VIGILÂNCIA EM SAÚDE

AMBIENTAL



OBJETIVO
Identificar alterações no meio
ambiente que interferem na saúde das
pessoas, conhecer os fatores de riscos
ambientais
e,
a
partir
deste
conhecimento,
desenvolver
estratégias de prevenção e controle de
riscos para evitar agravos à saúde.

ESTRATÉGIAS DE ATUAÇÃO

• Articulação Intrasetorial
• Articulação Intersetorial
• Educação/Comunicação

Parceiros
Secretaria Municipal da Saúde
VISA - Vigilância Sanitária
VIEP - Vigilância Epidemiológica
CCZ - Centro de Controle de Zoonoses

ÁREAS DE ATUAÇÃO

Ar
• O VIGIAR é um programa da Vigilância em Saúde Ambiental,
em fase de implantação, que tem como principal objetivo
exercer a vigilância e gerar informações para promover a
redução e prevenção dos agravos à saúde das populações
expostas aos poluentes atmosféricos.
• O Programa busca comparar dados ambientais e do setor
saúde, como os que são apresentados pela Vigilância
Epidemiológica,
em
caso
de
surtos
ou
outros
acometimentos de origem respiratória.

Solo
• O VIGISOLO é um Programa da Vigilância em
Saúde Ambiental, em fase de implantação, cujo
principal objetivo é mapear e cadastrar as
áreas
de
contaminação
ambiental
da
superfície e do subsolo terrestre que
tenham potencial de risco à saúde humana,
incluindo resíduos tóxicos e perigosos.

Desastres Naturais
• O VIGIDESASTRES é um Programa da Vigilância em
Saúde Ambiental que visa prevenir e controlar os
riscos para saúde humana e meio ambiente
decorrentes de inundações (operação chuva),
secas,
desmoronamento
e
incêndios
em
vegetações, que podem causar intoxicações,
problemas
respiratórios,
afogamentos
e
ferimentos.

Acidentes com Produtos
Perigosos
• O VIGIAPP é um dos Programas da VISAMB,
também em fase de estruturação, que visa
prevenir e controlar riscos para a saúde
humana e meio ambiente, decorrentes de
descargas acidentais envolvendo substâncias
nocivas
à
saúde,
que
podem
causar
intoxicações, doenças da pele, explosões,
ferimentos e problemas respiratórios.

SISTEMA DE ESGOTAMENTO
SANITÁRIO-SES
• Esgoto: é o termo usado para caracterizar os
refugos provenientes dos diversos usos da água,
tais como domésticos, comercial, industrial,
agrícola, etc...
• Esgotos Sanitários: são os despejos líquidos
constituídos de esgotos domésticos; uma parte
não significativa dos industriais lançados na rede
pública; uma parcela de águas pluviais;e águas de
infiltração.

PLANO DE GERENCIAMENTO DE
RESÍDUOS DE SERVIÇO DE
SAÚDE-PGRSS
• O lixo resultante das clínicas, unidades de
saúde em geral, estabelecimentos de
interesse da saúde (gabinetes de peercing,
tatuagens, drogarias, laboratórios, clínicas
odontológicas) expostos na rua ou mal
acondicionados (desprotegidos) dentro
desses ambientes.
• Os perfuro cortantes oriundos de salão de
beleza devem ficar nesse ambiente até a
coleta, protegidos (caixas específicas ou
garrafas pet).
Obs: O lixo hospitalar na via pública é proibido,
tem que ter coleta específica, de
competência do Estado (SESAB).

PROGRAMA DA ÁGUA
VIGIÁGUA

Objetivo do VIGIÁGUA
Garantir à população o acesso à água
em quantidade suficiente e qualidade
compatível com o padrão de
potabilidade estabelecido na legislação
vigente, para a promoção da saúde.

PORTARIA Nº 2.914, DE 12 DE DEZEMBRO DE
2011

 Dispõe sobre os procedimentos de controle e de

vigilância da qualidade da água para consumo
humano e seu padrão de potabilidade.

Ações do VIGIÁGUA

Coleta de água para análise em laboratório ;

Inspeção e orientação nas unidades de
saúde, escolas, creches, outros;

Atendimento de denúncias de contaminação
de água para consumo humano;
Atividades educativas.