MENSURAÇÃO E

ANÁLISE DE DADOS
Mauro Marolla Filho
Cientista da Computação

EMENTA

A Pesquisa Científica;

Inferência Descritiva;

Áreas de Aplicação;

Estratégias de Pesquisa;

População e Aostra;

A!ordagens;

"ases da #ensuração;

An$lise de Dados;

Estatística Descritiva e Inferencial

A PESQUISA CIENTÍFICA

Características

Objeti!" inferência

Pr!ce#i$e%t!" %p&!licos'

C!%c&'s(es" Incertas (não se afira verdades)

C!%te)#!" étodo (ciência * outros con+ecientos)

Partes C!%stit'i%tes

,eoria - Pro!lea - Dados - .tili/ação dos Dados

Inferência

INFER*NCIA DESCRITI+A

Identificar padr0es não o!serv$veis nos dados

Coleta de Dados1 A fonte é fundaental

,rataento dos Dados1 Preparação

2isteati/ação1 Coo tra!al+ar a inforação

,aan+o da aostra 3 viés de seleção

"al$cia ecol4gica1 parte de ua inforação agregada
para e3plicar ua vari$vel individual

5utlines1 dados discrepantes

Eficiência estatística1 agregação 3 desagregação

ÁREAS DE APLICAÇÃO
Arquivologia1
6 7estão de docuentos
6 7estão da inforação
6 Plane8aento operacional
Ciências 9uanas
6 Previsão de inflação:
6 ,a3a de criinalidade:
6 An$lise de risco:
6 ,a3a de deseprego:

ESTRAT,-IAS DE PESQUISA
6 E3periento - 5 pesquisador anipula ua ou ais
vari$veis independentes; <s quais os indivíduos são e3postos:
6 2urve= - > ua pesquisa retrospectiva: 5s efeitos de
vari$veis independentes so!re as vari$veis dependentes são
registrados ap4s tere ocorrido:
6 An$lise de Conte&do - 5 pesquisador procura o!8etivaente
descrever o conte&do de ensagens previaente ela!oradas:
6 5!servação Participativa - 5 pesquisador participa da vida
cotidiana das pessoas su8eitas ao estudo; de fora ativa ou
passiva; o!servando o que ocorre durante u tepo:
6 An$lise 2ecund$ria ? 5 pesquisador utili/a o con8unto de
dados coletados ou reunidos por outros:

POPULAÇÃO E AMOSTRA
6População (@)1 > a coleção copleta de todos os
eleentos que possue e cou ua certa
característica de interesse para o estudo:
6Pro!lea1 @a aioria das ve/es é ipossível
e3ainar todos os eleentos da população; surge
então a necessidade de e3ainar ua parte da
população:
6Aostra (n)1 > u su!con8unto de eleentos da
População:

A.ORDA-ENS
6 CE@25 ? Avaliação direta de u parAetro;
utili/ando?se todos os coponentes da população:
Adite erro processual /ero; te confia!ilidade BCCD;
caro; lento e quase sepre desatuali/ado: @e sepre
é vi$vel:
6 A#52,EA7E# (I@"EEF@CIA) - Avaliação
indireta de u parAetro; co !ase e u estiador
calculado por pro!a!ilidades: Adite erro processual
positivo; te confia!ilidade enor que BCCD; é
!arata; r$pida e atuali/ada: > sepre vi$vel:

FASES DA MENSURAÇÃO
P&a%eja$e%t!
> o tra!al+o inicial de coordenação: @ela; define?se1
? A população a ser estudada:
? "orula?se a +ip4tese a ser testada:
? Ela!ora?se os question$rios; entrevistas; etc:
C!&eta #e Da#!s
? Ap4s o plane8aento; o passo seguinte é a coleta de
dados; que consiste na !usca ou copilação dos
dados das vari$veis:

FASES DA MENSURAÇÃO
Crítica #!s Da#!s
Consiste e reali/ar alguas an$lises descritivas co
o o!8etivo de detectar inforaç0es suspeitas que
pode ocorrer por erro de digitação; erro na coleta
dos dados ou outra fal+a de coleta:
A/rese%ta01! #!s Da#!s
Convé organi/ar os dados de aneira pr$tica e
racional; para o el+or entendiento do fenGeno
que se est$ estudando: A apresentação dos dados
pode ocorrer por eio de ta!elas ou gr$ficos:

