Alinhamento de Máquinas Rotativas

Objetivo do Programa
Este treinamento tem o objetivo de preparar cada vez mais os profissionais da VLi em suas áreas especificas, com o intuito de aperfeiçoar e consolidar os conhecimentos teóricos e práticos, proporcionando aos colaboradores a otimização das tarefas diárias com segurança e qualidade e atendendo aos padrões de excelência da VALE.

Objetivo do Treinamento
• Apresentar alguns instrumentos de medição utilizados no processo de alinhamento; • Definir e identificar os tipos de desalinhamento; • Apresentar os métodos mais usados para alinhamento; • Realizar prática de alinhamento em uma locomotiva.

INSTRUMENTOS DE MEDIÇÃO

PAQUÍMETRO MICRÔMETRO

RELÓGIO COMPARADOR
CALIBRADORES LEITURA DE INSTRUMENTOS

.INSTRUMENTOS DE MEDIÇÃO PAQUÍMETRO São construídos de aço inoxidável temperado e a sua escala é graduada em milímetros (mm) e polegadas (“).

PAQUÍMETRO APLICAÇÕES .

PAQUÍMETRO PRINCÍPIO DO NÔNIO .

.PAQUÍMETRO CÁLCULO DA RESOLUÇÃO Divide-se o menor valor da escala fixa (régua) pelo número de divisões da escala móvel (Nônio).

05mm Nônio com 50 divisões:1 / 50 = 0.PAQUÍMETRO CÁLCULO DA RESOLUÇÃO Nônio com 10 divisões: 1 / 10 = 0.02mm .1mm Nônio com 20 divisões:1 / 20 = 0.

PAQUÍMETRO EXERCÍCIOS UTILIZANDO O PROGRAMA DA .

. É mais preciso que o paquímetro.001 mm ( 1 milésimo de milímetro). porém é menos versátil.MICRÔMETRO O micrômetro é um instrumento de grande precisão que permite efetuar medições até 0.

MICRÔMETRO APLICAÇÕES .

5 çã = = 0. a resolução será: 0. é çã = ú õ Se o passo da rosca é de 0.MICRÔMETRO CÁLCULO DA RESOLUÇÃO Para obter a medida. divide-se o passo pelo número de divisões do tambor.5 mm e o tambor tem 50 divisões.01 50 .

.01 mm no fuso.MICRÔMETRO CÁLCULO DA RESOLUÇÃO Assim. cada divisão provocará um deslocamento de 0. girando o tambor.

MICRÔMETRO EXERCÍCIOS UTILIZANDO O PROGRAMA DA .

. ou seja. seu sistema de medição é indireto.RELÓGIO COMPARADOR O relógio comparador é um instrumento de medição por comparação.

RELÓGIO COMPARADOR Alguns tipos de relógios .

RELÓGIO COMPARADOR Verificar condições de uso .

RELÓGIO COMPARADOR Algumas aplicações .

RELÓGIO COMPARADOR Algumas aplicações .

RELÓGIO COMPARADOR Algumas aplicações .

RELÓGIO COMPARADOR Apalpador .

RELÓGIO COMPARADOR Aplicações do apalpador .

RELÓGIO COMPARADOR Aplicações do apalpador .

Relógio comparador

EXERCÍCIOS UTILIZANDO O PROGRAMA DA

CALIBRADORES

Calibradores são padrões geométricos corporificados largamente empregados na indústria metal-mecânica.

Os calibradores são fabricados de tal forma a possuírem as dimensões máximas e mínimas de uma determinada geometria, como furos, roscas, comprimentos, etc.

TIPOS DE CALIBRADORES

Calibradores Tampões

TIPOS DE CALIBRADORES

Calibradores Anulares

TIPOS DE CALIBRADORES Calibradores de boca e planos .

TIPOS DE CALIBRADORES Calibradores de rosca. folga e fieiras .

ALINHAMENTO DE MÁQUINAS ROTATIVAS O que é o alinhamento? • O alinhamento é definido como a coincidência do eixo de simetria de dois eixos colineares. .

ALINHAMENTO DE MÁQUINAS ROTATIVAS Tipos de desalinhamento .

.ALINHAMENTO DE MÁQUINAS ROTATIVAS Tipos de desalinhamento Também conhecido como desalinhamento RADIAL. ocorre quando os eixos de simetria entre os dois elementos não coincidem.

ocorre quando os eixos de simetria de dois elementos formam um ângulo entre si.ALINHAMENTO DE MÁQUINAS ROTATIVAS Tipos de desalinhamento Também conhecido como desalinhamento AXIAL. .

