You are on page 1of 26

Modelos Nucleares

Abordagem Qualitativa

Alex Souza Jesus


Douglas Vieira Santos
Fábio de Paiva
Fernando Henrique Pires
Modelos Nucleares Conhecidos
l Alpha particule Model
l Cluster Model
l Droplet Model
l Shell-Core Model
l Fermi gas model
l Independent Particle model
l Intracting boson model
l Lattice Gas Model (FCC & SCP)
l Liquid drop model
l Nuclear Lattice Model
l Quark Model
l Shell model
l Variable Phase model
l John Wheeler Resonanting Group Structure Model
l Linus Pauling Close-Packed Spheron model
l Malco
MODELO DA GOTA
LIQUIDA
Propriedades experimentais
l Densidade de carga e massa
aproximadamente constante.
l Dependência praticamente linear da energia
de ligação com o número de partículas
constituintes.
l Dependência praticamente linear do volume
com o número de partículas constituintes
l
Formula de massa semi-
empirica
Conclusão
Este modelo permitiu a compreensão de

propriedades já conhecidas como o tamanho


do núcleo, a energia de ligação e o
fenômeno da fissão nuclear.
Liquid Drop Model

•Formulado por Niels Bohr;

•experimentos de espalhamento sugerem que o núcleo


tem densidade aproximadamente constante, de tal modo
que o raio nuclear pode ser calculado usando a relação de
densidade como se o núcleo fosse uma gota de um líquido
uniforme.

•núcleons movem-se aleatóriamente no interior do núcleo


e interagem fortemente entre si como as moléculas numa
gota líquida, onde há colisões freqüentes;

•correlaciona massas e energias de ligação dos núcleos;


explica fissão nuclear e outras reações nucleares;
•estabilidade dos estados:

•Para ocorrer colisões é preciso que a energia de cada


um dos núcleons após a colisão corresponda a energia
de um estado desocupado, se isto não ocorrer, o núcleo
ficará num mesmo estado de movimento por um tempo
longo, de tal modo que pode-se afirmar que está num
estado quântico definido.

•Assim como as propriedades físicas e químicas dos


átomos estão associadas ao preenchimento dos níveis
eletrônicos, para os núcleos ocorre o mesmo.
Modelo IBM
l O modelo IBM foi criado em 1975 por F. Iachello e
A. Arima ( Arima and Iachello,1975 ) e é
complementar ao Shell Model e ao modelo
coletivo
l As versões mais simples de IBM descrevem o
núcleo “uniforme-uniforme” como um núcleo
inerte formado com os bosons que representam
combinações de pares de núcleons idênticos. Os
Bosons comportam-se simetricamente da
seguinte maneira: admitindo que cada boson tem
uma a função de onda, de que pode ser atribuída,
a função de onda total da configuração não se
altera se dois bosons (isto é suas variáveis) são
intercambiados, devido ao principio da
indistinguibilidade.
Rotação
l A rotação total de um boson é idêntica com seu
momento angular isto é não atribui uma rotação
intrínseca aos bosons. Desde que os impulsos
angulares dos bosons sejam mesmo (l = 0, 2) sua
paridade é positiva. Embora existam argumentos
plausíveis para explicar estes impulsos
angulares mencionados no capítulo antecedente,
esta escolha é arbitrária e constitui uma
característica típica da teoria (entretanto, as
variações exóticas foram desenvolvidas com l = 4
ou valores impares).
IBM

Funções de onda para N=60 estado fundamental e primeiro


estado excitado, os pontos mostram os coeficientes dos
estados na base d-boson de número n. As linhas contínuas são
os osciladores harmonicos das funções de onda
Linhas de transição mostrando o decaimento do primeiro estado excitado para
o estado fundamental para vários valores de N expressado em unidades que
são BE2; 1 0 =100 no U(5) α = 0 limite.
Modelo Gás de Fermi
Abordagem Qualitativa
Modelo do Gás de Fermi

Modelo que torna válido o tratamento do movimento de núcleons de forma


independente num núcleo de potencial nuclear efetivo.

Considera o estado fundamental do núcleo para a explicação do movimento


independente dos núcleons.
Modelo do Gás de Fermi

Cada núcleon move-se em um potencial efetivo atrativo que representa


o efeito médio de suas interações com os outros núcleons do núcleo.

Potencial efetivo é igual poço quadrado finito e tridimensional, de raio pouco


superior ao raio nuclear.
Modelo do Gás de Fermi

Nesse modelo, os núcleons = (p1+ + n10) são analisados como sistemas


independentes de núcleons que movem-se livremente pelo volume nuclear
minimizando a energia total e respeitando o princípio de Pauli.

O potencial sentido por cada núcleon é igual a uma superposição dos potenciais.

No caso dos nêutrons, o potencial é igual a um poço finito quadrado; para os


prótons o potencial Coulombiano é diferente.
Modelo do Gás de Fermi

O nível de maior energia completamente preenchido é o nível de Fermi, EF.

O seu momento será pF = (2MEF)1/2 , onde M é a massa do núcleon.

Com um volume V, o número de estados entre p e p + dp é dado pela fator


densidade de estados:
Modelo do Gás de Fermi

Quando um núcleo possui um maior número de nêutrons, o EF tende a se


igualar por estabilidade.

Pode ocorrer decaimento Beta para a estabilidade do núcleo.

Logo, o poço do gás de nêutrons é mais profundo do que o poço do gás de

prótons.

Os prótons nessa situação estão menos ligados ao núcleo do que os


nêutrons.
Modelo do Gás de Fermi

Proton and neutron potentials and states in the Fermi gas model