PRAZOS:

Curto Prazo  até um ano (conceito geral) Longo Prazo  Período acima de um ano
31.12.X0 31.12.X1

X1

X2

Curto Prazo
Término do Exercício Social

Longo Prazo

Profº Dr. José C. Marion

BALANÇO PATRIMONIAL

Marion, p.73

De acordo com a nossa legislação

Marion, p.74

PRINCIPAIS DEDUÇÕESDO ATIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO

ATIVO CIRCULANTE Provisão para Devedores Duvidosos (PDD) - Parcela estimada pela empresa que não será recebida, em decorrência de maus pagadores. Deverá ser subtraída de Duplicatas a receber (%  Aceito pelo Imposto de Renda).

Duplicatas Descontadas - Parte das duplicatas a receber negociadas com as instituições financeiras (realização antecipada). Deverá ser subtraída de Duplicatas a Receber.
Profº Dr. José C. Marion

PRINCIPAIS DEDUÇÕES DO ATIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO

ATIVO NÃO CIRCULANTE (Imobilizado)
Depreciação Acumulada - Perda da capacidade do imobilizado de produzir eficientemente. Obtém-se o valor líquido (bruto – depreciação acumulada) que deverá aproximar-se do seu valor em termos potenciais.

Profº Dr. José C. Marion

Marion, p. 76

PRINCIPAIS DEDUÇÕESDO ATIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO

PATRIMÔNIO LÍQUIDO
Prejuízo: da mesma forma que a conta Lucros é acrescida ao PL, a conta prejuízos reduz o PL.

Profº Dr. José C. Marion

Exercícios:
1. (QUESTÃO 25 DO ENADE 2012): No Balanço Patrimonial,

são apresentadas contas redutoras, que servem de informação importante para os usuários e, normalmente, são detalhadas em Notas Explicativas às Demonstrações Contábeis. Quais das seguintes contas são consideradas contas redutoras do Ativo Circulante? I. Provisão de férias. II. Provisão de 13.º salário. III. Duplicatas descontadas. IV. Depreciação acumulada. V. Provisão para contingências. VI. Perdas estimadas nos estoques. VII. PECLD – Perdas estimadas em créditos de liquidação duvidosa. VIII. Provisão para perdas prováveis na realização de investimentos de Longo Prazo. É correto apenas o que se afirma em

É correto apenas o que se afirma em
a. I, V e VIII. b. I, VI e VII.

c. II, IV e V.
d. III, VI e VII. e. II, III, IV e VIII.

2. (QUESTÃO 12 DO ENADE 2006): Saldos finais das contas

patrimoniais da Cia. Colibri em 31.12.2005:

Os valores totais do Ativo e do Patrimônio Líquido são, respectivamente, (A)R$ 2.800,00 e $ R36.00,00 (B)R$ 4.200,00 e $ R17.00,00 (C)R$ 4.200,00 e $ R28.00,00 (D)R$ 4.300,00 e $ R12.00,00 (E)R$ 5.000,00 e $ R10.00,00

Vamos fazer uma breve análise sobre o Balanço Patrimonial?
I.
II.

III.
IV. V.

Qual o valor do passivo exigível atualmente, no exemplo proposto? No exemplo proposto, atualmente, a empresa utiliza mais recursos de terceiros ou recursos próprios ? Qual a participação de capitais de terceiros sobre recursos totais, no período atual? Atualmente os recursos de terceiros são em maior parte com vencimento a curto ou a longo prazo? Sabendo que para fazer projeções futuras e análises é necessário pelo menos três períodos contábeis, mesmo assim podemos indagar: Como as informações acima se comportaram de um ano para outro?

VI. Qual o valor do capital de giro atual, nesse exemplo? VII. É verdade que no ativo circulante estão aplicados os

recursos que estarão disponíveis a curto prazo e que poderão saldar as obrigações encontradas no passivo circulante? Se a afirmativa é verdadeira qual das empresas apresenta melhor situação de liquidez, no período atual? Justifique a resposta. VIII. Como os investimentos estão interferindo nas operações da empresa? IX. O imobilizado está em conformidade com as atividades exercidas pela empresa? X. Como gestor, de que forma você financiaria o ativo não circulante dessa empresa? Por quê? XI. Você compraria ou recomenda a compra de ações dessa companhia?

XII. Como terá sido o comportamento das empresas do

mesmo ramo de atividade, nesse mesmo período? Seria interessante essa comparação?

 A análise das demonstrações contábeis deve contemplar três períodos, incluindo as notas explicativas, pois, um dos fundamentos da análise de balanço é a criação de indicadores que permitam sempre uma análise comparativa, que pode ser feita em vários aspectos, como:

 acompanhamento de períodos passados;  comparação com períodos orçados;  comparação com padrões internacionais;  comparação com empresas concorrentes.

 Segundo Padoveze (2006), o indicador de Rentabilidade

do patrimônio líquido conjuga todos os demais indicadores de rentabilidade, lucratividade e atividade, numa expressão final: o quanto ganhamos! Representa o quanto foi a rentabilidade do capital que os sócios da empresa investiram no empreendimento  Não se pode conceber um retorno inferior a 6% a.a (poupança) ou 12% a.a (títulos de renda fixa).  Logo, a Rentabilidade do PL abaixo de 12% ao ano pode ser considerada fraca e acima de 18% considerada excepcional.

Exercício 3:
(QUESTÃO 35 do ENADE 2006): A Empresa Percapita Ltda. apresenta um Patrimônio Líquido de R$ 50.000,00. Considerando que o Capital Circulante Líquido foi de R$ 120.000,00, o Ativo Circulante foi de R$ 200.000,00 e o Ativo Total foi de R$ 300.000,00, qual o Índice de Participação do Capital de Terceiros, em relação ao Capital Próprio?
A. 500% B. 160% C. 75% D. 60%

E. 47%

Leitura complementar recomendada
 Apêndice II – análise de Demonstrações

Contábeis: Introdução
 11ª edição do Livro de Contabilidade Introdutória

da Equipe de professores da FEA/USP

Reflexão

Marion, 2006, pg.: 19 e 20

Referência Básica
 IUDICIBUS, Sérgio de. MARION, José Carlos. Curso de

   

contabilidade para não contadores: para as áreas de administração, economia, direito e engenharia – livro texto. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2009. ________. coordenador. Contabilidade introdutória. 11 ed. São Paulo: Atlas, 2010. MARION, José Carlos. Contabilidade básica – livro texto. 10 ed. São Paulo: Atlas, 2009. ______. Contabilidade empresarial. 15 ed. São Paulo: Atlas, 2009. PADOVEZE, Clóvis Luís. Contabilidade Gerencial: Um enfoque em sistema de informação contábil. 4ª Ed., Editora Atlas, São Paulo, 2006