Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Operações Unitárias da Engenharia Química
I

Sedimentação
Ana Carolina Ventura
Caio Azambuja
Eduardo Prado
Liège Baptista da Costa

Introdução
▪ Separar uma solução diluída em uma fase límpida e outra concentrada
▪ Funcionamento baseado na força gravitacional
▪ Podem ser clarificadores ou espessadores
▪ É amplamente empregada na indústria, de forma contínua ou em

batelada

Introdução .

estuda-se a velocidade com que as partículas descem ▪ Os fatores que influenciam a sedimentação são bastante complexos ▪ São feitos testes em proveta .Teoria da operação unitária ▪ O tempo é uma das variáveis mais importantes ▪ Para minimizar o tempo.

Teoria da operação unitária ▪ Principais fatores que tornam difícil esse estudo: ▪ Diferença entre a natureza das partículas ▪ Tratamento recebido por elas anteriormente ▪ Suas propriedades físico-químicas em contato com o fluido ▪ Concentração dos sólidos ▪ Influência das paredes do reservatório ▪ Geometria das partículas .

Teoria da operação unitária .

Dimensionamento da superfície de clarificadores ▪  Baseados em curvas de decantação ▪ Mistura composta por partículas de diferentes densidades ▪ Diferentes velocidades de decantação .

Dimensionamento da superfície de espessadores ▪ Baseados em curvas de sedimentação ▪ Diferentes maneiras. a partir de cada hipótese: ▪ Coe e Clevenger ▪ Kynch ▪ Roberts ▪ Talmadge e Fitch .

Método de Coe e Clevenger ▪  Fundamentado em testes em batelada e com diversas concentrações ▪ Primeiro método proposto. visto como base para os outros ▪ Considera que a área do equipamento deve permitir a sedimentação de todas as partículas .

quando Conc.  máximo ▪ Efeitos de parede desprezíveis ▪ .Método de Kynch ▪  Desenvolvido a partir de uma teoria matemática que requer a curva de sedimentação ▪ Para isso. aumenta com o tempo no fundo do reservatório ▪ V de sedimentação  zero. foi considerado que: ▪ A sedimentação ocorre em uma única dimensão ▪ A conc.

Método de Roberts ▪  É um método gráfico que permite localizar o ponto crítico da curva de sedimentação ▪ Deve-se traçar um gráfico de versus θ ▪ O ponto de descontinuidade é o ponto crítico .

Método de Talmadge e Fitch ▪  É um método gráfico que permite calcular a área mínima do sedimentador ▪ Precisa-se apenas ter conhecimento do ponto crítico ▪ Com a tangente ao ponto crítico. obtemos facilmente θE .

Dimensionamento da altura dos equipamentos ▪  A concentração de sólidos espessados não é função da área obtida anteriormente ▪ Ela é função do tempo de residência destes na zona de compressão ▪ Precisamos descobrir o quão espessa é a camada formada .

. sem sólidos  clarificadores ▪ Os equipamentos também podem operar de forma contínua ou em batelada..Seleção de equipamentos ▪ Os principais critério de seleção consistem em: ▪ Concentração da suspensão alimentada (concentrada ou diluída) ▪ Produto de interesse (o líquido ou a lama) ▪ Suspensão concentrada na alimentação  lama espessada como produto  espessadores ▪ Suspensão diluída na alimentação  líquido clarificado. . com floculantes.

Funcionamento em batelada contínuo convencional  Tanques cilíndricos  tanques rasos de grande diâmetro  Suspensão é deixada em repouso  Sistema de raspagem .

modo de alimentação.Tipos de sedimentadores Os espessadores podem ser classificados como: · Convencional · Alta capacidade · Lamelas · Dentre esses ainda há diferenças quanto à geometria. . etc. a forma de remoção da lama e recuperação do líquido.

Sedimentadores clássicos Geometria Circulares Retangulares     A alimentação é normalmente feita por cima O lodo é recolhido com a ajuda de raspagem Baixa taxa de sedimentação Recolhem tanto o overflow quanto o underflow .

a designação ponte refere-se a forma de apoio do dispositivo de alimentação ▪ Minérios em geral.Equipamentos: Clássicos ▪ Tipo ponte ▪ Sedimentador circular clássico. lamas de siderurgia e efluentes .

Equipamentos: Clássicos ▪ Tipo clarifloculador ▪ Sedimentador clássico circular ▪ Tratamento de águas e efluentes .

porém com alguma modificação estrutural de projeto .Sedimentadores de alta capacidade Os espessadores de alta capacidade tem maior produtividade comparada aos espessadores convencionais Esse tipo de espessador é bastante semelhante ao contínuo convencional.

Equipamentos ▪ Tipo cônico ▪ Para altas concentrações de sólidos em diversas áreas .

Lamelas  Espessador de alta capacidade.  Proporciona economia de espaço (possui maior área efetiva de sedimentação  Proporciona uma sedimentação mais rápida .  Configuração não-convencional  Constituído por uma série de placas inclinadas (lamelas).

mas sim da área .Equipamentos ▪ Tipo laminar ▪ Vantagem: não depende da altura.

Fornecedores ▪ VLC Sistemas de Filtração e Sedimentação ▪ Wecare Equipments ▪ Engendrar ▪ Planusi Equipamentos Industriais ▪ Citrino Máquinas ▪ Parkson ▪ Hidrosul .

em bombas e instalações Remoção de partículas sedimentáveis finas (sem coagulação): quando se utilizam águas de rios com grande transporte de sólido (alta turbidez). Retenção de flocos. espessamento de rejeitos. após floculação química. Industria de mineração: obtenção de polpas com concentrações adequada. recuperação de água para reciclo industrial e recuperação de partículas.Principais aplicações Remoção de areia: para evitar erosão. depósitos e entupimentos mecânicas. cor e turbidez. . decantação após coagulação: quando se utilizam processos de coagulação para remoção de matéria coloidal.