You are on page 1of 55

CÓDIGO GENÉTICO E

SÍNTESE PROTEICA

As Proteínas são as moléculas mais abundantes e funcionalmente diversas nos sistemas biológicos.

Há 20 aminoácidos diferentes para formar vários tipos de proteínas, que diferem pela posição dos aminoácidos, estrutura e arranjo destes. Como no alfabeto, onde há 23 letras e milhares de palavras.

DNA
Presente em todas as células do organismo

Nucleotídeos: •Um açúcar •Base Nitrogenada •Um grupo Fosfato

.

Dogma Central da Biologia .

DOGMA CENTRAL .

armazenada nos cromossomas. – expressa através da transcrição em mRNA e tradução subsequente em cadeias polipeptídicas. é : – transmitida às células filhas através da replicação do DNA.DOGMA CENTRAL • A informação genética. .

CÓDIGO GENÉTICO • A informação genética está armazenada no DNA por meio de um código (o código genético) no qual a sequência de bases adjacentes determina a sequência de aminoácidos no polipeptídeo codificado. .

.

G) 4n = combinações possíveis 42 = 16 aa diferentes 43 = 64 combinações .CÓDIGO GENÉTICO • 20 aa diferentes e apenas 4 bases diferentes de DNA • Em qualquer posição existem 4 possibilidades (A. T. C.

.

.

CARACTERÍSTICAS DO CÓDIGO GENÉTICO • Especificidade • Universalidade • Redundância .

RNA • rRNA • mRNA • tRNA .

existem quatro espécies de rRNA de tamanhos diferentes (28S. 18S. • No citosol eucariótico. como componente dos ribossomas. . • Juntos constituem até 80% do RNA da célula.rRNA • É encontrado em associação com uma série de proteínas diferentes. 5.8S e 5S).

.

Emparelhamento de bases intracadeia. • Cerca de 15% do RNA da célula. • Existe no mínimo um tipo específico de molécula de tRNA para cada um dos 20 aminoácidos.• É o menor das três principais moléculas de RNA (4S). tRNA . tem entre 74 e 95 resíduos de nucleotídeos.

tRNA • Cada tRNA serve como uma molécula de "adaptador". que transporta o seu aminoácido específico ao local de síntese de proteínas. .

.

onde é usado como molde para a síntese de proteínas.mRNA • Compreende somente cerca de 5% do RNA da célula • O mRNA leva a informação genética do DNA ao citosol. .

Complementaridade .

TRADUÇÃO • A tradução é o processo pelo qual o mRNA fornece um molde para a síntese de um polipeptideo .

TRADUÇÃO • • • • • • os aminoácidos encontrados no produto o mRNA a ser traduzido os tRNA ribossomos funcionais fontes de energia factores proteicos necessários à iniciação. . alongamento e terminação da cadeia polipeptídica.

ETAPAS DA TRADUÇÃO • INICIAÇÃO • ALONGAMENTO • TERMINAÇÃO .

.

.

Processamento do RNA .

.INICIAÇÃO As duas subunidades ribossómicas O mRNA a ser traduzido Aminoacil-RNAt especificado pelo primeiro códon na mensagem GTP (o qual fornece energia ao processo) Fatores de iniciação que facilitam a montagem deste complexo de iniciação.

Durante a elongação. os ribossomas movem-se no sentido de 5‘3´do mRNA que está a ser traduzido.ALONGAMENTO O alongamento envolve a adição de aminoácidos à extremidade carboxilo da cadeia polipeptídica em formação. .

Alongamento da cadeia polipeptídica .

.

.Terminação A terminação ocorre quando um dos três codões de encerramento é encontrada. UGA) A proteína recém sintetizada é libertada do complexo ribossómico e causa a dissociação entre o ribossoma e o mRNA.(UAA. UAG.

o mRNA. As subunidades ribossómicas. .Terminação O polipeptídeo recém sintetizado pode sofrer modificações subsequentes. o tRNA e factores proteicos podem ser reciclados e usados para sintetizar outro polipeptídeo.

.

.

Modificações Pós-traducionais Modificação de tamanho Alterações Covalentes: fosforilação glicosilação hidroxilação outras modificações .

Promotor da transcrição.TATA .

.

Resumo da síntese de proteínas .

Noção de Gene e de codogene Os investigadores verificaram que a molécula de DNA era maior do que a do RNA a ser traduzido. As regiões do DNA que apresentam expressão genética – Exões As regiões do DNA sem expressão genética Intrões .

Constituição do gene Gene é uma porção de DNA que codifica uma determinada proteína ou polipeptideo. .

Splicing do RNA .

Exercicio página 35 .

.SPLICING DO RNA Ao RNA é adicionado um resíduo de guanina à extremidade 5´ que o protege da acção de exonucleases Este resíduo também serve como sinal para o ribossoma reconhecer o mensageiro como sendo para fazer a síntese proteica O RNA sofre a remoção de um ou mais segmentos intrónicos Essa remoção é determinada pela presença de sequencias especificas de nucleótidos. sendo conservadas sequencias especificas O mensageiro termina sempre numa sequencia poli-A.

.

.

MUTAÇÕES .

afectam a sequência de bases que codifica uma determinada proteína. . uma pequena alteração na sequência dos pares de bases que constituem a molécula de DNA para originar uma proteína diferente da que seria inicialmente codificada pelo gene ao nível do qual ocorreu a mutação.Mutações génicas • As mutações génicas são alterações que afectam a estrutura dos genes. ou seja. Sendo assim.

e em como todos os outros tipos de mutação. o que faz com que seja codificado um aminoácido diferente e consequentemente seja também formada uma nova proteína e ao mesmo tempo originada uma mutação. logo por consequente a sequência de bases do RNAm não vai ser a mesma. Inserção: Quando se adiciona uma base azotada na cadeia de DNA. ao adicionar-se uma base. trocando por outra na cadeia de DNA. Deleção: Quando se apaga uma base azotada na cadeia de ADN. . o m RNA não vai ter o mesmo codão. vai se alterar a sequência de mRNA alterando os aminoácidos que por sua vez alteram a proteína. alterando também os aminoácidos e por sua vez a proteína formada.Tipos de mutações génicas Substituição: Quando se altera uma base azotada.

.

Mutações silenciosas • Não produzem alteração no aminoácido codificado. .

Mutações podem ser responsáveis por surgimento de doenças .

42 .Albinismo Exercicio pag.