PGCS

OBSTRUÇÕES ALTAS DAS VIAS AÉREAS
Dr. Paulo Gurgel Fortaleza – Ceará - Brasil

PGCS

Pulmonary-Function Testing in Diagnosing Upper-Airway Obstruction
Krishna M. Sundar, MD, and Richard E. Kanner, MD in: The Journal for Care Respiratory Practitioners, 2000

Pulmonary-function (PF) testing can help significantly by showing the site of airway obstruction, thereby leading to the use of appropriate investigative strategies that can uncover the nature of the obstruction.

PGCS

Obstruções
ALTAS  Grandes Vias Aéreas
> 2 mm Com cartilagem Extratorácicas e intratorácicas Fluxo turbulento

BAIXAS  Pequenas Vias Aéreas
≤ 2 mm Sem cartilagem Intratorácicas Fluxo laminar

PGCS

Obstruções baixas (difusas)
• • • • • Asma Enfisema pulmonar Bronquite crônica Bronquiectasia Bronquiolite

PGCS

Obstruções altas

• Localização da lesão • Comportamento da lesão no ciclo respiratório

PGCS

Localização Extratorácica X Intratorácica
Orofaringe Hipofaringe Laringe Traquéia
Cervical Torácica

E I

E

I

Brônquios

PGCS

Na espirometria

PGCS

Comportamento da lesão

Variável X Fixa

EXTRA: obstrução inspiratória INTRA: obstrução expiratória

PGCS

Quando suspeitar...
• História de cirurgia de cabeça e/ou de pescoço • Intubação prolongada ou de repetição • Disfonia • Estridor • Dispnéia refratária a BD • SAOS

PGCS

Achados característicos
• Relação FEF50%/FIF50% ≠ 1

• Curva FV

• Oscilações de fluxo: SAOS, doenças neuromusculares, discinesia laríngea etc

PGCS

Flow-volume patterns in upper-airway obstruction. The dotted lines represent the midpoints of the maximal expiratory and inspiratory flows. a. Fixed upper-airway obstruction (intrathoracic or extrathoracic). b. Variable extrathoracic obstruction. c. Variable intrathoracic obstruction.

PGCS

Obstrução variável Extratorácica

• SAOS (nasofaringoscopia dinâmica – com manobra de Müller)

EM REPOUSO

COM MÜLLER

• Laringomalácia e traqueomalácia cervical • Disfunção de cordas vocais

PGCS

Disfunção de cordas vocais

Illustration of vocal cords during inspiration in both the normal patient (A) and the patient with VCD (B). Note the characteristic posterior chinking in the vocal cords of patient B. Illustration taken from Patterson et al.

Flow-volume loop in a normal patient (A) and in a patient with extrathoracic airway obstruction (B). Note the blunting of the inspiratory portion in the patient with extrathoracic airway obstruction. Illustration taken from Perkner et al.

Vocal Cord Dysfunction: Paradoxical Vocal Cord Motion – A Thorough Review

PGCS

Obstrução variável Extratorácica

PGCS

Obstrução variável Intratorácica
• Traqueomalácia intratorácica
– inspiração  dilatação – expiração  constricção = obstrução

• Broncomalácia (em brônquio de LIE – caso de infecção por M. avium intracellulare)

INSPIRAÇÃO

EXPIRAÇÃO

PGCS

Obstrução variável Intratorácica

PGCS

Obstrução fixa Extratorácica e intratorácica
• Neoplasmas • Bócio • Estenoses traqueais
– Pós-traqueotomia – Pós-intubação – Pós-irradiação – D. inflamatória – D. neoplásica

Segmento traqueal ressecado

PGCS

Obstrução fixa Extratorácica e intratorácica

PGCS

Fechamento completo de via aérea

• Ocasionado por tampão de muco e/ou por broncoconstricção • Padrão pseudo-restritivo • Resposta a BD significativa  possível distúrbio obstrutivo

PGCS

Oscilação forçada
Espectro: 5 a 35 Hz R5 = RTVA , R20 = RCVA

R = ΔP/ΔV

PGCS

GRATO PELA ATENÇÃO

pgcs@ig.com.br http://blogdopg.blogspot.com