ESTUDO DO LIVRO

DE GÁLATAS
Por: Bruno Santos
DATA E LUGAR
►Entre os anos de 48 a 60 d.C.
►Ela foi escrita para o norte ou sul da Galácia
►Se foi para a Galácia do Norte a data
correta seria entre 53-57 d.C., neste caso
ela teria sido escrita em Éfeso ou Macedônia
►Se foi para a Galácia do Sul a data correta
seria entre 48-53 d.C., neste caso ela teria
sido escrita em Antioquia da Síria ou Corinto
AUTOR DA CARTA
►Apóstolo Paulo - Gálatas (1.1)
►Podemos ver o estilo paulino é inconfundível
►Esta foi uma de suas 14 cartas (contando
com Hebreus)
TEXTO CHAVE: Gálatas 5:1
―Estai, pois, firmes na liberdade com que
Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-
vos debaixo do jugo da servidão.‖
(Atualizada e Corrigida)

―Foi para a liberdade que Cristo nos libertou.
Portanto, permaneçam firmes e não se
deixem submeter novamente a um jugo de
escravidão. ― (NVI)
TEMA DA CARTA
►A justificação pela fé sem as obras da lei.
MAPA
REGIÃO: Capadócia
REGIÃO DA GALÁCIA
►Pertenciam a província Romana
►Ocupavam a parte central da Ásia
►Agora é conhecida como Ásia Menor
►Corresponde o território que hoje é ocupado
pela Turquia




GALÁCIA
►Galácia é derivado de ―gaulês‖
►Os gauleses eram originários da Gália (hoje
a França)
►Território conquistado por Roma em 25 a.C.




AS IGREJAS DA GALÁCIA
►Esta carta é destinada a várias Igrejas
►Paulo fundou igrejas em Antioquia da Psídia,
Icônio, Listra e Derbe, durante sua primeira
viagem missionária (At.13-14).




MOTIVOS DA CARTA - I
►Os judeus estavam presentes em todo o
território romano.
►Muitos se converteram ao cristianismo.
►Dentre os convertidos havia aqueles que
queriam impor a lei mosaica para os gentios
►São chamados de ―judaizantes‖.
►Os judaizantes pareciam estar sempre
acompanhando os passos de Paulo afim de
influenciar as igrejas por ele estabelecidas.





MOTIVOS DA CARTA - II
►Essa questão entre judaísmo e cristianismo
percorre o Novo Testamento, e foi motivo
de grandes problemas para o ensino da
salvação mediante a graça.
►Os judaizantes estavam também na Galácia,
onde se tornaram forte ameaça contra a sã
doutrina das igrejas.





DIVISÕES
►Dividida em 03 seções:
>>>Pessoal (Cap. 1 e 2)
>>>Doutrinária (Cap. 3 e 4)
>>>Questões Práticas (Cap. 5 e 6)




DIVISÃO: Pessoal
► Paulo defende a sua autoridade apostólica
► Ele mostra que o evangelho que ensinava
era/deveria ser:
1) Verdadeiro
2) Crido
3) Seguido





DIVISÃO: Doutrinária
► Ele prova através de argumentos e
ilustrações a inferioridade do antigo pacto
► Compara a lei com o evangelho de Cristo
► Esclarece o propósito da lei e mostra que
Deus justifica aquele que crê em Cristo
sem as obras da lei





DIVISÃO: Questões Práticas
► Paulo exorta aos cristãos gálatas a usarem a
liberdade cristã com responsabilidade
► Lembra também que a justificação pela fé, sem
obras, resulta em uma vida controlada pelo
Espírito Santo
► Fala das obras da carne e a importância de ter
uma vida cheia do fruto do Espírito Santo
► E ao invés de se render ao pecado, devemos
frutificar para a vida eterna





COMPARAÇÃO: Lei e Graça






Vídeo: Primeira Viagem
Missionária de Paulo
PRIMEIRA VIAGEM MISSIONARIA DE PAULO
E BARNABE.CHIPRE.ASIA
MENOR.WWW.MERCYFORTHENATIONS.C
OM.wmv







Primeira Viagem Missionária de
Paulo – Parte I
>> Atos 13.14 a 14.24
► Paulo e Barnabé chegam as províncias da Galácia
(Psídia e Licaônica)
► Começam testemunhando e ensinando na
sinagoga, por já existir uma estrutura montada e
reuniões regulares
► Muitos gregos piedosos freqüentavam a sinagoga
e se interessavam pela palavra do Senhor
► Em Listra Paulo e Barnabé foram considerados
deuses por curarem uma pessoa, mas aproveitam
e pregam o Deus vivo e verdadeiro







Primeira Viagem Missionária de
Paulo – Parte II
>> Atos 13.14 a 14.24
► Apesar da falta de entendimento dos pagãos, a
mensagem estava sendo aceita
► Tudo estava correndo bem até a chegada dos
judeus que perseguiam os apóstolos
► Eles falaram contra os apóstolos e levaram a
multidão a ficar contra eles
► Os judeus apedrejam a Paulo e o deixam como
morto fora da cidade
► Paulo se levanta e voltou a cidade para pregar






Primeira Viagem Missionária de
Paulo – Parte III
>> Atos 13.14 a 14.24
► De Listra foram para Derbe, onde
pregaram e fizerem muitos discípulos
► Depois fizeram uma viagem de volta para
fortalecê-los os discípulos que tinham
ficado nas cidades antes passadas
► E logo após retornam para Antioquia, para
dar o relato do que aconteceu durante a
viagem







O Primeiro Concílio – Parte I
>> Atos 15
► Paulo e Barnabé tinham feito uma obra
maravilhosa
► Quando voltam para Antioquia são ameaçados
pelos judeus convertidos que não concordavam
com eles
► Os judeus convertidos achavam que os gentios
que se converteram, deveriam cumprir
primeiramente a lei judaica para serem salvos
► Paulo e Barnabé decidem apelar a Jerusalém







O Primeiro Concílio – Parte II
>> Atos 15
► Primeiramente Paulo e Barnabé relatam o que
Deus tinha feito através deles
► Pedro conta a visão dos lençóis e da salvação de
Cornélio e toda a sua casa
► Tiago toma a palavra e dá o seu parecer,
mostrando que a aceitação dos gentios era parte
da obra de Deus
► Também sugere que seja enviada uma carta
para os gentios para isentá-los do cumprimento
da Lei, apenas guardando alguns pontos






Decisão do Concílio
>> Atos 15
► A carta é enviada as igrejas por duas autoridades (Judas
e Silas)
► A carta reforça claramente que a Igreja de Jerusalém
não pretendia se assenhorear da fé dos gentios
► Recomendando apenas que não comecem nada
sacrificado aos ídolos, não bebessem sangue e que não
vivessem nas imoralidades sexuais.
► Há uma alegre recepção pela vitória do Evangelho e o
princípio da divisão do judaísmo e o cristianismo






PERGUNTAS A SEREM ANALISADAS
► Como nós somos justificados ou salvos?
► É pela fé em Cristo ou por guardarmos a
lei?
► Cristo é o suficiente para nos justificar?
► A fé em Cristo é suficiente para
recebermos a salvação?
► Se a fé é suficiente para salvar, é também
suficiente para nos preservar salvos e nos
santificar?





