You are on page 1of 23

ALIMENTOS TRANSGÊNICOS

VALÉRIA, HELANE E ANA CAROLINA

O QUE SÃO TRANSGÊNICOS?
Os organismos geneticamente modificados (OGMs), também conhecidos como transgênicos, são frutos da engenharia genética criada pela moderna biotecnologia. Um organismo é chamado de transgênico, quando é feita uma alteração no seu DNA – que contém as características de um ser vivo. Por meio da engenharia genética, genes são retirados de uma espécie animal ou vegetal e transferidos para outra. Esses novos genes introduzidos quebram a sequência de DNA, que sofre uma espécie de reprogramação, sendo capaz, por exemplo, de produzir um novo tipo de substância diferente da que era produzida pelo organismo original.

seja ele animal ou vegetal. O lançamento da soja transgênica no mercado aqueceu a polêmica sobre a biotecnologia em 1999. alterando suas características naturais.HISTÓRICO Desde o final da década de 70. . modificar ou desenvolver certos produtos”. as pesquisas devem ser aprofundadas antes que os novos produtos sejam liberados. tornaram possível criar porcos com menos gordura na carne. “Biotecnologia é o controle de funções biológicas com a finalidade de interferir nos processos vitais dos seres vivos com o objetivo de melhorar. plantar feijão com mais proteína nos grãos ou soja resistente a herbicidas. Com isso. Para eles. Os críticos dos alimentos geneticamente alterados dizem que a ciência não tem controle total sobre o funcionamento dos genes. pesquisadores do mundo inteiro aprenderam a transferir genes de um organismo para outro.

chega-se a novas substâncias e aos organismos transgênicos. De um modo geral. milho com genes de bactérias que matam insetos e soja resistente a herbicidas. dentre as muitas possibilidades. fusão celular e técnicas de hibridização. a engenharia genética permite que se retire o gene de um organismo e se transfira para o outro.MODIFICAÇÃO GENÉTICA DOS ALIMENTOS A modificação por transferência de genes pode ser feita por algumas técnicas. A partir daí. feijão com proteína da castanha-do-pará. eletroporação (por corrente elétrica). micro-encapsulação (transferência de gene através de cápsulas). Entre as técnicas mais utilizadas para a manipulação genética estão a microinjeção (uso de micro-agulhas). Esses genes entram na seqüência de DNA (onde estão as características de um ser vivo) do organismo receptor. gerando uma reprogramação. Obtêm-se assim. trigo com genes de peixe. . tomates que não apodrecem.

PROCESSO DE PRODUÇÃO .

dispõe de raças maiores e mais resistentes à doenças graças a essas técnicas. inclusive o câncer. Acredita-se que os transgênicos podem diminuir ou anular o efeito dos antibióticos no organismo. Hoje muitos criadores de animais. a longo prazo poderão ocorrer. Pesquisas recentes na Inglaterra revelaram aumento de alergias com o consumo de soja transgênica. Outros efeitos. desconhecidos.OS ALIMENTOS TRANSGÊNICOS NA QUALIDADE DE VIDA A alteração genética é feita para tornar plantas e animais mais resistentes e. . Os transgênicos já são utilizados inclusive no Brasil e já existem pesquisas apropriadas para avaliar as conseqüências de sua utilização para a saúde humana e para o meio ambiente. aumentar a produtividade de plantações e criações. A utilização das técnicas transgênicas permite a alteração da bioquímica e do próprio balanço hormonal do organismo transgênico. Alergias alimentares também podem acontecer. pois o organismo pode reagir da mesma forma que diante de uma toxina. com isso. por exemplo. impedindo assim o tratamento e agravando as doenças infecciosas.

3. qualquer doença. Algumas plantas geneticamente modificadas recebem um gene de resistência a antibióticos. da facilidade com que pedaços do código genético da planta passam de um organismo para outro.VEJA COMO OS TRANSGÊNICOS PODEM AFETAR A SAÚDE:  Superbactérias: 1. Esse gene provoca o aumento da taxa de transferência do DNA. É uma forma de saber se a transformação foi bem sucedida. pode se tornar um problema grave. ou seja. Há um risco teórico de que as bactérias do intestino humano absorvam esse gene. tornando-se resistentes aos antibióticos. . 2. Aí. mesmo simples.

3. . Um único gene "alienígena" poderia alterar o equilíbrio de várias dessas substâncias. Como ninguém conhece todos os genes das plantas. Para se defender de agressores. Alergias: 1. 2. Um estudo feito com soja transgênica mostrou que ela é mais alérgica que a soja normal. provocando alergia. aumentando sua produção. a planta produz diversas substâncias que podem ser tóxicas ao homem. alguns especialistas afirmam que faltam estudos para avaliar a segurança dos transgênicos.

Boa parte dos chamados transgênicos de primeira geração recebem um gene que os tornam resistentes a herbicidas e inseticidas. assim. . 2. Ou seja. Assim. Para evitar o problema. A quantidade exagerada de veneno pode. 3. podem receber mais agrotóxicos que o usual. criar ervasdaninhas e insetos extremamente resistentes. o agricultor plantaria uma certa porcentagem (entre 10% e 50%) de plantas não-modificadas para garantir o cruzamento entre espécies de pragas e. diminuir a resistência.COMO OS TRANSGÊNICOS PODEM AFETAR O AMBIENTE:  Superpragas: 1. teoricamente. que não poderiam mais ser combatidos pelos defensivos agrícolas comuns. discute-se nos EUA um sistema de refúgio de espécies.

estamos contribuindo ativamente para a melhoria da qualidade de vida. . Sabe-se que os transgênicos comercializados atualmente oferecem inúmeros riscos para o meio ambiente e para a saúde. A utilização de OGMs na agricultura tem causado o aparecimento de plantas daninhas e pragas resistentes. implica em pequenas mudanças em nossas tarefas do dia-a-dia. assim como na maior quantidade de resíduos desses produtos que vão parar na nossa alimentação diária. Nem mesmo na comunidade cientifica existe um consenso sobre a segurança deste organismos. cuja conseqüência está no aumento do uso de agrotóxicos.POR QUE EVITAR O CONSUMO DE TRANSGÊNICOS? Ao evitar o consumo de produtos que envolveram danos ambientais e sociais em sua fabricação. Os testes realizados antes de sua liberação não são rigorosos o suficiente para garantir sua segurança. chamada de consumo responsável. Essa postura.

Além disso tudo. de boa qualidade e a preços acessíveis. Isto ameaça seriamente a segurança alimentar. as empresas de biotecnologia estão tentando obter o monopólio da produção de sementes. pode não haver mais disponibilidade de sementes convencionais no futuro. .A introdução destes organismos também causa a perda de biodiversidade por meio da poluição genética. Dependendo da extensão da contaminação. resultado do cruzamento acidental de transgênicos com variedades tradicionais. que é a garantia de que um povo tenha a seu alcance alimentos em quantidade suficiente.

por exemplo. . Além disso. período em que seriam efetuados testes e experiências sobre os reais impactos dos OGMs. a resolução da comissão esbarra em muitos protestos por parte dos ambientalistas. parecer favorável à produção e comercialização da soja RR. Já os estados do Rio Grande do Sul e de Mato Grosso do Sul lideram a corrente contra os transgênicos e estabeleceram leis internas que os mantêm como áreas livres de transgênicos (OGM free). o Greenpeace e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. campanhas de esclarecimento para a população estão sendo empreendidas por ambientalistas e ONGs. defendem a aprovação de um projeto no Senado Federal que institui a rotulagem e a proibição de alimentos geneticamente modificados por cinco anos. Ao mesmo tempo. órgão vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia. O impasse jurídico continua e o Ministério da Saúde ainda não teve condições de dar à Monsanto o registro para que comece a produzir a soja transgênica. No entanto. em 1998. o que gera um impasse jurídico em torno da questão dos transgênicos.IMPASSE JURÍDICO NO BRASIL A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança. a Embrapa (Empresa Brasileira de Agropecuária) apóia o uso dos OGMs e investe em pesquisas de alimentos modificados. As pressões já fizeram com que o Ministério da Justiça instituísse uma regulamentação que determina a necessidade de discriminação no rótulo dos transgênicos. de alguns governos locais e de instituições. O Idec (Instituto de Defesa do Consumidor). deu.

apoiando o Princípio de Precaução. A soja Roundup Ready é objeto do primeiro pedido para uso em escala comercial .A Monsanto envia à CTNBio pedido de liberação do cultivo comercial da soja transgênica.A Monsanto anuncia que construirá um laboratório de biotecnologia em Minas Gerais e uma fábrica de herbicida na Bahia. aplicando o princípio da precaução. Junho/98 .A 11ª Vara da Justiça Federal. Junho/99 . que permite a um país não aceitar a importação de organismos geneticamente modificados em virtude dos riscos que podem trazer ao meio ambiente e à saúde humana.até então todos os pedidos haviam sido para cultivo experimental. . proíbe a União de autorizar o plantio comercial de soja transgênica enquanto não regulamentar a comercialização de produtos geneticamente modificados e realizar estudo prévio de impacto ambiental. Setembro/98 .CRONOLOGIA DOS TRANSGÊNICOS NO BRASIL Dezembro/97 . O Brasil aprova o Protocolo de Biossegurança da ONU.A CTNBio autoriza o desembarque do primeiro carregamento de soja geneticamente modificada.O Ministério da Justiça elabora um projeto de portaria exigindo a rotulagem de todo alimento geneticamente modificado ou que tenha no seu processo industrial algum componente obtido por esse método. Janeiro/00 .

ASPECTOS JURÍDICOS No Mundo O cultivo irrestrito e o marketing de certas variedades de tomate . algodão. O plantio comercial intensivo também é feito na Argentina. Na Europa. canola e batata já foram permitidos nos EUA. canola. soja. pela primeira vez em 1998). Na Austrália e Japão a legislação ainda está sendo implementada. Espanha e Alemanha. milho. em pequena escala. Canadá e China. . milho e chicória. soja. Em grande parte do mundo os governos nem sequer são notificados se o milho ou a soja que eles importam dos EUA são produtos de um cultivo transgênico ou não. mas apenas o milho é plantado em escala comercial (na França. a autorização para comercialização foi dada para fumo.

métodos e substâncias que comportem risco para a vida. bem de uso comum do povo e essencial a sadia qualidade de vida. incumbe ao Poder Público: (. impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações: Parágrafo 1. a que se dará publicidade.) IV . V . foi aprovada a Lei de Biossegurança no Brasil.. . (." Em 1995. Este fato permitiu que se iniciassem os testes de campo com cultivos geneticamente modificados.Preservar a diversidade e a integridade do patrimônio genético do País e fiscalizar as entidades dedicadas à pesquisa e manipulação de material genético. a qualidade de vida e o meio ambiente... estudo prévio de impacto ambiental.exigir. Para assegurar a efetividade desse direito.. na forma de lei. que são hoje mais de 800.controlar a produção. a comercialização e o emprego de técnicas... que gerou a constituição da CTNBio (Comissão Técnica Nacional de Biossegurança).No Brasil Segundo o Artigo 225 da Constituição Federal Brasileira: "Todos tem direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado.) II . pertencente ao MCT (Ministério da Ciência e Tecnologia).. para a instalação de obra ou atividade potencialmente causadora de significativa degradação do meio ambiente.

