You are on page 1of 23

FACULDADE DE ENSINO

SUPERIOR DOM BOSCO
 PROF. ESPEC. ALESSANDRO

 FARMACOGNOSIA I

 4˚ PERÍODO DE FARMÁCIA
Farmacognosia
Noções gerais: histórico; conceito;
divisão da farmacologia e
farmacognosia; Classificações
farmacognósticas.
Histórico:
 Plantas adquiriram importância por suas propriedades
terapêuticas ou tóxicas.
 Termo farmacognosia surgiu pela 1° vez no século
XIX = tratado de Johann Adam Schimidt (1759-1809).
 O termo ressurgiu em 1815 = Seydler = “Analecta
Pharmacognóstica”

O conhecimento do princípio empírico das
propriedades das plantas foi transmitido de homem
para homem, de família para família... Até os nossos
dias!
Histórico:
As fontes de estudos de apoio a farmacohistória são os
monumentos, tradições, escritas, os famosos papiros.
 Papiro de Ebers – 1872.
 Papiro de Pent’s.



Pharmakon: planta curativa, planta
medicinal, droga, veneno..
Gnosis: conhecimento
Farmacognosia = grego
Histórico:
 1958 = Impulso farmacognosia = Jacob Scheiden =
microscopia rudimentar = diferenciar várias espécies
vegetais.


FARMACOGNOSIA
Etnofarmacologia
Química Farmacologia
Toxicologia
Farmacotécnica
Clínica
Botânica Agronomia
Farmacognosia
Conceito de farmacognosia:
 Farmacognosia:
Ciência que estuda as substâncias naturais, que recebem o
nome de fármacos ou drogas, de origem vegetal ou animal,
abrangendo desde o cultivo, colheita preparação,
conservação da droga e principalmente extração, isolamento
e identificação de seus P.A.


Farmacognosia
Botânica
Química
Farmacologia
Conceitos Básicos em
farmacognosia:
 Droga: “Droog” – para ser considerado droga precisa
sofrer coleta e conservação. Segundo a OMS – todo produto
de origem vegetal ou animal, separado da natureza, tem
composição e propriedades tais que, constituem a forma
bruta do medicamento.
 Droga medicinal: produto de origem animal ou vegetal
que sofre coleta, conservação (secagem) e que tenha
propriedades medicinais.
 Fármaco: é toda substância de estrutura química bem
definida utilizada para modificar ou explorar sistemas
fisiológicos ou estados patológicos para o benefício do
organismo receptor. Fármaco é recém coletado (fresco).


Conceitos Básicos em
farmacognosia:
 Droga vegetal: órgão ou parte do vegetal que tem
substâncias ativas e que vão ser usadas como
medicamentos.
 Farmacógeno: parte da planta medicinal que sofre coleta
e conservação e que tem propriedades medicinais. (=Droga
Vegetal).
 Planta medicinal: planta que contém em um ou em vários
de seus órgãos, substâncias que tem seus princípios ativos
usados para fins médicos ou semi-sínteses químicas.
 Semi-síntese: Ex.: saponinas, que não tem ação
terapêutica e através da semi-síntese apresentará uma ação
farmacológica.

Conceitos Básicos em farmacognosia:
 Matéria prima: (OMS) é toda a droga ou produto de
origem natural, destinado a extração de P. A ou a elaboração
de preparações complexas, convenientemente elaboradas
para uso medicinal.
 Princípio ativo: é toda a substância isolada do órgâo
animal ou vegetal que tem estrutura química definida e que
tenha propriedade medicinal. PAN
 Medicamento: (OMS) é toda a substância qualquer qu seja
a origem, forma, composição ou apresentação, que em
determinada dose serve para procurar a saúde na forma total
ou parcial restabelecendo o equilíbrio das vária funções do
organismo, em qualquer de suas manifestações ou
processos servindo também para previnir enfermidades.
Farmacognosia:
 Comparação entre Droga e PAN:
Droga PAN
Coleta e conservação Extração e purificação
Não tem estrutura química
definida
Tem estrutura química definida
Difícil de dosar Fácil de dosar
Não pode ser sintetizado Pode ser sintetizado
Termos importantes:
Efeito sinérgico
Efeito Antagônico
Farmacognosia:
Objetivos do isolamento dos princípios ativos
vegetais (PAN):
 Verificar o efeito quando separado das substâncias que o
acompanham na droga;
 Determinar a potência e a quantidade exata da substância isolada
 Determinar a estrutura química
 Verificar a dose eficaz correta
Importante: a partir da estrutura química pode-se
fazer pequenas modificações na estrutura para
melhorar a sua ação, diminuir a toxicidade ou
aumentá-la e também passar a fabricar por síntese
orgânica o medicamento em quantidade suficiente
para abastecer o mercado.
Classificação dos PAN:
 PAN curativo ou terapêutico

 PAN corretivo ou preventivo

 PAN coadjuvante ou necessidade farmacêutica

Classificação das Plantas medicinais:
 Plantas que contém P.A cuja a ação
farmacológica já foi comprovada:

1) Plantas não tóxicas com os constituintes bem
definidos:
Camomila
Alcachofra





Cont.:
2) Plantas tóxicas com constituintes bem definidos:
Digitalis
Erva de Santa Maria
Boldo do chile – Peumus boldus
Amor perfeito

 Plantas sem atividade farmacológica, mas que são úteis na
obtenção industrial de produtos com atividade biológica:

Ex.: Dioscorea sp – P.A diosgenina – semi-síntese
Progesterona

 Plantas não tóxicas com constituintes mal
definidos:
Avenca , Guanxuma





Cont.:

 Plantas tóxicas com constituintes mal definidos:
Quebra pedra-rasteiro
Samambaia do mato (roxa)

 Exemplos de plantas que podem causar danos ao
organismo:
Ao fígado: confrei, cambará..
A pele: arnica montana, folhas de figo
Gastro-intestinal: ipeca, umbu..
Diarréia: babosa, sene, ruibarbo...




Cont.:

 Plantas que podem causar a morte: mamona, maria-
mole.




A descoberta dos fármacos se dá por
acaso, por triagem empírica, apartir da
medicina popular

Obtenção de novas substâncias.
Divisão da farmacognosia:

 Parte teórica ou geral: parte descritiva.
 Parte prática, analítica ou aplicada: usa conhecimento da teoria
para extrair, isolar e identificar o P.A.
 Farmacoergasia: estuda tudo relacionado ao cultivo, colheita e
conservação englobando também a preparação da droga.
 Farmacoempória: estuda ou trata do comércio, produção,
consumo, peso e medidas
 Farmacodiascomia: relacionada com as embalagens das
drogas.
 Farmacobotânica: responsável pela classificação sistêmica,
morfológica, patológica, anatômica e fisiológica das plantas.
 Farmacozoologia: trata de drogas de origem animal.




Divisão da farmacognosia:

 Farmacoquímica: estuda a composição química das drogas
independente da origem se animal ou vegetal.
 Farmacofísica: estuda os métodos para identificar as drogas,
como espectrometria, cromatografia, etc.
 Farmacogeografia: estuda a distribuição das plantas nos
diferentes continentes
 Farmacotaxonomia: trata da classificação das drogas.




Farmacoergasia:
Ramo da farmacognosia que trata do cultivo, colheita e a
conservação dos fármacos, englobando o preparo das
drogas.

 Cultivo: devemos saber as condições de cultivo do vegetal
para melhor utilizá-los.
Com o cultivo temos:
 Qualidade uniforme
 Variedades mais produtivas
 Mecanização com menor custo
Risco de uso de pesticidas.

Fatores que interferem no cultivo da
planta:
 Luz
 Temperatura
 Água
 Solo
 Temperatura
 Altitude e latitude
Colheita:
A integridade do vegetal, os caracteres organolépticos e o teor
de P.A dependem de como a colheita foi realizada, ou seja,
do ato de retirada de materiais farmacêuticos da natureza.

 Fatores que devem ser considerados para a colheita do
vegetal:
a) Fase do vegetal: deve-se saber o ciclo de desenvolvimento
do vegetal para determinar a melhor época de colheita.
b) Estados patológicos: o estado patológico é muito
importante, normalmente se escolhe os vegetais sadios.
c) Fatores endógenos: Os P.A são produzidos de acordo com a
diferença entre as espécies.

Colheita:

 Fatores que devem ser considerados para a colheita do
vegetal:
d) Fatores fisiológicos: ocorre por modificações no vegetal
devido a fatores climáticos, como T°, luz..ou por
combinações através do cruzamento das espécies.
e) Alelopatias: