You are on page 1of 29

Riscos e o Meio de Trabalho

Riscos e o Meio de Trabalho
• Ergonomia: – Postura de Trabalho; – Sobrecarga; – Sobre-esforços; – Aprenda a levantar e a movimentar cargas; • Ruído: – Sons desagradáveis; – Os efeitos do som sobre o ser humano; – A surdez; – Alfabeto da luta contra o ruido nos locais de trabalho;

– Riscos e medidas de Segurança. – O contraste. – A luz do dia. • Radiações: – Os visores ou ecrãs de visualização – os seus riscos. – Iluminação geral. – O encadeamento. . – Lasers. zonal e pontual.Riscos e o Meio de Trabalho • Iluminação: – Os olhos – adaptação da vista.

– O que fazer depois de um acidente químico. – Riscos na utilização de produtos químicos.Riscos e o Meio de Trabalho • Contaminantes químicos: – Substancias químicas e os seus riscos – envenenamento e consequências. dissolventes e metais. bacterias. fibras. • Contaminantes biologicos: – Tipos de contaminantes biologicos – virus. – Tipos de contaminantes químicos – partículas. fumos. fungos e parasitas. gases. líquidos e vapores. . • Contaminantes físicos: – Tipos de contaminantes fisicos – poeiras.

gerando mais conforto.infopedia. [Consult. de forma a adequar o local de trabalho e o equipamento ao trabalhador. Porto: Porto Editora. segurança. ergonomia In Infopédia [Em linha]. . 2003-2013.pt/lingua-portuguesa/ergonomia>.Ergonomia • Definição: Disciplina científica cujo objetivo é estudar as características laborais. Disponível na www: <URL: http://www. eficiência e produtividade. 2013-06-08].

(Wisner. A.Ergonomia Ergonomia Ergo Trabalho Nomos Lei • Nasceu da necessidade de responder a questões importantes colocadas por situações importantes de trabalho não satisfatórias. 1990) .

• Estudo das características do trabalho e das limitações dos trabalhadores. . para redesenhar o trabalho e o posto do trabalho com o objetivo de otimizar o trabalho humano. • Em Suma: Trata-se do estudo cientifico do Homem e do seu trabalho.Ergonomia Anoa 40 – 2ª Guerra Mundial • Desenvolveu-se a ideia de estudar o homem no seu ambiente de trabalho com a finalidade de adaptar a tarefa ao trabalhador.

. • Ciência que procura alcançar o ajustamento mútuo ideal entre o homem e o seu meio ambiente de trabalho. utensílios e mobiliário sejam utilizados com o máximo de conforto.Ergonomia • Estudo e adaptação do meio envolvente às decisões e ás capacidades do Homem. de modo a que as máquinas. dispositivos. segurança e eficácia.

curáveis em estágios iniciais ma complicadas quando não tratadas atempadamente. – Levantamento e transporte manual de cargas. . – Posturas incorretas no exercício da atividade. – Períodos de trabalho prolongados ou em turnos. mãos. pés. designadas genericamente de lesões por esforços repetitivos.Ergonomia • Fatores de Risco Ergonómicos: – Exigência de esforço físico intenso. cabeça e tronco que produzem monotonia muscular e levam ao desenvolvimento de doenças inflamatórias. – Movimentos repetitivos dos dedos. – Atividades monótonas ou repetitivas.

que gera fortes dores e dificuldade de movimentar os músculos atingidos.Ergonomia • Fatores de Risco Ergonómicos: – As doenças que se enquadram nesse grupo caracterizam-se por causa da fadiga muscular. .

– Equipamentos.Ergonomia • Outros fatores de risco: – Falhas de projetos de maquinas. – Iluminação excessiva ou deficiente. . – Atitude individual dos trabalhadores. – Tempo para a tarefa. – Deficiências de layout. ferramentas e veículos.

em pé ou carregando e levantando. . Exercícios compensatórios frequentes para trabalhos.Ergonomia • Algumas medidas dePrevenção – – – – – Rotação do pessoal. – Postura correta sentada. Intervalos mais frequentes. Evitar esforços superiores a 30 Kg para homens e 15 Kg para mulheres. Exames médicos periódicos.

. • Sentado. • Misto ou alternar postura em pé com sentada.Ergonomia: Postura de Trabalho • Em Pé.

Ergonomia: Postura de Trabalho • Em Pé – Onde se Aplica? • Esta posição é vulgarmente utilizada nas actividades do sector terciário. comercio e serviço. • É recomendada para tarefas sujeitas a deslocamento frequentes ou quando existe a necessidade de aplicar forças significativas. .

Necessidade de manter o equilibrio durante muito tempo com a consequente tensão muscular.Ergonomia: Postura de Trabalho • Em Pé – Inconvenientes: 1. . tornando-a mais lenta. Prejudica a circulação nas pernas. 3. O corpo repousa durante muito tempo numa superfície muito pequena. 2.

de forma a diminuir o esforço e consequentemente fadiga e aumentar a eficácia do trabalhador.Ergonomia: Postura de Trabalho • Em Pé – Regras? • Estes e outros inconvenientes impõem certas regras. .

