You are on page 1of 44

Tratamento das

fraturas faciais

Considerações clínico cirúrgicas
Politraumatismo
 Entre 25 e 33% das mortes causadas por traumatismos podem ser
prevenidos quando uma abordagem sistematica e organizada é
executada.

 O primeiro pico de uma distribuição linear de mortes está dentro de
segundos ou minutos da ocorrência. Invariavelmete estas lesões
vão desde traumatismos severos do crânio, fraturas cervicais,
ruptura de grandes vasos. Poucos destes paientes podem ser
salvos, no entando em áreas de atendimento rápido e eficaz,
algumas destas mortes podem ser evitadas.

 O segundo pico ocorre dentro da primeira hora após o trauma. Este
período é chamado de hora de ouro porque é neste período que a
maioria dos pacientes podem ser salvos de acordo com um rápido
atendimento e eficiente tratamento de suas injúrias.

 O terceiro pico de morte ocorre em dias ou semanas após o trauma,
decorrentes de septicemia, falha múltipla de órgãos ou embolias
pulmonares.
 O atendiemnto imediato a pacientes vítimas de
traumatismos são atendidos de acordo com a prioridade
das lesões estabelecidas e estabilização dos seus sinais
vitais.

 As lesões podem ser divididas em três categorias
1. Grave - emergência
2. Urgente
3. Nao urgente.
 O diagnóstico e tratamento eficaz habitualmente evita que o
paciente seja vítima do trauma. Apesar da complexidade do
quadro, o politraumatizado deve ser atendido, examinado e
tratado de forma global, seguindo as etapas de avaliação
primária, reanimação, avaliação secundária e tratamento
definitivo.

 No atendimento ao traumatizado é
importante compreender detalhadamente
os princípios de avaliação e do tratamento
das injurias faciais, cranianas ou de ordem
geral.

Avaliação
Inicial
 A-Airway (Vias aéreas): a desobstrução das vias aéreas superiores é
vital, devendo-se tracionar da língua, elevar a mandíbula,
remover fragmentos ósseos, corpo estranho e outros detritos. No
combate a anóxia e obstrução respiratória, não sendo possível
remover a causa por via endoscópica recomenda-se a
traqueostomia.
 B-Breathing (respiração):manter a estabilidade cardiopulmonar,
permitindo vias aéreas desobstruídas e ventilação adequada.
Pode-se introduzir cânula oro ou nasofaríngea, e manter uma via
respiratória. Em certos casos a entubação endotraqueal se fará
necessário para respiração assistida.
 C-Circulation (circulação):combate ao choque hipovolemico,
restauração da volemia, controle das hemorragias internas e
externas, e tipagem sangüínea.
 D-Disability (incapacidade):avaliação neurológica, observar sinais
vitais, nível de consciência, distúrbios visuais, exame pupilar e
reflexo cutaneo-plantar.
 E-Exposure (exposição):despir a vítima, limpeza das feridas e
suturas, combater o fator infeccioso, a dor e imobilizar as
fraturas.

A-Airway
 (Vias aéreas): a
desobstrução das vias aéreas
superiores é vital, devendo-se
tracionar da língua, elevar a
mandíbula, remover
fragmentos ósseos, corpo
estranho e outros detritos. No
combate a anóxia e obstrução
respiratória, não sendo
possível remover a causa pôr
via endoscópica recomenda-se
a traqueostomia.

B-Breathing (respiração): Manter a estabilidade

cardiopulmonar, permitindo vias aéreas
desobstruídas e ventilação adequada. Pode-se
introduzir cânula oro ou nasofaríngea, e manter
uma via respiratória. Em certos casos a entubação
endotraqueal se fará necessário para respiração
assistida.

C-Circulation (circulação): Combate ao choque

hipovolemico, restauração da volemia, controle das
hemorragias internas e externas, e tipagem
sangüínea.

D-Disability (incapacidade):avaliação neurológica,

observar sinais vitais, nível de consciência,
distúrbios visuais, exame pupilar e reflexo
cutaneo-plantar.

E-Exposure(exposição):
 despir a vítima,
limpeza das feridas e
suturas, combater o
fator infeccioso, a dor e
imobilizar as fraturas.


 O politraumatizado é o resultado de grandes acidentes, a vítima
poderá apresentar lesões de diversos tipos. As fraturas faciais
apresentam como principal etiologia os acidentes
automobilísticos e as agressões,outras causas podem estar
relacionadas a quedas, acidentes esportivos e os de trabalho.

 O atendimento inicial deve ser feito de forma eficiente e
sistematizada sempre considerando o histórico do acidente no
que diz respeito a sua violência, a ocorrência da perda de
consciência e procurando estimar sua duração e se houve a
ingestão de substâncias que possam deprimir a consciência e que
produzam estados de hipóxia e hipotensão arterial (álcool ou
outras).

As principais emergências traumáticas
encontradas no atendimento de
emergência são:
 Trauma Cranioencefálico e Facial
 Trauma Raquimedular
 Trauma de Tórax
 Trauma de Abdomem
 Trauma de Extremidades
 Trauma Térmico

 Trauma Cranioencefálico (TCE)
 São lesões de estruturas internas e
externas da cabeça;
1.Causa mais importante de óbito no
ambiente pré-hospitalar;
2.Responsável por 50% das mortes;
3.60% das mortes nos acidentes
automotivos;
4.As quedas, os acidentes de trânsito e as
agressões (homicídios) são as mais
comuns;
 Tipos de Trauma de Crânio
1.
2.Lesões de Couro Cabeludo (Escalpe)
3.Fraturas de Crânio
4.Lesões Cerebrais

E sca la d e G la sg o w
 Fraturas de Crânio
 Podem ser:
 Base de Crânio
 Calota Crâniana
 Linear sem afundamento
Afundamento, cominutiva ou composta

Fraturas da face
endimento ao paciente portador de trauma de face sem risco de vida iminente.

O paciente com trauma facial, em geral apresenta sinais e sintomas
que devem ser reconhecidos pelo cirurgião no primeiro
atendimento. Quando isso não ocorre, pode-se ocorrer erros no
diagnostico acarretando falhas na conduta subseqüente.
Observar:
1.Edema
2.Hemorragia
3.Bloqueio regional
4.Dor
5.Oclusão
6.Sialorreia
7.Diplopia
8.Crepitação
9.Anisocoria
10.Desvio de linha media
11.Epistaxe
12.Rinorragia/rinorreia
13.Otorragia/otorreia
 Hematoma
 Mobilidade
 Parestesia
 Exoftalmia
 Enoftalmia
 Telecanto
traumático
Protocolo de atendimento
A – Anamnese

B – Exame Clinico

C – Medicação

D – Solicitação de Exames laboratoriais

e radiográficos
E – Conduta especifica
Diabetes é uma doença causada pela deficiência na produção de insulina. O pâncreas é
o órgão responsável pela produção deste hormônio, que tem uma função bastante
simples: aumentar a permeabilidade da membrana plasmática a glicose.
Entendendo a Diabetes 

A insulina também estimula as células musculares e hepáticas a transformar a pequena
molécula de glicose na grande molécula de glicogênio, estimulando, assim, a
lipogênese.
De forma simples podemos dizer que após metabolizada dentro da célula, a glicose é
transformada em energia. Isto só é possível porque a insulina age aumentando a
permeabilidade da membrana celular, o que permite que a célula receba a glicose e a
transforme em energia, para, assim, realizar todas as suas funções.
As principais características desta doença são: hiperglicemia, ou seja, uma elevação
da quantidade de glicose no sangue e glicosúria (presença de açúcar na urina).

Entre seus sintomas mais freqüentes estão: o aumento da freqüência em urinar, sede
exagerada, apetite exagerado, perda de peso, coceiras e doenças  na pele, inflamações
dos nervos, etc.
 
CREATININA
A creatinina, indica a taxa de filtração renal (clearance de creatinina), que é
basicamente o quanto os rins funcionam. Rins normais filtram até 180 Litros de
sangue por dia, ou aproximadamente 120 ml/min. Valores abaixo de 60 ml/min indicam
insuficiência renal crônica.
URÉIA
Também é um marcador de função renal muito utilizado. Em geral, solicita-se a
uréia e a creatinina conjuntamente. Porém, a creatinina é um melhor marcador já
que a uréia pode vir alterada em casos de desidratação, uso de diuréticos,
sangramento digestivo, alimentação rica em proteínas, doença do fígado etc...

BILIRRUBINA
É o principal produto do metabolismo do heme da hemoglobina. Cerca de 70% a
80% da bilirrubina são provenientes da destruição dos eritrócitos velhos, 15%
de fontes hepáticas, e o restante é proveniente da destruição de
hemácias defeituosas na medula óssea e nos citocromos.

Um aumento dos níveis de bilirrubina sérica reflete-se numa cor amarela das
escleras, das mucosas e da pele à qual se chama icterícia.
As principais proteínas plasmáticas são a albumina, as globulinas e o fibrinogênio.
Elas estão envolvidas em múltiplas funções: (a) manutenção da pressão osmótica e da
viscosidade do sangue; (b) transporte de nutrientes, metabólitos, hormônios e
produtos de excreção, (c) regulação do pH sangüíneo; e (d) participação na coagulação
sanguínea.
A concentração de proteínas totais pode estar aumentada na desidratação, por
hemoconcentração.
A concentração das proteínas totais encontra-se diminuída em falhas hepáticas,
transtornos intestinais e renais, hemorragia, ou por deficiência na alimentação. Em
estados de inanição, muita proteína de reserva, especialmente do músculo e do
fígado, é degradada para servir de fonte de glicose, ao mesmo tempo em que ocorre
diminuição das proteínas totais do plasma provocando queda na osmolaridade
plasmática, o que resulta em saída de líquidos da corrente circulatória para os
tecidos (edema). Dietas com menos de 10% de proteína causam diminuição dos níveis
protéicos no sangue.

SIGNIFICADO CLÍNICO
As proteínas totais apresentam-se aumentadas em casos de:
desidratação, mieloma múltiplo, macroglobulinemia,
crioglobulinemia, lupus eritematoso sistêmico, cirrose hepática,
sarcoidose, linfogranuloma e leishmaniose visceral.
As proteínas totais apresentam-se diminuídas em casos de:
síndrome nefrótica, hiperidratação, queimaduras severas,
desnutrição, insuficiência renal, distúrbios da síntese proteica
e na síndrome de má absorção.
ERITROGRAMA 
É o estudo da série vermelha (eritrócitos ou hemácias).
O estudo da série vermelha revela algumas alterações relacionadas como por exemplo anemia,
eritrocitose (aumento do número de hemácias).
Os resultados a serem avaliados são:
Número de glóbulos vermelhos :  Os valores normais variam de acordo com o sexo e com a idade.
Valores normais: Homem de 5.000.000 - 5.500.000, Mulher de 4.500.000 - 5.000.000. Seu resultado é dado em
número por litro.

HEMATÓCRITO: 
É um índice, calculado em porcentagem, definido pelo volume de todas as hemácias de uma amostra
sobre o volume total desta amostra (que contém, além das hemácias, os leucócitos, as plaquetas e, é
claro, o plasma, que geralmente representa mais de 50% do volume total da amostra). Os valores
variam com o sexo e com a idade. Valores: Homem de 40 - 50% e Mulher de 36 - 45%. Recém-nascidos tem
valores altos que vão abaixando com a idade até o valor normal de um adulto.

HEMOGLOBINA
  É uma proteína presente nos eritrócitos (hemácias), constituindo aproximadamente 35% de seu peso.
Pigmento presente no sangue responsável por transportar o oxigênio, levando-o dos pulmões aos
tecidos de todo o corpo.
Além de transportar oxigênio, a hemoglobina também participa do processo de transporte de nutrientes
a todas as células do corpo, processo este, no qual o sangue leva os nutrientes e recolhe as
substâncias secretadas pelas células, conduzindo-as, posteriormente, para fora do organismo. 
Para se combinarem com o oxigênio, os eritrócitos precisam contê-lo em quantidade suficiente, e, isto,
depende dos níveis de ferro presentes no organismo. 
A hemoglobina é capaz de transportar oxigênio numa quantidade superior a vinte vezes seu volume.
Entretanto, quando se une ao monóxido de carbono, ela perde sua capacidade de combinar-se com o
oxigênio, o que implicará na perda de sua função e, conseqüentemente, em possíveis danos ao
organismo.
Leucograma  é o estudo da série branca

Contagem diferencial de leucócitos: Em um paciente normal as células encontradas são:
Monócitos: uma das maiores células da série branca . Quando estão aumentados usa-se o termo
monocitose e ocorre em infecções virais.
Linfócitos: É a célula predominante nas crianças . Seu aumento é chamado de linfocitose . Em adultos ,
seu aumento pode ser indício de infecção viral ou leucemia linfocítica.
Eosinófilos: Quando seu número aumenta é chamado de eosinofilia , e ocorre em casos de processos
alérgicos ou parasitoses.
Basófilos: Em um indivíduo normal , só é encontrado até uma célula (em termos percentuais ), seu
aumento causa processos alérgicos.
Neutrófilos Segmentados: É a célula mais encontrada em adultos. Seu aumento pode indicar infecção
bacteriana, mas pode estar aumentada em infecção viral.
PLAQUETAS
Correspondem a um dos fragmentos celulares, também denominados trombócitos,
presentes no sangue de mamíferos, tendo origem a partir de células da
medula óssea (megacariócitos).

