You are on page 1of 84

CEEP –ARAPOTI-PR

SEGURANÇA NO LABORATÓRIO

Professor: Ivan Dorian Rabelo

Os laboratórios de química são locais potencialmente perigosos

Cumpra todas as regras de segurança e obedeça sempre as instruções do professor

REGRAS GERAIS DE CONDUTA NO LABORATÓRIO
NÃO coma, NÃO beba e NÃO fume no laboratório É proibido correr brincadeiras físicas e praticar

É obrigatório o uso de jalecos

Não prove, cheire ou toque nos produtos químicos

Prenda o cabelo comprido e não use anéis
Trate as substâncias desconhecidas como se fossem perigosas Deixe sempre a bancada limpa e arrumada

MANTENHA A CALMA E CHAME O PROFESSOR!!!! .EM CASO DE ACIDENTE.

Antes da Experiência  Lembrar das laboratório regras de conduta no  Conhecer os perigos iniciais e finais das substâncias  Conhecer os procedimentos gerais em caso de emergência .

Durante a Experiência  Nunca adicione água sobre os ácidos e sim ácidos sobre a água Nunca pipete com a boca sem autorização do professor Nunca vire a boca do tubo de ensaio para a sua direção ou a direção dos colegas!!   .

 Fique atento as operações necessário realizar aquecimento onde é .

 Nunca se ausente da sua bancada enquanto estiver ocorrendo uma reação A destilação ou a reação que envolve a liberação de gases tóxicos devem ser feitos na capela com exaustão. Não misture substâncias que não estejam indicadas nos procedimentos   .

Depois da Experiência  Verificar se todos os equipamentos estão desligados  As torneiras de água devidamente fechadas e gás estão   Todo o materiais e as bancadas foram limpas Produtos químicos foram guardados .

Ligeiro desconforto pela inalação de gases.Acidentes Mais Comuns      Queimaduras químicas (ácidos) Ferimentos (corte com vidros quebrados) Queimaduras por tocar em equipamentos ou vidros quentes Derrame de produtos químicos. Lesões nos olhos (vapores no ambiente) .

Procedimentos de Emergências ACIDENTES ENVOLVENDO INCÊNDIOS .

São eles o combustível (aquilo que queima.O que é o fogo??  O fogo é uma manifestação de combustão rápida com emissão de luz e calor. o comburente (entidade que permite a queima. como o oxigênio) e o calor. como a madeira). .  O fogo é constituído por três entidades distintas.

Triângulo do Fogo .

AO FALTAR QUALQUER UM DOS TRÊS COMPONENTES O FOGO NÃO EXISTIRÁ . DOS TRÊS COMPONENTES O TRIÂNGULO DO FOGO. OU MAIS DE UM.Combate ao Fogo OS MÉTODOS DE EXTINÇÃO VISAM RETIRAR UM.

ESTAREMOS RESFRIANDO.Resfriamento AO JOGARMOS ÁGUA EM UM INCÊNDIO. OU SEJA. RETIRANDO O COMPONENTE CALOR .

Abafamento AO ABAFARMOS. ESTAREMOS RETIRANDO O COMPONENTE COMBURENTE (OXIGÊNIO) . IMPEDIREMOS QUE OXIGÊNIO ENTRE NA REAÇÃO.

COMO POR EXEMPLO.Isolamento AO SEPARARMOS O COMBUSTÍVEL DA REAÇÃO. ESTAREMOS ISOLANDO. SE ABRIR UMA TRILHA (ACEIRO) NO MATO PARA QUE O FOGO NÃO PASSE. DESTA FORMA ESTAREMOS TIRANDO O COMPONENTE COMBUSTÍVEL .

Classes de Incêndios .

QUEIMA NA SUPERFÍCIE E EM PROFUNDIDADE QUEIMA DEIXANDO RESÍDUOS OU CINZAS .

QUEIMA SOMENTE NA SUPERFÍCIE E NÃO QUEIMA EM PROFUNDIDADE .

GERADORES. TRANSFORMADORES ETC .CLASSE C MATERIAL ELÉTRICOS ENERGIZADO MOTORES ELÉTRICOS.

CLASSE D METAIS PIROFÓRICOS ESTES METAIS SÃO ENCONTRADOS EM FÁBRICAS E INDUSTRIAS AUTOMOBILÍSTICA POR EXEMPLOS RASPA DE ZINCO. LIMALHA DE MAGNÉSIO. ETC. .

TIPOS DE EXTINTORES ÁGUA CO2 Pó Químico ESPUMA .

EXTINTOR ÁGUA RESFRIAMENTO ÁGUA CLASSE A: SIM CLASSE B: NÃO CLASSE C: NÃO CLASSE D: NÃO .

EXTINTOR CO2 ALTA PRESSÃO ABAFAMENTO E RESFRIMANTO CO2 06 Kg CLASSE CLASSE CLASSE CLASSE A: B: C: D: NÃO SIM SIM NÃO .

EXTINTOR PÓ QUÍMICO ALTA PRESSÃO ABAFAMENTO PQS PÓ QUÍMICO SECO 4 Kgs CLASSE CLASSE CLASSE CLASSE A: B: C: D: SIM SIM NÃO NÃO .

EXTINTOR ESPUMA QUÍMICA ABAFAMENTO E RESFRIAMENTO ESPUMA QUÍMICA CLASSE CLASSE CLASSE CLASSE A: B: C: D: SIM SIM NÃO NÃO 10 LITROS .

APRENDA A USAR OS EXTINTOR DE INCÊNDIO. NUNCA OBSTRUA OS ACESSOS AO EXTINTORES OU HIDRANTES. . NÃO MÊXA NOS EXTINTORES DE INCÊNDIO E HIDRANTES A MENOS QUE SEJA NECESSÁRIO A SUA UTILIZAÇÃO OU REVISÃO PERIODICA. CONHEÇA OS LOCAIS ONDE ESTÃO INSTALADOS OS OUTROS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO AO FOGO.RECOMENDAÇÕES MANDAR OS EXTINTORES SEMPRE VAZIO PARA RECARGA.

Procedimentos de Emergências ACIDENTES ENVOLVENDO DERRAMES OU CONTATO COM PRODUTOS QUÍMICOS TÓXICOS .

imediatas ou tardias.Substância Tóxica!! Dizemos que uma substância é tóxica quando a sua ingestão direta ou indireta. o seu contato com a pele ou a sua inalação produzem pertubações gerais. mortais ou não ou ainda pertubações nos processos de reprodução. .

“Todas as substâncias são tóxicas. Somente a dose certa diferencia um veneno de um remédio” (Paracelsus) . não existe nenhuma que não seja um tóxica.

diarréia. Soluções hipertônicas de sal podem produzir forte reação inflamatória no trato gastrintestinal .Ex: Cloreto de sódio (sal de cozinha) Ingestão de altas doses causa vômitos. Além disso ocorre desidratação da maioria dos órgãos internos.

Dose Letal (DL50) •Dose que irá matar 50% dos animais em experimentação por via oral ou cutânea. • É dada em mg do produto/Kg do indivíduo •Quanto menor o valor de DL50 mais tóxico é a substância .

DL50 para algumas substâncias químicas rato macho. via oral.01 . mg/kg de peso corporal • • • • • • • Etanol → Cloreto de sódio → Sulfato de cobre → DDT → Nicotina → Tetradotoxina → Dioxina (TCDD) → 7 000 3 000 1 500 100 60 0.02 0.

  Dose Letal de cloreto de sódio Pessoa de 80 Kg = 240 g do sal   Dose Letal de Etanol Pessoa de 80 Kg = 560 g de etanol ou 442 mL .

CARACTERÍSTICA DOS EFEITOS TÓXICOS • efeito tóxico agudo • efeito tóxico crônico .

EFEITO TÓXICO AGUDO É o que ocorre ou se desenvolve rapidamente após uma única administração ( ou múltipla em 24 horas ) de um agente químico. .

meses ou mesmo anos após cessada a exposição.EFEITO TÓXICO CRÔNICO É o que decorre de exposições prolongadas. Os efeitos tornam-se perceptíveis somente dias. . mas a baixas doses do agente químico.

Relação dos Símbolos de Segurança em Função da Periculosidade Classes de Perigos .

