You are on page 1of 120
Cap. QEOPM Pedro Ramos E-mail: tenramos@pm.pr.gov.br

Cap. QEOPM Pedro Ramos E-mail: tenramos@pm.pr.gov.br

Introdução

  • Decreto-Lei nº 667 Reorganiza as Polícias Militares

  • Decreto nº 88.777 R200 Regulamento para as Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares

Competência da Polícia Militar

  • Instituída para a manutenção da ordem pública e segurança interna nos Estados

  • Executar com exclusividade o policiamento ostensivo fardado

  • Atuar de maneira preventiva ou repressiva

Competência da Polícia Militar

  • Atender convocação do Governo Federal

  • Exercer a polícia judiciária militar estadual

  • Realizar serviços de busca, salvamento, prevenção e combate a incêndio;

  • Executar as atividades de defesa civil;

Corpo de Bombeiros Militar

  • Controlados e Coordenados pelo Ministério do Exército

  • Pertencentes à Polícia ou não

  • Hierarquia e Disciplina

  • Possuírem Uniforme

  • Atividades em tempo integral

  • Sujeitos aos Regulamentos e Códigos Militares

Subordinação da Polícia Militar

  • Estado-Maior do Exército em todo território nacional;

  • Exércitos e Comandos Militares de Áreas nas respectivas jurisdições;

  • Regiões Militares nos territórios regionais.

Casos de convocação da PM

  • Guerra externa

  • Grave perturbação da ordem pública

  • Calamidade Pública

  • Estado de Emergência

Inspetoria Geral das PPMM

  • Centralizar todos os assuntos da alçada do Ministério do Exército relativos às Polícias Militares;

  • Promover as inspeções das Polícias Militares;

  • Proceder ao controle da organização, da instrução, dos efetivos, do armamento e do material bélico das Polícias Militares;

Inspetoria Geral das PPMM

  • Baixar as normas e diretrizes para a fiscalização da instrução das Polícias Militares;

  • Apreciar os quadros de mobilização das Polícias Militares de cada Unidade da Federação;

  • Cooperar no estabelecimento da legislação básica relativa às Polícias Militares.

Código da Polícia Militar

  • Lei nº 1943 de 23 de junho de 1954

Disposições Preliminares

  • Os mesmos postos e graduações do exército

  • Estabilidade e Vitaliciedade

  • Efetivo: 21.880 (3.411)

  • Mulheres

Do Ingresso

  • Oficial não combatente

  • Soldado

  • Aluno CFO combatente

*** idade

Juramento

Alistando-me soldado na Polícia Militar do Estado,

prometo regular minha conduta pelos preceitos da moral, respeitar os meus superiores hierárquicos, tratar com afeto os meus companheiros de armas e

com bondade aos que venham a ser meus

subordinados; cumprir rigorosamente as ordens das autoridades competentes e votar-me inteiramente ao serviço do Estado e de minha Pátria, cuja honra,

integridade e instituições, defenderei com o sacrifício da própria vida.

Direitos e Deveres do Militar

Deveres e Responsabilidades

  • garantir, na esfera de suas atribuições, a manutenção da ordem pública e defender o país;

  • zelar pela honra e reputação da sua classe, observando comportamento irrepreensível na vida pública e particular;

  • exercer, com dignidade e eficiência, as funções que lhes forem atribuídas;

  • cumprir e fazer cumprir as leis, regulamentos, instruções e ordens emanadas de autoridades competentes;

Deveres e Responsabilidades

  • ao militar no exercício da profissão é vedado fazer parte ativa de firma comercial, de empresa industrial de qualquer natureza, ou nelas exercer função ou emprego remunerado;

  • cabe ao militar a responsabilidade integral das decisões que tomar e dos atos que praticar, inclusive na execução de missões, ordens e serviços por ele taxativamente determinados.

Direitos

  • uso das designações hierárquicas, uniformes, insígnias;

  • exercício da função correspondente ao posto ou graduação;

  • percepção do vencimento devido ao seu grau hierárquico;

  • julgamento em foro especial nos delitos militares;

  • promoção;

  • dispensas do serviço;

  • férias e licenças;

Inatividade

Reserva

Reforma

Reserva não remunerada

  • aceitar cargo público civil de provimento efetivo ou vitalício, salvo com relação ao magistério

  • obtiver exoneração do serviço ativo

  • indenização ao Estado

Reserva Remunerada

Compulsoriamente:

  • 35 anos de serviço ativo

  • Idade limite estabelecida

Coronel

.......................................................

62 anos

Capitão

.......................................................

