You are on page 1of 18

Sistemática Filogenética...

 Na sistemática filogenética procuramos
compreender a evolução dos seres vivos e
criar classificações que reflitam essa
evolução.

 A sistemática se preocupa principalmente
em compreender a filogenia , ou seja a
história evolutiva das espécies de
seres vivos.

 Entende-se que a diversidade de seres vivos é
resultante de processos evolutivos e que esses
processos ocorrem por anagênese e por
cladogênese.

 As relações evolutivas entre os seres vivos são
representadas por diagramas denominados
cladogramas (clado = ramo), em que se
destacam os pontos onde ocorreram os eventos
cladogenéticos e se considera a anagênese como
processo que origina as novidades evolutivas.

 A filogenia só pode ser reconstruída com base em
caracteres derivados compartilhados.

 Anagênese: processo pelo qual um
caráter surge ou se modifica numa
população ao longo do tempo, sendo
responsável pelas novidades evolutivas.

 Cladogênese: processo responsável pela
ruptura da coesão inicial numa população,
gerando duas ou mais populações que não
mais se comunicam.

Anagênese e Cladogênese
Cladogramas...
Clado = Ramo: são as
linhas do cladograma que se
destacam os pontos onde
ocorreram os eventos
cladogenéticos

Raiz = indica o ancestral
comum;

Nós= Ponto de onde
partem as ramificações;

Pontos terminais = Final
de cada ramo = pode
representar táxons como:
espécies, gênero, família...


Caráter:

 Estados  maneiras que um caráter pode
se apresentar em diferentes ramos.

 Um caráter possui dois estados:

Plesiomórfico: ancestral ou primitivo (0)

Apomórfico: derivado (1...10)
 Quando um estado de caráter plesiomórfico é
compartilhado por dois ou mais táxons, o
chamamos de SIMPLESIOMORFIA.

 Quando um estado de caráter apomórfico é
compartilhado por dois ou mais táxons,
chamamos de SINAPOMORFIA.

 Quando somente um dos táxons na árvore possui
a condição apomórfica, chamamos de
AUTAPOMORFIA.

 As sinapomorfias são homologias especiais,
pois agrupam todos os descendentes de um.


Exemplo...
 O caráter forma do espinho pode se manifestar como:
espinho liso ou espinho denteado (estado a e
estado b, respectivamente).


 O estado b pode ter se originado a partir de a, ou
vice-versa.

 Se soubermos em que sentido se deu a transformação
(a para b, ou b para a), passa a ser conhecido qual o
estado primitivo (plesiomórfico) e qual o estado
derivado (apomórfico).
 Na figura os círculos brancos representam a
condição primitiva e os pretos a derivada.


Classificação dos grupos...
 As sinapomorfias agrupam
todos os descendentes de
um ancestral comum.

 O grupo formado por todos
os descendentes de um
ancestral comum em uma
filogenia é chamado de
MONOFILÉTICO.

 Esse grupo é caracterizado
por sinapomorfias.

 são grupos em que não
contem todas as espécies
descendentes do mesmo
ancestral.
 Caso o grupo não inclua
todos os
descendentes de um
ancestral, ele é
chamado de
PARAFILÉTICO.

 Esse grupo é
caracterizado por
simplesiomorfias.




 Agrupa táxons
filogeneticamente
distantes com base em
homoplasias é chamado
de POLIFILÉTICO ou
ARTIFICIAL.

 Objetivo dos sistematas
com esse grupo é
investigá-lo e
reclassificá-lo como
grupo monofilético.



O que é grupo-irmão?

 É o grupo monofilético mais próximo de
outro grupo monofilético.

 Os dois grupos-irmãos compartilham um
ancestral comum exclusivo.



Exemplo:
 A e B são grupos irmãos (A é irmão de B e vice-versa);
 C é grupo irmão de A+B;
 D e E são grupos irmãos;
 D+E são o grupo irmão de C+(A+B)

Exercício da aula passada:
1) Quatro caracteres para quatro espécies
de moluscos:

 Caráter 1: concha
 Caráter 2: opérculo
 Caráter 3: tentáculos
 Caráter 4: pneumóstoma

Estado dos caracteres:
 Presença de concha = 0, Ausência de concha = 1

 Presença de opérculo = 0, Ausência de opérculo = 1

 Dois pares de tentáculos = 0, Um par de tentáculos=1

 Presença de pneumóstoma = 0, ausência de
pneumóstoma = 1