You are on page 1of 1

Ensino da Matemática

Alexandre Melo, Ana Beatriz Amaral, Artur Bringel,
Cristiano Soares, Emanuelle Mailho, Gustavo Valera,
João Paraiso, Luiza Marques, Matheus Victor Meireles,
Micael Melo, Raissa Campos
Orientadores: Alissá Grymuza e Rammon Nóbrega
IV Brainstorm Expo – João Pessoa/PB – 29 de Agosto de 2014

1 INTRODUÇÃO
Nos dias atuais, o ensino da Matemática é
um dos grandes impasses nos centros
educacionais brasileiros; a maioria dos
alunos demonstra grande desinteresse pela
matéria. Este trabalho vem com a função de
exibir algumas problemáticas e solucioná-las
da melhor forma possível. Trazendo um
contexto histórico, tanto da disciplina, como
da sua aplicação no país, abordando alguns
métodos de tornar a Matemática mais
interessante e relacionando-a com outras
áreas; mostrando como seu entendimento é
fundamental para a educação nacional.

2 OBJETIVOS
O objetivo deste trabalho é solucionar o
problema do ensino da Matemática, através
de métodos práticos que inovarão a
metodologia usada em sala

3 METODOLOGIA
Para o desenvolvimento deste trabalho, foi
necessária a realização de pesquisas
baseadas em estatísticas governamentais,
tais como de PCNs ( Parâmetros Curriculares
Nacionais) e INEP( Institute Nacional de
Estudos e Pesquisas), consulta de
informações extraídas do MEC ( Ministério
de Educação) e tomou como base trabalhos
anteriormente desenvolvidos nesta área.

4 CONCLUSÃO
Podemos perceber que o ensino da
Matemática sofreu diversas alterações de
acordo com o decorrer da História, sendo uma
delas, no Brasil, influenciadas pelos
vestibulares do país. Vimos que o
entretenimento do aluno com materiais lúdicos
que auxiliam no entendimento da disciplina é
uma solução cabível, mas necessitando a
capacitação e o conhecimento de como aplicar,
por parte dos professores. O problema dos
alunos com dificuldade em interpretação de
texto é ampla para todos os tipos de
instituições, afetando no entendimento e
resolução de questões, não só de matemática
como de outras matérias.

A frequente utilização dos exercícios
envolvendo situações problemas em sala foi
uma maneira encontrada para solucionar tal
impasse.

4 REFERENCIAS
http://rbep.inep.gov.br/index.php/RBEP/arti
cle/viewFile/137/137
http://www.tede.udesc.br/tde_arquivos/10/
TDE-2006-03-03T13:41:26Z94/Publico/Maria%20Ivonete%20Silva.pdf
http://meriva.pucrs.br:8080/dspace/handle/
10923/2988
http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v11n32/a03
v11n32.pdf
http://revistas.iel.unicamp.br/index.php/tla/
article/view/2407
http://www.scielo.br/pdf/rbef/v29n3/a16v2
9n3
http://vestibular.brasilescola.com/especial/a
-origem-vestibular-no-brasil.htm
http://www.mat.ufpb.br/vestibular/hist.htm
http://educarparacrescer.abril.com.br/politic
a-publica/invencao-vestibular-398694.shtml
http://vestibularnopara.com.br/100-anosveja-a-historia-do-vestibular-no-brasil-e-nopara/
http://www.mundovestibular.com.br/articles
/16381/1/Conheca-a-Historia-e-Evolucao-doVestibular-no-Brasil/Paacutegina1.html
ALMEIDA, José Ricardo Pires de. História da
instrução pública no Brasil, 1500-1889. São
Paulo: Ed. da PUC; Brasília: MEC/INEP, 2000.
Edição original em francês de 1889.
FAINGUELERNT, Estela Kaufman, NUNES,
Katia Regina Ashton. Matemática: Práticas
Pedagógicas para o Ensino Médio. Porto
Alegre, 2012.
http://www.planetaeducacao.com.br/portal/
artigo.asp?artigo=1148
http://www.pucrs.br/famat/viali/tic_literatur
a/jogos/Marcos_Aurelio_Cabral.pdf