Contextualização

histórica
EDUARDO J. LEGAL
ROSÁRIA FERNANDES DA SILVA
O que eu sei sobre...
 Teoria do Comportamento?
 Estímulo do meio vai influenciar na
resposta comportamental?
 Behavior = comportamento?
 Skinner?
 Pavlov?
O que eu sei sobre...
 Experimentos?
 Condicionamento?;
 Reforços?
 Estímulo – resposta?
 Reforço (+)?
 Reforço (-)?
 Aprendizagem?
 Observação?
?
Análise do Comportamento

Behaviorismo
Behaviorismo
Metodológico
Behaviorismo
Radical
Análise do Comportamento
Ciência do comportamento
Análise do Comportamento
Abordagem psicológica

Behaviorismo
Filosofia da ciência
do comportamento
Conjunto de idéias
sobre a ciência
chamada
Análise do Comportamento
Não é propriamente uma ciência,
mas uma filosofia da ciência.
Watson
Skinner
Da
Filosofia
à
Ciência
BEHAVIORISMO
Origem na
FILOSOFIA
CIÊNCIAS
O início
 De modo geral,
todas as ciências
atuais partiram de
idéias, nada
científicas no
passado.
Diferenças
FILOSOFIA CIÊNCIA
Especula Investiga
Filosofia
Ciência
SUPOSIÇÃO
CONCLUSÃO

VERDADE
ABSOLUTA
OBSERVAÇÃO
SUPOSIÇÃO

VERDADE
RELATIVA
Panorama social e científico
da Psicologia no início do
século XX
– Revolução industrial

– O método científico

– Teoria da Evolução
por Seleção Natural

– A 1ª. Grande Guerra
Psicologia (séc. XIX e XX)
 Dentro dos departamentos de Filosofia
(até meados da década de 40);

 Método: instrospecção

 Resultados: nada promissores!
Ciência da mente.





Última metade do Séc. XIX

Como estudá-la?
Introspecção
Método filosófico
O que se desejava???
Colher fatos
fidedignos.
Neste caso adiantava olhar dentro da mente?
Não
Corroem a visão
(INTROSPECÇÃO)
Psicologia Objetiva
Psicologia Comparativa
Psicologia Objetiva
 Métodos objetivos para medir
variáveis psicológicas: tempo de
reação, escalas de medida
sensorial, tentativas e repetições,
aprendizagem...
Psicologia Comparativa
 Continuidade
entre as espécies

 Exageros:
antropomorfismo

 Experimentos
com animais:
aprendizagem
Psicologia Objetiva
 Crítica a introspecção = Vulnerável a
distorções pessoais; subjetiva...

“Se duas pessoas treinadas em introspecção
discordassem sobre suas conclusões,
seria difícil resolver o conflito” (Baum, p. 24).
EX.:
Psicologia Objetiva
 Métodos objetivos = Medidas
verificáveis e replicáveis.

EX.:
PROBLEMA Donders (1818 – 1889)
Calcular a hora exata em que uma estrela
estará em determinada posição no céu.
 “Tempo de julgamento”;
 Equação de Donders: “subtraindo o
tempo de reação simples, mais curto, do
tempo de reação de escolha, mais longo,
poderia medir objetivamente o processo
mental de escolha” (Baum, p. 25).
Psicologia Objetiva
Avanço  métodos objetivos =   ciência
Psicologia Objetiva: Enfatiza
A observação
A experimentação
Métodos que caracterizam as outras ciências.
Psicologia Comparativa

Começou-se a
reconhecer que
compartilhávamos
com os animais,
traços anatômicos
e comportamentais.
Noção de continuidade da espécie.
 Idéia de fazer comparações entre
espécies a fim de conhecer melhor
a nossa própria.
Psicologia Comparativa

Final do Séc. XIX
Início do XX
 Comparativos
começam a substituir
informações anedóticas
por observações
rigorosas.
Psicologia Comparativa

Experimentos com animais
Psicologia Comparativa

Contar: o tempo, o número de erros, o
declínio no tempo e nos erros.
Humanização
Especulações
mentais
“Humanizar a besta
ou antropomorfismo”
Novamente o problema...
Vieses individuais
Psicologia Comparativa: Enfatiza

• Explicações naturais acerca do
comportamento humano.
• Origem comum
de todas as
Espécies.
Livre-Arbítrio X Determinismo
Determinismo
“Noção de que o comportamento é
determinado unicamente pela
hereditariedade e pelo ambiente”
(Baum, p.29).
Livre arbítrio
Capacidade do indivíduo fazer escolhas.
Supõe algo dentro do indivíduo.
Ambiente Hereditariedade
+
Livre-Arbítrio
 Determinismo X Livre-Arbítrio





 Outras formas de se definir o Livre-Arbítrio
– Determinismo brando (Hebb)
– Teorias compatibilizadoras (Dennett)
– Livre-Arbítrio Libertário
O comportamento é
determinado pela
hereditariedade e
meio ambiente.

As pessoas são
livres para escolher
suas respostas.
Implicações das novas
idéias
 Se o ambiente controla o
comportamento, não sou LIVRE.

 Se não sou LIVRE, o que diz na
declaração universal dos direitos
humanos (“todos os homens são
livres e iguais”) é uma inverdade?
Afirma que são as próprias pessoas
que causam o comportamento.
Livre arbítrio
Exemplo
Carreira musical de
Wolfgang Amadeus Mozart
Para o defensores do
Livre-Arbítrio
O pequeno Mozart
escolheu
LIVREMENTE
agradar seus pais.
Os defensores do
determinismo
 Analisavam o
histórico familiar e
a forma como a
sociedade vienense
funcionava na
época.
Exemplo
Uso de drogas.
Para o defensores do
Livre-Arbítrio
 Escolha livre, por parte dos jovens de
classe média.
Os defensores do
determinismo
 Investigam fatores
adicionais: genéticos e
ambientais que levaram
à dependência.
Argumentos sociais
 “Na prática, tem-se a impressão de
que a negação do livre-arbítrio poderia
solapar toda a estrutura moral de
nossa sociedade” (Baum, p. 30)
 Como não responsabilizar as pessoas
pelos seus atos?
 E a democracia?
 Eleições livres?

“A crença de que o comportamento das
pessoas é determinado poderia
encorajar ditaduras”(Baum, p. 30)
Argumentos sociais
“Embora seja verdadeiro que a democracia
se baseia na escolha, é falso que a
escolha se torna sem sentido ou
impossível se não houver livre-arbítrio. A
idéia de que a escolha desapareceria
provém de uma noção excessivamente
simplista da alternativa ao livre-arbítrio”
(Baum, p. 31).
Argumentos sociais para
o behaviorista
“... o conhecimento advindo de uma
ciência do comportamento estaria
a serviço de um bom uso; não é
necessário que haja abuso”
(Baum, p. 31).
Argumentos sociais para
o behaviorista
Questões de Estudo - 1
 Com quais idéias o behaviorismo
rompeu, no seu início?

 Quais as idéias que serviram de base
para os argumentos behavioristas?

 Ser determinista implica em ser contra
o livre-arbítrio? Explique.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful