Disciplina: Empreendedorismo

Profª. Carinne Lima

Aula II- Histórico e Conceito de empreendedorismo
O universo do Empreendedor
•Na literatura há nível notável de confusão
(diferença) a respeito da definição do termo
empreendedor.

•Pesquisadores tendem a perceber e definir
empreendedores usando premissas de suas
próprias disciplinas.

O universo do Empreendedor
Os economistas

Associam o
empreendedor com
inovação
Comportamentalistas

Se concentram nos
aspectos criativo e
intuitivo
Os Economistas
Cantillon (1755) - Criação de novos
empreendimentos, desenvolvimento e gerenciamento de
negócio. Por ser um banqueiro, hoje, poderia ser
considerado um capitalista de risco.


Say (1803;1815;1816;1839) – Considerava o
desenvolvimento econômico como resultado da criação de
novos empreendimentos. E este considerado o Pai do
empreendedorismo.









Os Economistas
Uma visão além da economia, esses
economistas consideravam os
empreendedores como pessoas que
corriam riscos, basicamente porque
investiam seu próprio dinheiro.
Quem são os empreendedores?
Para Cantillon
•Pessoas que aproveitavam as oportunidades,
com a expectativa de obter lucro.
Para Say
•Distinção de empreendedores e capitalista e
entre os lucros de cada um.
•O empreendedor é um agente inovador, agentes
da mudança.

os empreendedores são...
O motor do sistema econômico.
Detectores de oportunidades de negócio.
Criadores de empreendimentos.
Aqueles que correm riscos.
Aqueles que tem o papel de informar o
mercado a respeito de novos elementos.

Schumpter(1928) seguidor do pensamento e Say (1803) foi
quem realmente lançou o campo empreendedorismo, entendo
como:

“ a essência do empreendedorismo está na percepção e no aproveitamento
das novas oportunidades e no âmbito dos negócios(...)sempre tem a ver
com criar uma nova forma de uso dos recursos nacionais, em que eles
sejam deslocados de seu emprego tradicional e sujeitos a novas
combinações”.

Filion(1998)
Os Comportamentalistas
McClelland (1961) – defendia os empreendedores
como alguém que exerce um controle sobre uma produção
que não seja só para o seu consumo pessoal.

Concentrava seu trabalho em:

Gerentes de grande organização.
Nunca fez conexão entre a necessidade de auto-
realização e a decisão de lançar, possuir ou até mesmo
gerenciar um negócio.








Os Comportamentalistas
McClelland (1961) diz que:

O ser humano é um produto social, porque tendem a
reproduzir os seus modelos.

 Filion( 1998) afirma:

A existência de um modelo tem um papel fundamental na
decisão de fundar um negócio.









Os Comportamentalistas
Filion( 1998) afirma:

Quanto mais empreendedores uma sociedade tiver e
quanto maior for o valor dado, nessa saciedade, aos
modelos empresarias existentes, maior será o número de
jovens que optarão por imitar esses modelos, escolhendo
o empreendedorismo como uma opção de carreira.









Definir o que são empreendedores e as suas
características.
O objetivo dessa linha de pensamento:
os empreendedores são...
É aquele que cria um negócio.
São indivíduos que possuem característica e
aptidões.
São indivíduos que criam seus negócios porque
não conseguiram adaptar-se ao ambiente de
trabalho.

os empreendedores são...
É aquele que cria um negócio.
São indivíduos que possuem característica e
aptidões.
São indivíduos que criam seus negócios porque
não conseguiram adaptar-se ao ambiente de
trabalho.
Pessoas que definem projetos e identificam o
que precisam aprender para realizá-los.
Por fim...
O empreendedorismo é um fenômeno social. As
culturas, as necessidades e os hábitos de uma
região determinam os comportamentos. Os
empreendedores integram, assimilam e
interpretam esses comportamentos e isso está
refletido na maneira como agem e controem suas
empresas.
Análise Histórica
Marco Pólo – Empreendedor que tentou
estabelecer uma rota comercial
para o oriente e assumiu o papel
ativo correndo riscos físicos e
emocionais

Idade Média – Foi utilizada para definir aquele que
gerenciava grandes projetos de
produção. Não assumia grandes
riscos, utilizando recursos
disponíveis, geralmente
provenientes do governo do país.
Séc. XVII – Richard Cantillon, importante
escritor e economista diferenciou o
empreendedor - aquele que
assumia riscos – do capitalista –
aquele que fornecia dinheiro.

Séc. XVIII – Devido ao início da industrialização
que ocorria no mundo o termo
capitalista e empreendedor foram
definitivamente diferenciados.
Análise Histórica
Final do Séc. XIX
inicio do Séc. XX – Os empreendedores foram
frequentemente confundidos com os
gerentes ou administradores.

Séc. XX – Com o advento de inúmeras
inovações e a criações da maioria das
invenções que revolucionariam a vida
das pessoas, o termo sofreu uma
série de mutações, desde Fayol com
abordagem clássica até os estudos
mais recentes que diferem
Administradores de Empreendedores.
Análise Histórica
Evolução das teorias
administrativas
1900 1910 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1980 1990 2000
Movimento de Racionalização
do trabalho: foco na gerência
administrativa.
Movimento das
Relações humanas:
foco nos processos
Movimento do Funcionalismo
estrutural: foco na gerência
por objetivos
Movimento dos
Sistemas abertos:
foco no planejamento
estratégico
Movimento das
Contingências
ambientais: foco
na competitividade
Não se tem um movimento
predominante, mas há cada
vez mais o foco no papel do
empreendedor como gerador
de riqueza para a sociedade.
Obs.:
Movimento : refere-se ao
movimento que predominou no
período.
Foco : refere-se aos conceitos
administrativos predominantes.
O “velho” modelo econômico
(a era da manufatura)
Dirigido pelos modelos clássicos

