OS RECURSOS DO

SUBSOLO I

2

A. QUAIS SÃO OS RECURSOS
DO SUBSOLO DISPONÍVEIS?

O que se entende por
recurso?
Recursos - bens utilizados pela Humanidade para satisfazer as suas
necessidades de sobrevivência e de desenvolvimento; podem ser
renováveis ou não renováveis.
Recursos naturais - todas as riquezas proporcionadas pela Natureza,
que se encontram no subsolo, no solo ou na superfície terrestre.

Todos os recursos naturais são fundamentais ao desenvolvimento
das sociedades, em vários domínios da atividade económica:
agricultura, indústria e comércio.

3

no subsolo. em Portugal em: .De acordo com as suas caraterísticas físicas e químicas e com a sua utilização é possível classificar os recursos existentes.

ROCHAS INDUSTRIAIS .

Amostra de quartzo • minerais energéticos Fig. Amostra de carvão .Recursos do subsolo • minerais metálicos Fig. Amostra de cobre • minerais não metálicos Fig.

Recursos do subsolo . Granito em bloco • rochas ornamentais Fig. Mobiliário em mármore .rochas • rochas industriais Fig.

usadas com fins medicinais e que podem aparecer à superfície a temperaturas muito elevadas. com propriedades terapêuticas ou com efeitos benéficos para a saúde • águas de nascente• águas termais Águas de circulação subterrânea consideradas próprias para beber. ricas em determinados sais minerais.hidrominerais • águas minerais naturais  Águas subterrâneas. . gaseificadas ou não.Recursos do subsolo . Naturais.  Águas muito ricas em determinados sais minerais.

ONDE SE LOCALIZAM OS RECURSOS DO SUBSOLO? .9 B.

Madeira Fajã dos Cubres – Açores . desde logo. pela sua diferente origem. distinguindo-se. Portugal Continental dos dois arquipélagos.Onde se localizam os recursos do subsolo? A diversidade relacionam-se…  e distribuição dos recursos minerais … com a estrutura geomorfológica do território nacional. Câmara de Lobos .

. Unidades geomorfológicas do Onde se localizam os recursos do subsolo? Fig. Unidades morfoestruturais da península Ibérica. *área com a mesma origem e caraterísticas geológicas e de relevo idênticas.território de Portugal Continental. Fig.

.

.estruturais: • o Maciço Hespérico (ou Maciço Antigo).AS UNIDADES GEOMORFOLÓGICAS/MORFOESTRUTURAIS* DO TERRITÓRIO PORTUGUÊS Em Portugal Continental é possível distinguir três grandes unidades morfo. *área com a mesma origem e caraterísticas geológicas e de relevo idênticas. • as Orlas Sedimentares Ocidental e Meridional (ou Orlas Mesocenozoicas) • as Bacias Sedimentares do Tejo e do Sado.

Fig.Maciço Hespérico ou Maciço Antigo • unidade morfoestrutural mais antiga. Unidades morfoestruturais Fig. * Área de grande concentração de recursos minerais. xistos os calcários e os quartzitos. correspondente a cerca de 70% do território nacional. • é constituído por rochas antigas e de grande resistência. • localização da maior parte das jazidas* de minerais metálicos e energéticos. bem como de rochas ornamentais do país. Principais rochas de dePortugal Portugalcontinental continental . • abrange uma área. cujo valor económico torna viável a sua exploração. granitos os xistos. como os granitos.

.Morfologia do Maciço Hespérico ou Maciço Antigo  A norte…  A sul… Serra do Gerês Parque Natural da Serra de São Mamede Marvão Fig. Mapa hipsométrico de Portugal Continental.

o Maciço Antigo encontra-se dividido pela Cordilheira Central. Fig. Alentejo .relevo acidentado. interrompida. Em termos morfológicos (formas de relevo). Maciço Antigo – serra do Gerês Fig. por alguns relevos residuais. Mamede. por vezes. Central que estabelece a separação entre duas áreas com características muito contrastantes: • a norte . • a sul .peneplanície alentejana. como sejam as serras de S. com grandes elevações e alguns planaltos recortados por vales bastante profundos e encaixados. Marvão e Mendro. que não é mais do que uma superfície aplanada.

calcários • Em certas áreas existem também rochas magmáticas.Orlas sedimentares. argilas. • As principais jazidas: rochas industriais. Fig. ou mesocenozoicas Orla ocidental Orla algarvia • antigas áreas deprimidas. arenitos. nas quais se foram acumulando numerosos sedimentos provenientes do desgaste ocorrido por todo o Maciço Antigo. como o basalto. arenitos margas. • menor diversidade geológica: predominam as rochas de tipo sedimentar. Principais rochas de de Fig. Esquema morfoestrutural Portugal Portugal continental continental . tais como as areias. argilas calcários.