SUBSTÂNCIAS INFLAMÁVEIS  São substâncias que podem pegar fogo na presença de uma fonte de ignição (chama. Ex. faísca. eletricidade) Podem ser:  Extremamente inflamáveis Ex. gasolina  Inflamáveis Ex. querosene . éter  Facilmente inflamáveis.

F+ F Extremamente Inflamável Facilmente Inflamável .

trinitrotolueno  Ácido pícrico  Nitrocelulose  Pólvora negra  Pólvora branca . do calor. Exemplos:  TNT . de um golpe ou fricção.SUBSTÂNCIAS EXPLOSIVAS São substâncias ou misturas que apresentam riscos de explosão sob o efeito de uma chama.

E Explosivo .

Exemplos:  Oxigênio  Ácido nítrico  Água oxigenada concentrada (ex. em caso de incêndio. aumentam a violência da reação e favorecem a propagação rápida do fogo. 30 vol) .SUBSTÂNCIAS COMBURENTES OU OXIDANTES São substâncias que. Podem provocar incêndios espontâneos quando em contato com materiais combustíveis.

O Oxidante .

SUBSTÂNCIAS CORROSIVAS
São substâncias que podem provocar lesões na pele – destruição de tecidos ou queimaduras – e atacar a madeira, os metais e matérias plásticas. Exemplos:  Ácido sulfúrico concentrado.  Ácido nítrico  Soda cáustica.

C

Corrosiva

SUBSTÂNCIAS IRRITANTES
São substâncias que podem provocar lesões na pele ou mucosas de natureza inflamatória (ex. dermatites).

Exemplos:  Ácido sulfúrico diluído.  Água sanitária.  Solventes (tolueno, benzina).

Xi

Irritante

metanol. .SUBSTÂNCIAS TÓXICAS Podem provocar danos graves à saúde ou provocar a morte. amoníaco. Ex. benzeno.

T Tóxico .

CFCs. . solo ou águas. Solventes clorados.SUBSTÂNCIAS NOCIVAS PARA O MEIO AMBIENTE Podem causar danos à flora. população humana ou degradar ambiente quando lançados no ar. cianeto de sódio. Ex. fauna. ácidos fortes.

N .

SUBSTÂNCIAS RADIOATIVAS Substâncias que emitem radiações. SAI ENTRA .

.SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA  Qual o objetivo da NR 26? A NR 26 tem por objetivo fixar as cores que devem ser usadas nos locais de trabalho para prevenção de acidentes. delimitando áreas.NR 26 . identificando os equipamentos de segurança. identificando as canalizações empregadas nas indústrias para a condução de líquidos e gases. e advertindo contra riscos. O objetivo fim é promover a saúde e proteger a integridade do trabalhador no local de trabalho.

branca. ler. só então. azul. atuar de acordo com sua finalidade. púrpura. lilás. A utilização de cores não dispensa o emprego de outras formas de sinalização e prevenção de acidentes. laranja. preta. amarela. Por que usar as cores? O uso de cores permite uma reação automática do observador. verde. evitando que a pessoa tenha que se deter diante do sinal.  Quais são as cores usadas como referência pela NR 26? As cores aqui adotadas são: vermelha. alumínio e marrom. analisar e. cinza. .

confusão e fadiga ao trabalhador. . a fim de não ocasionar distração. deve ser usado o bom senso para que o uso de cores seja feito de forma equilibrada. Quais os cuidados no uso das cores para sinalização do ambiente de trabalho? Embora seja este um aspecto subjetivo.

sempre que necessária. números e cores. A indicação em cor. Somente o uso das cores atende aos requisitos da NR 26? Não. Para questões de segurança e saúde ocupacional. especialmente quando em área de trânsito para pessoas estranhas ao trabalho. será acompanhada dos sinais convencionais ou da identificação por palavras. a comunicação básica de segurança e saúde ocupacional requer a necessidade de utilização de diversas formas de comunicação para que as pessoas entendam a mensagem que se quer passar. . destacam-se três formas de comunicação: escrita.

. Como referência documental.19.Segurança e Saúde Ocupacional na Mineração (item 22.10) trouxe grande contribuição ao tornar obrigatório o uso da NBR 6493 . para o reconhecimento das tubulações industriais.Emprego das Cores para Identificação de Tubulações. deve ser consultada a Resolução ANTT no 420/04 e a NBR 7500 (Símbolo de Risco para Manuseio e Transporte de Materiais) que utiliza as cores para diferenciar os rótulos de riscos referentes às classes de produtos perigosos. além de identificar o painel de segurança. informando a natureza do seu conteúdo. Qual a referência de documentos para uso de simbologia de produtos perigosos? As cores servem para identificar e chamar a atenção para diversos aspectos relacionados à segurança. A NR 22 . Ficou estabelecido também que as tubulações devem ser identificadas a cada 100 (cem) metros. direção do fluxo e pressão de trabalho.

Como se aplica o critério de identificação de tanques de armazenagem usando o Diamante de Hommel? As cores também são utilizadas para identificar o potencial de risco das substâncias químicas através do Diamante de Hommel. segundo a NFPA 704 Standard for the identification of the fire hazards of materials for emergency response. mas indica todos os riscos envolvendo o produto químico em questão. o método do Diamante de Hommel. no entanto sem obrigatoriedade.  . diferentemente das placas de identificação. não informa qual é a substância química. Uma simbologia bastante aplicada em vários países.

amarela e branca) sendo preenchido por números de 0 a 4 para determinar a gradação do risco. vermelha.O Diamante de Hommel quantifica e qualifica em uma mesma identificação as propriedades do produto químico com relação à saúde. O quadro possui quatro cores básicas (azul. inflamabilidade e reatividade. As cores indicam: .

DIAGRAMA DE HOMMEL VERMELHO: Inflamabilidade AZUL: Risco à Saúde AMARELO: Reatividade BRANCO: Perigo Especial .

• 2 . • 1 .Gases inflamáveis. • 3 . líquidos muito voláteis. VERMELHA (INFLAMABILIDADE) Riscos: • 4 .Produtos que entram em ignição a temperatura ambiente.Produtos que entram em ignição quando aquecidos moderadamente. materiais pirotécnicos. • 0 .Produtos que não queimam. .Produtos que precisam ser aquecidos para entrar em ignição.

• 1 .Produto severamente perigoso.Produto letal.Riscos: • 4 . • 2 . • 3 .Produto não-perigoso ou de risco mínimo. • 0 .Produto moderadamente perigoso. AZUL (RISCOS À SAÚDE) .Produto levemente perigoso. .

• 1 . .Riscos: • 4 .Capaz de detonação ou decomposição com explosão quando exposto a fonte de energia severa. • 3 . AMARELA (REATIVIDADE) .Reação química violenta possível quando exposto a temperaturas e/ou pressões elevadas. • 2 . porém pode se tornar instável quando aquecido. • 0 .Normalmente estável.Capaz de detonação ou decomposição com explosão a temperatura ambiente.Normalmente estável.

BRANCA (RISCOS ESPECIAIS) Riscos: • OXY Oxidante forte  • ACID Ácido forte • ALK Alcalino forte • Evite o uso de água • Radioativo - .

Abaixo de 38 ºC  2 .Abaixo de 23ºC  3 .Acima de 93 ºC  0 .Abaixo de 93 ºC  1 .RISCO À INFLAMABILIDADE  4 .Não queima .

     RISCO À SAÚDE 4-Letal 3-Muito Perigoso 2-Perigoso 1-Risco Leve 0-Baixo Risco .

     REATIVIDADE 4-Pode explodir 3-Pode explodir com choque mecânico 2-Reação química violenta 1-Instável se aquecido 0-Estável .

     RISCOS ESPECÍFICOS OX-Oxidante -A.-Não misture com água .-Ácido AlK-Álcali (basi) COR-Corrosivo -W.

abnt.Uma observação muito importante a ser colocada quanto à utilização do Diamante de Hommel é que o mesmo não indica qual é a substância química em questão.org.br). podem ser alterados e até mesmo cancelados. Sugerimos sempre a consulta à ABNT antes de adquirir uma norma técnica no endereço eletrônico (http://www. mas apenas os riscos envolvidos. pois estes tipos de documentos são dinâmicos. Algumas delas estão listadas nos documentos complementares desta NR. ou seja. quando considerado apenas o Diamante de Hommel sem outras formas de identificação este método de classificação não é completo. A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) publicou diversas normas técnicas sobre a padronização das cores no ambiente de trabalho. .