.ALINHAMENTO DE MÁQUINAS ROTATIVAS Tipos de desalinhamento Resultado de uma combinação do desalinhamento axial e radial. É o tipo mais comum.

isso pode provocar Flexão do eixo.ALINHAMENTO DE MÁQUINAS ROTATIVAS Tipos de desalinhamento Outro tipo de desalinhamento ocorre quando existe uma diferença no alinhamento dos mancais. .

desalinhamentos severos. .ALINHAMENTO DE MÁQUINAS ROTATIVAS Acoplamentos Alguns acoplamentos podem suportar por longos períodos de funcionamento.

ALINHAMENTO DE MÁQUINAS ROTATIVAS DISCUSSÃO ? Somente os acoplamentos são capazes de resolver o problema? .

ALINHAMENTO DE MÁQUINAS ROTATIVAS Prosseguindo com a discussão: A função principal de um acoplamento é transmitir movimento entre uma máquina e outra. . enquanto absorve pequenos desalinhamentos.

. • acoplamentos flexíveis. • acoplamentos de compensação.ALINHAMENTO DE MÁQUINAS ROTATIVAS Acoplamentos Os acoplamentos se classificam em três grupos: • acoplamentos rígidos.

MÉTODOS DE ALINHAMENTO Método Régua e Esquadro Esquadro .

Apenas para ser utilizado com o alinhamento rápido 3. Utilizar apenas para veios com o mesmo diâmetro Desvantagens 1.MÉTODOS DE ALINHAMENTO Método Régua e Esquadro Vantagens 1. Bom método para um alinhamento rápido 2. Método pouco preciso . Erros de alinhamento frequentes 2. Ferramentas simples e baratas 3.

MÉTODOS DE ALINHAMENTO Método Face e Periferia .

Erros de alinhamento frequentes 2.MÉTODOS DE ALINHAMENTO Método Face e Periferia Vantagens 1. Deve ser calculada a “deflexão” das barras de suporte dos comparadores 4. “Run out” no acoplamento afetará as leituras . Pode ser utilizado quando apenas um dos eixos pode ser rodado 2. Bom método para distâncias curtas 3. Escorregamento do comparador axial pode introduzir erros de leitura 3. Fácil visualização das medidas Desvantagens 1.

MÉTODOS DE ALINHAMENTO Método por laser .

Aumenta significativamente a precisão do alinhamento 2. não afetará as leituras 5. A existência de “run-out” no acoplamento. Não é necessário calcular a “deflexão” 6. O equipamento calcula o desalinhamento e as correções a efetuar Desvantagens 1. A precisão do alinhamento é afetada pela luz ambiente e pelas partículas suspensas no ar . Tempo para alinhamento é reduzido 4.MÉTODOS DE ALINHAMENTO Método por laser Vantagens 1. Ideal para distâncias longas 3.

ALINHAMENTO DE MÁQUINAS ROTATIVAS Erros mais comuns durante o alinhamento • Erros na preparação do trabalho • Omissão da “deflexão” das barras de suporte dos comparadores nos cálculos • Erros na leitura dos comparadores e na interpretação dos dados • Incorreta movimentação da máquina .

• Rigidez do suporte dos relógios. • Empenamento dos eixos.VERIFICAÇÕES ANTES DO ALINHAMENTO Pontos Importantes a serem observados • Nivelamento e alinhamento da base do motor e redutor. • Ovalização dos acoplamentos. • Rigidez dos dispositivos de deslocação (macaquinhos). • Folga axial do eixo do motor e do redutor. .

• torque correto dos parafusos de fixação do motor e do redutor. • paralelismo dos calços finos na espessura. • cotas dimensionais dos círculos descritos pelas pontas dos cursores e distâncias entre os furos da base do motor e centro vertical da face do acoplamento.VERIFICAÇÕES ANTES DO ALINHAMENTO Pontos Importantes a serem observados • condição dos relógios comparadores (movimento livre do cursor e deslocamento contínuo do ponteiro). .

Instalar os comparadores nos pontos de leitura. Apostila: Página 36 – 1º § . 3.VERIFICAÇÕES ANTES DO ALINHAMENTO Deflexão Passos para determinação da deflexão: 1. Rodar o eixo e registar os valores a 90º. 2. Regular o comparador no zero. na posição mais elevada. 180º e 270º.

