You are on page 1of 28

SILICOSE NO ESTADO DO

CEARÁ

Dr. Paulo Gurgel


http://blogdopg.blogspot.com
EXPERIÊNCIA PESSOAL: 190
CASOS

 Perfuração de poços
 Pedreira (britagem)
 Mineração (subterrânea)
 Jateamento de areia
 Cerâmica branca
 Terra diatomácea
DISTRIBUIÇÃO POR OCUPAÇÃO
(190 casos)

19

46 Poços
Pedreiras
Outras
125
DISTRIBUIÇÃO POR OUTRAS
OCUPAÇÕES
(19 casos)

J . Areia
Mina
Cerâmica
2 Diatomito

7 1
DISTRIBUIÇÃO POR SEXO
(190 casos)

Masculino
Feminino

189
DISTRIBUIÇÃO POR PROCEDÊNCIA
(190 casos)

120 111

100
80
R. I biapaba
Nº casos 60
Caridade
45
40 Fortaleza
23
Outras
20 11

0
Procedência
SILICOSE NO CEARÁ: OCORRÊNCIAS DE CASOS
POR MUNICÍPIOS E OCUPAÇÕES
Jijoca de
Jericoacoara Acarau
Cruz
Barroquinha Camocim
Itarema

Chaval Bela Cruz


(
Granja Martinópole Marco

Morrinhos

Uruoca
( Senador Sá
(
Trairi N
Santana do
Moraujo Amontada
Acaraú Paracuru
Paraipaba
Massapê
Itapipoca
Miraima Tururu
Coreau Meruoca São Luís
Viçosa do Ceará
Alcântras Uruburetama do Curu São Gonçalo Fortaleza
Sobral do A marante
Frecherinha Umirim Ê
Tiangua Itapagé
Caucaia
Ubajara Forquilha Ira uçuba Pentecoste Maracanaú Eusébio
Groairas
Tejuçuoca Maranguape
Ibiapina Mucambo Apuiarés Itaitinga Aquiraz
Cariré
São Benedito Pacujá Pacatuba
(
Graça General Sampaio Guaiuba
Carnaubal Reriutaba
Paramoti Palmácia Horizonte
Varjota ( Cascavel
Pacoti Acarape
Guaraciaba Caridade Pacajus Beberibe
do Norte Redenção
Pires Ferreira Santa Quitéria Guaramiranga
Mulungu Barreira Chorozinho
Ipú Baturité
Canindé Aracoiaba
Croatá Fortim
Hidrolândia Aratuba
Capistrano Ocara
(
Ipueiras Itatira U
%
It api úna Aracati
Nova Russas Catunda
Palhano Itaiçaba Icapui
Poranga Ararendá Choró
Monsenhor
Ibaretama Jaguaruana
Tamboril Tabosa Madalena
Ipapora nga Russas

Quixadá Ibicuitinga

Quixerê
Morada Nova
Boa Viagem Limoeiro do Norte
Crateús Quixeramobim Banabuiú Tabuleiro
São João do Norte
do Jaguaribe

Independência
Pedra Bra nca
Senador Pompeu Jaguaretama
Novo Oriente Alto Santo

Jaguaribara
Potiretama
Milhã
Mombaça Solonópole
Quiterianópolis
Piquet Dep. Irapuã Iracema
Carneiro Pinheiro
Jaguaribe

POÇOS
Ereré
Tauá
Pereiro
( Acopiara
Catarina Quixelô
Parambu
Arneiroz Orós

PEDREIRA
Iguatu
Icó
Jucás
(
( Cariús Cedro
Aiuaba Saboeiro Umari

S
Baixio

MINAS
Tarrafas
Antonina
do Norte Lavras da (
Várzea A legre Mangabeira Ipaumirim
Farias
Brito
Assaré Granjeiro
Caririaçu Aurora
Campos Sales Potengi Altaneira
U

