RADIOLOGIA

Câmara clara e Câmara escura

Câmara clara
é a sala no serviço de radiologia destinada a avaliação das radiografias pelos
médicos ou profissionais da área de radiologia(técnicos ou tecnólogos)
diferente da câmara escura, a câmara clara tem a presença da luz natural.
Câmara escura
É o lugar no interior do qual se desenvolvem os processos de
revelação, fixação e lavagem das películas
radiográficas (filmes) e onde se carrega e descarrega os chassis.
Tem esse nome porque todos esses processos só podem ser realizados sob luz
de segurança e de baixa intensidade.
O adequado planejamento da instalação e disposição dos materiais em uma
câmara escura é essencial para se obterá maior eficiência possível nos
trabalhos, bem como para se conseguir o maior índice de rendimento.

Divisão da Câmara Escura
Parte seca e parte úmida.
Parte seca: é a área onde são amarzenados alguns acessórios radiológicos,
tais como: Bancada, filmes, box
etc.
Parte úmida: é a área onde são amarzenados os tanques e reservatório dos
químicos, processadora, etc.
Componentes da parte úmida
Tanque de revelação, fixação e lavagem
Toalha
Torneira
Componentes da parte seca
Balcão
chassis
porta chassis
passador de basculante
colgadura
porta colgadura
luz de segurança

Tipos de processamento
O processamento do filme radiográfico pode ser realizado por dois sistema
manual e automático.
Processamento manual: É realizado manualmente pelo operador dentro
da câmara escura. Ocorre em cinco etapas, na seguinte ordem: revelação;
interrupção; fixação; lavagem; secagem. O filme radiográfico é colocado em
uma colgadura proporcional ao seu tamanho. A colgadura é um suporte
metálico que mantém o filme radiográfico preso pelos cantos por presilhas.
O processamento manual é conhecido como molhado.
Automático: É realizado através de processadoras automáticas
(máquinas de revelar) e o ocorre em quatro etapas, na seguinte ordem:
revelação; fixação; lavagem; secagem. As processadoras automáticas
possuem sistemas para controles da temperatura das soluções químicas e
da secadora e mecanismo para a reposição e recirculação das soluções
químicas. É feita por dois tanques externos de abastecimento, um contendo
solução reveladora (revelador) e outra solução fixadora (fixador).

Colgadura
Acessório utilizado para fixação das películas para o procedimento manual. são
armações metálicas com presilhas superiores e inferiores. constituídas de aço
inox, evita a corrosão.
Aparelhos essenciais que compõem a câmara escura
Suportes ou colgaduras
Filtro de segurança
Termômetro
Bastões autenticados
Relógio alarme
Tanques
Película
A película radiográfica é composta por uma espécie de gelatina fotográfica, e
uma emulsão de haletos de prata. A gelatina tem como função fixar os haletos
de prata pela sua permeabilidade a penetração e atuação dos agentes químicos
no processo de revelação.
Os cristais de prata são fotograficamente ativos e sensíveis a luz. Os fótons de
luz oriundos de uma tela intensificadora interagem com esses cristais e
produzem uma imagem latente que após um processo de revelação adequado,
torna-se visível.
As películas que já foram utilizadas pode passar por um processo de reciclagem
para recuperação da prata nas películas.

 Acesso a Câmara escura
O piso deve ser construído com azulejos opacos, o que facilita na limpeza e
evita o acúmulo de poeira. 
A porta de acesso a câmara escura deve possuir um sistema de segurança de
trancas para evitar a abertura acidental.
Um sistema exaustor é necessário e obrigatório, pois os gases provenientes
dos químicos são tóxicos, com esse dispositivo, o ar é sempre renovado.
Temperatura
A temperatura ideal deve estar em torno de 18º C a 24º C, com umidade
relativa do ar de 40% a 60%. O higroscópio é o instrumento utilizado para
medir a umidade e temperatura relativa do ambiente.
A Iluminação
 A Câmara escura deve ter uma luz branca e uma luz de segurança. A luz
branca deve existir para a realização de todo o procedimento de limpeza dos
tanques, preparação de produtos químicos. Já a luz de segurança se faz
necessária para todo o procedimento de revelação. Seja qual for a luz de
segurança, é necessário colocar um filtro para se obter a cor adequada no
ambiente. Os filtros devem ter uma cor âmbar verde amarelado, verde ou
vermelho. A distância da lâmpada para o balcão é de aproximadamente de
1,20m.