VERIFICAÇÕES ANTES DO ALINHAMENTO Deflexão 4. Repetir os passos 3 e 4. pode ter ocorrido um problema com o comparador. Girar o eixo até á posição de topo (inicial) e verificar se o comparador retornou a posição zero. podem ter ocorrido outros problemas. 5. Se não. . e efetuar a média das duas leituras. Se as leituras forem muito diferentes.

VERIFICAÇÕES ANTES DO ALINHAMENTO Deflexão .

VERIFICAÇÕES ANTES DO ALINHAMENTO Ovalização .

VERIFICAÇÕES ANTES DO ALINHAMENTO Ovalização Travar os eixos para que girem juntos: .

VERIFICAÇÕES ANTES DO ALINHAMENTO Pé Manco ou Pata Coxa Apostila: Página 37.1º § .

VERIFICAÇÕES ANTES DO ALINHAMENTO Detecção do Pé manco Apostila: Página 38 – 3.1 e Nota .2.2.

VERIFICAÇÕES ANTES DO ALINHAMENTO Detecção do Pé manco .

04 0.06 0.05 0.02 0.VERIFICAÇÕES ANTES DO ALINHAMENTO Tolerâncias Tolerâncias para acoplamentos simples DESALINHAMENTO ANGULAR mm/m RPM < 1000 < 2000 < 3000 < 4000 < 5000 < 6000 Excelente 0.10 0.05 0.01 Aceitável 0.03 0.04 DESALINHAMENTO RADIAL mm Excelente 0.07 0.07 0.03 0.08 0.02 0.07 0.05 0.03 .13 0.01 Aceitável 0.06 0.04 0.10 0.03 < 0.01 < 0.

05 Aceitável mm 0.VERIFICAÇÕES ANTES DO ALINHAMENTO Tolerâncias Pé Manco Variação aceitável no relógio Excelente mm 0.08 .

PROCEDIMENTO DE ALINHAMENTO Preparação Leitura Apostila: Páginas 40 e 41 .

2. Correção do Angular Vertical.PROCEDIMENTO DE ALINHAMENTO Como medir? Sequência de Operações: 1. Correção do Angular Horizontal. . 3. Correção do Paralelo Horizontal. Correção do Paralelo Vertical. 4.

PROCEDIMENTO DE ALINHAMENTO Posições típicas do desalinhamento Angular Vertical (axial Vertical) .

PROCEDIMENTO DE ALINHAMENTO Posições típicas do desalinhamento Angular Horizontal (axial horizontal) .

PROCEDIMENTO DE ALINHAMENTO Como medir? Posicionamento do relógio no desalinhamento axial ou angular .

PROCEDIMENTO DE ALINHAMENTO Posições típicas do desalinhamento Paralelo Vertical (radial vertical) .

PROCEDIMENTO DE ALINHAMENTO Posições típicas do desalinhamento Paralelo Horizontal (radial horizontal) .

PROCEDIMENTO DE ALINHAMENTO Como medir? Posicionamento do relógio no desalinhamento paralelo (radial) .

= Onde: • H = espessura do calço • X = leitura dada pelo relógio ou calibrador de folga • L = distância entre o centro do acoplamento e os pontos de fixação do equipamento. • D = diâmetro da circunferência descrita pela ponta do relógio .PROCEDIMENTO DE ALINHAMENTO Cálculo de desalinhamento angular .

PROCEDIMENTO DE ALINHAMENTO Cálculo de desalinhamento radial = 2 Onde: • H = espessura do calço • Lr = leitura radial do relógio comparador .

EXEMPLO PRÁTICO 1 O Conjunto mostrado na figura abaixo está desalinhado e as leituras estão representadas no gráfico: • Proceder o alinhamento angular e paralelo conforme sequência recomendada. .

3. Correção do Paralelo Vertical. Correção do Paralelo Horizontal. Correção do Angular Vertical. . 4.PROCEDIMENTO DE ALINHAMENTO Como medir? Sequência de Operações: 1. 2. Correção do Angular Horizontal.

EXEMPLO PRÁTICO 1 1.3 220 Onde: H= calço pé dianteiro H1= calço pé traseiro . = 2.4 1220 1 = = 13.58 220 2. Corrigindo Angular Vertical .4 420 = = 4.

5 mm. .EXEMPLO PRÁTICO 1 2. Devemos levantá-lo por igual em 1. portanto o motor está abaixo. a haste foi distendida. Corrigindo Paralelo Vertical = 2 −3 = = −1.5 2 Como a leitura deu negativo.

67 220 1.EXEMPLO PRÁTICO 1 3.76 220 Onde: H= deslocar pé dianteiro H1= deslocar pé traseiro . Corrigindo Angular Horizontal . = 1.4 1220 1 = = 7.4 420 = = 2.

EXEMPLO PRÁTICO 1 2.4 = = 0. Corrigindo Paralelo Horizontal = 2 1.7 2 .

CORREÇÃO FACE E PERIFERIA Fórmulas Face e Periferia = 1 = Onde: H= calço pé dianteiro H1= calço pé traseiro + 2 Lr La 1 + 2 La = Leitura Axial Lr = Leitura Radial .

CORREÇÃO FACE E PERIFERIA • É o método mais popular e indicado para máquinas de pequeno porte. Neste caso os dois semi-acoplamentos devem ser girados em conjunto. . principalmente. • Indicado para distâncias curtas entre acoplamentos e maiores diâmetros de leitura. • Podem ser usadas hastes fixadas nos flanges dos acoplamentos para ampliar o diâmetro de leitura.

• Os relógios sempre serão zerados na parte superior para leituras verticais e um dos lados para leituras horizontais. um para leituras radiais e outro para leituras axiais. .CORREÇÃO FACE E PERIFERIA POSICIONAMENTO DOS RELÓGIOS: • Empregam-se dois relógios.

CORREÇÃO FACE E PERIFERIA PARA ALINHAMENTO VERTICAL: “H” POSITIVO (+): Acrescentar calços. “H” NEGATIVO (-): Retirar calços. . “H” NEGATIVO (-): Deslocar o Móvel para o lado oposto ao que os relógios foram zerados. PARA ALINHAMENTO HORIZONTAL: “H” POSITIVO (+): Deslocar o Móvel para o lado em que os relógios foram zerados.

EXEMPLO PRÁTICO 2 Desalinhamento combinado Calcular as correções do desalinhamento VERTICAL nos pés dianteiros e traseiros.4 mm L1 = 789. com base nos dados abaixo Sendo: D = 150 mm L = 180.1 mm .

LEMBRETE DE FÓRMULAS = 1 = Onde: + 2 1 + 2 La Lr H= calço pé dianteiro H1= calço pé traseiro La = Leitura Axial Lr = Leitura Radial .

42 mm) devendo ser acrescentados calços.RESPOSTA EXEMPLO PRÁTICO 2 Resp.79 mm) devendo ser acrescentados calços. .79 mm H1 = 2. Os pés traseiros estão mais baixos (2.: H = 0.42 mm • Conclusão: Os pés dianteiros estão mais baixos (0.

EXEMPLO PRÁTICO 3 Desalinhamento combinado Calcular as correções do desalinhamento VERTICAL e HORIZONTAL nos pés dianteiros e traseiros. com base nos dados abaixo: 0 Sendo: D = 203 mm L = 254 mm L1 = 432 mm .

LEMBRETE DE FÓRMULAS = 1 = Onde: + 2 1 + 2 La Lr H= calço pé dianteiro H1= calço pé traseiro La = Leitura Axial Lr = Leitura Radial .

15 mm (retirar calços) H (HORIZONTAL) = + 0.085 mm (deslocar para o sentido do zero) H1 (HORIZONTAL) = + 0.173 mm (deslocar para o sentido do zero) .: H (VERTICAL) = -0.RESPOSTA EXEMPLO PRÁTICO 3 Resp.8 mm (retirar calços) H1 (VERITCAL) = -1.

nas fórmulas. os valores D. para não cometer erros de sinal. corretos. durante os cálculos. 4 – Cuidado para não trocar os valores nas equações. L e L1.RECOMENDAÇÕES CUIDADOS NOS CÁLCULOS DE DIÂMETRO E FACE E LEITURAS AXIAIS 1 – Antes de iniciar os cálculos. confirme se os valores de leituras dos relógios estão corretos. . 5 – Certifique-se de que esteja introduzindo. 2 – Cuidado. 3 – Execute primeiro as operações entre parênteses ( ).