You are on page 1of 9

Universidade do Minho Instituto de Educação Ano letivo: 2013/2014

Unidade Curricular: Organização e Currículo da Educação Básica Docente:

Prof.º Fernando Ilídio Ferreira
Discentes: Luísa Costa A66263 Daniela Silva A66267 Marisa Vieira A65844 Rita Magalhães A69477

Cidades Educadoras
As Cidades Educadoras tiveram início, como movimento, em 1990, quando do I Congresso Internacional de Cidades Educadoras, celebrado em Barcelona, onde um grupo de cidades representadas pelos respectivos órgãos de poder concluíram ser útil trabalhar em conjunto projectos e actividades para melhorar a qualidade de vida dos seus habitantes. Posteriormente, em 1994, este movimento formalizou-se como Associação Internacional, oficialmente criada no terceiro congresso das Cidades Educadoras, o qual decorreu em Bolonha, Itália.

Objetivos da AICE
Foram instituídos como objectivos da AICE: • • • Promover o cumprimento dos princípios da Carta das Cidades Educadoras; Impulsionar colaborações e acções concretas entre as cidades; Participar e cooperar activamente em projectos e intercâmbios de experiências com grupos e instituições com interesses comuns; • Aprofundar o discurso das Cidades Educadoras e promover a sua

concretização;
• Influenciar no processo de tomada de decisões dos governos e das instituições internacionais em questões de interesse para as Cidades Educadoras; • Dialogar e colaborar com diferentes organismos nacionais e internacionais.

Vantagens de uma cidade educadora
• Fazer parte activa de um conjunto de cidades com uma filosofía comum que permite formular projetos conjuntos com base nos principios da Carta das Cidades Educadoras;

Mostrar a cidade, os seus programas, experiências e outras contribuições através
do Banco Internacional de Documentos e de outros meios de comunicação;

• •

Contactar diretamente com outras cidades; Formar parte da Assembleia Geral e contribuir para o desenvolvimento e funcionamento da Associação;

• •

Elegir e ser elegida para os postos de representação e outras responsabilidades; Ter acesso a informação, programas e iniciativas e recursos, derivados de organismos internacionais;

Entre outros.

Carta das cidades educadoras
• Resultou do 1º Congresso Internacional das Cidades Educadoras, que teve

lugar em Barcelona em Novembro de 1990;
• Baseia-se: – Declaração Universal dos Direitos do Homem (1948); – Pacto Internacional dos Direitos Económicos, Sociais e Culturais (1966); – Declaração Mundial da Educação para Todos (1990; – Convenção nascida da Cimeira Mundial para a Infância (1990); – e na Declaração Universal sobre Diversidade Cultural (2001).

Desafios do século XXI
Os grandes desafios do século XXI são: • Primeiro: investir. na educação de cada pessoa, de maneira a que esta seja

cada vez mais capaz de exprimir, afirmar e desenvolver o seu potencial humano,
assim como a sua singularidade, a sua criatividade e a sua responsabilidade. • Segundo, promover as condições de plena igualdade para que todos possam sentir-se respeitados e serem respeitadores, capazes de diálogo. • Terceiro, conjugar todos os factores possíveis para que se possa construir, cidade a cidade, uma verdadeira sociedade do conhecimento sem exclusões, para a qual é preciso providenciar, entre outros, o acesso fácil de toda a

população às tecnologias da informação e das comunicações que permitam o
seu desenvolvimento.

Princípios da Carta

• •

O DIREITO A UMA CIDADE EDUCADORA;
O COMPROMISSO DA CIDADE; AO SERVIÇO INTEGRAL DAS PESSOAS.

Esta Carta exprime o compromisso assumido pelas cidades que a subscrevem com todos os valores e princípios que nela se manifestam. Definese como aberta à sua própria reforma e deverá ser adequada aos aspectos que a rápida evolução social exigirá no futuro.

Cidades associadas
África

Benín (1), Cabo Verde (2), Marrocos (1), Senegal (1), Togo (1)
América Argentina (15), Bolívia (1), Brasil (15), Canadá (1), Chile (2), Colômbia (4), Costa Rica (1), Departamentos franceses de Ultramar (1), Equador (1), México (15), Porto Rico (1), Uruguai (3), Venezuela (1) Ásia – Pacífico Austrália (1), Filipinas (1), Nepal (1), Palestina (1), República de Coreia (21), Tailândia (1) Europa Alemanha (1), Croácia (1), Dinamarca (1), Espanha (168), Finlândia (3), França (121), Grécia (1), Itália (29), Polónia (1), Portugal (51), Roménia (1), Suécia (1), Suíça (1) Site

Exemplo de uma cidade educadora

• São Paulo