– Colocar o posto de trabalho ao nível de acordo com o tipo de trabalho: 1. 3. Cotovelos ao nível normal. Cotovelos elevados. para trabalhos de pouco esforço. – Evitar alcançar objetos demasiados afastados. para trabalho de precisão. Abaixo do nível normal dos cotovelos para trabalhos exigindo esforços físicos. 2. .Ergonomia: Postura de Trabalho • Em Pé – Regras? • Desta forma temos de ter em atenção: – Alternar com a posição de sentado ou em movimento.

Altura de 50 a 100 mm abaixo dos cotovelos. Altura de 50 a 100 mm acima dos cotovelos. Trabalho pesado: aplicação de forças. Trabalho de precisão: apoio dos cotovelos. Trabalho leve: espaço para equipamento. b) Área de trabalho muito baixo – curvatura do tronco. 3. 2. Altura de 100 a 400 mm abaixo dos cotovelos. 1. .Ergonomia: Postura de Trabalho • Em Pé – Altura de Trabalho – Dimensionamento a) Área de trabalho muito alta – elevação dos ombros.

• Espaço suficiente para os pés. com as costas direitas e os ombros relaxados. • Comandos. . • Evitar roupa apertada. • Havendo necessidades de ler documentos. • O trabalhador deve ficar situado próximo da bancada. deve existir uma superfície inclinada para os colocar. • Calçado adequado e confortável. alavancas ou interruptores devem estar num nível mais baixo do que os ombros.Ergonomia: Postura de Trabalho • Em Pé – Boas praticas: • A altura do plano de trabalho deve estar ajustada à estatura do trabalhador e ao tipo de tarefa realizada.

Ergonomia: Postura de Trabalho • Em Pé versus Sentado – A posição sentada: – Bom: Elimina alguns dos inconvenientes da posição de pé. – Mau: Trabalhar o dia todo sentado força mais a nossa coluna. muito em especial porque aumenta a superfície de apoio. podendo contribuir a longo prazo para o aparecimento de dores nas costas. fadiga e até mesmo lesões graves. .

. muito em especial porque aumenta a superfície de apoio. fadiga e até mesmo lesões graves. – Mau: Trabalhar o dia todo sentado força mais a nossa coluna.Ergonomia: Postura de Trabalho • Em Pé versus Sentado – A posição sentada: – Bom: Elimina alguns dos inconvenientes da posição de pé. podendo contribuir a longo prazo para o aparecimento de dores nas costas.

devem ser de cinco apoios. se estiverem rodizios.Ergonomia: Postura de Trabalho • Postura de trabalho Sentado • Algumas Regras de Postura: – – – – O plano de trabalho deve estar ao nível do cotovelo. – As cadeiras. . A cadeira deve estar adaptada à função e à estatura do trabalhador. através de um apoio de costas regulável e da possibilidade de regulação da altura e da profundidade do assento. Costas direitas e apoiadas e os ombros relaxados. Corpo próximo da mesa.

– Espaço suficiente para as pernas. fazendo mini pausas. . caso contrario em descanso apropriável e estável. – Se possível os pés devem apoiar no chão. – O trabalhador deve levantar-se. permitindo mudanças de posição.Ergonomia: Postura de Trabalho • Postura de trabalho Sentado • Algumas Regras de Postura: – O assento deve ser almofadado mas não em excesso e ter o rebordo frontal arredondado para baixo.

Ergonomia: Postura de Trabalho • Postura de trabalho mista • Recomendações – Do ponto de vista ortopédico e fisiológico. – Os músculos usados na postura de pé e na sentada não são os mesmos. de modo a que uma alternância da postura vá significar o alivio de determinados músculos. é altamente recomendável um local onde trabalho que alterne o trabalho sentado com um postura de pé. .

– É o que se conhece como sobrecarga física – Fadiga é entendida como o limite da resistência . pela sua repetição ou pelo esforço que supõem.Ergonomia: Sobrecarga • Fadiga – A atividade física passa a ser um risco para a saúde quando alcança uma magnitude que supera as capacidades do trabalhador ou quando implica a realização de movimentos que. produz lesões nos músculos. tendões ou articulações.

• Têm como principal causa os movimentos ou posturas forçadas associadas à conceção de sistemas de trabalho.Ergonomia: Sobrecarga • Lesões músculo-esqueléticas – Designa-se por LME de origem profissional o conjunto de doenças relacionadas com o trabalho causadas por: • traumatismos repetidos • Cumulativos • De tensão muscular. .

Ergonomia: Sobrecarga • Lesões mais frequentes – Síndrome do túnel cárpico – Epicondilite – Doença de Quervain (polegar – força excessiva – aperto da mão sobre o polegar) – Síndrome mão-braço – Tenosinovite das mãos e dedos – dorsalgias .

Ergonomia: Sobrecarga • Lesões mais frequente – Tendinite – Mialgia do trapezio – Bursite – Quisto ganglionar – mão e pulso – Entorses – Lombalgias – cervicalgias .

– A repetição frequente de um mesmo movimento leva a este tipo de lesões a longo prazo. por mais ligeiros que sejam os movimentos. • Força excessiva – sobrecarga descorrente de esforço • Postura incomoda – Posição incorreta • Repetição de movimentos .Ergonomia: Sobrecarga • Movimentos repetitivos – O trabalho repetitivo é uma causa habitual de lesões e doenças profissionais. – Causas das lesões por movimentos repetitivos.