Recursos escassos eram materiais raros

Força de trabalho (poder dos músculos)

Retornos pequenos

Economias de escala

Barreiras de entrada

Ativos físicos

Sobrevivência dos maiores
O “novo” modelo econômico
(a era da inovação
empreendedora)
Dirigido por novos modelos de negócios

Recursos escassos são imaginação e conhecimento

Retornos maiores

Baixas barreiras de entrada

Ativos intelectuais

Poder do conhecimento

Sobrevivência dos mais rápidos
Algumas Invenções e
Conquistas dos Séc. XX
1903: Avião motorizado
1915: Teoria Geral da Relatividade de Einstein
1923: Aparelho televisor
1928: Penicilina
1937: Nylon
1943: Computador
1945: Bomba Atômica
1947: Descoberta da estrutura do DNA abre caminho para engenharia
genética
1957: Sputrik, o primeiro satélite.
1958: o Laser
1961: O homem vai ao espaço
1967: Transplante de coração
1969: Homem chega à lua; inicio da Internet e Boeing 747.
1970: O micro processador
1989: World Wide Web – www.
1993: Clonagem de embriões humanos
1997: Primeiro animal clonado: ovelha Dolly
2000: Sequenciamento do Genoma humano.
Invenções
As invenções são fruto de inovação de algo inédito ou
de uma nova visão de como utilizar coisas já existentes,
mas que ninguém ousou olhar de outra maneira.

Por traz dessas invenções existem pessoas que:

Querem algo diferente;
São visionarias;
Questionam;
Arriscam; Fazem algo acontecer;
Empreendem.
Então quem são esses empreendedores?
Empreendedores
São pessoas:

Diferenciadas;

Que possuem motivação singular;

Que querem ser reconhecidas e admiradas;

Que são apaixonados pelo o que fazem;

Querem ser referenciadas e imitadas e

Querem deixar um legado
Como você definiria
empreendedorismo?
Historicamente, empreendedorismo tem sido definido
como uma maneira diferenciada de alocação de recursos
e otimização de processos organizacionais, sempre de
forma criativa, visando à diminuição de custos e melhoria
de resultados.


Percebe-se ainda que o termo é constantemente
relacionado à criação de novos negócios, geralmente
micro e pequenas empresas. Por trás destes negócios
estão indivíduos diferenciados, conhecidos por
empreendedores
Isto tem gerado certa confusão de definições, pois muitas
pessoas têm considerado o empreendedorismo como
sendo sinônimo do ato de abrir empresas.


Definições mais abrangentes mostram que o
empreendedorismo vai além do ato de abrir novas
empresas e que pode estar relacionado a vários tipos de
organizações, em vários estágios de desenvolvimento.

Como você definiria
empreendedorismo?
A Harvard Business School considera que
empreendedorismo é “a identificação de novas
oportunidades de negócio, independentemente dos
recursos que se apresentam disponíveis ao
empreendedor”.


O Babson College define o termo de forma ainda mais
abrangente: “empreendedorismo é uma maneira holística
de pensar e de agir, sempre com obsessão por
oportunidades, e balanceada por uma liderança”.
Como você definiria
empreendedorismo?
O ato de empreender está relacionado à identificação,
análise e implementação de oportunidades de negócio,
tendo como foco a inovação e a criação de valor.


Isto pode ocorrer através da criação de novas empresas,
mas também ocorre em empresas já estabelecidas,
organizações com enfoque social, entidades de natureza
governamental etc.

Como você definiria
empreendedorismo?
Por que empreendedorismo?
Reino Unido
Em 1998 publicou um relatório a respeito do seu futuro
competitivo, o qual enfatizava a necessidade de se desenvolver
uma série de iniciativas para intensificar o empreendedorismo na
região

Alemanha
Tem estabelecido vários programas que destinam recursos
financeiros, e apoio na criação de novas empresas. Na década de
90, aproximadamente 200 centros de inovação foram criados,
provendo espaço e outros recursos para empresas start-ups

Finlândia
Em 1995, o decênio do empreendedorismo foi lançado na Finlândia
com vistas a: criar uma sociedade empreendedora, promover o
empreendedorismo como uma fonte de geração de emprego e
incentivar a criação de novas empresas.
Israel
Programa de Incubadoras Tecnológicas (+ de 500 negócios já
foram criados nas 26 incubadoras do projeto). Houve ainda uma
avalanche de investimento de capital de risco nas empresas
israelenses, sendo que mais de 100 empresas criadas em Israel
encontram-se com suas ações na NASDAQ (Bolsa de ações de
empresas de tecnologia e Internet, nos EUA).

França
Iniciativas para promover o ensino de empreendedorismo nas
universidades, particularmente para engajar os estudantes.
Incubadoras baseadas nas universidades estão sendo criadas;
uma competição nacional para novas empresas de tecnologia foi
lançada; e uma fundação de ensino do empreendedorismo foi
estabelecida.

Por que empreendedorismo?
A década de 90 foi a década do empreendedorismo nos EUA:

Desfrutou de 8 anos de crescimento econômico, o período
mais longo de crescimento contínuo no século 20.
Boom da Internet
Crescimento do venture capital
Ganhos vultosos nas bolsas de Nova York e Nasdaq
Novos jovens milionários


Conclusão do Departamento de Comércio

“A conjunção desse intenso dinamismo empresarial e rápido
crescimento econômico, somados aos baixos índices de
desemprego e baixas taxas de inflação, aparentemente apontam
para uma única conclusão: o empreendedorismo é o combustível
para o crescimento econômico, criando emprego e prosperidade”.
Por que empreendedorismo?