GÁLATAS 1.1-2.10 - Não Sigam Outro
Evangelho


LER O TEXTO NA BÍBLIA







GÁLATAS 1.1-8
1 ¶ Paulo apóstolo - não da parte de homens, nem por meio de algum
homem, mas por Jesus Cristo e por Deus Pai que o ressuscitou dos
mortos –
2 e todos os irmãos que estão comigo, às igrejas da Galácia
3 a vós, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai, e da parte do Senhor Jesus
Cristo,
4 que se entregou por nossos pecados, para nos libertar da perversidade do
mundo presente, segundo a vontade de Deus, nosso Pai,
5 a quem seja dada a glória pelos séculos dos séculos. Amém.
6 ¶ Estou admirado de que tão depressa passeis daquele que vos chamou à
graça de Cristo para um evangelho diferente.
7 De fato, não há dois {evangelhos}: há apenas pessoas que semeiam a
confusão entre vós e querem perturbar o Evangelho de Cristo.
8 Mas, ainda que alguém - nós ou um anjo baixado do céu - vos anunciasse
um evangelho diferente do que vos temos anunciado, que ele seja
anátema.





GÁLATAS 1.9-16
9 Repito aqui o que acabamos de dizer: se alguém pregar doutrina diferente
da que recebestes, seja ele excomungado!
10 ¶ É, porventura, o favor dos homens que eu procuro, ou o de Deus? Por
acaso tenho interesse em agradar aos homens? Se quisesse ainda
agradar aos homens, não seria servo de Cristo.
11 Asseguro-vos, irmãos, que o Evangelho pregado por mim não tem nada
de humano.
12 Não o recebi nem o aprendi de homem algum, mas mediante uma
revelação de Jesus Cristo.
13 Certamente ouvistes falar de como outrora eu vivia no judaísmo, com que
excesso perseguia a Igreja de Deus e a assolava;
14 avantajava-me no judaísmo a muitos dos meus companheiros de idade e
nação, extremamente zeloso das tradições de meus pais.
15 Mas, quando aprouve àquele que me reservou desde o seio de minha mãe
e me chamou pela sua graça,
16 para revelar seu Filho em minha pessoa, a fim de que eu o tornasse
conhecido entre os gentios, imediatamente, sem consultar a ninguém,



GÁLATAS 1.17-24
17 sem ir a Jerusalém para ver os que eram apóstolos antes de mim, parti
para a Arábia; de lá regressei a Damasco.
18 Três anos depois subi a Jerusalém para conhecer Cefas, e fiquei com ele
quinze dias.
19 Dos outros apóstolos não vi mais nenhum, a não ser Tiago, irmão do
Senhor.
20 Isto que vos escrevo - Deus me é testemunha -, não o estou inventando.
21 Em seguida, fui para as regiões da Síria e da Cilícia.
22 Eu era ainda pessoalmente desconhecido das comunidades cristãs da
Judéia;
23 tinham elas apenas ouvido dizer: Aquele que antes nos perseguia, agora
prega a fé que outrora combatia.
24 E glorificavam a Deus por minha causa.



GÁLATAS 2.1-7
1 ¶ Catorze anos mais tarde, subi outra vez a Jerusalém com Barnabé,
levando também Tito comigo.
2 E subi em conseqüência de uma revelação. Expus-lhes o Evangelho que
prego entre os pagãos, e isso particularmente aos que eram de maior
consideração, a fim de não correr ou de não ter corrido em vão.
3 Entretanto, nem sequer meu companheiro Tito, embora gentio, foi obrigado
a circuncidar-se.
4 Mas, por causa dos falsos irmãos, intrusos - que furtivamente se
introduziram entre nós para espionar a liberdade de que gozávamos em
Cristo Jesus, a fim de nos escravizar -,
5 fomos, por esta vez, condescendentes, para que o Evangelho
permanecesse em sua integridade.
6 Quanto aos que eram de autoridade - o que antes tenham sido não me
importa, pois Deus não se deixa levar por consideração de pessoas -,
estas autoridades, digo, nada me impuseram.
7 Ao contrário, viram que a evangelização dos incircuncisos me era confiada,
como a dos circuncisos a Pedro

GÁLATAS 2.8-10
8 {porque aquele cuja ação fez de Pedro o apóstolo dos circuncisos, fez
também de mim o dos pagãos}.
9 Tiago, Cefas e João, que são considerados as colunas, reconhecendo a
graça que me foi dada, deram as mãos a mim e a Barnabé em sinal de
pleno acordo:
10 iríamos aos pagãos, e eles aos circuncidados. Recomendaram-nos apenas
que nos lembrássemos dos pobres, o que era precisamente a minha
intenção.
GÁLATAS 1.1-2.10 - Não Sigam Outro
Evangelho - I
► Paulo começa a sua carta as igrejas abordando a
questão de sua autoridade apostólica
► Contudo alguns perturbavam os gálatas
pregando ―outro evangelho‖
► Paulo afirmava que o evangelho que ele
ensinava não vinha de homens
► Que quando recebeu o evangelho de Cristo, não
foi a Jerusalém para ser instruído por nenhum
discípulos
► Mas sim que foi para a Arábia e Damasco pregar
o que tinha recebido








GÁLATAS 1.1-2.10 - Não Sigam Outro
Evangelho - II
► Que só depois de 3 anos que encontrou os
apóstolos em Jerusalém
► 14 anos mais tarde ele comunicou aos líderes da
Igreja, o que ele havia pregado entre os gentios
► Ele viaja com um gentio chamado Tito
► Alguns ―falsos irmãos‖ tentam convencê-lo a
circuncidar a Tito
► Quando os líderes dos apóstolos viram que Deus
estava trabalhando em Paulo, eles o aceitaram
► Eles não pediram que mudasse nenhum
ensinamento, somente se lembrasse dos pobres







