You are on page 1of 30

ASSISTÊNCIA HOSPITALAR DE QUALIDADE: UM DESAFIO PARA O HOSPITAL DE CLÍNICAS DA UFTM

Curso Desenvolvendo Habilidades Gerenciais Módulo Oratória
Ana Paula Soares Barbosa Andréa Silva Dutra Selma Trindade Toledo Fachinelli

HC / UFTM

Contextualização
•Macro e microrregião •Características:
-Clientela -Nº de Leitos -Contratos e Programas

pesquisa e extensão.“MISSÃO” Prestar assistência em saúde a todo cidadão com qualidade. interdisciplinariedade e humanização. . integrada ao ensino.

ORGANOGRAMA Superintendência Assessorias Diretoria Administrativa Divisão de Informações Hospitalares Serviço de Arquivo Médico Serviço de Contas Hospitalares Serviço de Dados e Estatísticas Registro Hospitalar de Câncer Diretoria Clínica Diretoria de Enfermagem Diretoria do Pronto Socorro Divisão de Serviços Gerais Serviço de Lavanderia Serviço de Material Consignado Serviço de Recepção e Zeladoria Apoio Divisão de Serviços Hospitalares Serviço de Farmácia Serviço de Nutrição e Dietética Serviço de Psicologia Serviço Social .

GESTÃO EM TRANSFORMAÇÃO: MODELO NORMATIVO PARA O MODELO PARTICIPATIVO .

GESTÃO DESCENTRALIZADA E PARTICIPATIVA -Grupo Gestor -Contratos de Gestão -Grupo de Trabalho de Humanização .

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO SITUACIONAL OFICINAS E CAPACITAÇÕES GESTORES HC / UFTM PROFISSIONAIS PROPOSTAS E METAS PLANO DIRETOR .

ACESSO HOSPITALAR -Acolhimento com avaliação de risco -Referência e contra-referência -Desospitalização .

Índice de Cesáreas .Índice de Ocupação .Índice de Infecção Hospitalar .Tempo de Permanência .INDICADORES DA ATENÇÃO HOSPITALAR .Índice de Mortalidade Hospitalar .

PRONTUÁRIO INTEGRADO .

PARTICIPAÇÃO E VALORIZAÇÃO DOS TRABALHADORES NO PROCESSO E GESTÃO DO TRABALHO .

EDUCAÇÃO PERMANENTE DOS TRABALHADORES .

ACOMPANHANTES E OUVIDORIA .DIREITOS DOS USUÁRIOS: VISITA ABERTA.

ÁREA FÍSICA: AMBIÊNCIA E ACOLHIMENTO .

INSTRUMENTOS SISTEMÁTICOS DE AVALIAÇÃO .

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO .

MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DA REFERÊNCIA E CONTRAREFERÊNCIA .

EVENTOS SENTINELA .

SISTEMA DE INFORMAÇÃO HOSPITALAR .

MANUAIS DE PROCEDIMENTOS/NORMAS E PROTOCOLOS .

PUBLICAÇÕES .

REFLEXÕES SOBRE A VISITA AO HC/UFU .

.SENSIBILIZAÇÃO sobre a Política Nacional de Humanização e MOBILIZAÇÃO SOCIAL de todos os envolvidos.

ACREDITAÇÃO HOSPITALAR.AÇÕES ESPERADAS CÂMARA POLÍTICA DE HUMANIZAÇÃO EFETIVA. INTEGRAÇÃO COM A COMUNIDADE. . ALTA INDERDISCIPLINAR. REDE INTEGRADA (PLANO DE CUIDADOS). PRONTUÁRIO ELETRÔNICO.

INTEGRAÇÃO DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL -Prontuário Integrado -Implementação de protocolos clínicos .

Fortalecer os princípios do SUS .

Provocar reflexão crítica sobre a atual realidade dos serviços de saúde .

Estimular posturas de organização coletiva e participação ativa dos gestores. usuários e comunidade . trabalhadores.

“A Reforma Sanitária criou o SUS. Temos de entrar no coração desse modelo e mudar. Qual o fundamento? Primeiro é a promoção da saúde e não da doença. O SUS tem que. perguntar o que está acontecendo no cotidiano e na vida das pessoas e como eu posso interferir para torná-la mais saudável. está errado.” (Sérgio Arouca) . em primeiro lugar. mas o núcleo dele. desumanizado e medicalizado.