1 Tenente

50 anos

2 Tenente

47 anos

................................................. Subtenente e Sargento

............................

56 anos

Cabo

........................................................

54 anos

Soldado

....................................................

53 anos.

Reserva Remunerada

A Pedido:

  • 30 anos de serviço (proventos integrais)

  • 25 anos de serviço, 10 como músico, corneteiro, Rádio telegrafista, Rádio técnico de serviços de telecomunicações, de operação direta com Raio-X ou substâncias rádio-ativas (proventos integrais)

  • 25 anos de serviço, 15 prestados ao Estado do Paraná

(proventos proporcionais à razão de 1/30 avos)

Reforma

Limite de Idade:

66 anos

Oficial Superior Capitão .......................................................

60

anos

Oficial Subalterno

58 anos

Subtenente e Sargentos

......

58 anos

Cabo ........... ..............................................

56 anos

Soldado

55 anos

Fisicamente Incapaz (proventos)

Medalha de Mérito

  • distinguir ou tiver distinguido em serviços de campanha ou outros de relevância a bem da ordem pública

  • morte do militar

Medalha de Sangue

  • militar que, em campanha ou em cumprimento de missão policial, receber ou tiver recebido ferimentos de natureza grave

  • impossibilitarem o militar de suas atividades por mais de trinta dias, ou os de que resultarem mutilação, amputação, deformidade ou enfermidade incurável

Medalha de Sangue  militar que, em campanha ou em cumprimento de missão policial, receber ou

Medalha de Humanidade

  • no cumprimento do dever, pratique ato de heroísmo para salvar a

vida de outrem

Medalha de Humanidade  no cumprimento do dever, pratique ato de heroísmo para salvar a vida

Medalha Policial

Militar

  • ótimo comportamento

  • 10 anos bronze

  • 20 anos prata

  • 30 anos - ouro

Medalha Policial Militar  ótimo comportamento  10 anos – bronze  20 anos – prata

Prerrogativas

  • Honras, dignidades e distinções devidas aos postos, graduações ou funções dos militares, na forma das leis e regulamentos.

  • Flagrante delito

Reintegração

  • Decorre de sentença judiciária trasitada em julgado, é o ato pelo qual o militar demitido, exonerado, excluído ou expulso, reingressa às fileiras da Corporação, com ressarcimento de prejuízo

  • Posto ou graduação anterior ocupado

Reinclusão

  • Praça excluída reingressa na Corporação, sem direito a ressarcimento de prejuízo, tendo assegurada, apenas, a contagem do tempo de serviço anteriormente prestado, para todos os efeitos legais

  • Art. 37 II CF/88

Reversão

  • A pedido do interessado

  • Militar da reserva remunerada ou reformado, reingressa no serviço ativo, por sentença judiciária transitada em julgado ou quando, em processo administrativo regular, ficar provada a ilegalidade da transferência para a inatividade

  • Incapacidade física

LOB

  • Lei de Organização Básica

  • Lei nº 16.575 de 28 de setembro de 2010

Estrutura da PMPR

  • Órgãos de Direção: comando e administração

  • Órgãos de Apoio: atividade-meio

  • Órgãos de Execução: atividade-fim

Órgãos de Direção

  • Comando Geral: nomeado por ato do Governador, dentre os coronéis da ativa do quadro QOPM

  • Subcomando Geral: coordenador operacional, indicado pelo Comandante Geral e nomeado por ato do Governador dentre os coronéis da ativa do quadro QOPM

Órgãos de Direção

  • Estado Maior: realiza o planejamento estratégico da corporação

  • PM/1: assuntos relativos a pessoal e legislação

  • PM/2: atividades de inteligência

  • PM/3: assuntos relativos a operações, ensino e instrução, padronização de procedimentos

  • PM/4: logística da corporação

Órgãos de Direção

  • PM/5: comunicação social, cerimonial e relacionamento com a mídia

  • PM/6: planejamento orçamentário

  • BM/7: segurança contra incêndios e explosões

  • BM/8: assuntos referentes à defesa civil

Órgãos de Direção

Corregedoria Geral:

  • realizar correições, inspeções e fiscalizações nas diversas Unidades da Corporação, visando prevenção e repressão

  • acompanhar, controlar e fiscalizar os autos dos procedimentos de Polícia Judiciária Militar

  • expedir orientações sobre a aplicação da legislação relativa à apuração das infrações criminais e disciplinares

  • realizar o controle de assuntos ligados à fichas disciplinares dos policias

Órgãos de Direção

  • Diretoria de Pessoal (DP): atividades relacionadas com a classificação e movimentação de pessoal, inativos, cadastro e avaliação, direitos, deveres, incentivos, gerenciamento e inspeção da folha de pagamento, identificação, pessoal civil, serviço auxiliar temporário, recrutamento