um auxiliar valioso para a obtenção de uma boa sinalização.  . permite uma reação automática do observador. na sinalização. atuar de acordo com sua finalidade. seja delimitando áreas. Além de ser um elemento imprescindível na composição de um ambiente. só então. analisar e. ler. A sinalização cromática encontra largo emprego nos diferentes locais de trabalho. a cor é. também. evitando que a pessoa tenha que se deter diante do sinal. O uso da cor. fornecendo indicações ou advertindo condições inseguras.

até mesmo. uma identificação imediata do risco existente. através dessa NR. devido ao tamanho das embalagens. padronizou-se a aplicação das cores. visa orientar os trabalhadores sobre os riscos dos produtos manuseados. assim.  A rotulagem preventiva. para o consumidor. Em função desta necessidade. a rotulagem preventiva fica comprometida. permitindo. impedindo que todas as informações importantes sejam disponibilizadas para o trabalhador nas empresas e. de que trata a NR 26. de modo que seu significado fosse sempre o mesmo. na área de segurança do trabalho. Muitas vezes. .

Procedimentos de Emergências CORES E SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA .

áreas destinadas à armazenagem etc. . Ex.Sinalização De Segurança •É usado para distinguir equipamentos de proteção e combate a incêndio. •É empregado em passarelas e corredores de circulação.: Nitrogênio. •Canalizações. e utilizado para identificar gases não liquefeito. por meio de faixa.

. para indicar cuidado. chuveiro de emergências armários de EPI etc. Empregado para identificar canalizações de água. •É empregado em canalizações de ar comprimido.: óleo lubrificante etc.•É empregado para indicar as canalizações de inflamáveis e combustíveis de alta viscosidade. •E a cor que caracteriza segurança. Ex.

. partes moveis de maquinas e equipamentos etc. •Usado para identificar canalizações em vácuo. •Para identificar eletrodutos.•E empregado para identificar canalizações de ácidos.

Sinalização de Proibição PROIBIDO APAGAR COM ÁGUA PROIBIDO COMER E BEBER PROIBIDO FOGUEAR .

Sinalização de Obrigação PROTEÇÃO OBRIGATÓRIA PARA OS OLHOS PROTEÇÃO OBRIGATÓRIA PARA O CORPO PROTEÇÃO OBRIGATÓRIA PARA AS VIAS RESPIRATÓRIA PROTEÇÃO OBRIGATÓRIA PARA AS MÃOS .

Sinalização de Aviso SUBSTÂNCIAS INFLAMÁVEIS RISCO DE CHOQUE ELÉTRICO SUBSTÂNCIAS CORROSIVAS .

de modo que seu significado fosse sempre o mesmo. também. analisar e. evitando que a pessoa tenha que se deter diante do sinal. padronizou-se a aplicação das cores. seja delimitando áreas. assim. através dessa NR. permite uma reação automática do observador. uma identificação imediata do risco existente. ler. fornecendo indicações ou advertindo condições inseguras. só então. • Em função desta necessidade. a cor é. . um auxiliar valioso para a obtenção de uma boa sinalização. A sinalização cromática encontra largo emprego nos diferentes locais de trabalho. atuar de acordo com sua finalidade. na área de segurança do trabalho. na sinalização. • O uso da cor. permitindo.COMENTÁRIOS: • Além de ser um elemento imprescindível na composição de um ambiente.

• A rotulagem preventiva. impedindo que todas as informações importantes sejam disponibilizadas para o trabalhador nas empresas e.5. informando sobre características das nove classes de risco. . e “Rótulo de Risco”. visa a orientar os trabalhadores sobre os riscos dos produtos manuseados. A Rotulagem Preventiva inclui uma série de informações no item 26. prevista na NR 26. devido ao tamanho das embalagens. de que trata a NR 26. até mesmo. citado na Resolução ANTT no 420/04 e Norma ABNT NBR 7500.6. a rotulagem preventiva fica comprometida. Muitas vezes. para o consumidor. enquanto o Rótulo de Risco trata apenas dos losangos coloridos. • É preciso esclarecer uma questão de terminologia entre “Rotulagem Preventiva”.

FIM! .Boa noite a todos. Até o próximo encontro. vejo vocês por aí.