GÁLATAS 2.11-3.5 - A Justificação
Vem pela Fé


LER O TEXTO NA BÍBLIA







GÁLATAS 2.11-17
11 ¶ Quando, porém, Cefas veio a Antioquia, resisti-lhe francamente, porque era
censurável.
12 Pois, antes de chegarem alguns homens da parte de Tiago, ele comia com os
pagãos convertidos. Mas, quando aqueles vieram, retraiu-se e separou-se
destes, temendo os circuncidados.
13 Os demais judeus convertidos seguiram-lhe a atitude equívoca, de maneira
que mesmo Barnabé foi levado por eles a essa dissimulação.
14 Quando vi que o seu procedimento não era segundo a verdade do Evangelho,
disse a Cefas, em presença de todos: Se tu, que és judeu, vives como os
gentios, e não como os judeus, com que direito obrigas os pagãos
convertidos a viver como os judeus?
15 Nós, judeus de nascença, e não pecadores dentre os pagãos,
16 sabemos, contudo, que ninguém se justifica pela prática da lei, mas somente
pela fé em Jesus Cristo. Também nós cremos em Jesus Cristo, e tiramos
assim a nossa justificação da fé em Cristo, e não pela prática da lei. Pois,
pela prática da lei, nenhum homem será justificado.
17 Pois, se nós, que aspiramos à justificação em Cristo, retornamos, todavia, ao
pecado, seria porventura Cristo ministro do pecado? Por certo que não!




GÁLATAS 2.18-21
18 Se torno a edificar o que destruí, confesso-me transgressor.
19 Na realidade, pela fé eu morri para a lei, a fim de viver para Deus. Estou
pregado à cruz de Cristo.
20 Eu vivo, mas já não sou eu; é Cristo que vive em mim. A minha vida presente,
na carne, eu a vivo na fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou por
mim.
21 Não menosprezo a graça de Deus; mas, em verdade, se a justiça se obtém
pela lei, Cristo morreu em vão.



GÁLATAS 3.1-5
1 ¶ Ó insensatos gálatas! Quem vos fascinou a vós, ante cujos olhos foi
apresentada a imagem de Jesus Cristo crucificado?
2 Apenas isto quero saber de vós: recebestes o Espírito pelas práticas da lei ou
pela aceitação da fé?
3 Sois assim tão levianos? Depois de terdes começado pelo Espírito, quereis agora
acabar pela carne?
4 Ter feito tais experiências em vão! Se é que foi em vão!
5 Aquele que vos dá o Espírito e realiza milagres entre vós, acaso o faz pela
prática da lei, ou pela aceitação da fé?


GÁLATAS 2.11-3.5 - A Justificação
Vem pela Fé - I
► Paulo destaca o erro de Pedro
► Quando o apóstolo Pedro visitou Antioquia,
Paulo viu que ele não praticava a mesma coisa
que pregava
► Até o fiel Barnabé começou a praticar erro
devido ao mau exemplo de Pedro
► Pedro errou porque temia “os da circuncisão”.
O foco dele estava em homens e não em Deus
► Muitas pessoas praticam erro porque querem
agradar seus cônjuges, pais, amigos ou pastores
ao invés de focalizar Deus e sua palavra









GÁLATAS 2.11-3.5 - A Justificação
Vem pela Fé - II
► Os judeus procuraram ser justificados por Deus
devido às suas obras da lei (o Velho
Testamento)
► Mas o evangelho de Cristo revela que homens
não são justificados por obras da lei, e sim pela
fé em Cristo Jesus
► Enquanto Pedro tinha sido justificado pela fé em
Cristo, ele voltou à prática da lei como se a sua
justificação pela fé não fosse suficiente
► Muitos hoje que alegam ter fé em Cristo caem
no mesmo erro de Pedro, mas voltando à lei
nega a graça de Cristo, e invalida a morte dele







GÁLATAS 2.11-3.5 - A Justificação
Vem pela Fé - III
► Obras da lei podem justificar uma pessoa
somente se ela guardar perfeitamente toda a lei
► Cristo morreu porque todos são pecadores —
tanto judeus como gentios. Todos têm
desobedecido a lei de Deus
► Aquele que foi justificado pela fé em Cristo tem
morrido para a lei, “a fim de viver para Deus”
► Morrer relativamente à lei não quer dizer viver
sem lei, mas sim fazer as obras de Deus como
pessoa justificada, não como pessoa que procura
se justificar pelas suas próprias obras









GÁLATAS 2.11-3.5 - A Justificação
Vem pela Fé - IV
► Viver pela fé exige uma vida de sacrifícios
diários, para que possamos nos entregar àquele
que nos justificou
► Os gálatas haviam sido justificados pela fé em
Cristo Jesus sem saber nada sobre a lei de
Moisés
► Seria tolice para eles voltarem a uma lei que não
justifica, uma vez que já foram justificados em
Cristo
► Os gálatas haviam recebido o Espírito Santo
como a confirmação do evangelho






GÁLATAS 2.11-3.5 - A Justificação
Vem pela Fé - V
► Se Deus lhes tinha confirmado o evangelho pelo
Espírito, como é que eles procuraram o
aperfeiçoamento através de leis que pertencem
à carne: circuncisão, restrições sobre alimentos,
etc.
► Muitos, hoje em dia, ainda procuram a perfeição
por meios carnais, impondo regras baseadas no
Velho Testamento
► Mas, a justificação vem somente pela fé em
Cristo e obediência ao evangelho dEle






GÁLATAS 3.6-29 - Até Que Viesse o
Cristo


LER O TEXTO NA BÍBLIA







GÁLATAS 3.6-13
6 ¶ Foi este o caso de Abraão: ele creu em Deus e isto lhe foi levado em
conta de justiça {Gn 15,6}.
7 Sabei, pois: só os que têm fé é que são filhos de Abraão.
8 Prevendo a Escritura que Deus justificaria os povos pagãos pela fé,
anunciou esta boa nova a Abraão: Em ti todos os povos serão
abençoados {Gn 18,18}.
9 De modo que os homens de fé são abençoados com a bênção de Abraão,
homem de fé.
10 Todos os que se apóiam nas práticas legais estão sob um regime de
maldição. Pois está escrito: Maldito aquele que não cumpre todas as
prescrições do livro da lei {Dt 27,26}.
11 Que ninguém é justificado pela lei perante Deus é evidente, porque o
justo viverá pela fé {Hab 2,4}.
12 Ora, a lei não provém da fé e sim {do cumprimento}: quem observar
estes preceitos viverá por eles {Lv 18,5}.
13 Cristo remiu-nos da maldição da lei, fazendo-se por nós maldição, pois
está escrito: Maldito todo aquele que é suspenso no madeiro {Dt
21,23}.


GÁLATAS 3.14-20
14 Assim a bênção de Abraão se estende aos gentios, em Cristo Jesus, e pela
fé recebemos o Espírito prometido.
15 Irmãos, vou apresentar-vos uma comparação de ordem humana. Se um
testamento for feito em boa e devida forma, por quem quer que seja,
ninguém o pode anular ou acrescentar-lhe alguma coisa.
16 Ora, as promessas foram feitas a Abraão e à sua descendência. Não diz:
aos seus descendentes, como se fossem muitos, mas fala de um só: e a
tua descendência {Gn 12,7}, isto é, a Cristo.
17 Afirmo, portanto: a lei, que veio quatrocentos e trinta anos mais tarde,
não pode anular o testamento feito por Deus em boa e devida forma e
não pode tornar sem efeito a promessa.
18 Porque, se a herança se obtivesse pela lei, já não proviria da promessa.
Ora, pela promessa é que Deus deu o seu favor a Abraão.
19 ¶ Então que é a lei? É um complemento ajuntado em vista das
transgressões, até que viesse a descendência a quem fora feita a
promessa; foi promulgada por anjos, passando por um intermediário.
20 Mas não há intermediário, tratando-se de uma só pessoa, e Deus é um só.
GÁLATAS 3.21-29
21 Portanto, é a lei contrária às promessas de Deus? De nenhum modo. Se
fosse dada uma lei que pudesse vivificar, em verdade a justiça viria pela
lei;
22 mas a Escritura encerrou tudo sob o império do pecado, para que a
promessa mediante a fé em Jesus Cristo fosse dada aos que crêem.
23 Antes que viesse a fé, estávamos encerrados sob a vigilância de uma lei,
esperando a revelação da fé.
24 Assim a lei se nos tornou pedagogo encarregado de levar-nos a Cristo,
para sermos justificados pela fé.
25 Mas, depois que veio a fé, já não dependemos de pedagogo,
26 porque todos sois filhos de Deus pela fé em Jesus Cristo.
27 Todos vós que fostes batizados em Cristo, vos revestistes de Cristo.
28 Já não há judeu nem grego, nem escravo nem livre, nem homem nem
mulher, pois todos vós sois um em Cristo Jesus.
29 Ora, se sois de Cristo, então sois verdadeiramente a descendência de
Abraão, herdeiros segundo a promessa.
GÁLATAS 3.6-29 - Até Que Viesse o
Cristo - I
► No livro de Gênesis, Deus fez várias promessas a Abraão
► Quando Deus confirmou essas promessas, Abraão "creu
em Deus, e isso lhe foi imputado para justiça"
► Dessa forma percebemos que Abraão não foi justificado
por guardar perfeitamente as obras da lei, e sim pela fé
nas promessas de Deus
► Mas, a promessa de bênção não foi limitada a
Abraão: "Em ti, serão abençoados todos os
povos"









GÁLATAS 3.6-29 - Até Que Viesse o
Cristo - II
► Deus fez a aliança para abençoar as nações com
Abraão e seu descendente, o Cristo
► Foi confirmada pela promessa, que Abraão aceitou
e tem se cumprido de geração em geração
► A lei, que entrou em vigor 430 anos depois, não
anulou a promessa dada gratuitamente a Abraão
► Junto com Abraão, todos que vivem pela fé nas
promessas de Deus herdam a bênção que foi
prometida em Cristo muito tempo antes de existir
a lei










GÁLATAS 3.6-29 - Até Que Viesse o
Cristo - III
► A lei foi dada a Israel quando saiu do Egito, para
que fosse uma nação santa, diferente das outras ao
seu redor
► A lei trouxe conhecimento do pecado e castigo pelo
pecado para que o pecado pudesse ser evitado
► Uma vez que alguém transgrediu a lei, ele foi
condenado porque a lei não trouxe perdão pelo
pecado
► Nos sacrifícios de animais, a lei serviu como sombra
do perdão pelo pecado que seria realizado no
perfeito sacrifício de Cristo









GÁLATAS 3.6-29 - Até Que Viesse o
Cristo - IV
► A lei foi dada para proteger contra o pecado "até
que viesse o descendente a quem se fez a
promessa", esse foi Cristo
► A lei foi feita para guiar, não para salvar
► Mesmo na época da lei, a salvação foi dada
somente através do futuro sacrifício de Cristo
► Se a lei foi dada até a vinda de Cristo, então,
uma vez que ele veio, a lei não está mais em
vigor










GÁLATAS 3.6-29 - Até Que Viesse o
Cristo - V
► Somos filhos e herdeiros mediante a fé
► Uma vez que a lei não está mais em vigor, nós
devemos nos tornar filhos de Deus da mesma
maneira que Abraão o fez, pela fé na promessa
do Cristo
► Os filhos de Deus pela fé são aqueles que se
revestiram de Cristo no batismo — uma resposta
de fé — e que, por isso, se uniram a ele como
"herdeiros segundo a promessa"












GÁLATAS 4.1-31 - Na Plenitude do
Tempo


LER O TEXTO NA BÍBLIA







GÁLATAS 4.1-8
1 ¶ Explico-me: enquanto o herdeiro é menor, em nada difere do escravo,
ainda que seja senhor de tudo,
2 mas está sob tutores e administradores, até o tempo determinado por seu
pai.
3 Assim também nós, quando menores, estávamos escravizados pelos
rudimentos do mundo.
4 Mas quando veio a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, que
nasceu de uma mulher e nasceu submetido a uma lei,
5 a fim de remir os que estavam sob a lei, para que recebêssemos a sua
adoção.
6 A prova de que sois filhos é que Deus enviou aos vossos corações o Espírito
de seu Filho, que clama: Aba, Pai!
7 Portanto já não és escravo, mas filho. E, se és filho, então também herdeiro
por Deus.
8 ¶ Outrora, é certo, desconhecendo a Deus, servíeis aos que na realidade
não são deuses.