  • Diretoria de Ensino e Pesquisa (DEP): atividades de ensino e de pesquisa

Órgãos de Direção

  • Diretoria de Saúde (DS): atividades técnicos- administrativas relativas aos serviços de saúde prestados aos militares estaduais ativos e inativos, seus dependentes e pensionistas

  • Diretoria de Apoio Logístico (DAL): atividades de suprimento e manutenção de material, de obras e de patrimônio

Órgãos de Direção

  • Diretoria de Desenvolvimento Tecnológico e Qualidade (DDTQ): atividades de informática e telecomunicação, bem como por promover a elevação da qualidade dos serviços, através da eficiência e economicidade das atividades administrativas e operacionais da Corporação

  • Diretoria de Finanças (DF): atividades de administração financeira, orçamentária e contabilidade da Corporação, bem como pela distribuição dos recursos financeiros

Órgãos de Direção

  • Gabinete do Comando Geral: apreciação, triagem, estudo e recepção de expedientes, transmissão e controle da execução das ordens emanadas pelo CG

  • Ajudância Geral: gerenciar pessoal dos órgãos do comando geral, protocolo geral, arquivo geral, boletins gerais, segurança do aquartelamento

  • Comissões: Oficiais (CPO), Praças (CPP) e Mérito (CM)

Órgãos de Direção

  • Conselho Econômico e Financeiro (CEF): finalidade aplicar os recursos destinados à aquisição de fardamento para os militares estaduais

  • Assessorias Militares: em outros órgãos do Executivo ou de outros Poderes

  • Consultoria Jurídica: estudo de questões de direito compreendidas na política de administração geral da Corporação, exames de aspectos de legalidade dos atos e normas que lhe forem submetidos à apreciação

Órgãos de Apoio

  • Centro de Recrutamento e Seleção (CRS): atividades de seleção de candidatos para ingresso na PMPR DP

  • Academia Policial Militar do Guatupê (APMG):

graduação, formação, habilitação, adaptação e pósgraduação de Oficiais e de Praças, bem como produção literária; EsO, EsFAEP, Cursos de Especialização - DEP

  • Colégio da Polícia Militar do Paraná (CPM): ensino fundamental e médio, filhos de militares e civis - DEP

Órgãos de Apoio

  • Hospital da Polícia Militar (HPM): assistência médico- hospitalar aos militares estaduais, seus dependentes e pensionistas - DS

  • Centro Odontológico da Polícia Militar (COPM): assistência odontológica aos militares estaduais, seus dependentes e pensionistas - DS

  • Juntas Médicas: inspeções de saúde de interesse da Polícia Militar, mandadas executar pela autoridade competente - DS

Órgãos de Apoio

  • Centro de Suprimento e Manutenção de Intendência (CSM-Int): aquisição, recebimento, armazenagem, distribuição e controle de suprimentos, veículos - DAL

  • Centro de Suprimento e Manutenção de Material Bélico (CSM-MB): armamentos e munições, - DAL

  • Centro de Suprimento e Manutenção de Obras (CSM- O): pela execução, fiscalização, manutenção e controle das edificações e obras da Corporação DAL

  • Centro Veterinário: atividades de assistência veterinária, com vistas ao aprimoramento das condições de saúde dos semoventes - DAL

Órgãos de Execução

  • Unidades policiais militares serão subordinadas diretamente aos CRPMs (BPMs, CIPMs, Regimento ) ...

  • Unidades bombeiros militares serão subordinadas diretamente ao CCB

  • Unidades especializadas serão subordinadas diretamente ao Subcomando Geral (BPTRAN, BPMR, BPME, BPFRON, BPMA, BOPE, BPMOA (Op. Aérea)

RISG

  • Regulamento Interno de Serviços Gerais

  • Decreto nº 7.339 de 8 de junho de 2010

Atribuições dos Soldados

  • I pautar a conduta pela fiel observância das ordens e disposições regulamentares;

  • II - revelar como atributos primordiais de sua nobre missão:

a) o respeito e a obediência aos seus comandantes;

b) o culto à fraternal camaradagem para com os companheiros;

c) a destreza na utilização do armamento que lhe for destinado e o cuidado com o material que lhe seja entregue;

Atribuições dos Soldados

  • d) o asseio corporal e o dos uniformes;

  • e) a dedicação ao desempenhar as atividades

institucionais;

  • f) o amor à Corporação e à unidade onde serve;

  • g) a consciente submissão às regras disciplinares.