ANÁLISE DOS DADOS
5 o!8etivo &ltio da estatística é o!ter conclus0es
so!re a população a partir de inforaç0es fornecidas
pela aostra:
Assi; é reali/ada ua an$lise dos resultados o!tidos;
através dos étodos da Estatística Inferencial; e
!usca?se nesses resultados conclus0es e previs0es:

ESTATÍSTICA DESCRITI+A
6 Da#!s estatístic!s - são os valores nuéricos ou
te3tuais resultantes da coleta de inforaç0es:
6+ari2e& estatística - representa ua característica
edida ou o!servada e cada coponente da
aostra; sendo representada si!olicaente por
ua letra (3; =; /):

ESTATÍSTICA DESCRITI+A
+ari2eis Q'a&itatias
Hualidade ou u atri!uto ? característica não
nuérica: 2ão divididas e dois tipos1
a) @oinal1 noeia; rotula ou classifica u dado por
eio de n&eros ou outros sí!olos: E3eplo1
noe; se3o; nacionalidade; religião:
!) 5rdinal1 As categorias anté ua relação de
orde: E3eplo1 grau de instrução; fai3a salarial;
fai3a et$ria:

ESTATÍSTICA DESCRITI+A
+ari2eis Q'a%titatias
Ialor dado nua certa escala de edidas: 2ão
divididas e dois tipos1
a) Discreta1 Assue apenas valores pertencentes a u
con8unto enuer$vel: E3eplo1 @&ero de
docuentos danificados; n&ero de funcion$rios;
n&ero de livros e ua !i!lioteca:
!) Contínua1 Assue qualquer valor nu certo
intervalo de variação: E3eplo1 2al$rio édio;
tepo de arquivaento de docuentos; distAncia
entre duas cidades; altura dos alunos:

ESTATÍSTICA DESCRITI+A
Distrib'i01! #e Fre3'4%cia
? Huando se estuda ua assa de dados é &til resuir
as inforaç0es das vari$veis:
? > cou distri!uí?los e classes ou intervalos;
deterinando?se o n&ero de indivíduos
pertencentes a cada classe ou intervalo:
? Co isso; podeos resuir e visuali/ar u con8unto
de dados se precisar levar e conta os valores
individuais:
? .a distri!uição de frequência pode ser apresentada
por eio de ta!elas ou gr$ficos:

ESTATÍSTICA DESCRITI+A
Da#!s .r't!s1 Con8unto de dados que ainda não
fora nuericaente organi/ados; o!tidos ap4s a
crítica dos valores:
R!&1 > u arran8o dos dados !rutos e orde
crescente:
A$/&it'#e T!ta& (A,)1 > a diferença entre o aior e o
enor valor o!servado:
Fre3'4%cia (f
i
)1 > o n&ero de o!servaç0es que se
encontra presente e ua classe ou intervalo
especifico: Pode?se tra!al+ar; ta!é; co
frequência relativa e frequência acuulada:

ESTATÍSTICA DESCRITI+A
Classes Frequências
41 |------- 45 04
45 |------- 49 09
49 |------- 53 31
53 |------- 5 !5
5 |------- "1 11
#otal $0

ESTATÍSTICA DESCRITI+A
Me#i#as #e P!si01! 5Te%#4%cia Ce%tra&6
M7#ia
M7#ia Arit$7tica Si$/&es
> a soa das o!servaç0es dividida pelo n&ero de
o!servaç0es: 2eus valores tende a se locali/ar e
u ponto central dentro de u con8unto de dados: >
a edida de posição ais utili/ada:
% &
Σ %
i
n
Dados não-agrupados:

ESTATÍSTICA DESCRITI+A
M7#ia Arit$7tica P!%#era#a
x
i
f
i
x
i
.f
i
0 ! 0
1 " "
! 10 !0
3 1! 3"
4 4 1"
total Σ& 34 Σ& 78
% &
Σ %
i
'(
i
Σ (
i
x
i
) o ponto m)dio da
classe'

