You are on page 1of 36

Centro Superior de Educação Tecnológica

CESET UNICAMP
Prof. Dr. Mário Garrido

NIVELAMENTOS
Trigonométrico
Taqueométrico
ALTIMETRIA
Geométrico

NIVELAMENTO

trigonométrico

Nivelamento Trigonométrico
Teodolito Balizas Trenas
É a aplicação da trigonometria, na prática através de equipamentos
Estação Total Balizas Prismas
N
Z
Hz
Horizontal
Nadiral
Zenital
DV
DH
DI
Z
ê
n
i
t
e

N
a
d
i
r

DV : cotang Z x DH
DH : medida no campo
DV
DH
DI
Z : obtido no teodolito, onde ao estacionar
de forma bem nivelada, o ângulo vertical
assume a zeragem ao zênite.
P T H
Z
Z
ê
n
i
t
e

1
Cotg =
tg
Nivelamento Taqueométrico
Teodolito
Luneta
FS
FM
FI
Zenital
Mira
taqueométrica
0.5cm
1200cm
5cm
1200cm
1285cm
Hz
DN
DH
DV
Fs
Fm
DI
Â

n
g
.
z
e
n
i
t
a
l

A
B
A = B : (Fs - Fm) = (Fm – Fi)
DH = (FS – FI) x 100 . sen ² Z
DV = (FS – FI) x 100 . sen Z x cos Z
Cota A = Cota B + AI ± DV - FM
DH = Distância Horizontal
FÓRMULAS BÁSICAS
DN = Cota B – Cota A
DN = Diferença de nível
DV = Distância Vertical
OBS:

FÓRMULA VÁLIDA PARA UNIDADES EM METROS
Fs
Fm
Fi
Fs
Fm
Fi
1
2
3
Z
Z3 = 264° 37' 15"
Fs = 3,438 Fi = 1,500 Fm =
DH =
DV =
Cota 3 =
Dn =
Cota 1 =
DV =
DH =
Z1 = 68° 35' 15"
Fs = 2,436 Fm = 1,718
Dn =
Fi =
Cota 2 =
AI = 1,48
ZB = 263° 35' 15"
Dn =
Cota A = 600,000
DV =
DH =
Fs = 3,438
ZA = 256° 37' 15"
Fi
Fm
Fs
AI = 1,56
1
A
Dn =
Fi =
Fs = 3,824
DH =
DV =
Cota B =
Z
Fi = 1,200 Fm =
Fm = 2,162
B
Fi
Fm
Fs
Cota 1 =

NIVELAMENTO

GEOMÉTRICO


As diferenças de nível são determinadas
com instrumentos ( nível ) onde se visa a
reta focal ( centro óptico do nível ) que
intercepta a mira ( régua vertical - mira
taqueométrica ) colocada nos pontos da
superfície topográfica, em que se deseja
determinar as cotas ( desnível ).
Determina-se assim os valores em relação ao
ponto onde está instalado o instrumento.



Obs.:
No nivelamento geométrico, não se importa o local onde
o nível fica estacionado mas sim, a sua altura (cota).
Sendo assim, não é necessário centrar o aparelho sobre
um ponto ou piquete.

CENTRO ÓPTICO DO NÍVEL
COMO ENXERGAMOS:
Régua vertical ou mira taqueométrica

( deve-se visar com máximo aprumamento,
isto é , com o uso do nível de cantoneira )
Qual é o
valor da
leitura?
Fio estadimétrico vertical
Fio estadimétrico horizontal
1,600m
NÍVEL AUTOFOCANTE “PENTAX”
Eixo óptico
Nível da base
Calantes de ajuste
e estacionamento
Colimação e
centralização
Ângulo
horizontal
Visada
primária
Ajuste dos
Fios stadimétricos
BASE NIVELADA

É fundamental que o instrumento esteja estacionado em nível, sendo
necessário uma verificação visual constantemente.

Também é necessário que a mira de leitura esteja bem aprumado com uso
Do nível de cantoneira

Auto-foco
LEITURA
LEITURA = 1,426

O nivelamento geométrico é classificado em dois tipos:



1- NIVELAMENTO GEOMÉTRICO SIMPLES



2- NIVELAMENTO GEOMÉTRICO COMPOSTO

NIVELAMENTO GEOMÉTRICO SIMPLES

É um método onde de um único ponto do
terreno, se determina as diferenças de
nível entre todos os pontos topográficos
necessários para o objetivo.