Chassi
O chassi é um compartimento (caixa) apropriado para alojar o filme,
internamente é revestido pelo ECRAN.
O chassi e o filme possuem medidas apropriadas e adequadas as necessidades
do serviço. As medidas mais comuns são: 13X18, 18X24, 24X30, 30X40, 35X35,
35X43. É um recipiente, cujas medidas obedecem as dos filmes, medindo de
fundo 1,5cm. A parte ou a face anterior é feita de metal radio – transparente,
alumínio geralmente, a fim de que possa ser atravessada pelos raios X com
relativa facilidade e não produzir sombras na imagem radiográfica. A parte
posterior como não tem necessidade de ser radio – transparente, é feita de metal
mais resistente para poder se adaptar os fechos, etc. Há chassis, cuja face
posterior é feita de material pumbífero.
 

Características do Chassis:
 Parte anterior: Esta face é de alumínio radiotransparente, por onde
penetram os raios X. Parte posterior: Esta face é revestida de lâmina de
chumbo, que é a base antidifusora de raios X, ou seja, onde os raios X
são paralisados em torno da proporção de 95%.
Limpeza do Chassis:
Os chassis deverão ser limpos diariamente e, de preferência, sempre que
utilizados nos pacientes, devem ser limpos com álcool 70% e com gazes.
Tipos de Chassis:
Os modelos de chassi variam entre esses:
 * Plástico;
 * Polietileno;
 * Alumínio; 
A durabilidade de um chassi é superior há 3 anos.

Tipos de Écrans
Écrans radioscópico: É composto por uma base, uma camada fluorescente
composta por finos cristais de sulfito de zinco e sulfito de cádmo, com adição de
sais de cobre ou prata em pequenas porções, uma camada refletora composta
por dióxido de titânio, e uma camada protetora.
Écrans reforçadores: Utilizado na documentação radiográfica, são composto
por cristais em que o espectro de emissão luminosa é particularmente
direcionado para emulsão radiográfica .
Grão fino (lento): Possui uma resolução espacial obtida com a redução da
espessura da camada fluorescente. Minimiza a difusão da luz no interior do
écran, melhorando a qualidade imagem.
Grão grosso (rápido): Possui baixa resolução espacial obtida pelo aumento
da espessura da camada fluorescente. Isso aumenta a difusão da luz no interior
do écran, reduzido a qualidade da imagem, mas aumentando o poder reforçador
do écran.

Os Écrans que emitem luz azul: são fabricados de tungstato de cálcio.
Os que emitem luz verde: são fabricados de elementos de terras raras
(elementos minerais pouco encontrados na natureza: ítrio, bário, lantânio,
gadolínio e tungstênio).
Vantagem do Écran de terras raras
Os écrans de terras raras tem mais vantagens sobre os écrans
convencionais de tungstato de cálcio: a velocidade. são no mínimo duas
vezes mais velozes. sendo mais rápidos, técnicas radiográficas menores
podem ser empregadas, resultando em doses mais baixas. Lembrando
ainda que doses baixas aumentam a vida útil do equipamento e fornecem
menos quantidade de radiação para técnico ou tecnólogo e para o paciente.
Características do Écran
Papelão
Plástico
Cartolina
Durabilidade de 10 anos em média.
Durabilidade recomendada para o uso é de 2 anos em média.

Écrans e Terras Raras:
 - Introduzido em 1896, por Thomas Edison;
 - O tungstato de cálcio era empregado em écran radiológico com com
eficiência 3 a 5% deconversão de raios X a luz. 
- Foram desenvolvidos materiais de fósforo (terras raras) = elementos
químicos naturais raros.
Elementos Químicos:
- Oxisulfeto de Gadolinium térbio ativado (Gd) = Gadolínio; 
- Oxisulfeto de Lanthanum térbio ativado (La) = Lantânio; 
- Oxisulfeto de Yttrium térbio ativado (Y) = Ítrio; 
- Oxibrometo de Lanthanum;
Écran Fluoroscópico
Formado por microcristais de sal de tungstato de cálcio ou de terras raras:
galdolínio (funciona como agente emissor de luz que são aplicados em
bases de cartão coberto com resina de proteção sob uma camada com uma
propriedade refletora afim de emitir luz do écran no filme ).

TRN 02
Prof: Rones
Aluna: Narcelia
Trabalho sobre câmara clara e câmara escura.