You are on page 1of 16

ROMANTISMO

• As palavras “romântico” e “romantismo”
têm uma variedade de significados no
campo literário.
• Quando as palavras são aplicadas no
campo da literatura norte-americana, eles
geralmente se referem a quatro
características:
• idealismo,
• interesse em tempos e lugares
distantes,
• interesse no sobrenatural ou
misterioso
• amor à natureza.
Toda a experiência do novo país tendeu a
promover o idealismo. O idealismo literário viu o
homem do Novo Mundo como uma pessoa de
proporções heróicas, maiores que a vida. Sua
força, virtude essencial, e integridade eram
contrastados com a fraqueza, corrupção e
egoísmo, atribuídos ao homem do Velho
Mundo.
Edgar Allan Poe (1809-1849)
foi outro escritor
interessado na psicologia e
no lado sombrio da
natureza humana. Sua
ficção pertence mais à
tradição dos povos do sul
que à da Nova Inglaterra.
Ela é mais romântica na
linguagem e na
imaginação. Os pais de
Poe foram atores e
morreram quando ele tinha
três anos de idade.
Sua relação ruim com seu pai de criação foi
uma das muitas tristezas de sua vida breve.
Seu conto MS found in a Bottle (Mensagem
encontrada em uma garrafa, 1833), escrito aos
vinte e quatro anos, mostra quão rapidamente
Poe dominou a arte do conto. O tema de sua
estranha história é usado em muitas outras
histórias de Poe: um aventureiro solitário
encontra-se com horrores físicos e
psicológicos.
Poe deu importantes contribuições para a
literatura norte-americana em três áreas: o
conto, a crítica literária e a poesia. Muitos
dos contos de terror de Poe são conhecidos
em todo o mundo. Seu método era colocar
suas personagens em situações
incomuns. A seguir, ele descreveria
cuidadosamente seus sentimentos de
horror e culpa. Os maiores exemplos desse
tipo de história são The Pit and the Pendulum
(1841), The Tell-Tale Heart (1843) e The
Black Cat (1843). Neles o autor raramente
mostra o verdadeiro objeto de horror, levando
o leitor a usar sua imaginação.
The Fall of the House of Usher (1839) é o conto
mais conhecido de Poe. É um exemplo bem
sucedido de sua teoria de que nos contos “a
unidade de efeito é tudo”. Os lugares das
histórias e seus símbolos revelam o caráter do
herói. Uma rachadura na casa simboliza a relação
entre dois gêmeos adultos, Roderick e Madeline
Usher. Quando Roderick enterra sua irmã gêmea
antes de ela estar realmente morta, ela retorna do
túmulo para casa. Quando Roderick morre, a
casa afunda e é envolvida dentro do lago negro.
As heroínas de Poe freqüentemente “retornam
dos túmulos” de várias maneiras. Em Ligeia
(1838) o fantasma da primeira esposa do herói
retorna à vida para levar o corpo de sua
segunda esposa.
Poe foi também um dos criadores das
modernas histórias de detetives. Ao invés de
examinar personagens e sentimentos, estas
histórias examinam mistérios ou problemas.
Exemplos incluem The Murders in the Rue
Morgue (1841), The Mystery of Marie Rogêt
(1842), The Purloined Letter (1845) e The Gold
Bug (1843).
Exceto pela última, cada uma dessas histórias
tem o mesmo herói, o brilhante detetive francês
Monsieur Dupin. Esta personagem é uma das
melhores criações de Poe. O autor nos mostra
como a mente brilhante de Dupin trabalha. O
narrador pouco inteligente parece ficar tão
confuso com o enredo complicado quanto o
leitor. Isso faz com que o gênio de Dupin
pareça ainda maior.
Em muitos aspectos, tal narrador lembra-nos o
Doutor Watson, amigo de Sherlock Holmes, que
narra as histórias sobre aquele grande detetive.
As histórias de detetive de Poe são escritas em
um estilo simples e realista. Talvez seja por isso
que eles foram mais populares durante sua vida
que seus contos de terror.
O interesse da poesia de Poe é mais com o
som do que com o conteúdo. Ele experimenta
constantemente maneiras de torná-lo musical,
e define a poesia como “a criação rítmica da
beleza”. Até os nomes que ele usa têm um
som musical: Eulalie, Lenore, Ulalume.
Em The Bells (1840), ele escolhe suas palavras
pela qualidade de seu som. Tente ler o poema alto
para você mesmo. Tente ouvir os sinos do trenó e
o ritmo dos passos dos cavalos na neve:

How they tinkle, tinkle, tinkle,
In the icy air of night!
While the stars, that oversprinkle
All the heavens, seem to twinkle
With a crystalline delight.
Da mesma forma, nesse famoso poema, The
Raven (1845), o ritmo nos leva a ouvir o bico do
passarinho batendo na porta:
While I nodded, nearly napping, suddenly
there came a tapping,
As of someone gently rapping – rapping at my
chamber door.
O jovem triste pergunta se ele ainda verá sua
jovem amada morta, Lenore. “Nevermore!” é a
resposta repetida, como a de uma máquina, pelo
grande pássaro preto.
Poe achava que o grande objetivo da poesia é “o
prazer, não a verdade”. Mas para ele, “prazer”
não significa felicidade. Ou melhor, um bom
poema cria no leitor um sentimento de tristeza
gentil. Em Ulalume (1847), outro de seus muitos
poemas sobre belas mulheres mortas, Poe
mistura tristeza com horror. Mais uma vez, o som
é mais importante que o tema (conflito entre o
amor físico e o espiritual).
A crítica literária de Poe também é importante.
Seus ensaios críticos para o Southern Literary
Messenger eram lidos em todos os lugares da
América. Ele queria ajudar a desenvolver uma
literatura nacional para o jovem país e sentia
que uma crítica inteligente seria a chave. Ele
odiava maus livros e maus escritos. Sua crítica
era comumente acurada. Mas, como James
Russell Lowell reclamou, ela também tinha “a
frieza de demonstrações matemáticas”. Isso fez
com que ele tivesse muitos inimigos. Mesmo
após sua morte, outros escritores continuaram a
atacá-lo e dizer mentiras sobre sua vida
pessoal.
A vida infeliz de Poe acabou em 1849, quando ele
foi encontrado em uma rua de Baltimore, bêbado
e moribundo.