You are on page 1of 42

A ARTE

ESPÍRITA
NA
TRASNFORMAÇÃO
DO
MUNDO
II DIVULGAR / A.C.A.D..E. . - IVOMAR SCHULER DA COSTA - 13/10/2013
A arte espírita é uma das mais
potentes ferramentas
auxiliares para a
transformação do mundo de
provas e expiação em mundo
de regeneração.
MUNDO DE
EXPIAÇÃO
MUNDO DE
REGENERAÇÃO
Predominância do Mal Predominância do Bem
TRANSIÇÃO
Momento Atual
Arte Espírita
A Humanidade é um ser coletivo em quem
se operam as mesmas revoluções morais
por que passa todo ser individual [...].
(Allan Kardec. Gênese. Cap. XVIII. Item 12)
Tornada adulta, a Humanidade tem novas
necessidades, aspirações mais vastas e mais elevadas;
compreende o vazio em que foi embalada, a
insuficiência de suas instituições para lhe dar
felicidade. (Allan Kardec. Gênese. Cap. XVIII. Item 14)
Quem quer que haja meditado sobre o Espiritismo e
suas consequências, e não o circunscreva à produção
de alguns fenômenos, terá compreendido que ele
abre à Humanidade uma estrada nova e lhe desvenda
os horizontes do infinito. (Allan Kardec. Gênese. Cap.
XVIII. Item 15)
No homem, há um período de transição em que ele mal se distingue
do bruto. Nas primeiras idades, domina o instinto animal e a luta
ainda tempo móvel a satisfação das necessidades materiais. Mais
tarde, contrabalançam-se o instinto animal e o sentimento moral; luta
então, o homem, não mais para se alimentar, porém, para satisfazer à
sua ambição, ao seu orgulho, à sua necessidade, que experimenta, de
dominar. Para isso, ainda lhe é preciso destruir. Todavia, à medida que
o senso moral prepondera, desenvolve-se a sensibilidade, diminui a
necessidade de destruir, acaba mesmo por desaparecer, por se tornar
odiosa, o homem ganha horror ao sangue.
(Allan Kardec. Gênese. Cap. III. Item 24)

Contudo, a luta é sempre necessária ao desenvolvimento do
Espírito, pois, mesmo chegando a esse ponto, que parece
culminante, ele ainda está longe de ser perfeito. Só à custa de
muita atividade adquire conhecimentos, experiência e se despoja
dos últimos vestígios da animalidade. Mas nessa ocasião, a luta,
de sangrenta e brutal que era, se torna puramente intelectual. O
homem luta contra as dificuldades, não mais contra os seus
semelhantes.
(Allan Kardec. Gênese. Cap. III. Item 24)
ARTE
ARTE é a criação humana
deliberada, expressão do
realidade interior do seu
criador, fabricada ou
constituída a partir de
materiais pré-existentes
encontrados no mundo
natural ou no mundo
humano, que apresenta
uma disposição harmônica
cuja finalidade é
desencadear algum tipo de
sentimento e emoção nas
pessoas, como o prazer ou
a beleza.

FINALIDADE:
desencadear
reações
Afetivas
Sentimentos
Emoções
Sensoriais Prazer
As artes são divididas
em categorias
específicas, tais como
Artes decorativas
Artes Plásticas
Artes do Espetáculo
Literatura
FORMAS, MÍDIAS E GÊNERO
FORMA DE ARTE é uma expressão
artística específica. Alguns exemplos:
Arquitetura
Pintura
Desenho
Escultura
Grafiti
Dança
Fotografia
Literatura (prosa e poesia)
Teatro
Música
Arte Digital
Oratória
MIDIAS são os meios utilizados para
uma obra de arte ser construída.
Cada forma de arte precisa de
materiais propícios para ser realizada
pelo artista. Assim, por exemplo,
pedra e bronze são duas mídias
capazes de construir uma obra de
arte, como, no caso, uma escultura. A
música e a poesia usam o som, a
pintura usa tintas e suportes, como a
tela e a madeira.
GÊNERO artístico é o conjunto de
convenções, temáticas e estilos
dentro de uma forma de arte e mídia.
Por exemplo, o Cinema possui uma
gama de gêneros, como aventura,
horror, comédia, romance. É assim
também na literatura. Na música, há
centenas de gêneros musicais, que
variam de região, cultura e etc., e vão
desde Rock, até MPB. Na pintura
incluem paisagem, retrato, cotidiano
(ruas, pessoas em suas atividades
diárias, etc.).
FUNDAMENTAÇÃO DOUTRINÁRIA
• Todas as perfeições
estão em potencial
dentro do espírito.
• A evolução é o
gradual movimento
da perfeição
potencial para a
perfeição em ato.
• A harmonia é uma
perfeição em
potencial que precisa
ser atualizado.
Por que existe
a arte?
Por que o ser
humano
precisa
expressar-se?
Questão 24 de “O Livro dos Espíritos”.

Espírito é sinônimo de inteligência?

inteligência é um atributo essencial do Espírito. Uma
e outro, porém, se confundem num princípio comum,
de sorte que, para vós, são a mesma coisa.
A HARMONIA:
É de
essência
divina
É um
sentido
íntimo da
alma, que
a percebe
em
relação
com o
desenvolvi
mento
desse
sentido.
A posse dela
está na razão
dos esforços
empregados
para adquiri-
la. (a
harmonia
existe em
potencial no
ser humano,
mas precisa
do auto-
esforço para
ser
atualizado).
As almas
diferem de
sensibilidade
entre si (cada
espírito está
num nível de
evolução
quanto à
sensibilidade,
portanto
quanto à
harmonia).
É concebida
pela alma
(do artista) e
transmitida
às outras
almas.
Três grandes
perfeições do Espírito
a harmonia, que o
arrebata
a ciência (inteligência,
conhecimento), que o
esclarece
a virtude (sentimento,
moralidade), que o
eleva.
[...] a harmonia coloca a alma sob o poder de um sentimento que
a desmaterializa. Este sentimento existe em certo grau, mas
desenvolve-se sob a ação de um sentimento similar mais elevado.
Aquele que esteja desprovido de tal sentimento é conduzido
gradativamente a adquiri-lo: acaba deixando-se penetrar por ele e
arrastar ao mundo ideal, onde esquece, por instantes, os prazeres
inferiores que prefere à divina harmonia.

Espírito Rossini. Médium Nivart. Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas. Música
Espírita (Resposta a um questionamento de Kardec). Obras Póstumas. P. 184. 25ª edição.
Ed. FEB.

1. O artista somente consegue
expressar o que existe
dentro de si.

2. Elementos da mesma
natureza se influenciam
mutuamente.

3. A musica, e por extensão,
qualquer arte, exerce
influencia nas almas porque
contém a mesma harmonia
existente nelas.

4. A arte tem a capacidade de
comover as almas, mesmo
as mais endurecidas.

Se considerarmos que a
harmonia sai do concerto do
espírito, deduziremos que a
música exerce salutar
influência sobre a alma e a
alma que a concebe também
exerce influência sobre a
música. A alma virtuosa, que
nutre a paixão do bem, do
belo, do grandioso, e que
adquiriu harmonia, produzirá
obras-primas capazes de
penetrar as mais endurecidas
almas e comovê-las.
Espírito Rossini. Médium Nivart. Sociedade
Parisiense de Estudos Espíritas. Música Espírita
(Resposta a um questionamento de Kardec). Obras
Póstumas. P. 184. 25ª edição. Ed. FEB.

Inteligência
(conhecimento)
Vontade
(moralidade,
virtude,
sentimento)
Harmonia
(beleza)
Harmonia (beleza)
Inteligência
(conhecimento)
Vontade
(moralidade,
virtude, sentimento)
Se o compositor é terra-a-terra,
como poderá exprimir a virtude
que desdenha, o belo que ignora
e o grandioso que não
compreende? Suas composições
refletirão seus gostos sensuais,
sua leviandade, sua negligência.
Serão ora licenciosas, ora
obscenas, ora cômicas, ora
burlescas; comunicarão aos
ouvintes os sentimentos que
exprimirem e os perverterão, em
vez de melhorá-los.

Espírito Rossini. Médium Nivart. Sociedade
Parisiense de Estudos Espíritas. Música Espírita
(Resposta a um questionamento de Kardec). Obras
Póstumas. P. 184. 25ª edição. Ed. FEB.

A arte espírita é o BELO (harmonia)
produzindo o BEM (virtude).
Mais especificamente, ARTE ESPÍRITA é somente
aquela que utiliza-se da harmonia (beleza) com a
finalidade de desencadear reações afetivas que
conduzam o ser humano para o bem (virtude), a
partir dos princípios espíritas: existência de Deus;
existência, pré-existência e sobrevivência do
espírito, transcomunicação entre encarnados e
desencarnados através da mediunidade; pluralidade
das existências e dos mundos habitados; justiça,
amor e caridade.
A arte espírita tem um sentido altamente
pedagógico e ético, pois busca extrair o belo e o
bem que existe dentro do ser humano.
A arte espírita, em essência, é aquela que busca
desencadear reações afetivas e sensoriais no
espírito com o objetivo despertar a harmonia
que existe ínsita no ser humano.
A função da arte espírita é
ser o precursor que desbrava
os caminhos do sentimento
para facilitar o trabalho da
razão na aceitação das
verdades do espírito imortal
e da transformação moral
do ser humano.

•ANGEL AGUAROD (Espírito).
Médium Ana Cristina Vargas. Centro
de Estudos Espíritas Vida. 1999.
Pelotas. RS.

ANGEL AGUAROD
Dentro em pouco, também vereis as artes se acercarem dele [do
Espiritismo], como de uma mina riquíssima, e traduzirem os
pensamentos e os horizontes que ele patenteia, por meio da
pintura, da música, da poesia e da literatura. Já vos disse que
haverá um dia a arte espírita, como houve a arte pagã e a arte
cristã. É uma grande verdade, pois os maiores gênios se
inspirarão nele. Em breve, vereis os primeiros esboços da arte
espírita, que mais tarde ocupará o lugar que lhe compete.
(Allan Kardec. Obras Póstumas. Segunda Parte. Regeneração da
Humanidade)
COMO FAZER ?


Chegará o dia em que toda a
população da Terra será espírita?
• Altruísmo
• Amizade
• Lealdade
• Veracidade
• Liberdade
• Liberalidade
• Gratidão
• Coragem
• Perseverança
• Justiça
• Honestidade
• Humildade
• Modéstia
• Prudência
• Castidade
• Sobriedade
• Mansidão
• Clemência
• Tolerância
• Esperança
• Fé
• Confiança
• Trabalho
• Justiça





VALORES MORAIS OBJETIVADOS
• Suportados por grupos sociais
• A Humanidade Fraterna
• A sociedade civil justa
• A pátria digna
• O Estado protetor
• A economia substantiva e solidária
• O comércio baseado em trocas justas
• A comunidade religiosa tolerante e progressista
• A empresa participativa, justa e não-poluente
• A escola eficaz
• A família educadora

VALORES MORAIS SUBJETIVOS
Contravalores morais
subjetivos
• Ódio
• Egoísmo
• Inveja
• Infidelidade
• Mentira
• Avareza
• Ingratidão
• Covardia
• Desfalecime
nto
• Injustiça
• Improbidade
• Orgulho
• Vaidade
• Precipitação
• Luxuria
• Embriaguês
• Cólera
• Crueldade
• Desespero
• Corrupção

Contravalores objetivados
• Poder político ilegítimo
• Poder econômico ilícito
• Riqueza Espúria
• Propriedades usurpadas
• Prestígio social imerecido
• Boa fama indevida
• Honras injustas
• Dignidades iníquas
• Libertinagem
• Autoritarismo
• Falta de transparência
• Exclusão social
• Exclusão educacional
• Exclusão do mundo do
trabalho
• Sistemas de segurança
violentos
• Sistema de seguridade
social excludentes
• Consumismo
• Desperdício de alimentos
• Desperdício de recursos
coletivos
• Leis impeditivas da
autonomia do cidadão
• Patrimonialismo
• “Jeitinho”
• Corrupção





RELAÇÕES DE CAUSALIDADE ENTRE VALORES E CONTRAVALORES
BASEADO NOS ESTUDOS DE NEY LOBO EM FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO ESPÍRITA
CONTRAVALORES
VALORES VALORES
CONTRAVALORES
ATUAÇÃO EXTERNA GERANDO DESENVOLVIMENTO
DESENVOLVIMENTO DOS VALORES INTERNOS
INTERNOS
SUBJETIVOS
EXTERNOS
OBJETIVOS
ATUAÇÃO EXTERNA
ATIVAÇÃO DA EXPRESSÃO DINÂMICA DOS CONTRAVALORES INTERNOS
PODER DE REDUÇÃO PODER DE REDUÇÃO
II DIVULGAR / A.C.A.D..E. . - IVOMAR SCHULER DA COSTA - 13/10/2013
O QUE ESTAMOS FAZENDO PARA TRANSFORMAR O
MUNDO ATRAVÉS DA ARTE?
• Grupos de teatro espírita.
• Companhias de produção cinematográfica
• Instalação de canais de televisão espírita na cidade
• Utilização de filmes como motivação para estudo do Espiritismo
• Produção de conteúdo para televisão
• Constituição de empresas de comunicações
• Programas radiofônicos via telecomunicações ou pela internet
• Museus
• Galerias de arte espírita
• Editoras próprias para a publicação de literatura espírita de autores locais
• Jornais espíritas
• Arte-educação nos centros espíritas
• Encontros literários
• Concursos de poesia espírita
• Estímulo à escultura com temas espíritas
• Fotografia



Questão 495 de “O Livro dos Espíritos”.

De uma vez por todas, lançai para longe todos os
preconceitos e ideias preconcebidas.

Para que lhes outorgou Deus a inteligência e o saber,
senão para o repartirdes com os vossos irmãos, senão
para fazerdes que se adiantem pela senda que conduz à
bem-aventurança, à felicidade eterna?

São Luiz e Santo Agostinho
Espíritas, o futuro é vosso e de todos os homens de
coração e devotados. Não vos assustem os obstáculos,
porquanto nenhum há que possa embaraçar os desígnios da
providência. Trabalhai sem descanso e agradecei a Deus
ter-vos colocado na vanguarda da nova falange. É um posto
de honra que vós mesmos solicitastes e do qual é preciso
que vos mostrei dignos pela vossa coragem, pela vossa
perseverança e pelo vosso devotamento. Felizes dos que
sucumbirem nessa luta contra a força; a vergonha, ao
contrário, esperará, no mundo dos Espíritos, os que
sucumbirem por fraqueza e pusilanimidade.

(Allan Kardec. Obras Póstumas. Segunda Parte. Regeneração da
Humanidade)