You are on page 1of 8

6 – COMANDO NUMÉRICO COMPUTADORIZADO (CNC) A sigla CNC significa comando numérico computadorizado refere-se a máquinas-ferramentas comandadas por

computadores. A primeira máquina-ferramenta controlada por computador foi uma fresadora. Ela surgiu em 1952 e destinava-se a usinar peças de geometria complicadas utilizadas em aviões e helicópteros. Os benefícios trazidos pelas máquinas CNC: • Fabricação de peças de geometria mais complexas, tolerâncias dimensionais mais estreitas e melhor acabamento superficial; • Maior repetibilidade das características do produto: já que as peças produzidas são idênticas umas as outras, independentemente dos fatores humanos;

• Redução da fadiga dos operadores humanos, que passam a ser responsáveis apenas por tarefas de preparação e programação.

Mas como freqüentemente ocorre no campo das inovações tecnológicas, o uso das máquinas CNC também trouxe alguns problemas, como: • Necessidade de investimentos relativamente elevados para aquisição dos equipamentos; • Necessidade de treinamento e capacitação de mão-de-obra, para a utilização de todo o potencial tecnológico das máquinas; •Desempregos nos segmentos de indústria onde foram instaladas.

Eixos em Máquinas CNC “É cada movimento (linear ou rotacional) possível de ser executado pela máquina”, em outras palavras, são os graus de liberdade da máquina e/ou ferramenta para as mais diversas operações de usinagem;

Esquema mostrando os três eixos lineares primários (X, Y e Z) e os três eixos rotacionais (A, B e C). Alguns fabricantes definem os eixos rotacionais como sendo U (rotacional a X), V (rotacional a Y) e W (rotacional a Z).

Quando uma máquina movimenta-se em dois eixos lineares consecutivamente e o terceiro quando os outros dois estiverem parados, esta máquina possui dois eixos e meio.

Y

Z

X

Máquina-ferramenta (fresadora) com três eixos lineares (X, Y e Z)

Máquina de cinco eixos (X,Y, Z, A, B)

6.1 - SISTEMAS DE COORDENADAS Toda geometria de peça é transmitida ao comando com o auxilio de um sistema de coordenadas cartesianas.
• Torno CNC: Máquina de 2 eixos
X - Movimento transversal
placa

zero-peça
(X0,Z0)

Z - Movimento longitudinal
peça

Para o torneamento, todo o movimento da ponta da ferramenta é descrito neste plano XZ, em relação a uma origem pré-estabelecida (X0,Z0).
OBS. “Os movimentos em X e Z são dados pela ferramenta”.

• Fresadora CNC: Máquina de 3 eixos lineares
Z
eixo-árvore

ferramenta

zero-peça
(X0,Y0,Z0)

Z+ Y+
peça

X+

OBS. “Os movimentos em X e Y são dados pela peça (mesa da máquina) e em Z pela ferramenta”.

Diferença entre zero-peça e zero-máquina: • Zero-peça é um ponto definido pelo programador. Representa a origem das coordenadas (X0,Y0,Z0) da peça. Também chamado de zero-programa; • Zero-máquina é o ponto onde os valores dos eixos são zerados para o comando. Este ponto é fixo e representa, quase sempre, o ponto mais distante da peça. E por ser um lugar seguro pode ser usado como ponto de troca para ferramentas. Toda máquina CNC quando ligada necessita de ser referenciada (“Fazer o Home”) para que o comando conheça seus limites físicos (máximos deslocamentos nos eixos). Neste referenciamento são levados para o zero-máquina o eixo-árvore e a mesa, no caso das fresadoras, ou o carro porta-ferramentas se a máquina for um torno.