You are on page 1of 11

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE TUCURUÍ

FACULDADE DE ENGENHARIA MECANICA

MECANISMOS

CÁLCULOS CINEMÁTICOS DE UM CONJUNTO BIELAMANIVELA
GRUPO DE TRABALHO

Fabrício Silva Sales
Gentil Filho
Renato Sousa da Silva
Tiago Augusto Moreira Costa
Saimo Costa da Silva

INTRODUÇÃO
Este trabalho mostra na prática a utilização do conjunto bielamanivela, bem como seus cálculos cinemáticos e informações básicas
para o entendimento da vantagem mecânica que ele oferece em uma
aplicação prática. Assim como o mecanismo biela manivela em um
motor dois tempos.

Fonte: Autores

Materiais e Métodos
A ideia era construir um motor Stirling com materiais de baixo custo,
este motor utiliza da vantagem mecânica do conjunto biela-manivela, pois
ele é um motor recíproco, ou seja, realiza movimento linear alternativo, na
configuração escolhida, que é a Gamma, ele possui 2 êmbolos que realizam
movimento linear alternativo, um êmbolo que gera deslocamento do fluído
de trabalho, e outro que realiza a expansão dos gases, gerando trabalho
mecânico, neste o movimento proveniente do trabalho é convertido em
rotação, e no pistão deslocador, o movimento rotativo é convertido em
movimento linear.

Materiais e Métodos
Os materiais utilizados foram alicates diversos, arames de bitola 1
mm, e 3 mm, latinhas de refrigerante, cola de silicone, joelho de PVC
de 20 mm, as medidas da biela e manivela foram tomados de forma
simples, com uma régua escolar.

Materiais e Métodos
Infelizmente o motor não funcionou, nos dando uma ideia de
como é complexo a construção de algo aparentemente simples, ou que
existe algum “segredinho” na construção deste, que não é repassada
nos tutoriais encontrados , caso o motor tivesse girado, ainda teríamos
que fazer um instrumento para a medição da rotação.
Em função deste acontecimento, tivemos que utilizar valores de
rotação estimados, com base nas informações colhidas durante a etapa
de pesquisa.

Materiais e Métodos
Os cálculos cinemáticos foram o da biela do ponto A ao ponto B, como
nosso motor não funcionou, utilizamos valor de 7,5m/s do pistão e por conseguinte
foi analisado os critérios de Grubler e Grashof.

Fonte: autores

Discussões
Percebe-se que o tipo de junta do mecanismo biela manivela é a
pinada ou de revolução, pois nota-se um pino conectando a biela na
manivela.
No Critério de Grubler e Kutzbach é aonde podemos diferenciar o
que é uma cadeia ou um mecanismo.
Se M  1, a cadeia é um mecanismo
Se M = 0, a cadeia é uma estrutura
Se M = -1, a cadeia é uma estrutura estaticamente indeterminada 𝑀

= 3 𝑙 − 1 − 2𝑗
Onde: 𝑙 = 𝑛ú𝑚𝑒𝑟𝑜 𝑑𝑒 𝑒𝑙𝑜𝑠 𝑗
= 𝑛ú𝑚𝑒𝑟𝑜 𝑑𝑒 𝑗𝑢𝑛𝑡𝑎𝑠 𝑐𝑜𝑚𝑝𝑙𝑒𝑡𝑎𝑠 𝑀
=3 4−1 −2∗2 𝑀
=5

Discussões
Percebe-se que é comprovado pelo cálculo acima que é um mecanismo
o sistema biela manivela.
O grupo também analisou o critério de Grashof que é uma relação
muito simples, prevê condições de rotação ou rotatividade de inversões do
mecanismo de quatro barras com base apenas no comprimento dos elos. O
mecanismo biela manivela estudado observou-se que é da categoria manivelabalancim contígua a peça fixa que estar representado na figura abaixo e o
critério. 𝑠
+𝑙 < 𝑝+𝑞
Sendo: s = comprimento da peça menor
l = comprimento da peça maior
p = comprimento de uma das peças intermediárias
q = comprimento da outra peça intermediária

Resultados
No presente relatório o grupo fez-se uma análise cinemática de
velocidade angular e obtemos uma figura representativa de um
mecanismo biela manivela para facilitar a visualização e elaboração dos
cálculos com as medidas abaixo. E este representa o protótipo em
questão.

Conclusão
Escolhemos um motor de fácil construção para demonstrar o
mecanismo biela-manivela, um tipo de mecanismo muito utilizado no
nosso dia-a-dia.
Este mecanismo é o mecanismo que dá vida aos motores
alternativos, assim como outros dispositivos como compressores e
alguns tipos de bombas, os cálculos mostrados neste trabalho
exemplificam apenas os cálculos cinemáticos, sabemos o quão
complexo é projetar uma máquina,