CÁL CUL O NUMÉ RI CO

SISTEMAS NÃO-
LINEARES
MÉTODO DE NEWTON PARA UMA
EQUAÇÃO
SISTEMAS NÃO LINEARES
EXEMPLO DE SISTEMAS
NÃO-LINEARES nxn

Exemplo 1: Interseção de círculo com hipérbole.






Temos 4 soluções (interseções)!
( )
( ) 0 1
9
,
0 2 ,
2
2 2
1 2 1 1
2
2
2
1 2 1 1
= ÷ ÷ =
= ÷ + =
x
x x x f
x x x x f
1
x
2
x
EXEMPLO DE SISTEMAS
NÃO-LINEARES nxn

Exemplo 2: Intersecção de duas parábolas.






Não temos soluções!
( )
( ) 0 1 ,
0 2 . 0 ,
1
2
2 2 1 1
2
2
1 2 1 1
= + ÷ =
= ÷ ÷ =
x x x x f
x x x x f
1
x
2
x
2 . 0 ÷
1
SISTEMAS NÃO LINEARES
MÉTODO DE NEWTON-RAPHSON
• Este é o método mais amplamente utilizado para
resolver sistemas de equações lineares.

• O método combina duas ideias básicas comuns
nas aproximações numéricas:
LINEARIZAÇÃO

• Procura-se substituir, numa certa vizinhança, um
problema complicado por sua aproximação linear.
Essa aproximação pode ser obtida, por exemplo,
tomando-se os primeiros termos de uma expansão
usando Série de Taylor.
ITERAÇÃO


• Devido à repetição do procedimento, até que se
garanta a convergência para a solução do sistema
ou o fim desejado.
CASO ESCALAR
CASO VETORIAL
• Considere agora o sistema
USANDO O MESMO RACIOCÍNIO
DO CASO ESCALAR, TEM-SE QUE:
( ) ( ) ( ).( ) 0
k k k
F x F x J x x x = + ÷ =
1 1 1
( ) ( ) ( ).( ) 0 F x F x J x x x = + ÷ =


Reescrevendo:

Ou seja:
(*)
Multiplicando a equação acima pelo inverso da
matriz Jacobiana, tem-se:


1 1 1
( ) ( ).( ) 0 F x J x x x + ÷ =
1 1 1
( ).( ) ( ) 0 J x x x F x ÷ + =
1 1 1
J(x ).(x - x ) = -F(x )
1 1 1 1 1 1 1
( ) . ( ).( ) ( ) . ( ) J x J x x x J x F x
÷ ÷
( ( (
÷ = ÷
¸ ¸ ¸ ¸ ¸ ¸
( ) ( ) ( ).( ) 0
k k k
F x F x J x x x = + ÷ =
1 1 1 1 1 1 1
( ) . ( ).( ) ( ) . ( ) J x J x x x J x F x
÷ ÷
( ( (
÷ = ÷
¸ ¸ ¸ ¸ ¸ ¸
1 1 1 1
( ).( ) ( ) . ( ) I x x x J x F x
÷
( (
÷ = ÷
¸ ¸ ¸ ¸
1
1 1 1
( ) ( ) . ( ) x x J x F x
÷
( (
÷ = ÷
¸ ¸ ¸ ¸
1
1 1 1
( ) . ( ) x x J x F x
÷
( (
= ÷
¸ ¸ ¸ ¸
1 1 1 1 1 1 1
( ) . ( ).( ) ( ) . ( ) J x J x x x J x F x
÷ ÷
( ( (
÷ = ÷
¸ ¸ ¸ ¸ ¸ ¸
Generalizando para uma iteração k qualquer tem-se:




Porém, como o processo de inversão é muito caro
computacionalmente, opta-se por resolver o sistema de
equações lineares a seguir para obter a sua solução:
1
1
( ) . ( )
k k k k
x x J x F x
÷
+
( (
= ÷
¸ ¸ ¸ ¸
1 1 1
J(x ).(x - x ) = - F(x )
1 1 1
( ).( ) ( )
k k k k
J x x x F x
+ + +
÷ = ÷
1
1 1 1
( ) . ( ) x x J x F x
÷
( (
= ÷
¸ ¸ ¸ ¸


Fazendo


Tem-se:





Logo:
1 k k
x x o
+
= ÷
1 1
1
( ). ( )
onde
k k
k k
J x F x
x x
o
o
+ +
+
= ÷
= ÷
1 k k
x x o
+
= +
1 1 1
( ).( ) ( )
k k k k
J x x x F x
+ + +
÷ = ÷
SISTEMAS NÃO-LINEARES nxn
HIPÓTESES