    • III - evitar divergências com camaradas ou civis e abster-se de prática de vícios ou atividades que prejudicam a saúde e aviltam o moral;

    • IV - manter relações sociais somente com pessoas cujas qualidades morais as recomendem;

Atribuições dos Soldados

  • V - portar-se com a máxima compostura e zelar pela correta apresentação de seus uniformes, em qualquer

circunstância;

  • VI - compenetrar-se da responsabilidade que lhe cabe sobre o material de que é detentor, abstendo-se de

desencaminhar ou extraviar, propositadamente ou por

negligência, peças de fardamento, armamento, equipamento ou outros objetos pertencentes ao Estado;

  • VII - participar, imediatamente, ao seu chefe direto o extravio ou estrago eventual de qualquer material a seu cargo;

Atribuições dos Soldados

  • VIII - ser pontual na instrução e no serviço, participando, pelo meio mais rápido possível, ao seu chefe, quando se encontrar impedido de cumprir esse dever;

  • IX - cumprir, rigorosamente, as normas de prevenção de acidentes na instrução e nas atividades de risco;

  • X - compenetrar-se da responsabilidade na execução das atividades institucionais.

Trabalhos Diários

  • Alvorada e silêncio

  • Instrução e faxinas

  • Expediente: jornada destinada à preparação e execução dos trabalhos de administração da unidade

Escalas de Serviço

  • Relação de pessoal que concorre à execução de determinado serviço

  • Distribuída de forma igualitária entre os policiais

  • Trocas de serviço não alteram o critério de designação da escala

  • Para contagem de folga o serviço só é considerado como executado se iniciado

  • Publicadas em boletim da unidade

Férias

  • afastamentos totais do serviço, anual e obrigatoriamente concedidos ao militar estadual para descanso

  • 30 dias úteis geral; 20 dias consecutivos raio X

  • após um ano de exercício, cujo cômputo dar-se-á da data de ingresso na Corporação (período aquisitivo)

Férias

Não serão computados os períodos em que o militar estadual passar:

  • em gozo de licença para tratar de interesses particulares

  • como desertor

  • cumprindo pena privativa de liberdade por sentença

judicial transitada em julgado por até dois anos

  • licença por motivo de doença em pessoa da família superior a trinta dias

Férias

  • Plano Anual de Férias: organiza a concessão, fruição e implantação do terço, separado para oficiais e praças

  • Efetivo não pode exceder 15% do efetivo total da unidade

Férias

Adiamento e Cassação:

  • I - emergente necessidade de preservação da ordem pública

  • II - indiciamento em procedimentos, se conveniente à instrução

  • III - matrícula em curso na Corporação ou fora dela, quando indicado pela autoridade competente

  • IV - absoluta falta de pessoal

  • V - necessidade do serviço

Dispensas

  • Permissão concedida ao militar estadual, para afastamento temporário do serviço ativo, com ou sem autorização para ausentar-se da sede da OPM e sem prejuízo de qualquer direito ou vantagem

  • Duração máxima de 15 dias

Dispensas

Comum: por necessidade particular comprovada:

  • até quinze dias pelo Comandante-Geral

  • até oito dias pelo comandante, chefe ou diretor

Por conta das férias: até dez dias, para desconto do período de férias e a critério da autoridade competente

Dispensas

Gala: oito dias, contados da data do casamento civil

Nojo: oito dias, contados do dia do falecimento do cônjuge, filho, pai, mãe ou irmão

Especial do serviço: até oito dias, como prêmio ao que se destacar na atividade profissional

Trânsito

  • período de afastamento total do serviço concedido ao militar estadual, cuja movimentação implique, obrigatoriamente, em mudança de sede, e que se destina à sua efetivação

  • 4 dias, se onde irá servir estiver na mesma região metropolitana ou não exceder a 100 km do local em que o movimentado servia

  • 8 dias nos demais casos.

Licenças

  • Afastamento do serviço por mais de quinze dias

  • Contados em dias consecutivos

  • Exceção

Tratamento da Própria Saúde

  • Duração de até 2 anos, se mais, o militar será reformado

  • Duração de até 4 anos se decorrente de acidente ou ferimento em serviço

  • Não pode exercer outra atividade

  • Não sofre desconto nos vencimentos

Tratamento da Saúde de Pessoa da

Família

  • Até o máximo de 2 anos

  • Doença de cônjuge, ascendente, descendente e colateral, consanguíneo ou afim

  • ser indispensável sua assistência pessoal, incompatível, com o exercício da função

  • viver às suas expensas a pessoa enferma

Tratamento da Saúde de Pessoa da

Família

  • todo o vencimento até 6 meses;

  • desconto de 1/3 do vencimento, de 6 até 12 meses;

  • desconto de 2/3, de 12 até 18 meses

  • sem vencimentos, do 19 até 24 mês.

