You are on page 1of 13

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO NUNES

PRÁTICAS E MODELOS
DE AUTO
AVALIAÇÃO DAS
BE’S
Destinatários: Conselho Pedagógico

Alexandra Côrte-Real – Novembro 2009 1


AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO NUNES

“A biblioteca escolar proporciona informação e ideias


fundamentais para sermos bem sucedidos na
sociedade actual, baseada na informação e no
conhecimento. A biblioteca escolar desenvolve nos
alunos competências para a aprendizagem ao longo
da vida e estimula a imaginação, permitindo lhes
tornarem-se cidadãos responsáveis.”

IFLA (2002)- Missão da Biblioteca Escolar

Alexandra Côrte-Real – Novembro 2009 2


AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO NUNES

A Auto-avaliação da BE

• - O papel e mais valias da auto-avaliação da BE

• - O processo e o necessário envolvimento da


escola/agrupamento

• - A relação com o processo de planeamento.

• - A integração dos resultados na auto-avaliação da


escola

Alexandra Côrte-Real – Novembro 2009 3


AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO NUNES

O Papel da auto - avaliação

A auto-avaliação é um instrumento para análise e reflexão com vista a:


Melhorar continuamente os serviços da BE

Identificar pontos fortes e fracos

Melhorar a satisfação dos utilizadores

Recolher evidências e geri-las com vista a corrigi-las

Implementar boas práticas

Alexandra Côrte-Real – Novembro 2009 4


AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO NUNES

O Processo e o necessário
envolvimento da
escola/agrupamento

A avaliação é um processo pedagógico e regulador, inerente à


gestão e procura de uma melhoria contínua da BE.
Para tal este processo deve mobilizar toda a escola pois todos irão
beneficiar com a análise e reflexão realizadas.

Quem?

Alexandra Côrte-Real – Novembro 2009 5


AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO NUNES

Alexandra Côrte-Real – Novembro 2009 6


AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO NUNES

A Relação com o processo de


planeamento

A avaliação processa-se num ciclo de quatro anos


sendo avaliada de forma mais profunda um
domínio por ano.

Cada domínio/subdomínio representa as


áreas essenciais para que a BE possa cumprir
de forma efectiva, os pressupostos e objectivos
que suportam a sua acção no processo
educativo.

Alexandra Côrte-Real – Novembro 2009 7


AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO NUNES

• O modelo de auto-avaliação
Quatro domínios e subdomínios para quatro anos
A Apoio ao Desenvolvimento Curricular
A1 Articulação curricular da BE com as estruturas pedagógicas e os
docentes
A2 Desenvolvimento da literacia da informação
B Leitura e literacias
C Projectos, parcerias e actividades livres e de abertura à
comunidade
C1 Apoio a actividades livres, extra-curriculares e de enriquecimento
curricular
C2 Projectos e parcerias
D Gestão da biblioteca escolar
D1 Articulação da BE com a escola/ agrupamento. acesso e serviços
prestados pela BE
D2 Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços
D3 Gestão da colecção

Alexandra Côrte-Real – Novembro 2009 8


AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO NUNES

ETAPAS DO PROCESSO

♦ Seleccionar o domínio a avaliar ( apresentação fundamentada da


escolha)
♦ Elaborar um plano de acção
♦ Facilitar dados
♦ Recolher diversas evidências: ( Inquéritos; registos
diversificados; materiais de apoio produzidos pela BE;
participação da BE em reuniões, …)
♦ Aceitar e reconhecer os resultados
♦ Promover um plano de melhoria
♦ Apresentar os resultados em Conselho Pedagógico (C.P:)
♦ Apresentar e aprovar um relatório final em CP
♦ Integração do relatório no relatório de avaliação interna e externa
da escola

Alexandra Côrte-Real – Novembro 2009 9


AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO NUNES

A integração dos resultados


na auto-avaliação da escola
O que se pretende com a aplicação do modelo?

• Contribuir para que a comunidade escolar perceba a


importância da BE nos resultados escolares.
• Conhecer os pontos forte e fracos da BE com vista a
podermos melhorar o desempenho.
• Estreitar a cooperação entre a comunidade educativa
e a BE

Alexandra Côrte-Real – Novembro 2009 10


AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO NUNES

A integração dos resultados na auto-avaliação da escola

Alexandra Côrte-Real – Novembro 2009 11


AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO NUNES

SINTESE
“A Avaliação permite aprender com a
sua própria prática e obter uma
maior compreensão para o
processo de avaliação em geral”
Ericsson, 1992

Alexandra Côrte-Real – Novembro 2009 12


AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO NUNES

• BIBLIOGRAFIA

• -Texto da sessão, disponibilizado na plataforma.


• Scott, Elspeth(2002) “ How good is your school library resource centre?
An introduction to performance measurement” 68th IFLA council and
General conference August. http://www.ifla.org/IV/ifla68/papers
/028-097e.pdf[14/10/2009]
• Mcnicol, Sarah (2004) Incorporating library provision in school self-
evaluation. Educacional Review, 56(3), 287-296 (disponivel na
plataforma)
• Johnson, Doug(2005) “ Getting the Most from Your School Library
Media program”, Principal. Jan/Feb 2005 http://www.doug.johnson.com/
dougwri
/getting-the-most-from-your-school-library-media-program-1.html[14/10/2009
]
• Gabinete da rede de Bibliotecas escolares (2009), Modelo de auto-
avaliação da Biblioteca escolar, disponibilizado na plataforma

Alexandra Côrte-Real – Novembro 2009 13