ESTATÍSTICA DESCRITI+A
Me#i#as #e P!si01! 5Te%#4%cia Ce%tra&6
Me#ia%a 5Me6
5cupa a posição central de ua série de o!servaç0es
ordenadas; ou se8a; é o valor que divide os dados e
duas partes iguais (isto é; e duas partes de JCD
cada): Para a série de valores ordenados e orde
crescente de grande/a (u rol); a ediana é o valor
central; isto é
#e K eleento que est$ na posição (nLB)MN;
BB - BN - BO - BP - BQ - NC - NJ
#eKBP
5!s1 Huando % é par; a ediana é sepre a édia
aritética entre o ponto acia do qual recae JCD
dos casos e a!ai3o do qual ta!é recae JCD dos
casos:
BB - BN - BO - BP - BQ - NC - NJ - NP
#eK(BPLBQ)MN K (BPLBQ)MN K BP;J

ESTATÍSTICA DESCRITI+A
Me#i#as #e P!si01! 5Te%#4%cia Ce%tra&6
M!#a 5M!6
> o valor (valores) ais frequente e ua
distri!uição:
a: 2e todos os valores se repete a esa quantidade
de ve/es; di/eos que não +$ oda; ou se8a; a
distri!uição é aodal;
!: 2e u valor ocorre co ais freqRência; di/eos
que a distri!uição é uniodal;
c: 2e dois valores se repete a esa quantidade de
ve/es e co ais freqRência; di/eos que a
distri!uição é !iodal:
d: 2e ais de dois valores se repete a esa
quantidade de ve/es e co a esa freqRência;
di/eos que a distri!uição é ultiodal:
5!s1 Esta edida é a &nica de que dispoos para
vari$veis qualitativas:

ESTATÍSTICA DESCRITI+A
Me#i#as #e P!si01!
Q'artis8 Decis e Perce%tis
E alguns casos; o pesquisador te interesse e
con+ecer outros aspectos relativos ao con8unto de
dados: @essa direção; os quartis dados pode
fornecer inforaç0es relevantes < pesquisa:
6 Huartis1 2ão as o!servaç0es que divide o rol e S
partes iguais e são denotadas por HB; HN e HO:
6 Decis1 2ão as o!servaç0es que divide o rol e BC
partes iguais e são denotadas por DB;DN; : : : ;DT:
6 Percentis1 2ão as o!servaç0es que divide o rol e
BCC partes iguais e são denotadas por PB; PN; : : : ;
PTT:
N!te ai%#a 3'e Q9 : D; : P;< : Me=

ESTATÍSTICA DESCRITI+A
Me#i#as #e +ariabi&i#a#e
A$/&it'#e T!ta& 5AT6
> a diferença entre o aior e o enor valores de u con8unto de
dados ou de u distri!uição de frequências:
A, K Us ?Ui
Desi! M7#i!
> ua edida de %IAEIAVIUIDADE AV25U.,A': #ede a
varia!ilidade do con8unto e teros de desvios e relação <
édia aritética: > ua quantidade sepre não negativa:


ESTATÍSTICA DESCRITI+A
Me#i#as #e +ariabi&i#a#e
+ari>%cia 5S
9
6
A variAncia de u con8unto de dados (aostra ou população) é
ua edida de %IAEIAVIUIDADE AV25U.,A': Ela
ede a varia!ilidade do con8unto e teros de desvios
quadrados e relação < édia aritética:> ua quantidade
sepre não negativa e e3pressa e unidades quadradas do
con8unto de dados; sendo de difícil interpretação:

ESTATÍSTICA DESCRITI+A
Me#i#as #e +ariabi&i#a#e
Desi! Pa#r1!
> ua outra edida de dispersão ais couente epregada do
que a variAncia; por ser e3pressa na esa unidade de edida
do con8unto de dados: #ede a WDI2PEE2X5 AV25U.,AW de
u con8unto de valores e é o!tida a partir da variAncia:

ESTATÍSTICA DESCRITI+A
Me#i#as #e +ariabi&i#a#e
C!e?icie%te #e +aria01!
> ua edida de %IAEIAVIUIDADE EEUA,IIA'; &til para
coparar a varia!ilidade de o!servaç0es co diferentes unidades
de edida:
*+,-./0 M123+ 2'4' C'*'
1-!-3 ! 1 50 5
100 - !00 - 300 !00 100 50 5
101 - 10! - 103 10! 1 15