Tratamento de Interesses Particulares

  • Até o máximo de 2 anos

  • Sem vencimentos

  • Pode ser negada quando inconveniente ao interesse do serviço

  • Pode retornar às funções a qualquer tempo

Licença Especial

  • Durante o período de dez anos consecutivos não se afastar do exercício de suas funções, é assegurado o direito a licença especial de seis meses, por decênio, com

vencimento integral

  • Se abdicar do gozo da licença especial poderá contar o tempo de serviço em dobro

  • Computado como tempo de efetivo serviço, para todos os efeitos legais

  • Interrompe a contagem quando houver interrupção do decênio

Licença Especial

Não interferem na contagem do decênio:

  • férias

  • dispensa do serviço

  • exercício de cargo estadual de provimento em comissão

  • licença para tratamento da própria saúde e da saúde de pessoa da família, até o máximo de 6 meses por decênio

  • Licença por ferimento em serviço ou doença profissional

Licença Gestante

  • 180 dias

  • Poderá ser concedida a partir do primeiro dia do nono mês de gestação ou a partir da data de nascimento da criança

  • Em caso de natimorto, a licença será concedida pelo período de trinta dias

  • À adotante, 180 dias; a partir do trânsito em julgado da sentença de adoção ou da autorização judicial de guarda

Licença Paternidade

  • 5 dias

  • A partir do dia do nascimento ou da adoção

Licença Eleitoral

  • Começa na data em que houver a comprovação formal do registro da candidatura do militar estadual junto ao órgão da Justiça Eleitoral e termina 5 dias úteis após a divulgação oficial do resultado da eleição

  • no ato da diplomação e posse efetiva no cargo eletivo, o militar eleito será transferido para a reserva remunerada e, não o sendo, reverterá à atividade

  • Se possuir menos de 10 anos de serviço será excluído

Comunicação de Doença

  • O militar que por motivo de doença não puder comparecer ao serviço deve comunicar imediatamente pelo meio disponível à autoridade a que estiver subordinado

  • Após encaminhar atestado médico à P/1 da OPM contendo a Classificação Estatística Internacional de

Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID)

  • O comandante do militar concederá a dispensa do serviço providenciando a publicação em boletim

Comunicação de Doença

  • Quando houver a necessidade de afastamento do serviço por período superior a 15 dias a autoridade competente deverá encaminhar imediatamente o militar estadual à JM, a fim de ser submetido à inspeção de saúde

  • Em razão de atestado médico a partir de 5 dias, inclusive, consecutivos ou não, deverá encaminhar cópia do atestado contendo CID, à JM para fins de registro e controle

Perícia Médica

  • Atos destinados a avaliar a integridade física e psíquica

do inspecionado e a emitir pareceres

Aplicam-se a:

  • militar estadual

  • candidato a cursos e estágios militares

  • ascendente, descendente e colateral, consanguíneo ou afim, até o terceiro grau, e cônjuge, na constância do casamento, do militar estadual

  • praça especial e praça sem estabilidade, na condição de desertor

Perícia Médica

  • Quando o militar ou seu dependente estiverem impossibilitado de locomover-se em razão de incapacidade física, o ato poderá ser realizado na residência ou por homologação de avaliação

  • Período máximo de 6 meses

Promoção de praças

  • Lei nº 5.940 de 8 de maio de 1969

  • Tecer Comentários a Lei 15.946/08 art. 5º e 44A

Promoção de Praças

Objetivo de atender:

  • as necessidades de pessoal, com base no efetivo fixado em Lei

  • ao aproveitamento dos valores profissionais para desempenho das diferentes funções

  • ao adequado equilíbrio de acesso, de forma regular, gradual e sucessiva, às graduações da hierarquia militar

Promoção de Praças

  • As promoções nos quadros da Corporação,

dependendo da existência de vaga, são feitas a partir das datas:

  • 21 (vinte e um) de abril

  • 10 (dez) de agosto

  • 19 (dezenove) de dezembro de cada ano

Promoção de Praças

As vagas decorrem de:

  • exclusão do estado efetivo;

  • promoção;

  • transferência para a reserva remunerada;

  • reforma;

  • aumento de efetivo;

  • extravio ou desaparecimento;

  • compulsório após trinta e cinco anos de serviço público;

  • limite de idade para permanência no serviço ativo.

Promoção de Praças

  • Por Antiguidade

- Absoluta

- Relativa

  • Por Merecimento

Promoção de Praças

Por ato de bravura:

  • Prática de ato incomum de coragem

  • Audácia no cumprimento do dever ou além deste, exteriorizada em feitos úteis às operações policiais- militares

  • Pelos resultados conseguidos e exemplo dado no cumprimento do dever

Promoção de Praças

“Post-mortem”:

  • em operações policiais-militares ou qualquer outra ação de manutenção da ordem pública

  • em consequência de ferimento recebido durante a execução de ato de serviço excluídas as atividades de serviço interno, desportivas, etc

  • se, ao falecer, estiver incluído no quadro de acesso

Promoção de Praças

Em ressarcimento de preterição:

  • em processo regular, tenha reconhecido seu direito à promoção

  • “sub-judice“ cesse tal efeito

  • desaparecido ou extraviado, fique comprovado em inquérito ter a causa independido de sua vontade (30 dias)

Promoção de Praças

  • para a promoção a Soldado 1ª Classe: Curso de Formação de Soldados (CFSD)

  • para promoção a Cabo: Cursos de Formação de Cabos (CFC)

  • para promoção a 3º Sargento: Cursos de Formação de Sargentos (CFS)

Promoção de Praças

Quadro de Acesso:

  • Estar entre os 50 primeiros em antiguidade relativa

  • Possuir Curso de Aperfeiçoamento de Praças (CAS)

  • Possuir Curso de Formação de Sargento (CFS)

  • Não estar “sub-judice”, ou cumprindo pena criminal

Promoção de Praças

  • Não estar respondendo a processo administrativo

  • possuir o interstício mínimo na graduação:

  • a) Subtenente, no mínimo 2 (dois) anos como 1º Sgt

  • b) 1º Sargento, no mínimo 2 (dois) anos como 2º Sgt

  • c) 2º Sargento, no mínimo 4 (quatro) anos como 3º Sgt

Promoção de Praças

  • As vagas serão preenchidas, observando-se o seguinte

critério e proporção:

  • 2ª Sgt 1 por antiguidade e 1 por merecimento, sucessivamente

  • 1º Sgt 1/3 (um terço) por antiguidade e 2/3 (dois terços) por merecimento, sucessivamente

  • Subten somente merecimento

Subsídio

Lei nº 17.169 de 24 de maio de 2012

Constituição Estadual

Art. 45. São servidores militares estaduais os integrantes da Pocia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar.

§ 15. A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros do Estado do Paraná passam a perceber remuneração sob a forma de subsídio, em parcela única, em observância ao contido no §

4º do artigo 39, em face do que dispõe o § 9º do artigo 44,

Subsídio

  • Carreira organizada em níveis hierárquicos, estruturada em 11 (onze) referências para cada posto ou graduação, conforme tabelaTabela Decreto 8745.docx

  • O desenvolvimento na carreira da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros dar-se-á pelos institutos da promoção e progressão

  • Quando da promoção, o militar ocupará a mesma referência no novo posto ou graduação

Subsídio

  • A progressão é a passagem de uma referência de subsídio para outra imediatamente posterior, dentro do mesmo posto ou graduação, ao militar que atingir 5 (cinco) anos de efetivo serviço

  • No momento em que o militar atingir a referência de número 6 (seis) a progressão ocorrerá a cada 2 (dois) anos de efetivo serviço

Subsídio

Não exclui o direito à percepção de:

  • Gratificação natalina

  • Terço de férias

  • Diária

  • Indenização por morte e acidentes pessoais

  • Verba transitória decorrente do exercício de função privativa policial de chefia, direção, assessoramento e aos integrantes da Casa Militar

Subsídio

  • Parcela transitória pelo exercício de ensino nas escolas da polícia

  • Indenização por remoção

  • Ressarcimento por funeral

  • Abono de permanência

  • Diferença de subsídio

Ressarcimento por funeral

  • Devido para custeio das despesas decorrentes do falecimento do militar estadual no valor equivalente a 01 (um) subsídio do posto ou graduação ocupado

  • Pagamento será deferido mediante requerimento administrativo, em parcela única, instruído obrigatoriamente com o atestado de óbito e nota fiscal em nome do requerente

Auxílio Remoção

  • Ao ser transferido, por interesse do serviço ou a

pedido, cujo ato de movimentação implique em mudança de sede

  • Será mudança de sede quando os municípios das OPMs ou frações das OPMs, de origem e de destino, localizarem-se em distâncias rodoviárias iguais ou

superiores a 50 Km

  • Militar que é movimentado para Cursos da PMPR***

Auxílio Remoção

  • Objetiva a cobertura de todas as despesas de viagem,

mudança e instalação do militar estadual na nova sede, excluindo-se qualquer outra indenização por parte do Estado

  • O valor será equivalente a 01 (um) subsídio de seu respectivo posto ou graduação

  • A indenização por remoção a pedido não poderá ser percebida mais que uma vez no período de 02 (dois) anos

Auxílio Remoção

  • Será paga somente na efetivação da mudança de domicílio, em parcela única, sendo vedado o pagamento antecipado, o pagamento durante o período de fruição de férias e outros afastamentos

  • Na movimentação dos militares estaduais no âmbito da mesma Unidade que implique em ônus ao Estado caberá ao respectivo Comandante encaminhar pedido devidamente fundamentado

Auxílio Remoção

Não fará jus à indenização por remoção ou terá de

restituir o valor :

  • Quando em cumprimento de ordem superior, não se apresentar na unidade ou for revogado o ato de remoção;

  • Em razão de força maior ou caso fortuito que impeçam a remoção do militar estadual, desde que devidamente atestadas pela autoridade competente;

  • Por revogação de remoção a pedido requerida pelo militar estadual;

Auxílio Remoção

  • Movimentação do militar estadual para sede distinta

visando a efetivação de operação temporária, não gera o

direito à referida indenização

  • Será solicitada pelo militar estadual através de requerimento, ao seu superior hierárquico na unidade de destino

  • Deve apresentar: Cópia do Boletim Geral que publicou a transferência; documento comprobatório de mudança de residência; certidão da P/1 da Unidade atestando que o militar estadual não recebeu indenização por remoção num período mínimo de dois anos

Auxílio Remoção

  • Movimentação de militares estaduais cônjuges ou companheiros estáveis para a mesma sede

  • O militar estadual recém-admitido, nomeado para exercício em local diferente daquele que reside, não fará jus à indenização por remoção

FASPM

  • Fundo de Assistência à Saúde dos Militares Estaduais

  • FASPM deverá formalizar convênio com o órgão encarregado da gestão do SAS e outros órgãos e entidades de saúde quando necessário

Beneficiários: militares estaduais da ativa, da reserva remunerada, reformados e seus respectivos dependentes assim considerados:

  • o cônjuge ou convivente;

  • os filhos menores ou inválidos, desde que solteiros e sem renda;

  • os pensionistas de militares desde que optantes em contribuir para o FASPM.

FASPM

  • A contribuição é considerada de caráter facultativo

  • valor do desconto será de 0,5% do subsídio

  • valor do desconto será acrescido em 0,2 % do subsídio por dependente, limitado ao percentual máximo de 2%

Acidente em Serviço

  • Decreto Estadual nº 5.869, de 13 Dez 2005

Acidente em Serviço

  • No exercício de dever (Art. 102, Lei nº 1943): Garantir, na esfera de suas atribuições, a manutenção da ordem pública e defender o país, em caso de agressão, especialmente quando convocado na forma estabelecida pelas leis federais e estaduais em vigor

  • No desempenho de atribuição funcional durante o expediente regular, ou, quando determinado por autoridade competente, em sua prorrogação ou antecipação

Acidente em Serviço

  • No cumprimento de ordem emanada de autoridade competente

  • No decurso de viagem, em objeto de serviço, prevista em regulamento ou autorizada por autoridade competente

  • No decorrer de viagem imposta por motivo de movimentação efetuada no interesse do serviço ou a pedido

Acidente em Serviço

  • Na extensão de exercício de adestramento, de instrução ou de manobra, regulado em nota, plano, ou ordem

  • No deslocamento entre a residência e a Unidade em que serve ou local de trabalho ou entre a residência e o local onde a missão deva ter início ou prosseguimento, e vice- versa

  • No atendimento à solicitação de qualquer pessoa, embora estando em horário de folga ou para tal não haja sido escalado, ao desenvolver ação de polícia ostensiva, de preservação da ordem pública, de prevenção e combate a incêndios, de busca, de salvamento ou de defesa civil

Acidente em Serviço

  • Aplica-se aos Militares da reserva, quando convocados para o serviço ativo

  • Não se aplica quando o acidente decorrer de crime ou transgressão disciplinar perpetrados pelo Militar acidentado ou por subordinado dele, com sua aquiescência

  • Considera-se ainda acidente em serviço aquele que, embora não seja a causa única e exclusiva da morte, da perda da capacidade laborativa ou da redução dela, possua relação de causa e efeito entre o evento e a morte ou entre ele e a incapacidade do Militar Estadual