A Orla Ocidental… • estende-se ao longo do litoral. em Portugal Continental. . Principais formações geológicas. Vista aérea da cidade de Espinho Fig. de Espinho até à serra da Arrábida.

margas. desde Espinho até à serra da Arrábida. • a sul . Ocidental formada na Era Secundária. separa-se do Maciço Antigo por um acidente geológico complexo – Falha de Porto-Tomar. argila e algum calcário) . estende-se ao longo de uma faixa litoral. Maciço Calcário Estremenho – serra de Aire . Aire. Candeeiros e Montejunto).domínio de planícies e os planaltos baixos. Mais a sul surgem as serras de Sintra. e a da Arrábida.Orlas sedimentares ou mesocenozóicas A Orla Ocidental. Fig. essencialmente granítica. À medida que se avança para o interior e para sul. esta área vai-se tornando progressivamente mais elevada e acidentada. de natureza calcária. arenitos. nesta área destaca-se o Maciço Calcário Estremenho (formado pelas serras de Sicó. • a norte – predomínio de planícies sedimentares (areias.

na Serra de Aire e Candeeiros Serra da Arrábida .Algumas paisagens da Orla Ocidental Ria de Aveiro Serra de Sintra  Polje de Minde.

mármores e sal-gema (rocha salina formada por cloreto de sódio. Extração de mármore • predominam as rochas de origem sedimentar. • De estrutura enrugada.Orla Meridional A Orla Meridional ocupa a faixa litoral algarvia. calcário. cujo mineral é a halite). é baixa e plana junto à costa. . argilas. Extração de areias Fig. Fig. tais como areias. arenitos. mas torna-se progressivamente mais elevada à medida que avançamos para o interior.

o cascalho.Bacias Sedimentares Cenozóicas do Tejo e do Sado unidade morfoestrutural de formação mais recente. • Originaram-se como resultado da deposição de materiais sedimentares marinhos e fluviais em áreas deprimidas. • . • • predominam as rochas sedimentares. tais como as areias. as argilas e o calcário. dando origem às atuais planícies do Tejo e do Sado. maiores potencialidades de aproveitamento rochas industriais.

resultante do desgaste e da acumulação de sedimentos. [Ex: Cordilheira Central. origem sedimentar [Argilas. .Unidade Geomorfológica Maciço Hespérico [Maciço Antigo] É a unidade mais antiga e maior parte ocupa do território nacional. Barreira de condensação –       Mármores [Faixa Piritosa Ibérica] (Minas Neves- Gerês] Sul – É dominado pela peneplanície* alentejana Corvo) Orlas Sedimentares ou Mesocenozóicas A ocidental estende-se ao longo do litoral oeste e a Paisagem aplanada em consequência de sedimentos marinhos [Exceção para o Rochas industriais de origem sedimentar [Calcários. grés…] Antigas Rochas industriais de meridional na faixa litoral do Algarve. *Peneplanície: Área aplanada. Maciço Calcário Estremenho] arenitos. Características Morfologia Geológicas Granitos/Xistos Norte – Altos planaltos e   alinhamentos montanhosos Rico em minerais metálicos. areias…]. argilas. Bacias de sedimentação do Tejo e Sado [1] áreas deprimidas onde se depositam grandes quantidades de sedimentos. grés.

Fig. Na ilha da Madeira extraem-se principalmente areias e basalto. de origem vulcânica. Pedra -pomes Fig.  Nos Açores explorase sobretudo basalto.Arquipélago da Madeira e dos Açores  Nas regiões autónomas dos Açores e da Madeira a constituição geológica. determina a reduzida diversidade de recursos minerais. pedra-pomes e argilas. Basalto .

o Pico do Arieiro (1818 m). • Açores (Ilha do Pico) Pico do Arieiro .Arquipélago da Madeira e dos Açores Destacam-se… …nos Açores: • o Pico (2351 m). …na Madeira: • o Pico Ruivo (1860 m).

Qual a importância dos recursos do subsolo? Os recursos minerais têm inúmeras aplicações.1). tornando-se imprescindíveis à manutenção dos padrões de vida da sociedade atual (Doc.  26 .

.

existentes no subsolo. geysers. . formaram as ilhas que não são mais do que cumes elevados de montanhas submarinas (Cordilheira Submarina Atlântica). tufos e cinzas vulcânicas. são as ornamentais como o basalto. o vulcanismo permanece ativo. lavas. Rochas predominantes. No Arquipélago dos Açores. pedra-pomes. fumarolas… Os Arquipélagos têm um subsolo pobre. emergindo.Região Autónoma dos Açores e da Madeira  O território insular teve origem na acumulação de materiais provenientes da atividade vulcânica que. verificando-se abalos sísmicos e manifestações secundárias de vulcanismo: fontes termais.

.

• ao ao . diretamente da natureza. • à produção de energia.A indústria extrativa… A exploração dos recursos minerais é feita pela indústria extrativa. no caso das águas: aproveitamento termal e consumo. essencialmente: • à construção civil e obras públicas. Indústria Extrativa: ramo da indústria que se dedica à extração de produtos no estado bruto. As substâncias extraídas destinam-se.

.31 A extração de recursos minerais é uma atividade com uma longa tradição em Portugal.

Evolução do valor da produção da indústria extrativa. . no total e por subsetores. evidenciou em 2010…  …um aumento do valor global da produção para valores muito próximos de 2007 (considerado um bom ano para este ramo da indústria). embora com oscilações. Fig.A indústria extrativa A evolução recente da indústria extrativa (minas. em Portugal Continental. pedreiras e águas).

em Portugal (2010). Principais substâncias produzidas.º 2.º 3.A indústria extrativa 1. º Fig. .

º 2. Principais substâncias exportadas por Portugal (2010). .º Fig. º 3.A indústria extrativa 1.

Fig. . • contribui para criar postos de trabalho. • Estes aspetos adquirem maior relevância se tivermos em conta que a exploração destes recursos se localiza. essencialmente.A indústria extrativa A Indústria Extrativa: gera riqueza (uma pequena % do PIB do nosso país). A indústria extrativa contribui para o dinamismo das áreas rurais. em áreas rurais.