You are on page 1of 43

Farmacologia do Sangue

Aluna: Evelyn Pacheco
Sangue
Conceitos Básicos

 Hemostasia
- Adesão e ativação plaquetária
- Formação de Fibrina

 Trombose
- Trombose venosa (estase sanguínea)
- Trombose arterial (aterosclerose)
Estágios da Hemostasia

 Trombogênesis
 Coagulação Sanguínea
 Fibrinólise
Trombogênesis

 Injúria no vaso sanguíneo (vasoespasmo)
 Plaquetas
- Adesão e agregação plaquetária
- Liberação de TXA2, 5 HT e ADP
- Indução da coagulação e vasoconstrição
 Prostaciclina (PGI2) - inibe a trombogênesis
Trombogênesis

 Produção de Trombina
- Liberação de ADP das plaquetas
- Indução da agregação plaquetária
 Plaquetas
- Perdem suas membranas
- Formam uma massa gelatinosa (metamorfose
viscosa)
 Nas artérias - trombo (branco)
 Nas veias - trombo (vermelho)
Ruptura da Placa Aterosclerótica
na Artéria

Adesão, ativação
e agregação da + Via in vivo (fator Fatores da via de
plaquetas + tecidual e VIIa) contato (XII e XI)
Exposição
PL ácidos +
+

Secreção e sintese de
mediadores (ADP, TXA2, PAF) X Xa
+

+
Trombina II

Agregação adicional de + Fibrinogênio Fibrina
plaquetas

Reações Plaquetárias Trombo Coagulação Sanguínea
Cascata de Coagulação

 Via Intrínseca - todos os componentes da
coagulação estão no sangue (via de contato)

 Via extrínseca - alguns componentes
encontram-se fora do sangue (in vivo)
Via in vivo Sistema de contato in vitro
(via extrínseca) (via intrínseca)
Heparina + AT III
Contato
Lesão Tecidual (vidro p. ex)

-
Fator Tecidual XIIa XII
VII a
-
- -
PL XIa XI
Ca ++ Plaquetas
VIIIa IXa IX
PL
Ca++ +
+
X Xa Va
XIII
LMWHs - PL
Ca++ + Ca++
II Protrombina IIa Trombina XIIIa

Hirudina - Fibrinogênio Fibrina Fibrina estabilizada
Fibrinólise

 Inibição da formação de fibrina

- Plasma contém inibidores de proteases
- Inibidores de proteases inativam
rapidamente as proteínas da coagulação
- α 2- antiprotease, α 2- macroglobulina,
α 2- antiplasmina, antitrombina III.
Regulação dos Processos de
Coagulação x Fibrinólise

 Exaustão do sistema fibrinolítico pode levar a:
 COAGULAÇÃO INTRAVASCULAR DISSEMINADA
(CID ou CIVD)
 CIVD pode ocorrer após
- Injúria tecidual massiva (queimaduras)
- Lise celular em neoplasias
- Sepses bacteriana
Desordens na
Coagulação

Redução da Coagulação Facilitação da Coagulação

Anticoagulantes Antiagregante Trombolíticos Reposição dos FC Inibidores do
Plaquetário Plasminogênio
VII, IX, Vit K
Drogas utilizadas em distúrbios do
sangramento

 Vitamina K (Koagulation - alemão)
- K1 (fitomenadiona) encontrada nos
verduras verdes.
- K2 (menadiona) sintetizada por bactérias
no intestino.
 Vit K1 e K2 requerem sais biliares para serem
absorvidas.
Vitamina K

- Tratamento e prevenção de :
- Sangramento devido ao uso de
anticoagulantes orais (varfarina)
- Doença hemorrágica do recém-
nascido.
- Deficiência de Vit K: doença celíaca,
esteatorréia, icterícia obstrutiva ( ⇓bile)
Drogas utilizadas em distúrbios do
sangramento
 Frações Plasmáticas
- Fator VIII (crioprecipitado)
- Proteína Plasmática obtida a partir do sangue total
- Utilizado na Hemofilia e na Doença de Willebrand

- Fator IX
- Conc. Plasm contendo protrombina, fatores IX, X e VII

- Fibrinogênio - plasma total
Drogas utilizadas em distúrbios do
sangramento

 Inibidores da Fibrinólise
- Ácido aminocapróico (EACA)
Anticoagulantes
Anticoagulantes Orais
(atuam in vivo)

• Varfarina
• Dicumarol
Varfarina
(aspectos farmacocinéticos)

• 99% ligada a albumina plasmática
• Início da ação 12-16 horas
• Meia vida 36 horas
• Utilizada como mistura racêmica
• Metabolizada pelo sist hepático P 450
Varfarina
(aspectos farmacodinâmicos)

• Inibe a redução da Vit K, inibindo a carboxilação de
glu nos fatores II,VII,IX e X.

• Efeito monitorada com provas de coagulação
(determinação da INR -Relação Normalizada
Internacional).
Varfarina
(interações medicamentosas que potencializam o efeito)

• Ag. que inibem o metabolismo hep de drogas.
- cimetidina, imipramina, cloranfenicol, etc.

• Drogas que inibem a função plaquetária
- carbenicilina, aspirina

• Drogas que inibem a redução da vit K
- cefalosporinas

• Drogas que diminuem a disponibilidade de vit K
- antibióticos de amplo espectro e sulfonamidas
Varfarina
(interações medicamentosas que reduzem o efeito)

• Vitamina K (antagonismo competitivo)
• Drogas que induzem as enzimas P 450
- rifampicina barbitúricos
Varfarina
(efeitos indesejados e contraindicaçãoes)

• Hemorragia (particularmente intestinal ou
cerebral)
• Teratogenia - atravessa a barreira
placentária.
Varfarina
(reversão do efeitos)

• Reversão da ação
- Não está relacionada com a quantidade da droga, mas
ao invés, com o reestabelecimento da atividade dos fatores de
coagulação
- Cancelar a administração da droga
- Administração de altas doses de vit K
- Administração de plasma fresco.
Anticoagulantes Injetáveis

• Heparina (1916 - Johns Hopkins Hospital)

• Heparina de baixo peso molecular (LDWHs)
Via in vivo Sistema de contato in vitro
(via extrínseca) (via intrínseca)
Heparina + AT III
Contato
Lesão Tecidual (vidro p. ex)

-
Fator Tecidual XIIa XII
VII a
-
- -
PL XIa XI
Ca ++ Plaquetas
VIIIa IXa IX
PL
Ca++ +
+
X Xa Va
XIII
LMWHs - PL
Ca++ + Ca++
II Protrombina IIa Trombina XIIIa

Hirudina - Fibrinogênio Fibrina Fibrina estabilizada
Heparina

 Mistura de mucopolissacarídeos
 Liga-se à superfície das células
 Atividade biológica dependente de inibidor de
proteases plasmáticas - ANTITROMBINA III
 Antitrombina III inibe as proteases que são
fatores de coagulação formando um complexo
equimolar estável.
Heparina

 Heparina cataliza a reação da antitrombina III
sem ser consumida.

 Quando há a formação do complexo com a
antitrombina III, a heparina é reciclada para ser
formar novas reações.
Heparina
 A Heparina apresenta 2 frações
- Alto peso molecular (HMW): 5.000-30.000
- Baixo peso molecular (LMW): 2.000-6.000
 HMW - alta afinidade pela antitrombina III,
inibindo a coagulação
 LMW - inibe a ativação do fator X com baixo
efeito sobre a trombina e outros fatores de
coagulação
Heparina
 O efeito anticoagulante deve ser monitorado
através do tempo de parcial de tromboplastina.

 Apresentações comerciais disponíveis sais de
Ca++ e de Li+ (utilizado in vitro).
Heparina
 Principal efeito colateral é o sangramento.
 É contraindicada em pacientes com
problemas de sangramento; hipertensão
severa; úlceras; doenças hepáticas ou renais;
cirurgias cerebrais, oculares e da coluna;
durante a gestação
Heparina

 Administrada pela s.c.(preferencialmente na
região periumbilical). Não é administrada por via
IM pelo risco de hematoma.

 Reversão do efeito - administracão de sulfato
de protamina (antagonista específico).
Enoxaparina

 LMWH - aprovada para prevenção
primária de trombose venosa profunda
após reposição de quadril.
Fibrinolíticos
Fibrinolíticos

• Promovem lise dos trombos através do
mec catalítico de formação de serina
protease, plasmina a partir dos
precursores (zimogênios) e plasmina.
•Fibrinolíticos promovem lise generalizada
quando administrados i.v.
• Tanto os trombos hemostáticos quanto a
tromboembolia são lisados.
Fármacos fibrinolíticos

• Estreptoquinas - cataliza a conversão do
plasminogênio em plasmina (origem bacteriana)
• Uroquinase - atua diretamente na conversão
do plasminogênio em plasmina, ocorre
naturalmente no organismo (produzida no rim).
• Ambas atuam no mecanismo central de
formação do coágulo através da lise do trombo
pela plasmina.
Fármacos fibrinolíticos

• Ativador de plasminogênio tecidula (t-PA) -
ativador endógeno do plasminogênio.
• Ativa preferencialmente o plasminogênio
que está ligado á fibrina.
• Possível mec. Ação - t-PA confina a
fibrinólise a trombos formados e evita a
ativação sistêmica.
Aplicação dos Fibrinolíticos

• No tratamento de:
-Trombose central venosa profunda
- Embolia pulmonar
- Infarto agudo do miocárdio

• Administrados por i.v.
Antitrombóticos
Antitrombóticos
• Função plaquetária é regulada por 3
categorias de substâncias
- Agentes externos que interagem com
receptores nas membranas plaquetárias. Ex:
catecolaminas, colágeno, trombina e
prostaciclina.
- Agentes produzidos no interior das
plaquets que interagem com os receptores de
membrana. ADP, prostaglandina D2 e E2,
serotonina
Fármacos Antitrobóticos

• Agentes que são produzidos pelas plaquetas
e atuam no interior das mesmas.
Prostaglandina endoperoxidases, TXA2, Ca+2 .

• Aspirina - inibe a síntese de TXA2 através do
bloqueio da ciclooxigenase (reação
irreversível).
• Outros salicilatos e AINES inibem a
ciclooxigenase a maneira reversível.
Situações Clínicas com Participação
Importante dos Fenômenos
Tromboembólicos

• Cardiopatia Isquêmica
• Doença cerebrovascular
• Trombose venosa e embolia pulmonar
• Vasculopatia periférica
• Fibrilação Atrial
• Prótese artificias cardíacas
Bibliografia
Rang HP, Dale MM, Ritter JM. Farmacologia.
4 ed Guanabara Koogan, 2000.

Fuchs FD, Wannmacher L. Farmacologia
Clínica. 2 ed Guanabara Koogan, 1998.

Katzung. Farmacologia. 6 ed Guanabara
Koogan, 1998.