You are on page 1of 19

A GRAMÁTICA GERATIVA

1957 > NOAM CHOMSKY > nova revolução
no modo como a linguagem é analisada >
surgimento da GRAMÁTICA GERATIVA

.

indicando o papel primordial desempenhado por determinados processos mentais inerentes à espécie humana • A natureza da linguagem é relacionada à estrutura biológica do homem • A teoria linguística passa a ter o objetivo de EXPLICAR o funcionamento de um ÓRGÃO MENTAL PARTICULAR responsável pelo funcionamento da linguagem humana • profunda crítica ao marcado pela postura O papel do ESTÍMULO EXTERNO fica restrito à função de ativar o funcionamento desse órgão mental. • Chomsky ressalta o componente CRIATIVO da linguagem humana. MECANICISTA do EMPIRISMO. Isto se dá através da experiência do indivíduo em contato constante com falantes da língua de sua comunidade. . • A EXPERIÊNCIA ESTIMULA A FACULDADE DA LINGUAGEM (JÁ PREVISTA NA ESTRUTURA BIOLóGICA DO HOMEM) A CRIAR UMA GRAMÁTICA QUE GERA FRASES COM PROPRIEDADES DE FORMA E SIGNIFICADO.• Fundamento centrado numa BEHAVIORISMO de SKINER.

portanto. UNIVERSAIS – referentes à estrutura gramatical das línguas. apresentam muitas semelhanças em sua essência. • Desse modo. as línguas naturais. embora sejam diferentes em sua aparência. Vê tal estrutura como o reflexo de um modelo formal de linguagem preexistente às línguas naturais e faz desse modelo o próprio objeto de estudo da linguística • A linguagem passa a ser vista como reflexo de um conjunto de PRINCÍPIOS INATOS – e.• A Gramática Gerativa analisa a estrutura gramatical das línguas. já que refletem os mesmos princípios inatos que regem o funcionamento gramatical de TODAS as línguas. .

GU (transmite princípios gramaticais básicos) + DADOS DA EXPERIÊNCIA LINGUÍSTICA DIFERENTES LÍNGUAS NATURAIS .DOIS PRINCÍPIOS BÁSICOS CARACTERIZAM A CONCEPÇÃO GERATIVA DE GRAMÁTICA: 1º .PRINCÍPIO DO INATISMO: Existe uma ESTRUTURA INATA Tal estrutura é constituída de um conjunto de princípios gerais que impõem limites na variação entre as línguas e que se manifestam como dados presentes em todas as línguas do mundo. Esse conjunto de princípios é chamado pelos gerativistas de GRAMÁTICA UNIVERSAL (GU).

Isso significa que essas línguas exibem um conjunto de fatores em comum. mas também apresentam diferenças que são ativadas conforme a experiência linguística do sujeito em contato com sua língua ambiente Tais diferenças são previstas dentro do leque de opções disponíveis na própria GU. .

PRINCÍPIO DA MODULARIDADE DA MENTE: a mente humana é constituída em módulos ou partes Esses módulos são caracterizados como sistemas cognitivos diferentes entre si. de modo que cada um só tem contato com o resultado final do trabalho dos outros. respondendo pela estrutura e desenvolvimento de uma atividade cognitiva. . Exemplo: um módulo se relaciona à capacidade de armazenar informações na memória. que trabalham separadamente. outro é responsável pela coordenação motora. A noção de modularidade se manifesta nos estudos referentes à relação entre cérebro e linguagem através de uma proposta chamada LOCALISTA. etc ESSÊNCIA DA IDEIA DA MODULARIDADE: cada módulo trabalha separadamente.2º . outro pela faculdade da linguagem.

acentuando a importância da natureza da mente humana e dos princípios gerais inatos que a caracterizam para a compreensão do fenômeno da linguagem. por exemplo. a linguagem) podem se localizadas em partes específicas do cérebro • Esta proposta se contrapõe à proposta CONEXIONISTA. • OU seja. • A noção gerativista de cognição está associada à especificidade biológica da linguagem humana .• Tal proposta caracteriza pesquisas que partem do princípio de que as atividades mentais (entre elas. que devem ser analisados como módulos autônomos. independentes entre si. • Chomsky introduz nos estudos linguísticos a noção de COGNIÇÃO (funcionamento da inteligência humana). • O raciocínio que direciona à proposta localista se estende para os diferentes componentes da gramática. o funcionamento do módulo relativo à sintaxe independe das operações relacionadas à fonologia. que admite ser o cérebro um processador mais geral.

Ou seja. . propõe que a linguagem é regulada por fatores associados ao desenvolvimento de uma capacidade inerente à nossa estrutura genética e que não está associada a outras capacidades mentais referentes ao processamento de informações ou à inteligência de um modo geral.