Atestado e Inquérito Sanitário de

Origem

  • Portaria do Comando Geral nº 139, de 23 Fev 2006

Atestado de Origem

  • Documento destinado à comprovação de acidentes ocorridos em conseqüência de ato de serviço, os quais, por sua natureza, possam dar origem à incapacidade física temporária ou definitiva de militares estaduais

  • Após a comunicação de acidente em serviço de militar estadual deve ser instaurado procedimento

administrativo para apurar se houve crime ou

transgressão disciplinar

Atestado de Origem

Deve conter:

  • Declaração Testemunhal

  • Parecer Médico

  • Declaração de Autenticidade

  • Visto do Comandante

  • Inspeção de Saúde de Controle

  • Exame de Sanidade de Acidentado em Ato de Serviço

Inquérito Sanitário de Origem

  • Perícia médico-administrativa realizada para comprovar se a incapacidade física temporária ou definitiva, constatada em inspeção de saúde, resulta de doença aguda ou crônica que tenha sido contraída em ato de serviço

  • Se houver vícios no Atestado de Origem ou se ele inexistir

Indenização Por Morte ou Invalidez

  • Decreto Estadual nº 3.494, de 20 de Ago 2006

Indenização Por Morte ou Invalidez

  • Ocorrendo ao servidor ato ou fato que resulte na sua morte, o Estado do Paraná pagará aos seus herdeiros a indenização correspondente ao valor de R$ 100.000,00 (cem mil reais)

  • Ocorrendo ao servidor ato ou fato que resulte na sua invalidez permanente, o Estado do Paraná pagará ao beneficiário a indenização correspondente ao valor máximo de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais)

Indenização Por Morte ou Invalidez

  • Casos de invalidez permanente parcial: será pago um percentual de acordo com Anexo I

  • Ex: perda total e incurável da fala 50%

  • Casos de Invalidez Permanente Total: será pago o valor máximo de R$ 50.000,00

Indenização Por Morte ou Invalidez

  • Não ficando abolidas por completo as funções do membro ou do órgão lesado, a indenização por perda parcial será calculada pela aplicação do grau de redução funcional

  • Quando de um mesmo ato ou fato resultar invalidez permanente de mais de um membro ou órgão, a indenização será calculada somando-se os percentuais respectivos, cujo total não poderá exceder 100% do valor máximo estabelecido

Indenização Por Morte ou Invalidez

  • Se, depois de paga uma indenização por invalidez permanente, verificar-se a morte do servidor, o Estado do Paraná pagará a indenização devida pela morte, deduzida da importância já paga pela invalidez permanente

  • Não fará jus à indenização aquele servidor que, comprovada e propositadamente, tiver provocado sua invalidez ou atentado contra a própria vida, assim como nos casos de suicídio

Indenização Por Morte ou Invalidez

  • Será avaliada e declarada pela Divisão de Medicina e Saúde da Secretaria de Estado da Administração e da Previdência, devendo o servidor apresentar todos os exames realizados que comprovem sua invalidez permanente

  • O beneficiário da indenização ou seu representante legal deverá provar a ocorrência do ato ou fato causador da lesão física, bem como todas as circunstâncias com ele relacionadas

  • Despesas são por conta do beneficiário da indenização, salvo aquelas realizadas pelo Estado

Indenização Por Morte ou Invalidez

Documentos necessários no caso de morte:

  • Formulário de requerimento devidamente preenchido e assinado

  • Cópia autenticada da certidão de óbito

  • Cópia autenticada do laudo necroscópico

  • Cópia autenticada do laudo do Instituto Médico Legal

  • Cópia autenticada da Carteira Nacional da Habilitação, no caso de ato ou fato originado em circunstâncias de trânsito e sendo, o servidor morto, motorista na ocasião da ocorrência

Indenização Por Morte ou Invalidez

  • Cópia autenticada dos exames toxicológicos

  • Cópia autenticada do depoimento e do relatório do inquérito policial

  • Declaração do superior hierárquico confirmando que a morte do subordinado ocorreu no exercício efetivo da função

Indenização Por Morte ou Invalidez

Documentos Necessários no caso de invalidez:

  • Além dos mencionados no caso anterior

  • Cópia autenticada do boletim de ocorrência policial

  • Exames médicos efetuados, tais como radiografias, tomografias, ressonâncias, entre outros

Indenização Por Morte ou Invalidez

  • A indenização será paga no prazo de 30 (trinta) dias contados da data do deferimento da sua solicitação

  • Reserva-se ao Estado do Paraná o direito de promover ação de ressarcimento contra terceiro civil e/ou penalmente responsável pelo ato ou fato causador da lesão