CRISE

HIPERTENSIVA
Daniela Antunes
Introdução

Crise hipertensiva é a condição em que
os altos níeis de !ressão arterial estão
acarretando ou !odem acarretar um
!re"uí#o a$udo ao or$anismo%
necessitando de um controle !ress&rico
mais r'!ido do que aquele (eito no
am)ulat&rio* +s !rinci!ais &r$ãos
a(etados a$udamente são o cére)ro% os
rins e o coração*
,isio!atolo$ia

As com!licaç-es a$udas da HAS de!endem
muito da Pressão Arterial Média (PAM). .
ela que determina a transmissão da
!ressão aos ca!ilares*

Autorregulação do fluxo orgânico:
Cére)ro% rins e coração !ossuem um
mecanismo de controle do seu (lu/o
arterial* 0o$o% a!esar de ariaç-es na
PA1% o (lu/o mantem2se constante até
certo !onto*

Auento da PAM: !ndu" vasoconstrição

#edução da PAM: !ndu" vasodilatação
3uais os níeis tensionais ca!a#es
de causar uma crise 4i!ertensia5

!ndiv$duo previaente h$gido6 ,ai/a de
ariação da PA em que o mecanismo de
autorre$ulação de (lu/o (unciona é entre
78 e 9:8mmH$*

Hi!otensão $rae ;PA1 <782=8mmH$>6
lea ? 4i!o!er(usão or$@nica*

PA1A9:8mmH$6 aumento e/cessio do
(lu/o% com !ossíel e/traasamento de
líquido !ara o interstício e ru!tura
ascular*
Rea"uste da autorre$ulação
no 4i!ertenso crBnico

No 4i!ertenso
crBnico a (ai/a de
ariação da PA%
com a qual o (lu/o
or$@nico é mantido
constante% est'
rea"ustada !ara
alores maiores de
PA1*
3uadro clínico $eral
E/ame Clínico

A(astar !seudo2crise HAS*

Identi(icar 0es-es de Cr$ãos2Alo*

Identi(icar causa de
descom!ensação do quadro*

Identi(icar !ossíel causa de HAS
secund'ria*
Anamnese

Sintomas6 n'useas% Bmitos% !erda !onderal ou
anore/iaD

dis!néia% sínco!e% dor tor'cica% ce(aléia% isão
tura e dor a)dominalD oli$Eria e urina es!umosa*

Cronolo$ia dos sintomas ;ence(alo!atia / AVE>

Hist&ria de 4i!ertensão

1edicamentos em uso6 re)ote ;)eta2)loqueador e
clonidina>% I1A+% !sicotr&!icos% diuréticos% AC+

Dro$as ilícitas6 cocaína% 4eroína% an(etamina%
cracF

Ta)a$ismo ;les-es retineanas mais $raes>
E/ame (ísico

Sinais itais ;a(erição correta PA>

,undo de ol4o ;es!asmo intenso e $enerali#ado%
4emorra$ias% e/sudatos e !a!iledema>

Sistema neroso central ;ce(aléia% alt* níel de
consciGncia% sinais (ocais e conuls-es>

T&ra/ ;con$estão% )ul4as e so!ros>

Sistema ascular ;assimetria de !ulso e so!ros>

A)dome ;massas !uls'teis ou não% so!ros>
Aaliação la)oratorial

Hemo$rama com!leto

Hioquímica

CI1H% CPI e tro!oninas

EAS

ECJ

RK t&ra/

TC cr@nio

Catecolaminas e atiidade da renina ;5>
Emer$Gncias Hi!ertensias

%ncefalopatia hipertensiva

&issecção aguda de aorta

AVEi ;(ase a$uda> com PAA:88/9:8mmH$

AVE4 ;(ase a$uda> com PAA9=8/98LmmH$

IA1 ou an$ina inst'el com PA diast&lica A9:8mmH$

EAP 4i!ertensio

Hi!ertensão acelerada mali$na

Ne(roesclerose 4i!ertensia mali$na

Ecl@m!sia

JNDA !&s2estre!toc&cica

Hi!ertensão $rae !erio!erat&ria

Hi!ertensão $rae do $rande queimado

Crises adrenér$icas
A)orda$em das Emer$Gncias
Hi!ertensias
+)"etio do tratamento

Redução da PA1 em :LM dos níeis
!ress&ricos a(eridos na admissão*

3uanto ? normali#ação dos níeis tensionais%
é uma meta a ser alcançada em re$ime de
tratamento am)ulatorial*

Pacientes com dissecção de aorta6 a redução
!ress&rica dee ser a m'/ima tolerada*

Tratamento imediato com 4i!otensores ia
!arenteral e monitoração contínua da PA em
tera!ia intensia

Redução : a N 4 O mel4ora em 9: a :P4
Dro$as utili#adas nas
emer$Gncias 4i!ertensias
&roga
%feitos
colaterais
!ndicaç'es ()servaç'es*
dose
Nitro!russiato de
s&dio
N'useas% Bmitos%
a)alos
musculares e
sudorese
Into/icação !or
Cianeto
ou Tiocianato
Primeira +!ção
Na 1aioria das
Emer$Gncias
Nos eentos
cere)roasculares
Não redu#ir mais
que :8M da
inicial e ao lon$o
de 72=4%
8%:L298
Q$RI$Rmin
Nitro$licerina Ce(aleia e Vomitos
Taqui(ila/ia
Primeira o!ção
em Síndromes
Coron'rias A$udas
L2988 Q$Rmin
,urosemida Hi!o!otassemia Hi!erolemia
Insu(iciGncia
Ventricular
Esquerda
Dose :8 a P8 m$ IV
Re!etir a!&s N8
min
&roga %feitos colaterais !ndicaç'es ()servaç'es*
dose
Hidrala#ina Taquicardia Re(le/a
Síndrome 0iFe
0u!us
Primeira o!ção
Eclam!sia
Eitar em outras
situaç-es
L298 mc$ a cada :8
min
1anter PRP27R74
,entolamina Taquicardia% (lus4
Ce(aléia% E(eito
(u$a#
,eocromocitoma Hloqueador al(a
L29L m$ )olus IV
Re!etir a cada 98
min
1eto!rolol Hroncoes!asmo
Hloqueios cardíacos
Hradicardia
Dissecção
A$uda da Aorta
SCA
L m$ IV )olus
Re!etir a cada 98
min
até :8mc$
Isquemia
cere)ralR
AVE
A$raamento
de !ré2
isquemia
+)ri$adaS