GÁLATAS 4.9-16
9 Agora, porém, conhecendo a Deus, ou melhor, sendo conhecidos por Deus,
como é que tornais aos rudimentos fracos e miseráveis, querendo de
novo escravizar-vos a eles?
10 Observais dias, meses, estações e anos!
11 Temo que os meus esforços entre vós tenham sido em vão. Voltemos à
nossa confiança cordial
12 ¶ Irmãos, sede como eu, pois também eu me tornei como vós. Não tenho
nenhum motivo de queixa contra vós.
13 Estais lembrados de como eu estava doente quando, pela primeira vez,
vos preguei o Evangelho
14 e fui para vós uma provação por causa do meu corpo. Mas nem por isto
me desprezastes nem rejeitastes, antes me acolhestes como um
enviado de Deus, como Cristo Jesus.
15 Onde está agora aquele vosso entusiasmo? Asseguro-vos que, se possível
fora, teríeis arrancado os vossos olhos para mos dar!
16 Tornei-me, acaso, vosso inimigo, porque vos disse a verdade?
GÁLATAS 4.17-25
17 ¶ Eles vos testemunham amizade com má intenção, e querem separar-vos
de mim, para captar a vossa amizade.
18 É maravilhoso receber demonstrações de boa amizade, mas que seja em
todas as circunstâncias, e não somente quando estou convosco.
19 ¶ Filhinhos meus, por quem de novo sinto dores de parto, até que Cristo
seja formado em vós,
20 quem me dera estar agora convosco, para descobrir o tom que convém à
minha linguagem, visto que eu me encontro extremamente perplexo a
vosso respeito.
21 ¶ Dizei-me, vós que quereis estar sujeitos a uma lei: não ouvis a lei?
22 A Escritura diz que Abraão teve dois filhos, um da escrava e outro da livre.
23 O da escrava, filho da natureza; e o da livre, filho da promessa.
24 Nestes fatos há uma alegoria, visto que aquelas mulheres representam as
duas alianças: uma, a do monte Sinai, que gera para a escravidão, é
Agar.
25 {O monte Sinai está na Arábia.} Corresponde à Jerusalém atual, que é
escrava com seus filhos.
GÁLATAS 4.26-31
26 Mas a Jerusalém lá do alto é livre e esta é a nossa mãe,
27 porque está escrito: Alegra-te, ó estéril, que não davas à luz; rejubila e
canta, tu que não tinhas dores de parto, pois são mais numerosos os
filhos da abandonada do que daquela que tem marido {Is 54,1}.
28 Como Isaac, irmãos, vós sois filhos da promessa.
29 Como naquele tempo o filho da natureza perseguia o filho da promessa, o
mesmo se dá hoje.
30 Que diz, porém, a Escritura? Lança fora a escrava e seu filho, porque o
filho da escrava não será herdeiro com o filho da livre {Gn 21,10}.
31 Pelo que, irmãos, não somos filhos da escrava, mas sim da que é livre.
GÁLATAS 4.1-31 - Na Plenitude do
Tempo - I
► 1ª Ilustração: Herdeiro X Escravo (4:1-11)
► O herdeiro, um dia, será senhor da casa
► Enquanto é menor ele não tem nenhum direito
mais do que os escravos
► Até que alcance uma idade determinada pelo
pai, ele continua sob a supervisão de tutores e
curadores
► Contanto, chegando à maior idade, ele recebe
todos os seus direitos como herdeiro.










GÁLATAS 4.1-31 - Na Plenitude do
Tempo - II
► Em termos espirituais, tanto judeus como
gentios eram menores na casa de Deus, sem
direitos à herança
► Mas, Deus determinou que o tempo da maior
idade para ambos chegaria em Cristo
► Em Cristo, os dois se tornam filhos e herdeiros,
com todos os devidos benefícios
► Como menores sem Cristo, tanto judeus como
gentios estavam "sujeitos aos rudimentos do
mundo"









GÁLATAS 4.1-31 - Na Plenitude do
Tempo - III
► Os gentios estavam sujeitos aos falsos deuses
► Os judeus estavam sujeitos a uma lei física
► Porém, em Cristo, ambos são "conhecidos por
Deus", reconhecidos como os verdadeiros
herdeiros.
► Voltando à idolatria ou à lei de Moisés seria voltar à
escravidão e perder a herança
► Paulo pediu que eles seguissem o seu exemplo
► Ele deixou para trás tudo que ele era como judeu
para adquirir as riquezas de Cristo










GÁLATAS 4.1-31 - Na Plenitude do
Tempo - IV
► Do mesmo modo, esses judeus e gentios precisam
deixar tudo para ganhar a herança em Cristo
► Paulo ficou admirado que aqueles que O receberam
quando ele pregou no início, agora O rejeitaram
► Infelizmente, muitos recebem a palavra de Deus
com prontidão até que a verdade pise nas suas
tradições
► Devemos ser zelosos pelo bem, custe o que custar,
e prontos para aceitar a verdade de Deus, mesmo se
ela contradiz tudo que sempre acreditávamos.










GÁLATAS 4.1-31 - Na Plenitude do
Tempo - V
► 2ª Ilustração: As duas alianças (4:21-31)
► Para entender melhor este trecho, veja Gênesis
capítulos 16, 20 e 21
► A segunda ilustração é uma forte imagem baseada
na história de Isaque e Ismael
► Ismael foi o filho de Abraão pela serva Agar,
"segundo a carne", ou seja, através de meios
perfeitamente naturais
► Isaque, porém, foi o filho de Abraão e sua
esposa, Sara, que já tinha passado a idade para
ter filhos









GÁLATAS 4.1-31 - Na Plenitude do
Tempo - VI
► O nascimento de Isaque não foi um acontecimento
natural, e sim o cumprimento da promessa de Deus
► Paulo diz que isso é uma alegoria da nossa situação
atual em Cristo
► Agar representa todos que são filhos de Abraão
segundo a carne, aqueles que nasceram em Israel,
estes são os escravos sob a lei
► Mas Sara representa todos que são filhos de Abraão
segundo a promessa, segundo a fé em Cristo, estes
são os herdeiros
► A Escritura diz que estes da promessa receberão a
herança, e aqueles da carne serão lançados fora









GÁLATAS 5.1-26 - Permanecei Firmes
em Cristo


LER O TEXTO NA BÍBLIA







GÁLATAS 5.1-10
1 ¶ É para que sejamos homens livres que Cristo nos libertou. Ficai, portanto,
firmes e não vos submetais outra vez ao jugo da escravidão.
2 Eis que eu, Paulo, vos declaro: se vos circuncidardes, de nada vos servirá
Cristo.
3 E atesto novamente, a todo homem que se circuncidar: ele está obrigado a
observar toda a lei.
4 Já estais separados de Cristo, vós que procurais a justificação pela lei.
Decaístes da graça.
5 Quanto a nós, é espiritualmente, da fé, que aguardamos a justiça esperada.
6 Estar circuncidado ou incircunciso de nada vale em Cristo Jesus, mas sim a
fé que opera pela caridade.
7 Corríeis bem. Quem, pois, vos cortou os passos para não obedecerdes à
verdade?
8 Esta sugestão não vem daquele que vos chama.
9 Um pouco de fermento leveda toda a massa.
10 Tenho confiança no Senhor a vosso respeito, que de maneira alguma mudareis
de sentir. Portanto, quem vos perturbar responderá por isto, seja quem for.
GÁLATAS 5.11-18
11 Se é verdade, irmãos, que ainda prego a circuncisão, por que, então, sou
perseguido? Assim o escândalo da cruz teria cessado!
12 Oxalá acabem por mutilar-se os que vos inquietam!
13 ¶ Vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não abuseis, porém, da
liberdade como pretexto para prazeres carnais. Pelo contrário, fazei-vos
servos uns dos outros pela caridade,
14 porque toda a lei se encerra num só preceito: Amarás o teu próximo como
a ti mesmo {Lv 19,18}.
15 Mas, se vos mordeis e vos devorais, vede que não acabeis por vos
destruirdes uns aos outros.
16 Digo, pois: deixai-vos conduzir pelo Espírito, e não satisfareis os apetites
da carne.
17 Porque os desejos da carne se opõem aos do Espírito, e estes aos da
carne; pois são contrários uns aos outros. É por isso que não fazeis o
que quereríeis.
18 Se, porém, vos deixais guiar pelo Espírito, não estais sob a lei.
GÁLATAS 5.19-26
19 Ora, as obras da carne são estas: fornicação, impureza, libertinagem,
20 idolatria, superstição, inimizades, brigas, ciúmes, ódio, ambição,
discórdias, partidos,
21 invejas, bebedeiras, orgias e outras coisas semelhantes. Dessas coisas vos
previno, como já vos preveni: os que as praticarem não herdarão o
Reino de Deus!
22 Ao contrário, o fruto do Espírito é caridade, alegria, paz, paciência,
afabilidade, bondade, fidelidade,
23 brandura, temperança. Contra estas coisas não há lei.
24 Pois os que são de Jesus Cristo crucificaram a carne, com as paixões e
concupiscências.
25 Se vivemos pelo Espírito, andemos também de acordo com o Espírito.
26 Não sejamos ávidos da vanglória. Nada de provocações, nada de invejas
entre nós.
GÁLATAS 5.1-26 - Permanecei Firmes
em Cristo - I
► Cristo libertou esses discípulos do rigor da lei
mosaica, mas ainda corriam risco de voltar à
escravidão
► Paulo lhes avisou que, se eles se submetessem à
lei (especificamente à circuncisão), não
aproveitariam Cristo
► A pessoa é justificada pela lei somente se ela
guardar “toda a lei”
► A circuncisão é o primeiro passo de uma lei que
precisaria ser guardada inteiramente










GÁLATAS 5.1-26 - Permanecei Firmes
em Cristo - II
► Procurando a justificação pela lei nega a graça
de Deus no sacrifício de Cristo
► Cristo derramou seu sangue para a remissão dos
pecados
► As pessoas que respondem a esse sacrifício com
fé ativa e amorosa são justificadas
► Aqueles que procuram remissão dos pecados
através de obras da lei decaem da graça
► Embora esses começaram na liberdade, estavam
sendo impedidos de continuarem na verdade











GÁLATAS 5.1-26 - Permanecei Firmes
em Cristo - III
► Paulo os chamou na verdade, mas outros
mudaram a mensagem
► Mudando o evangelho sempre impede, ao invés
de ajudar
► Doutrinas falsas têm efeitos duradouros, e
aqueles que as divulgam receberão punição
justa
► Aqueles que ensinam que os cristãos precisam
guardar alguma parte da lei de Moisés hoje
“incitam à rebeldia” contra o evangelho de
Deus









GÁLATAS 5.1-26 - Permanecei Firmes
em Cristo - IV
► Embora há liberdade, em Cristo, da lei de
Moisés, essa liberdade não quer dizer que
estamos sem lei
► A vida do cristão é uma de serviço ao Senhor e
aos outros: a fé “atua pelo amor”
► Esses irmãos foram divididos pelo ensinamento
falso no meio deles e estavam atacando ao invés
de servir um ao outro
► No seu ―zelo‖ pela lei, já estavam negligenciando
a lei em que esperavam a salvação









GÁLATAS 5.1-26 - Permanecei Firmes
em Cristo - V
► O Espírito e a carne são inimigos naturais
► Andando no Espírito excluirá, naturalmente,
andando na carne
► Andar no Espírito é a mesma coisa de ser
“guiados pelo Espírito”
► Andar no Espírito é andar em contraste na carne
► Aqueles que continuam nas “obras da carne”
não são guiados pelo Espírito de Deus, e “não
herdarão o reino de Deus”
► Por outro lado, aqueles que cultivam “o fruto do
Espírito” não recebem nenhuma condenação pela
lei; são justificados









GÁLATAS 5.1-26 - Permanecei Firmes
em Cristo - VI
► O cristão cultiva fruto espiritual porque ele se
crucifica com Cristo e vive como um ressurreto,
no Espírito e não na carne
► Aquele que não crucificou a si mesmo ainda faz
as obras da carne, tentando se exaltar por meios
carnais








ESTUDO DAS OBRAS DA CARNE I

► ―Porque as obras da carne são manifestas, as
quais são: adultério, prostituição, impureza,
lascívia, Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias,
emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias,
Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e
coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos
declaro, como já antes vos disse, que os que
cometem tais coisas não herdarão o reino de
Deus. ― (Gl 5.19-21)

ESTUDO DAS OBRAS DA CARNE - II
► OBRAS DA CARNE. "Carne" (gr. sarx) é a
natureza pecaminosa com seus desejos corruptos,
a qual continua no cristão após a sua conversão,
sendo seu inimigo mortal (Rm 8.6-8,13; Gl
5.17,21). Aqueles que praticam as obras da carne
não poderão herdar o reino de Deus (5.21). Por
isso, essa natureza carnal pecaminosa precisa ser
resistida e mortificada numa guerra espiritual
contínua, que o crente trava através do poder do
Espírito Santo (Rm 8.4-14).

► As obras da carne (Gl 5.19-21) incluem:






ESTUDO DAS OBRAS DA CARNE - III
► (1) "Prostituição" (gr. pornéia), i.e.,
imoralidade sexual de todas as formas
(adultério, fornicação, homossexualidade,
lesbianismo, etc). Isto inclui, também, gostar de
quadros, filmes ou publicações pornográficas (Mt
5.32; 19.9; At 15.20,29; 21.25; 1Co 5.1).









ESTUDO DAS OBRAS DA CARNE - IV
► (2) "Impureza" (gr. akatharsia), i.e.,
pecados sexuais, atos pecaminosos e
vícios, inclusive maus pensamentos e
desejos do coração; inclui vida devassa e
atos impuros (Ef 5.3; Cl 3.5).








ESTUDO DAS OBRAS DA CARNE - V
► (3) "Lascívia" (gr. aselgeia), i.e., luxúria,
sensualidade. É a pessoa seguir suas
próprias paixões e maus desejos a ponto
de perder a vergonha e a decência (2Co
12.21).








ESTUDO DAS OBRAS DA CARNE - VI
► (4) "Idolatria" (gr. eidololatria), i.e., a
adoração de espíritos, pessoas ou ídolos, e
também a confiança numa pessoa,
instituição ou objeto como se tivesse
autoridade igual ou maior que Deus e sua
Palavra (Cl 3.5).








