PGCS

Fortaleza, 13 e 14 de maio de 2005

CURSO DE FUNÇÃO PULMONAR AVANÇADO
SBPT / SCPT Apoio: Hospital de Messejana

PGCS

HISTÓRIAS DA HISTÓRIA DA ESPIROMETRIA
Dr. Paulo Gurgel

PGCS

129 – 200 D.C. – Galeno realizou o primeiro experimento volumétrico em ventilação humana. Fazendo um jovem inspirar e expirar numa bexiga até encontrar, após um certo período, um volume de ar corrente (não medido).

PGCS

1718 – Jurin usou os princípios de Arquimedes para medir o ar que foi soprado para o interior de uma bexiga. Encontrou 650 ml para o volume corrente e 3610 ml para o volume da expiração máxima.

PGCS

Século XVIII 1 – Two boys by candlelight, blowing bladder – J. Wright 2 – Niños inflando una vejiga – Goya

PGCS

Bladder pipe

www.s-hamilton.k12.ia.us/ antiqua/bladpipe.htm

PGCS

Lavoisier
• Químico • Nomenclatura dos elementos químicos • Composição do ar atmosférico • Processo da oxidação (combustão) • 1789: medida de consumo de O2 na respiração animal • Pai da fisiologia moderna • Criador do termo ESPIROMETRIA
Seguin, A e Lavoisier, AL : “Premier mémoire sur la respiration des animeaux”. Mém Acad Sci. 1789; 85 ff

PGCS

Espirometria é...

a medida do ar que entra e sai dos pulmões (VOLUMES E CAPACIDADES) e da velocidade com que isto acontece (FLUXOS)

PGCS

Medida do Volume de Ar Corrente em Pletismografia
• Menzies, 1796: de corpo NÃO inteiro • Bert, 1868: de corpo inteiro em ANIMAIS

PGCS

O “pulmômetro” de Edward Kentish, 1813

(Spriggs. Br.J.Dis.Chest 1978)

PGCS

Hutchinson (1811- 1861)
• Cirurgião inglês e violinista • Capacidade Vital (CV) – Conceito – Influência de variáveis – Impacto das doenças – Predição de mortalidade • Espirometria: trabalhos publicados no período 1844 – 1852

PGCS

BOURGERY : Fonction des poumons. Séance du 23 janvier 1843 de l’Académie Royale des Sciences. Archives Générales de Médecine, 1843, 4e série, tome 1, 375-7.

PGCS

Hutchinson, 1846 Mensuração de 2130 CV

Homens 2104 x 26 Mulheres On the capacity of the lungs, and on the respiratory movements, with the view of stablishing a precise and easy method of detecting disease by the spirometer. Lancet 1846; i: 630-2.

PGCS

Espartilho

PGCS

Mais Hutchinson
• Mais de 4 mil espirometrias realizadas • Espirômetro de volume, modelo 1852 • Consultor de seguradoras • Austrália e Fiji (onde morreu em 1861)

PGCS

Salter, 1866 Quimógrafo

PGCS

O fator tempo

Fluxo = Volume / Tempo

Volume = Fluxo x Tempo

PGCS

 Gráficos

PGCS

Clifford, 1867 / Koch, 1882 / Roentgen,1895 Scipione,1895 / Einthoven, 1893 – 1924

PGCS

Fleisch, 1925 Pneumotacômetro

PGCS

Robert Tiffeneau (1910-1961)
• Fisiologista respiratório e farmacologista • “ L´Hôtel Dieu” de Paris • Com Pinell, em 1947: CPUE  VEMS  VEF1 • Estudos sobre a broncomotricidade • Aparelhos de aerossol

PGCS

Carlens, 1949: broncoespirometria

Volumes pulmonares e gases da respiração (oxigênio e gás carbônico) por pulmão em separado

PGCS

Hyatt e col., 1958 Fluxo-volume

PGCS

O lobo pulmonar...
PFE

PGCS

De Bono criou um tubo tendo na extremidade um escape regulável e um assobio que era ouvido quando o débito expiratório alcançava certo valor.

PGCS

Wright, 1959: peak flow meter

PGCS

Testes em consultório
• Diferença entre os perímetros torácicos inspiratório – expiratório • Amplitude da excursão diafragmática à percussão • Tempo expiratório forçado • Prova do fósforo

PGCS

Prova do fósforo
Com a boca bem aberta e sem movimentar as bochechas, o o paciente deve apagar a chama de um fósforo colocado a distâncias variáveis de sua boca. Um indivíduo normal apaga a chama a distâncias maiores que 15 cm. O paciente que não a apaga a 15 cm sugere um VEF1 inferior a 60% do previsto. O que não a apaga a 7,5 cm sugere um VEF1 inferior a 40% do previsto (Barreto, SSM – Estudo Comparativo entre Provas Espirométricas e Testes Clínico-Funcionais Pulmonares – Tese na UFRIGS, 1976)

PGCS

Radiologia + espirometria
• Alteração anatômica como antevisão do diagnóstico funcional. Exemplos: Fibrose pulmonar, atelectasia, ICC, patologias pleurais, hiperinsuflação, bolhas etc • Alteração anatômica como integrante do diagnóstico funcional. Algoritmos IV e V das Diretrizes 2002 para Testes de Função Pulmonar (SBPT)

PGCS

Radiologia + espirometria
Dinâmica toracofrenopulmonar

Digrafia

PGCS

Radiologia + espirometria
Determinação dos volumes pulmonares • Pletismografia de corpo inteiro • Diluição de gases • Radiográficos (para CPT)
– RXT – TCT – RMN

PGCS

TECP = ergometria + espirometria + oximetria +análise de gases + etc

PGCS

N° total de moléculas
• No ar respirado (0,5L) = 1022 • Na atmosfera terrestre = 1044

PGCS

Espirômetro de bolha de sabão
Pegue 1 copinho e coloque água até a marca (isto dará 20 ml). Adicione 20 gotas de detergente e 2 gotas de glicerina. Misture bem. Molhe bem a superfície da fórmica. Esta deve estar sobre uma superfície plana. Molhe bem a ponta do canudo na água com sabão e sopre devagar, tendo o cuidado pare a bolha não se afastar da ponta do canudo. Quando você não aguentar mais soprar, deixe a bolha estourar e meça o diâmetro na marca que se forma na fórmica. O volume da semi-esfera pode ser obtido por V=2/3π r3 ou procurando na tabela a seguir.

PGCS

GRATO PELA ATENÇÃO

pgcs@ig.com.br

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful