You are on page 1of 23

Chuvas ácidas são chuvas, ou qualquer outra forma de

precipitação que, ao contrário do normal, têm
características muito ácidas. Estas são prejudiciais para
as plantas, animais e edifícios.
O termo chuva ácida é usado para descrever vários tipos
de acidez atmosférica. Essa acidez tem duas formas: a
forma húmida (chuva, nevoeiro e neve) e a forma seca
(gases e partículas sólidas)
Isto é maioritariamente causado por emissões de
óxidos de azoto e enxofre, compostos que reagem na
atmosfera produzindo ácidos.

O termo “chuva ácida” é normalmente usado com o significado
de deposição de componentes ácidos na chuva, neve, nevoeiro e
orvalho. A água destilada, que não contém CO
2
, tem um pH de
7, enquanto que a chuva não poluída é ligeiramente ácida (pH
de 5,6) devido à presença de CO
2
que juntamente com a água na
atmosfera, reagem formando ácido carbónico.

H
2
O (l) + CO
2
(g) → H
2
CO
3
(aq)

Depois o ácido carbónico ioniza-se na água originando
pequenas concentrações de iões Hidrónio:

H
2
O (l) + H
2
CO
3
(aq) ⇌ HCO
3
-
(aq) + H
3
O
+
(aq)

O acréscimo de acidez da chuva provém da reação dos poluentes
atmosféricos primários, tais como os óxidos de enxofre (SO
x
) e
óxidos de azoto/nitrogénio (NO
x
), que juntamente com a água
formam no ar ácidos fortes – ácidos sulfúrico e nítrico.
As principais fontes destes poluentes são os transportes, indústrias
e centrais elétricas (principalmente as de carvão).
Figura 1 – Processos que intervêm na formação das chuvas ácidas

O gás mais influente na
acidificação da chuva é o dióxido
de enxofre (SO
2
). No entanto as
emissões dos óxidos de azoto (NO
x
)
que oxidam formando ácido nítrico
são de importância maior devido
aos controlos rígidos nas emissões
de compostos contendo enxofre.
70 Tg(S) por ano na forma de
SO
2
são provenientes da queima
de combustíveis fósseis e da
indústria, 2,8 Tg(S) de fogos
florestais e 7-8 Tg (S) de vulcões.
Figura 2 - Central eléctrica de carvão em Cheshire, Ohio

O dióxido de enxofre (SO
2
) oxida ao reagir com o oxigénio (O
2
) formando
trióxido de enxofre (SO
3
) :

SO
2
(g)+1 ∕ 2 O
2
(g) → SO
3
(g)

O trióxido de enxofre reage então com a água convertendo-se em ácido
sulfúrico:

SO
3
(g) + H
2
O (l) → H
2
SO
4
(aq)

Relativamente ao ácido nítrico, este é formado pela reação entre o água e o
pentóxido de diazoto (N
2
O
5
):

N
2
O
5
(g)+ H
2
O (g)→2 HNO
3
(g)

A água da chuva ácida
 Forma-se a grande altitude, por reacção dos
SO
x
e NO
x
com água e com o oxigénio.

 O valor do pH é pH<5,6


Tanto as concentrações de baixo
pH, como as maiores
concentrações de alumínio na
superfície da água que ocorrem
como resultado das chuvas
ácidas, são prejudiciais aos peixes
e outros animais aquáticos. A
níveis de pH abaixo de 5, a
maioria dos ovos de peixe não
conseguem incubar e o plâncton
também pode não conseguir
desenvolver-se com esse grau de
acidez. A níveis mais baixos até
peixes adultos podem morrer.

ÁGUAS SUPERFICIAIS E ANIMAIS AQUÁTICOS
Figura 3 – Gráfico que representa o nível mínimo de pH
suportado por alguns animais aquáticos
Os solos podem ficar
bastante danificados pelas
chuvas ácidas. Alguns
micróbios tropicais
conseguem consumir ácidos
rapidamente, mas o mesmo
não acontece com outros,
que não tem a capacidade de
tolerar baixos níveis de pH.
Estes últimos morrem e as
suas enzimas deixam de
funcionar corretamente. Os
iões hidróxidos também
mobilizam as toxinas,
removendo nutrientes e
minerais essenciais.

SOLOS
Figura 4 – Solo pobre em nutrientes e mineiras com
consequente enfraquecimento da vegetação.
As chuvas ácidas podem retardar o crescimento das florestas
vulneráveis eliminando os sais minerais do solo, comprometendo
assim as plantações e a renovação da vegetação. As florestas
situadas em grandes altitudes são especialmente vulneráveis pois
estão situadas entre nuvens e nevoeiro – zonas de maior acidez.
Outras plantas podem ficar também danificadas, no entanto o efeito
das chuvas nas colheitas de alimento é minimizado pela aplicação
de fertilizantes que substituem nutrientes que se poderiam
eventualmente perder. Nas áreas cultivadas, a pedra calcária pode
também ser adicionada para aumentar a capacidade do solo em
manter o pH estável.
-FLORESTAS E OUTRAS VEGETAÇÕES
Figura 5 – Efeitos da chuva ácida numa floresta.
Montanhas de Jizera, República de Czech
As chuvas ácidas têm-se mostrado associadas a algumas doenças
que põem em causa a saúde humana:


Nariz e Garganta: Maior tendência para sinusite

Olhos: Maior probabilidade de conjuntivite

Brônquios: Maior predisposição à broncopneumonia e asma

Pulmões: Riscos de enfisema

Coração: Mais doenças cardiovasculares

SAÚDE HUMANA
As chuvas ácidas também podem danificar certos materiais de
edifícios e de monumentos históricos. Isto deve-se à capacidade
do ácido sulfúrico em reagir quimicamente com os compostos de
cálcio presentes nas rochas para criar um sulfato de cálcio
hidratado, deteriorando o material.
Um outro caso conhecido é o das pedras com inscrições gravadas,
que devido à ação das chuvas ácidas, chegam a tornar-se
completamente ilegíveis. Além disto, as chuvas ácidas também
aumentam a taxa de oxidação do ferro.

EDIFÍCIOS E MONUMENTOS
Figura 6 – Desgaste ocasionado pela
chuva ácida num período de 60 anos.

Estátua de mármore localizada no
castelo de Herten, na Alemanha.
… nos carbonatos
 Danificam os
mármores e os
calcários.

 Porquê?


CaCO
3
(s) + H
2
SO
4
(aq) → CaSO
4
(s) + H
2
O (l) + CO
2
(g)
… nos metais
 Os ácidos presentes nas chuvas ácidas
atacam os metais provocando a corrosão.



 Por exemplo:


H
2
SO
4
(aq) + Fe (s) → FeSO
4
(s) + H
2
(g)
… na natureza
 Destroem a fauna e a flora dos lagos e
prejudicam as florestas

 Tornam os solos
cada vez mais ácidos

 Provocam a lixiviação
dos solos – substituem
os iões necessários às
plantas por iões H
3
O
+


- Utilizar transportes coletivos: reduz a emissão de gases poluentes

- Utilizar fontes de energia menos poluentes: energia hidroelétrica,
geotérmica, maremotriz, eólica e eventualmente nuclear.

- Purificar os escapes dos veículos: utilizar gasolina sem chumbo e
adaptar um conversor catalítico

- Utilizar combustíveis com baixo teor de enxofre

-Utilizar purificadores nas indústrias para transformar grande
parte das emissões de SO
2
em substâncias menos poluentes

O que se pode fazer?
 Para diminuir os efeitos das chuvas
ácidas:

 Reduzir as emissões de óxidos de enxofre
 Reduzir a emissão de óxidos de azoto
 Neutralizar os ácidos que caem sobre a
terra



Redução das emissões de
SO
x
 É impossível a eliminação total da emissão de
óxidos de enxofre

 Acrescentar pedra calcária (CaCO
3
) ou cal
(CaO) nos fornos onde se queima o
combustível

CaO + SO
2
→ CaSO
3


CaSO
3
+ ½ O
2
→ CaSO
4

 …




Redução das emissões de
NO
x
 Controlar o processo de combustão nos
motores dos veículos e nas centrais
térmicas

 Controlar a temperatura de combustão e a
proporção ar – combustível

 Usar catalisadores nos automóveis

 Conduzir mais lentamente
 …

Neutralização dos ácidos
 Pulverizar os ecossistemas (lagos, campos,…)
com pedra calcária ou cal pulverizadas.

 Reacções que traduzem a neutralização:



CaCO
3
(aq) + 2 H
3
O
+
(aq) → Ca
2+
(aq) + CO
2
(g) + H
2
O (l)

CaO (s) + 2 H
3
O
+
(aq) → Ca
2+
(aq) + 2 H
2
O (l)
O que se pode fazer ?!
 Utilização obrigatória de filtros catalisadores nos
escapes dos automóveis

 Incentivar o uso de transporte público

 Aplicação de punições aos veículos que não
cumpram a legislação

 Melhor fiscalização dos emissores poluentes
(veículos, industrias, etc.)

 Utilizar fontes de energia alternativas

Para a
atmosfera
São lançados

Óxidos
Resultantes
de
Processos
naturais
Combustão de
combustíveis
fósseis
Extracção de
metais
Combustão
nos motores
dos
automóveis
Tais como
CO
2
Responsável
pela
Acidificação natural da
chuva. Acidificação
fraca pH~5,6 - 7
NO
x SO
2
Podem reagir quimicamente
na atmosfera, originando
CHUVAS
ÁCIDAS
Em síntese
CHUVAS ÁCIDAS
Que têm
pH < 5,6
Devido à
presença de
Ácidos
fortes
HNO
3
H
2
SO
4
provocam
Efeitos
Tais como
Destruir
monumentos
Baixar o pH
dos recursos
hídricos
Destruir a
fauna e a
flora
outros
Que se podem minimizar
Reduzindo a emissão de
SOx
Reduzindo a emissão de
NOx
Neutralizando os
ácidos
Por adição de calcário e
cal nos fornos de
combustão
Utilizando catalizadores de
automóveis
Pulverizando os lagos e os
campos com cal e calcário
pulverizados