You are on page 1of 18

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM DISCIPLINA:SAÚDE DA MULHER

Atenção ao Planejamento Reprodutivo

São Luís Ma. 19.03.2014 Luzinéa de Maria Pastor Santos Frias

Atenção Profissional - Integralidade
Gênero
Classe Valores/ crenças Mulher Cultura Idade

Raça /etnia

Sujeito histórico

PLANEJAMENTO FAMILIAR NO BRASIL

Antes de 1960 Sem informação documentada. Coito,Tabela,Condom

Década de 60 Fundação de Entidades não oficiais Abortamento criminoso 2,8por’ “ a pobreza somente seria superada com menos filhos”

Fecundidade Até 60 = 6,2p/m 80= 4,3 2000=2,3 2013-1,9

1975 – Programa Materno Infantil Planejamento Familiar é citada, mas não implantado.

1983 -Programa de Assistência Integral à Saúde da Mulher

Mulher e direitos
Declaração Universal dos Direitos Humanos1948
Convenção sobre a Eliminação de Todas as formas de Discriminação contra a Mulher – 1979

Tratados Internacionais

Conferência Mundial sobre Direitos Humanos – Viena/ 1993 Conferência Mundial sobre População e Desenvolvimento – Cairo

Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra a Mulher - 1994

Legislação Brasileira
Art .226 CF, § 7º Lei 9263 Art.2º

“ Para fins desta Lei, entende-se Planejamento Familiar como o conjunto de ações de regulação da fecundidade que garanta direitos iguais de constituição, limitação ou aumento da prole pela mulher, pelo homem ou pelo casal”

Os Profissionais de Saúde
 Enfermeira (o)  Médico  Assistente Social  Psicólogo  Auxiliar de enfermagem  Agente Comunitário de Saúde

Os profissionais
Atividades Desenvolvidas  Atividades Educativas  Aconselhamento  Atividades Clínicas  Pesquisa  Treinamento

A Ação Educativa
a ação educativa é um processo que visa levar os indivíduos e os grupos a assumir a solução dos problemas de saúde, processo este que inclui o crescimento dos profissionais de saúde, através de reflexão conjunta sobre o trabalho que desenvolvem e suas relações com a melhoria das condições de saúde da população” (MS, 1981).

Ação Educativa
 Deve ocorrer em todo contato entre PS e a mulher.  É um compromisso com a realidade de saúde das pessoas, que é mutável, dinâmica e pode ser melhorada.  Acredita no potencial para a mudança que a realidade das pessoas encerra.

Se encaramos como uma “coisa” (o ser humano), nossa ação educativa se processa em termos mecanicistas, do que resulta uma cada vez maior domesticação do ser humano. Se o encararmos como pessoa, nosso quefazer será cada vez mais libertador” Paulo Freire.

O profissional de saúde
Ação Educativa  Respeito e empatia pela mulher/casal  Boa comunicação  Tolerância aos princípios e às distintas crenças e valores  Atitudes imparciais com as usuárias e os métodos  Aceitar a própria sexualidade e a das outras pessoas  Gostar do trabalho educativo  Ter conhecimentos técnicos

Aconselhamento  Reconhecer suas próprias limitações e potencialidades  Valorizar o que a mulher/casal sabe, pensa e sente.  Perceber e responder às necessidades da mulher/casal  Respeitar singularidade da mulher.

Aconselhamento
Confidencialidade Acolhimento Atitude de atenção e escuta ativa Comunicação competente Respeito à condição do sujeito, sua situação de vida e preferência Ausência de coerção Integração com as demais atividades do serviço

Atividades Clínicas
Pós ação educativa e aconselhamento. Compreende: Anamnese (entrevista) Exame físico geral e ginecológico (auto-exame das mamas e colpocitologia oncótica) Análise conjunta da escolha do método. Prescrição, reavaliação, adequação do método. Prevenção, identificação e tratamento de possíveis intercorrências. Registro das informações.

Pesquisa
☺Novos conhecimentos. ☺Percepção das usuárias. ☺Avaliação do trabalho realizado. ☺Reestruturação.

Pesquisa – A fala das mulheres no Planejamento Familiar.
“ Ajuda as mulheres a se valorizarem melhor e a se cuidar” (usuária do PF) “ Tudo aqui é importante. A palestra, os remédios que são de graça, tudo.” (usuária do PF). “ Mudou muito a minha vida, pois a prática do sexo ficou mais segura e até mesmo minha família ficou mais unida, pois agora podemos planejar tudo” (usuária do PF) “Porque nos orienta a respeito de coisas que nós desconhecemos e ao mesmo tempo nos mostra que o sexo pode ser bom e prazeroso” (usuária do PF)

☺Recursos suficientes ☺Responder às necessidades das usuárias ☺Pessoal sensível e com competência técnica. ☺Incluir o homem no serviço ☺Respeitar valores e crenças individuais. ☺Ambiente adequado. ☺Ser acessível

Os serviços de Planejamento Reprodutivo