Seja onde
é um aberto de . Em , suponha que




tenha derivadas contínuas. Suponha que exista
pelo menos um tal que .
( )
T
n
n n
f f f F R R D F ,..., , , :
2 1
= ÷ c
D
D
|
|
|
|
|
.
|

\
|
=
|
|
|
|
|
.
|

\
|
=
n n
x
x
x
x
x f
x f
x f
x F
....
com
) (
........
) (
) (
) (
2
1
2
1
D x e -
( ) 0 = - x F
n
R
SISTEMAS NÃO-LINEARES nxn
HIPÓTESES

Seja o vetor gradiente de dado
por


e a matriz Jacobiana de :
( )
n i
x x x f ,..., ,
2 1
T
n
i i i
i
x
x f
x
x f
x
x f
x f
|
|
.
|

\
|
c
c
c
c
c
c
= V
) (
, ,.........
) (
,
) (
) (
2 1

) (x F ) (x J
| |
| |
| |
|
|
|
|
|
|
|
|
.
|

\
|
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
=
|
|
|
|
|
|
.
|

\
|
V
V
V
=
n
n n n
n
n
T
n
T
T
x
x f
x
x f
x
x f
x
x f
x
x f
x
x f
x
x f
x
x f
x
x f
x f
x f
x f
x J
) ( ) ( ) (
) ( ) ( ) (
) ( ) ( ) (
) (
...... ..........
) (
) (
) (
2 1
2
2
2
1
2
1
2
1
1
1
2
1
SISTEMAS NÃO-LINEARES nxn
MÉTODO DE NEWTON

 O Método de Newton é um método básico.
 Consiste na linearização local do sistema não-
linear
 Seja a aproximação . Para qualquer
, existe , tal que:


Aproximando, temos um modelo local linear

D x
k
e
) (
( ) ( ) ( ) | |
( )
( ) n i x x c f x f x f
k T
i i
k
i i
,.., 2 , 1 para
) (
= ÷ V + =
D xe
D c
i
e
( ) ( ) ( ) | |
( )
( ) n i x x x f x f x f
k
T
k
i
k
i i
,.., 2 , 1 para
) ( ) (
= ÷ V + ~
( ) ( ) ( )
( )
( )
k k k
k
x x x J x F x L x F ÷ + = ~
) ( ) (
) (
NOTAÇÕES E DEFINIÇÕES BÁSICAS
NOTAÇÕES E DEFINIÇÕES BÁSICAS
NOTAÇÕES E DEFINIÇÕES BÁSICAS
EXEMPLO
• Para o sistema não linear:




• A matriz Jacobiana correspondente será:
3 2
1 1 2
2 3
1 2 2
3 1 0
( )
3 0
x x x
F x
x x x
¦
÷ + =
¦
=
´
÷ =
¦
¹
2 2
1 2 1 2
2 2
1 2 1 2
3 3 6
( )
6 3 3
x x x x
J x
x x x x
(
÷ ÷
=
(
÷
¸ ¸
CRITÉRIO DE PARADA
CRITÉRIO DE PARADA
CONVERGÊNCIA
O MÉTODO DE NEWTON PARA
SISTEMAS NÃO LINEARES
EXEMPLO
SISTEMAS NÃO-LINEARES


• O método mais amplamente estudado e
conhecido para resolver sistemas de equações
não-lineares é o método de Newton.

CONVERGÊNCIA
• Da mesma forma que no método de
Newton para uma única equação
não-linear a convergência não é
garantida. O procedimento iterativo
de Newton converge durante a
solução de um sistema de equações
não-lineares tipicamente se as três
condições a seguir forem satisfeitas:
CONVERGÊNCIA
• (i) As funções f
1
, f
2
, ..., f
n
e suas derivadas devem ser
contínuas e limitadas na vizinhança da solução
(raiz);

• (ii) O Jacobiano deve ser diferente de zero, isto é,
J (f
1
, f
2
, ..., f
n
) ≠ 0, na vizinhança da solução;

• A estimativa inicial da solução deve estar
suficientemente próxima da solução exata.
COMENTÁRIOS ADICIONAIS
• O método de Newton quando bem sucedido,
converge rapidamente.
• As derivadas parciais (os elementos da matriz
Jacobina) devem ser determinadas. Isto deve ser
feito analiticamente ou numericamente
(diferenciação numérica). Entretanto para um
grande sistemas de equações a determinação do
Jacobiano pode ser difícil.
• Quando o sistema de equações consiste em mais
de três equações a solução do sistema linear
envolvido deve ser feita numericamente.