A principal função das plaquetas está relacionada à formação de coágulos,
auxiliando de forma indireta na defesa do organismo. Na região de um
ferimento, as plaquetas liberam a enzima tromboplastina-quinase, que
desencadeia a coagulação. Sua ação no organismo varia de 9 a 10 dias, sendo
após este período recolhidas e direcionadas ao baço, onde serão
degeneradas. 

Em um organismo normal, os níveis de concentração para este elemento
sangüíneo, geralmente oscila entre 150.000 e 400.000 plaquetas por mm³ de
sangue, aproximadamente 1% do volume do sangue.

O metabolismo irregular (diminuição ou disfunção) na síntese de plaquetas
pode resultar em sangramentos, da mesma forma como a sua elevada
concentração, acima do padrão aceitável, pode ocasionar trombose.
O Coagulogramacontém testes de triagem para avaliação da hemostasia e é, geralmente,
solicitado no período pré-operatório. Os testes: TS (Tempo de Sangramento), TC (Tempo
de Coagulação), PL (Prova do Laço) e RC (Retração do Coágulo).

Coágulo e Rede de Fibrina: Hemostasia, coagulação e fibrinólise é um
espetáculo da fisiologia do nosso organismo. Esta foto em microscopia de
varredura mostra a formação do coágulo com a participação de plaquetas
(bolotas verdes agregadas), fibrina (fios de cor verde) e eritrócitos
presos na malha de fibrina.
DOUTORADO
O dissacarídeo de fórmula C12H22O11, obtido através da fervura e da
evaporação de H2O do líquido resultante da prensagem do caule da gramínea
Saccharus officinarum, (Linneu, 1758) isento de qualquer outro tipo de
processamento suplementar que elimine suas impurezas, quando apresentado
sob a forma geométrica de sólidos de reduzidas dimensões e restas retilíneas,
configurando pirâmides truncadas de base oblonga e pequena altura, uma vez
submetido a um toque no órgão do paladar de quem se disponha a um teste
organoléptico, impressiona favoravelmente as papilas
gustativas, sugerindo impressão sensorial equivalente provocada pelo mesmo
dissacarídeo em estado bruto, que ocorre no líquido nutritivo da alta
viscosidade, produzindo nos órgãos especiais existentes na Apismellifera.
(Linneu, 1758)
No entanto, é possível comprovar experimentalmente que esse
dissacarídeo, no estado físico-químico descrito e apresentado sob aquela forma
geométrica, apresenta considerável resistência a modificar apreciavelmente
suas dimensões quando submetido a tensões mecânicas de compressão ao
longo do seu eixo em conseqüência da pequena capacidade de
deformação que lhe é peculiar.
MESTRADO
A sacarose extraída da cana de açúcar, que ainda não tenha passado pelo
processo de purificação e refino, apresentando- se sob a forma de pequenos
sólidos tronco-piramidais de base retangular, impressiona agradavelmente o
paladar, lembrando a sensação provocada pela mesma sacarose produzida
pelas abelhas em um peculiar líquido espesso e nutritivo. Entretanto, não altera
suas dimensões lineares ou suas proporções quando submetida a uma tensão
axial em conseqüência da aplicação de compressões equivalentes e opostas.
GRADUAÇÃO
O açúcar, quando ainda não submetido à refinação e, apresentando- se em
blocos sólidos de pequenas dimensões e forma
ENSINO MÉDIO
Açúcar não refinado, sob a forma de pequenos blocos, tem o sabor
agradável do mel, porém não muda de forma quando pressionado.
ENSINO FUNDAMENTAL
Açúcar mascavo em tijolinhos tem o sabor adocicado, mas não é macio ou
flexível.
QUANDO NÃO SE TEM ESTUDO
Rapadura é doce, mas não é mole, não!