É importante saber que a leitura inicial ou
ponto visado como ( ré ), deve sempre ter
um valor de cota ou altitude conhecida.

Consiste em passar um plano horizontal sobre dois pontos
(A e B), na superfície do terreno, e medir as distâncias
verticais ( l1 e l2 ) deste plano a estes pontos.
A
B
Plano Horizontal
Vertical (l
1
) Vertical ( l
2
)

Diferença de nível

entre l
1
– l
2

Obs.: As áreas dos levantamentos topográficos (extensão pequena)
podem ser consideradas como planas e não esféricas;

UM EXEMPLO DA PRÁTICA
R
U
A

C
A
L
Ç
A
D
A


o
u


P
A
S
S
E
I
O

DIVISA
DIVISA
D
I
V
I
S
A

R.N.
R.N OBRA
G
U
I
A


P1
A P2
B
C
D
E
F
Em planta

NIVELAMENTO GEOMÉTRICO COMPOSTO

Consiste numa sequência de nivelamento
geométrico simples, interligadas em
estacionadas do aparelho, aplicadas em
situações como:
1-Em terrenos muito íngreme, onde diferença de nível entre dois
pontos seqüenciais ultrapassam a altura da mira taqueométrica
que têm 4 metros.
2-Quando a distância entre os dois pontos a nivelar ultrapassam o
alcance ideal de visada do nível, e isso acontece quando há
muita reverberação da insolação sobre a superfície, ó que
induz à leituras erradas.

Por experiência própria, a distância ideal de leitura e confiável,é de 60,00
metros, e em leituras muito próximas também não são confiáveis (<2,00m).

NIVELAMENTO GEOMÉTRICO
COMPOSTO

EQUAÇÕES DO NIVELAMENTO GEOMÉTRICO

Altura do instrumento (Ai) de uma estacionada:

Ai = cota do ¨ RN conhecido¨ + leitura ¨Ré¨

Exemplo: Cota A = 100,00m
Leitura Ré = 1,896m


Ai = 100,00m + 1,896m = 101,896m

NIVELAMENTO GEOMÉTRICO
COMPOSTO

Cálculo das cotas de vante:

Cota dos pontos vantes = Ai - leituras vantes
Enquanto não houver mudança de estacionada
do nível, mantém-se esta operação matemática.

NIVELAMENTO GEOMÉTRICO

ERROS EM NIVELAMENTOS ¨CAUSAS¨

1-Desvio na horizontalidade do eixo da luneta do nível;

2- Falta de aprumamento na verticalidade da mira;

3- Erro leitura da mira taqueométrica ¨acuidade visual¨

4- Refração e de horizontalidade do eixo
da luneta, leituras muito distante e muito próximas.

cF = ERRO DE FECHAMENTO ALTIMÉTRICO

Quando o nivelamento envolve uma poligonal fechada ou
aberta, o nivelamento e contranivelamento, no
final, o ponto inicial terá:
Aaltura A ¬ B e B ¬ A = 0
Ou ainda por AH = ¿Ré - ¿Vante = 0
Na prática, devido aos erros cometidos, têm-se:
¿Ré n pontos = ¿Vante n pontos assim:
¿Ré n pontos - ¿Vante n pontos = cF
onde, cF = Erro de fechamento altimétrico

NIVELAMENTO GEOMÉTRICO

644,224 0,894 5
643,483 1,635 4
642,625 2,493 + 18,45
641,203 0,115
645,118
3,915 3
640,606 0,712 + 13,15
638,164 641,318 3,154 1,023 + 8,50
636,445
636,062
635,438 639,187
2,742 2
1
3,749 0
COTAS
Estacas
Altura
do
Instrum.
Visadas
à

Visadas à Vante
Intermediária
Mudança
3,125
6 0,112 645,006
Prova de Cálculo
• Para verificar o fechamento do
levantamento geométrico, aplica-se a
fórmula abaixo.


Mud Ré
V V CF CI E + E ÷ =
CI – Cota inicial
CF – Cota Final
V

– Visada Ré
V
Mud
– Visada de Mudança
PERFIL do TERRENO
635
640
645
Estacas
Cotas
Projeto
0
1
2 4
3 5
6
Altitudes
Distâncias
1:100
1:1.000
Nivelamento de uma concretagem
Nivelamento para construção de um canal
Nivelamento para construção de uma estrada
Nivelamento para construção de uma estrada
Nivelamento de um campo de futebol