de 5 de janeiro de 1995. prevendo a obrigatoriedade de sua rotulagem.874. 10/1996 RESOLUÇÃO CTNBIO Nº 1. redimensionando também o Conselho Nacional de Biossegurança. de 30 DE OUTUBRO DE 1996 Aprova o Regimento Interno da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança CTNBio 07/2001 DECRETO Nº 3. 03/2003: MEDIDA PROVISÓRIA 113 DE 26/03/2003 Estabeleceu a polêmica decisão de permitir a venda de soja transgênica dentro do país (apesar da proibição de plantar). regulamentará a produção e uso de transgênicos (organismos geneticamente modificados. DE 05 DE JANEIRO DE 1995 Estabelece a classificação dos Organismos Geneticamente Modificados (OGMs) 12/1995 DECRETO 1752. dispõe sobre a vinculação.974.974. 01/1995: LEI 8.LEGISLAÇÃO SOBRE TRANSGÊNICOS  02/2004: PROJETO DE LEI DA BIOSSEGURANÇA Se aprovado (falta o Senado fazê-lo). competência e composição da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança. bem como impôs a criação da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) 01/1995: ANEXO DA LEI 8.871. DE 18 DE JULHO DE 2001 Disciplina a rotulagem de alimentos embalados que contenham ou sejam produzidos com organismos geneticamente modificados       . DE 20 DE DEZEMBRO DE 1995 Regulamenta a Lei nº 8. de 05 DE JANEIRO DE 1995 A lei que estabeleceu normas para o uso das técnicas de engenharia genética e liberação no meio ambiente de organismos geneticamente modificados.

· A maior resistência dos alimentos ao armazenamento por períodos maiores. · A alteração do valor nutricional dos alimentos.ASPECTOS POSITIVOS Os aspectos positivos dos alimentos transgênicos são: · O aumento na produção de alimentos. . · O desenvolvimento de espécies com características desejáveis.

. · O aparecimento de novos vírus.ASPECTOS NEGATIVOS Os aspectos negativos dos alimentos transgênicos são: · O aumento dos sintomas de alergia · A maior resistência a agro tóxicos e antibióticos nas pessoas e nos animais.

. · O empobrecimento da biodiversidade.· A eliminação de populações benéficas como abelhas. minhocas e outros animais e espécies de plantas. · O desconhecimento das consequências da utilização dos alimentos geneticamente alterados a longo prazo. · O desenvolvimento de ervas daninhas muito resistentes que podem causar novas doenças e o desequilíbrio da natureza.

como a produção de tecidos. vermelho ou amarelo – conforme o interesse do produtor. Chamada de Fator IX. Outra linha de pesquisa avançada é a da modificação de organismos para a produção de medicamentos. . Uma das mais recentes novidades desse campo. Na Escócia. lançada em 1999 nos EUA. o Instituto Roslin – o mesmo que fez a clonagem da ovelha Dolly – cria carneiros em cujo leite é gerada uma droga que estimula a coagulação do sangue. plantas e animais vêm sendo alterados para outras finalidades. é um algodão que nasce colorido – verde.AVANÇOS CIENTÍFICOS Além da aplicação da biotecnologia pela indústria alimentícia. ela deverá ser empregada no combate à hemofilia.

TRANSGÊNICOS À VENDA Testes feitos em laboratórios europeus detectaram a presença de transgênicos em 11 lotes de produtos vendidos no Brasil.Pringles Original. da Refinações de Milho Brasil. . . . salsichas do tipo Viena contendo soja . . da Swift Armour. mistura para sopa sabor creme de milho verde contendo soja RR. a maioria deles contendo a soja geneticamente modificada Roudup Ready. da Novartis.Sopa Knorr. batata frita contendo milho Bt 176 da Novartis. da Monsanto ou com o milho transgênico Bt. da Nestlé do Brasil. . da Procter & Gamble. fórmula infantil a base de leite e soja para lactentes contendo soja RR.Salsicha Swift.Nestogeno.

da Jospar. . alimento para dietas contendo soja RR.Bac’Os da Gourmand Alimentos (2 lotes diferentes). da Ovebra Industrial. alimento a base de soja contendo soja RR.Soy Milk.Cup Noodles. . chips sabor bacon contendo soja RR. da Olvebra Industrial.Cereal Shake Diet. da Bristol-Myers. alimento a base de soro de leite e proteína isolada de soja contendo soja RR.ProSobee.. fórmula não láctea a base de proteína de soja contendo soja RR. . . .Supra Soy. . da Nissin Ajinomoto. macarrão instantâneo sabor galinha contendo soja RR.

algosobre.pt.html.com.html   .br/biologia/alimentos-trangenicos.escola-contra-transgenicos.naturlink.com.institutoaqualung.br/info_trans39.BIBLIOGRAFIA  www. http://www. www.