OUTRAS
( Nova
Olinda Juazeiro Barro
do Norte
Salitre (
Arapipe Santana do Cariri Crato
Missão Milagres
Barbalha Velha
Abaiara
Mauriti
Brejo Santo

Jardim
Porteiras

Jati

Penaforte
DISTRIBUIÇÃO POR FORMAS
(190 casos)

94
SI MPLES
COMPLI CADA
96

+TUBERCULOSE: 26
+ MICOBACT. ATIP.: 2
+ ESCLERODERMIA: 3
FORMA SIMPLES

SIMPLES
 Pequenas
opacidades
 p, q, r (nodulares)
 s, t, u (lineares)
 Hiperplasia
ganglionar
 Espessamento
pleural

OBS. – podem
FORMA COMPLICADA

COMPLICADA
 Grandes opacidades
 A, B, C
 Fibrose maciça
 +TB?
 Enfisema pulmonar
 Cor pulmonale
ÓBITOS-RESIDENTE POR SILICOSE NO CEARÁ: 117
PERÍODO 1984 – 2003

20
98
15 2002

99 2001
10 94 2000
97
96 2003
95
5
91 93
84 86 88 90 92
0

Óbito 1
Fonte: SIM / Núcleo de Epidemiologia
CAVADORES DE POÇOS

Foto: José Leomar


CAVADORES DE POÇOS

24 casos de silicose no estado do


Piauí
(Deus Filho e col. J Pneumol 1984;10:28-31)
SILICOSE NO ESTADO DO CEARÁ
CAVADORES DE POÇOS - RI
1986-1995
 Nota prévia sobre a descoberta de
silicose em cavadores de poços na
Serra da Ibiapaba (Holanda e col. Silicose na
Chapada da Ibiapaba, CE. J Pneumol
1986;12(Suppl):54)
 Prevalência de silicose e provável
silicose de 180 (26,4%) em 687
cavadores de poços examinados, sob o
ponto de vista radiológico (Holanda e col.
Silicose em cavadores de poços: história
natural,epidemiologia e medidas de controle J Pneumol
PROCESSO DE ESCAVAÇÃO
 Primitivo, combinando o uso de
ferramentas com o de explosivos
 Camadas
 10 m de arenito úmido
 1,5 m de arenito silicificado (rocha)
 com 97,4% de SiO2
 uma zona saturada
 Poço com 1,5 m de diâmetro e até 20 m
de profundidade
(Holanda e col. Silicose em cavadores de poços: história
natural,epidemiologia e medidas de controle J Pneumol
1995;21:27-33)
RISCOS DA ESCAVAÇÃO
(Hatem e Cavalcanti, modificado)

 Ambientais
 sílica livre – concentração que ultrapassa
em até 344 vezes o limite de tolerância
permitido pelas leis brasileiras
 gases asfixiantes
OUTROS RISCOS DA
ESCAVAÇÃO
(Hatem e Cavalcanti, modificado)
 Operacionais
 quedas
 soterramentos
 golpes
 explosões
 animais peçonhentos
 Ergonômicos
SILICOSE NO ESTADO DO CEARÁ
OUTRAS REGIÕES – CAVADORES DE
POÇOS

 14 casos de silicose em pacientes


oriundos de outras regiões do Ceará:
Trairi (2), Acaraú (1), Poranga (1),
Abaiara (1) , Porteiras (4), Milagres (3),
Eusébio (1) e Fortaleza (1)
 Trairi: 123 cavadores de poços (SSM)
 Cruz: 180 cavadores de poços (SSM)
TRABALHADORES EM PEDREIRAS
NO MUNICÍPIO DE CARIDADE

Foto: Igor Câmara


SILICOSE EM TRABALHADORES
DE PEDREIRAS EM CARIDADE -
CE
Ano Casos
1993 1
1996 1 2001 a 2006
1997 4 Período de busca
1998 3 ativa 31 casos
2000 4
2001 1
Total 14
SILICOSE EM MINEIROS
Caso Ano Idade Mina Cidade Forma Obs.

