You are on page 1of 12

Intervalos

Melódicos e harmónicos

À distância entre dois objectos e ao espaço de tempo que separa as duas partes de um filme ou duas aulas chamamos intervalo No caso da música, à distância entre dois sons, em função da sua altura, também chamamos intervalo.

Os intervalos quando se lêem na horizontal são melódicos e na vertical harmónicos

Os intervalos melódicos tanto podem ser ascendentes como descendentes.

Para efectuares a classificação quantitativa de intervalos, deves ter em conta todas as notas, não esquecendo nem a primeira nem a última. Por exemplo o intervalo entre as notas Sol e Si e um intervalo de terceira (3.ª) – Sol, Lá, Si.

Existe ainda um intervalo que têm um nome especial, o uníssono. Trata-se de um intervalo entre dois sons da mesma altura.

Intervalos maiores e menores
Tal como a distância entre dos objectos se mede em centímetros, e o intervalo entre duas aulas se mede em minutos, os intervalos entre duas notas medem-se em tons. Assim como existem meios centímetros também existem meios-tons.

O intervalo entre cada duas teclas é de um tom, com excepção dos intervalos de Mi para Fá e de Si para Dó. Repara que nestes casos não existe qualquer tecla preta no meio.

A classificação dos intervalos para além de ser feita em termos quantitativos (2.ª, 3.ª,…) também é realizada qualitativamente, isto é, os intervalos podem ser maiores ou menores.

Se tentarmos construir um intervalo de 2.ª m a partir de Dó, ou de 2.ª M a partir de Mi, no sentido ascendente, não conseguimos. Precisamos então de utilizar novos simbolos musicais, chamados alterações.

Observa novamente o teclado, prestando mais atenção às teclas pretas que dividem os tons em meios-tons.

Para além destas alterações, existe também o bequadro que serve para anular o efeito das alterações anteriores.