You are on page 1of 21

TECIDO EPITELIAL

PELE HUMANA
CARACTERÍSTICAS GERAIS
 Células geralmente poliédricas e justapostas.
 Pouca substância extracelular.
 Firme aderência entre as células.
 Camadas celulares contínuas que revestem as
superfícies externas e as cavidades do corpo.
 Divididos em:
– Epitélio de revestimento.
– Epitélio glandular.
– Neuroepitélio.
GLICOCÁLICE (GLICOCÁLIX)

 Revestimento de glicoproteínas que envolve a


célula.
 Importante para a pinocitose:
– Retenção de partículas na superfície celular.
 Importante em fenômenos imunológicos.
LÂMINA BASAL
 Separa e prende o epitélio ao tecido conjuntivo
adjacente, permitindo porém a passagem de
diversas moléculas.
 Espessura = 20 a 100 nm
 Constituição química de colágeno tipo IV, uma
glicoproteína denominada laminina e
proteoglicanas.
 Visível somente ao microscópio eletrônico.
LÂMINA BASAL
 Membrana basal = lâmina basal + fibras
reticulares + complexos de proteínas e
glicoproteínas.
 Em alvéolos pulmonares e glomérulos renais,
a membrana basal é formada pela fusão de
duas lâminas basais.
 Na pele a lâmina basal fixa-se ao tecido
conjuntivo subjacente por meio de finas fibrilas
de colágeno tipo VII (fibrilas de ancoragem).
COESÃO ENTRE AS CÉLULAS
EPITELIAIS

 Participação especial das caderinas


(proteínas transmembrana).
– Confere aderência entre as células.
 Junções celulares.
– Aderência e vedação do espaço intercelular.
– Canais de comunicação entre celulas.
 Interdigitações.
ZÔNULAS DE OCLUSÃO

 Estruturas em forma de faixa, formando um


cinturão em volta da parte apical das células.
 Intima justaposição, com fusão dos folhetos
externos das membranas.
 Efeito selador.
ZÔNULA DE ADESÃO

 Circunda toda a volta da célula e contribui para


a aderência entre as células vizinhas.
 Discreta separação entre as membranas
celulares e um pequeno acúmulo de material
elétron-denso na superfície interna
(citoplasmática) dessas membranas.
 Inserção de material da trama terminal.
COMPLEXO UNITIVO

 Conjunto formado pelas zônulas de oclusão e


de adesão.
 É responsável por uma estrutura conhecida
como rede terminal. (visível ao M.O.).
JUNÇÃO COMUNICANTE OU
NEXUS (GAP JUNCTION)
 Pode ocorrer em qualquer posição da membrana
lateral.
 Caracteriza-se pela aposição das membranas de
células adjacentes.
 Formada por hexamêros protéicos, cada um um poro
hidrofílico central. (1,5 nm).
 Permitem a passagem de moléculas informacionais
como AMP cíclico, GMP, íons, etc.
 Importante papel na embriogênese.
DESMOSSOMO OU MÁCULA DE ADESÃO

 Estrutura complexa em forma de disco.


 Constituído pelas membranas de duas células
contíguas.
 Apresentam rigidez (caderinas).
 Existe uma placa circular constituída de ao menos 12
proteínas na qual se prendem filamentos
intermediários de queratina (tonofilamentos).
 Hemidesmossomos: superfície de contato com a
lâmina basal (integrinas).
FUNÇÕES DAS JUNÇÕES
INTERCELULARES

1) Junções de adesão.
1) Zônula de adesão
2) Desmossomo
3) Hemidesmossomo.
2) Junções impermeáveis.
1) Zônula de oclusão.
3) Junções de comunicação.
1) Junções comunicantes.
POLARIDADE CELULAR

 Organelas, vesículas de secreção, material de


depósito (inclusões) não se distribuem de
modo uniforme no citoplasma.
 Pólo Basal = porção da célula epitelial em
contato com a lâmina basal.
 Pólo Apical = porção que está na direção
oposta à lâmina basal.
ESPECIALIZAÇÕES DE
MEMBRANA
 Microvilos.
– Projeções da superfície com forma de dedo de luva.
– Aumentam a superfície celular
 Estereocílios.
– Estruturas imóveis de distribuição restrita.
– Encontrado na região apical das células de revestimento
do epidídimo e canal deferente.
– Constituídos de longos prolongamentos citoplasmáticos.
– Aumenta a superfície celular.
– Facilidade de anastomosar-se.
ESPECIALIZAÇÕES DE
MEMBRANA

 Cílios e Flagelos:
– Estruturas móveis e alongadas.
– Inserem-se no corpúsculo basal (estrutura
semelhante ao centríolo).
– Cílios – movimentos coordenados.
– Flagelos – movimentos mais lentos.
FUNÇÕES BÁSICAS DOS
EPITÉLIOS

 REVESTIMENTO

 GLÂNDULAR
EPITÉLIOS DE REVESTIMENTO
 Simples – apenas uma camada de célula.
– Pavimentoso – ex: endotélios, mesotélios pleural,
peritoneal e pericárdica.
– Cúbico – ex: revestimento do ovário.
– Prismático – ex: revestimento do intestino.
 Estratificado – várias camadas de células.
– Pavimentoso – ex: pele.
– Prismático – ex: conjuntiva do olho humano.
– Transição – ex: revestimento da bexiga urinária.
MUCOSAS

 Conjunto constituído por epitélio mais tecido


conjuntivo, que reveste cavidades úmidas,
como a boca, bexiga, intestino, em contraste
com a pele, onde a superfície é seca.
 O tecido conjuntivo das mucosas recebe o
nome de lâmina própria ou córion.
NEUROEPITÉLIO

 São constituídos por células epiteliais com


função sensorial encontradas nos órgãos da
audição, da olfação e da gustação, geralmente
ao lado do epitélio de revestimento.
NUTRIÇÃO E INERVAÇÃO

 Com raras exceções, os vasos sangüíneos não


penetram nos epitélios de modo que a nutrição dos
epitélios é feita por difusão através do tecido
conjuntivo, da membrana basal e de um número
variável de camadas celulares, para atingir as células
mais superficiais dos epitélios estratificados.
 Geralmente apresentam fibras nervosas sensoriais,
que acabam em terminações nervosas livres,
constituindo, às vezes, uma rica rede intra-epitelial,
conferindo grande sensibilidade ao epitélio.
EPITÉLIOS GLANDULARES
 Uni ou pluricelulares.
 Exócrinas.
– Merócrinas. Ex: pâncreas e glândulas salivares.
– Holócrinas. Ex: glândulas sebáceas.
– Apócrinas. Ex: glândulas sudoríparas.
 Endócrinas.
– Cordonal. Ex: adrenal, hipófise, e paratireóides.
– Vesicular. Ex: tireóide.
 Mistas.
– Ex: pâncreas.