ACF 1 39 Ametista Novo Oriente Complicada Óbito


999 5 anos
NBN 1 29 Ouro Crixais - GO Complicada
999 1 ano
ALA 2 52 Mica Russas Complicada ESP
002 6 meses + TB
JPS 2 51 Ametista Novo Oriente Complicada Óbito
003 20 anos + TB
EFL 2 46 Ametista Novo Oriente Complicada Insuf.
003 1 ano + TB Resp.

VVL 2 32 Ametista Novo Oriente Complicada


003 3 anos
VPP 2 54 Água- Ten. Ananias - Complicada
003 Marinha RN
9 anos
FJN 2 68 ? 15 anos Viçosa do Ceará Simples
004 + 8 poços
ACJ 2 42 Ouro Jacobina - BA Complicada DVR
004 8 anos
SILICOSE EM JATEADORES
DE AREIA EM FORTALEZA -
CE
Caso Ano Idad Exposiçã Forma Observação
JARR 1999 e
35 o
7a C Óbito
JMS 1999 47 5a C Óbito
AMM 2000 44 ? C+ TB
FEPC 2001 39 5a C IR grave
AFF 2002 49 4a C+ Hipoxemia
JAS 2002 39 6m TB
C+
JVN 2004 38 10 m TB
S Espiro
normal
JATEAMENTO DE AREIA
(Fonte:Telelista e entrevistas)

 6 empresas no setor em Fortaleza (2 de auto-


serviço)
 Usos: recuperação de superfícies metálicas
(ferro e alumínio); jateamento artístico
(madeira e vidro)
 Equipe básica: 1 jateador (usando respirador
tipo capuz e luvas de couro) e 2 auxiliares
(usando máscaras)
 Material: garrafão cônico com cargas de areia
fina (dunas) ou grossa (leito de rios);
compressor de ar; mangueiras e válvulas
 Granalha de ferro em locais confinados
(problemas: custo; nível de ruído)
SILICOSE EM TRABALHADORES COM
CERÂMICA BRANCA EM FORTALEZA -
CE
 Caso 1 - Fabricação de pastilhas
(cerâmica branca), inalando grandes
quantidades de poeiras, no período
1967-1970
 Caso 2 - Trabalho com cerâmica
branca, nas condições acima descritas,
no período 1958-72
Obs. – Sem medidas de controle
ambiental e sem equipamentos de
proteção respiratória
TERRA DIATOMÁCEA
 Origem: carapaças de microrganismos
aquáticos pré-históricos (algas diatomáceas)
que se acumulam em fundos de lagoas (CE,
RN)
 Usos do diatomito: fabricação de tintas,
borracha, lubrificantes e papéis especiais;
velas para filtros d’água; filtração de bebidas,
óleos comestíveis e produtos farmacêuticos;
polimento de vidros e metais; em siderurgia
(material refratário) etc
 Calcinação: transforma a sílica amorfa, que é
atóxica para o ser humano, em cristobalita e
tridimita (sílica cristalina)
PNEUMOCONIOSE DIATOMÍTICA+
DPOC
BM, masculino, 56,
trabalho com terra
diatomácea (20 anos).
P. 62.358
Doente há 5 anos:
dispnéia (aliviada com
BD), tosse produtiva
Fumante 20 cigarros/dia
x 42 anos
AP: roncos e sibilos
BF: bronquite crônica.
LB: NDN
Espiro: padrão
obstrutivo em grau
moderado
INDÚSTRIA GRANITEIRA
(Fontes: DNPM e Simagran)

 Áreas: 95 com 44 variedades de rochas


ornamentais
 Reservas: 750 milhões m3
 Produção de blocos: 24 mil m3 / ano
 Produção de granito beneficiado: 720 mil m2 /
ano
 Empregos
 Diretos: 600
 Indiretos: 11.800
GRATO PELA ATENÇÃO

pgcs@ig.com.br