• O desempenho é o único que é observável diretamente. Encontra-se no módulo da linguagem. DESEMPENHO: utilização concreta dessa capacidade pelos indivíduos. como a linguagem.OUTRO ASPECTO IMPORTANTE PARA A CARACTERIZAÇÃO DA GRAMÁTICA GERATIVA: • Chomsky propôs uma distinção entre COMPETÊNCIA e DESEMPENHO. . entre outros. COMPETÊNCIA: capacidade − em parte inata e em parte adquirida − que o falante possui de formular e compreender frases em uma língua. Nele podemos notar vários módulos em interação. a memória. a emoção. concentração.

uma NOÇÃO IDEALIZADA de competência. . • Essa postura de priorizar a competência surgiu nos primeiros momentos da evolução dos estudos gerativos.• Chomsky assume uma posição semelhante à de Saussure. o sujeito. e suas habilidades sociointerativas ficam fora dos estudos linguísticos. também nessa corrente. e não o desempenho. ao sustentar que o objeto de estudo da lingüística deve ser a COMPETÊNCIA. que utilizaria de modo regular seu conhecimento linguístico. característica de um FALANTE/OUVINTE IGUALMENTE IDEALIZADO. independente das diferentes situações reais de comunicação. • Chomsky propõe. como usuário real da língua. • Isso significa que. pois.

última versão da teoria chomskyana. por exemplo. a rigor. . levando em conta fatores como. estão mais relacionados ao desempenho. em 1995. tem ocorrido uma aproximação entre as teorias de uso (desempenho) e do conhecimento linguístico (competência) • Chomsky começa a caracterizar a derivação de estruturas. que.• Com a proposta MINIMALISTA. a distinção entre COMPETÊNCIA E DESEMPENHO ainda existe para os gerativistas como uma necessidade conceitual. • Porém. diferenciando aquilo que as pessoas sabem (competência) daquilo que elas efetivamente fazem (desempenho). memória de trabalho e complexidade estrutural.

tendendo a deixar de lado as questões sociais e interativas que caracterizam o uso concreto da língua em situações reais (desempenho). QUE PODE SER IDENTIFICADA POR TRÊS CARACTERÍSTICAS BÁSICAS: 1ª. . • O papel da experiência fica restrito à mera estimulação do desenvolvimento dos princípios previstos pela GU.COSTUMA-SE A RELACIONAR O MOVIMENTO GERATIVISTA COM A CORRENTE FILOSÓFICA DO RACIONALISMO.A RAZÃO É FONTE DO CONHECIMENTO: EXISTEM IDEIAS INATAS. que caracteriza o conhecimento. • Os gerativistas privilegiaram a busca de aspectos lingüísticos universais. • Os racionalistas acreditam na existência de uma estrutura mental inata.

• O método dedutivo parte de uma verdade universal para chegar a uma verdade menos universal. OS GREGOS SÃO MORTAIS. • Os racionalistas partem de hipóteses estabelecidas e vão aos dados para confirmar suas hipóteses.2ª . EXEMPLO:SILOGISMO 1ª PREMISSA: TODOS OS HUMANOS SÃO MORTAIS. .CONCLUSÃOLOGO.(verdade mais geral) 2ª PREMISSA: OS GREGOS SÃO HUMANOS.UTILIZA O MÉTODO DEDUTIVO.

(verdade mais geral) 2ª PREMISSA: OS GREGOS SÃO HUMANOS. .EXEMPLO: silogismo 1ª PREMISSA: TODOS OS HUMANOS SÃO MORTAIS. OS GREGOS SÃO MORTAIS. CONCLUSÃO: LOGO.

CONCLUSÃO: as teses do inatismo e da modularidade.• Raciocínio chomskyano que parte das seguintes premissas: – a estrutura física do corpo humano é geneticamente determinada. adotadas para o estudo da estrutura dos corpos. e os sistemas motor e perceptivo são modulares. podem ser estendidas ao estudo dos órgãos mentais e da linguagem. . – os órgãos mentais podem ser estudados nas mesmas bases em que se estudam os órgãos físicos e os sistemas mortor e perceptivo.

• Com isso a linguística deu um importante passo na direção de uma teoria não apenas descritiva de dados observados. mas ressaltam a criatividade humana Somos capazes de criar um número infinito de frases a partir de princípios finitos. mas explicativa desses dados. . • A noção de GU fornece aos linguistas a possibilidade de observar o que há de universal (comum) nas línguas Isso possibilita a criação de expectativa em relação ao que se espera encontrar nos dados novos • Deixando para trás a concepção empirista. por estímulo externo. as frases que utilizam. Formula hipóteses a partir de dados analisados de modo que se pode predizer dados novos.3ª APRESENTA UM CARÁTER EXPLICATIVO E UNIVERSALISTA • O racionalismo transcende o nível da pura descrição. demonstrou que os humanos não decoram.

. Mantém-se a noção de linguagem como um sistema autônomo.FOCO DOS ESTUDOS • Estruturalismo: Langue: Exclusão do sujeito e de sua criatividade • Gerativismo: Competência: deixa de lado os aspectos de ordem sociointerativa associados à linguagem. Exclusão do sujeito. que não leva em conta a perspectiva de quem produz o discurso ou sua criatividade. ao adaptar sua fala aos diferentes contextos.

e não universalista • • • • GERATIVISMO: NOAM CHOMSKY Apoia-se na corrente filosófica do RACIONALISMO.BLOOMFIELD Apoia-se na corrente filosófica do EMPIRISMO.ESTRUTURALISMO: L. Descartes A razão é fonte do conhecimento: existem as ideias inatas Utiliza o método dedutivo Apresenta um caráter explicativo e universalista . de Locke • Condiciona o conhecimento à experiência • Utiliza o método indutivo • Apresenta um caráter descritivo. de R.