ESTUDO DAS OBRAS DA CARNE - VII
► (5) "Feitiçarias" (gr. pharmakeia), i.e.,
espiritismo, magia negra, adoração de
demônios e o uso de drogas e outros
materiais, na prática da feitiçaria (Êx
7.11,22; 8.18; Ap 9.21; 18.23).







ESTUDO DAS OBRAS DA CARNE -
VIII
► (6) "Inimizades" (gr. echthra), i.e.,
intenções e ações fortemente hostis;
antipatia e inimizades extremas.








ESTUDO DAS OBRAS DA CARNE - IX
► (7) "Porfias" (gr. eris), i.e., brigas,
oposição, contendas, disputa, luta por
superioridade (Rm 1.29; 1Co 1.11; 3.3).








ESTUDO DAS OBRAS DA CARNE - X
► (8) "Emulações"; “ciúmes” (gr. zelos),
i.e., ressentimento, fúria de indignação,
rivalidade, inveja amarga do sucesso dos
outros (Rm 13.13; 1Co 3.3).








ESTUDO DAS OBRAS DA CARNE - XI
► (9) "Iras" (gr. thumos), i.e., ira ou fúria
explosiva que irrompe através de palavras
e ações violentas (Cl 3.8).








ESTUDO DAS OBRAS DA CARNE - XII
► (10) "Pelejas"; “discórdias” (gr.
eritheia), i.e., ambição egoísta e a cobiça
do poder; um desejo de colocar-se acima,
um espírito partidário e faccioso que não
desdenha a astúcia (2Co 12.20; Fp
1.16,17). Latim: ―rixa‖.








ESTUDO DAS OBRAS DA CARNE -
XIII
► (11) "Dissensões" (gr. dichostasia), i.e.,
introduzir ensinos cismáticos, de divisão,
na congregação sem qualquer respaldo na
Palavra de Deus (Rm 16.17).








ESTUDO DAS OBRAS DA CARNE - XIV
► (12) "Heresias"; “facções” (gr.
hairesis), i.e., grupos divididos dentro da
congregação, formando conluios egoístas
que destroem a unidade da igreja (1Co
11.19). Latim: ―sectae‖.








ESTUDO DAS OBRAS DA CARNE - XV
► (13) "Invejas“ (gr. phthonos), i.e.,
antipatia ressentida contra outra pessoa
que possui algo que não temos e
queremos. O motivo é só de inveja e para
se obter o desejado pode-se até matar.








ESTUDO DAS OBRAS DA CARNE - XVI
► (14) "Bebedices" (gr. methe), i.e.,
descontrole das faculdades físicas e
mentais por meio de bebida embriagante.
Intoxicação, embriaguez.








ESTUDO DAS OBRAS DA CARNE -
XVII
► (15) "Glutonarias" (gr. Komos), i.e.,
diversões, festas com comida e bebida de modo
extravagante e desenfreado, envolvendo drogas,
sexo e coisas semelhantes.










ESTUDO DO FRUTO DO ESPÍRITO - I
► ―Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz,
longanimidade, benignidade, bondade, fé,
mansidão, temperança. Contra estas coisas não
há lei.‖ (Gl 5.22-23)









ESTUDO DO FRUTO DO ESPÍRITO - II
► O FRUTO DO ESPÍRITO. Em contraste com as
obras da carne, temos o modo de viver íntegro e
honesto que a Bíblia chama de ter "o fruto do
Espírito".
► Esta maneira de viver se realiza no crente à
medida que ele permite que o Espírito dirija e
influencie sua vida de tal maneira que ele (o
crente) subjugue o poder do pecado,
especialmente as obras da carne, e ande em
comunhão com Deus (Rm 8.5-14 8.14; 2Co 6.6;
Ef 4.2,3; 5.9; Cl 3.12-15; 2Pe 1.4-9).









ESTUDO DO FRUTO DO ESPÍRITO -
III
► (1) “Amor”; "Caridade" (gr. agape), i.e., o
interesse e a busca do bem maior de outra
pessoa sem nada querer em troca (Rm 5.5; 1Co
13; Ef 5.2; Cl 3.14).









ESTUDO DO FRUTO DO ESPÍRITO -
IV
► (2) "Gozo"; “Alegria” (gr. chara), i.e., a
sensação de alegria baseada no amor, na graça,
nas bênçãos, nas promessas e na presença de
Deus, bênçãos estas que pertencem àqueles que
crêem em Cristo (Sl 119.16; 2Co 6.10; 12.9; 1Pe
1.8; Fp 1.14).









ESTUDO DO FRUTO DO ESPÍRITO - V
► (3) “Paz" (gr. eirene), i.e., a quietude de
coração e mente, baseada na convicção de que
tudo vai bem entre o crente e seu Pai celestial
(Rm 15.33; Fp 4.7; 1Ts 5.23; Hb 13.20).









ESTUDO DO FRUTO DO ESPÍRITO -
VI
► (4) “Longanimidade" (gr. makrothumia) i.e.,
perseverança, paciência, ser tardio para irar-se
ou para o desespero (Ef 4.2; 2Tm 3.10; Hb
12.1).









ESTUDO DO FRUTO DO ESPÍRITO -
VII
► (5) "Benignidade" (gr. chrestotes), i.e., não
querer magoar ninguém, nem lhe provocar dor
(Ef 4.32; CL 3.12; 1Pe 2.3).









ESTUDO DO FRUTO DO ESPÍRITO -
VIII
► (6) "Bondade" (gr. agathosune) i.e., zelo pela
verdade e pela retidão, e repulsa ao mal; pode
ser expressa em atos de bondade (Lc 7.37-50)
ou na repreensão e na correção do mal (Mt
21.12,13).









ESTUDO DO FRUTO DO ESPÍRITO -
IX
► (7) "Fé” (gr. pistis), i.e., lealdade constante e
inabalável a alguém com quem estamos unidos
por promessa, compromisso, fidedignidade e
honestidade (Mt 23.23; Rm 3.3; 1Tm 6.12; 2Tm
2.2; 4.7; Tt 2.10).









ESTUDO DO FRUTO DO ESPÍRITO - X
► (8) “Mansidão" (gr. prautes) i.e., moderação,
associada à força e à coragem; descreve alguém
que pode irar-se com eqüidade quando for
necessário, e também humildemente submeter-
se quando for preciso.









ESTUDO DO FRUTO DO ESPÍRITO -
XI
► (9) "Temperança"; “Domínio Próprio” (gr.
egkrateia), i.e., o controle ou domínio sobre
nossos próprios desejos e paixões, inclusive a
fidelidade aos votos conjugais; também a pureza
(1Co 7.9; Tt 1.8; 2.5).









GÁLATAS 6.1-18 - Levai as Cargas
Uns dos Outros


LER O TEXTO NA BÍBLIA







GÁLATAS 6.1-9
1 ¶ Irmãos, se alguém for surpreendido numa falta, vós, que sois animados
pelo Espírito, admoestai-o em espírito de mansidão. E tem cuidado de ti
mesmo, para que não caias também em tentação!
2 Ajudai-vos uns aos outros a carregar os vossos fardos, e deste modo
cumprireis a lei de Cristo.
3 Quem pensa ser alguma coisa, não sendo nada, engana-se a si mesmo.
4 Cada um examine o seu procedimento. Então poderá gloriar-se do que lhe
pertence e não do que pertence a outro.
5 Pois cada um deve carregar o seu próprio fardo.
6 Aquele que recebe a catequese da palavra, reparta de todos os seus bens
com aquele que o instrui.
7 Não vos enganeis: de Deus não se zomba. O que o homem semeia, isso
mesmo colherá.
8 Quem semeia na carne, da carne colherá a corrupção; quem semeia no
Espírito, do Espírito colherá a vida eterna.
9 Não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo colheremos, se não
relaxarmos.
GÁLATAS 6.10-18
10 Por isso, enquanto temos tempo, façamos o bem a todos os homens, mas
particularmente aos irmãos na fé.
11 ¶ Vede com que tamanho de letras vos escrevo, de próprio punho!
12 Os que vos obrigam à circuncisão são homens que se querem impor, só
para não serem perseguidos por causa da cruz de Cristo.
13 Pois nem os próprios circuncisos observam a lei. E se fazem questão de
que vos mandeis circuncidar, é para terem motivo de se gloriarem na
vossa carne.
14 Quanto a mim, não pretendo, jamais, gloriar-me, a não ser na cruz de
nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim
e eu para o mundo.
15 Porque a circuncisão e a incircuncisão de nada valem, mas sim a nova
criatura.
16 A todos que seguirem esta regra, a paz e a misericórdia, assim como ao
Israel de Deus.
17 De ora em diante ninguém me moleste, porque trago em meu corpo as
marcas de Jesus.
18 A graça de nosso Senhor Jesus Cristo esteja com vosso espírito, irmãos.
Amém.
GÁLATAS 6.1-18 - Levai as Cargas
Uns dos Outros - I
► O ensinamento falso estava causando divisão
entre os discípulos na Galácia
► Estavam atacando um ao outro e invejosamente
se exaltando uns sobre os outros, ao invés de
trabalhar juntos para superar batalhas espirituais
► Mas, na guerra contra o pecado, precisamos da
ajuda um do outro para sermos encorajados e
termos forças
► Em Gálatas 6, Paulo continua com as aplicações
práticas na vida cristã, exortando os irmãos a
ajudarem um ao outro










GÁLATAS 6.1-18 - Levai as Cargas
Uns dos Outros - II
► Se um irmão cair no pecado, outro que "anda no
Espírito" tem a responsabilidade de corrigi-lo,
evitando que ele seja condenado pelo seu erro
► Ajudando o outro a superar o pecado,
mostramos o amor que cumpre tanto a lei de
Moisés como a de Cristo
► A pessoa de mente carnal, porém, não ajuda o
irmão caído, pois vê a oportunidade para se
julgar superior
► Paulo avisa que tal auto-julgamento é vão,
porque cada um será julgado de acordo com o
seu próprio desempenho nos seus deveres










GÁLATAS 6.1-18 - Levai as Cargas
Uns dos Outros - III
► Aquele que não ajuda o irmão caído a ficar em
pé, já se julga como irresponsável
► O cristão tem o dever perante Deus para fazer o
bem para seus irmãos
► O servo de Deus tem responsabilidade de
compartilhar "todas as coisas boas" com
aquele que se dedica ao ensinamento da palavra
de Deus
► Com Deus, o que uma pessoa semeia é o que
ela ceifará










GÁLATAS 6.1-18 - Levai as Cargas
Uns dos Outros - IV
► A pessoa que desperdiça seus recursos
satisfazendo desejos carnais receberá somente a
herança da carne: a corrupção
► Aquele que usa seus recursos para o
crescimento espiritual receberá a recompensa do
Espírito: a vida eterna
► O cristão tem a responsabilidade de usar todos
os seus recursos (espirituais, financeiros e
outros) de modo que venha agradar a Deus









GÁLATAS 6.1-18 - Levai as Cargas
Uns dos Outros - V
► A responsabilidade individual de fazer "o bem a
todos" incluirá ajuda ao irmão caído, apoio a
um pregador do evangelho ou dar ajuda a
qualquer um que precisa
► Aqueles na Galácia que exigiam a circuncisão
para a salvação não estavam realmente
interessados em ajudar as pessoas ensinadas,
nem em guardar eles mesmos a lei de Moisés
► Eles queriam evitar a perseguição pelos judeus










GÁLATAS 6.1-18 - Levai as Cargas
Uns dos Outros - VI
► Eles se gloriaram na carne dos seus
"convertidos", e não na cruz de Cristo
► Muitos hoje ainda gloriam na carne dos seus
convertidos, usando um evangelho carnal para
atrair grandes números de pessoas, ao invés de
ensinar a verdade de Cristo e sofrer a
perseguição da cruz
► A verdadeira conversão vem, não por meios
carnais, e sim na circuncisão do coração, para se
tornar uma nova criatura









GÁLATAS 6.1-18 - Levai as Cargas
Uns dos Outros - VII
► O "Israel de Deus" são aqueles que andam
segundo esta nova criação em Cristo
► Estes não levam as marcas da circuncisão na sua
carne, e sim as marcas de Jesus numa vida
transformada










RESUMO
DIVISÕES DE GÁLATAS
►Dividida em 03 seções:
>>>Pessoal (Cap. 1-2)
>>>Doutrinária (Cap. 3-4)
>>>Questões Práticas (Cap. 5-6)




DIVISÃO: Pessoal (Cap. 1-2)
► Paulo defende a sua autoridade apostólica
► Ele mostra que o evangelho que ensinava
era/deveria ser:
1) Verdadeiro
2) Crido
3) Seguido





DIVISÃO: Doutrinária (Cap.
3-4)
► Ele prova através de argumentos e
ilustrações a inferioridade do antigo pacto
► Compara a lei com o evangelho de Cristo
► Esclarece o propósito da lei e mostra que
Deus justifica aquele que crê em Cristo
sem as obras da lei





DIVISÃO: Questões Práticas
(Cap. 5-6)
► Paulo exorta aos cristãos gálatas a usarem a
liberdade cristã com responsabilidade
► Lembra também que a justificação pela fé, sem
obras, resulta em uma vida controlada pelo
Espírito Santo
► Fala das obras da carne e a importância de ter
uma vida cheia do fruto do Espírito Santo
► E ao invés de se render ao pecado, devemos
frutificar para a vida eterna





DÚVIDAS???













FIM!